Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Plenário do Senado Federal durante sessão deliberativa ordinária. Em discurso, senador Roberto Requião (PMDB-PR). Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

Senador do PMDB: PEC 55 pode conflagrar o país

Por Redação

25 de novembro de 2016 : 12h28

Senador Roberto Requião do PMDB  faz discurso no Senado contra a PEC 55. A proposta de emenda constitucional tem como objetivo congelar gastos públicos por 20 anos: investimentos em saúde e educação seriam gravemente atingidos.

Parafraseando o dicionário de Oxford, que escolheu a palavra pós verdade – a mentira que contada muitas vezes tornar-se-vai em uma verdade – como a palavra do ano, Requião afirmou: “A verdade é que a PEC 241/55 é um projeto de poder neoliberal, concentrador de riquezas e de rendas, antipopular e antinacional. A pós-verdade, que os meios de comunicação e o mercado vendem ao país, é que a PEC 241/55 torna-se necessária para fazer país crescer, para combater o desemprego, para equilibrar as contas públicas e outras falsificações da realidade”.

Em depoimento, o Senador afirma: “A PEC 241/55 é a revogação da Constituição de 1988 e, como o tal, é um golpe, pois revoga a Carta Magna sem que para isso se convoque uma Constituinte. Por emenda constitucional, impõe um projeto de poder que é a antítese do espírito da Constituição de 88”.

Veja a seguir o vídeo do discurso do senador Requião

 

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

Nenhum comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »


Deixe um comentário