Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

A bandeira da esquerda tem quatro letras: Lula

Por Redação

14 de dezembro de 2016 : 14h30

Por Welligton Calasans, correspondente internacional do Cafezinho

Defender “Diretas, já!” seria coerente se fosse uma bandeira lançada logo após a consumação do golpe do consórcio STF/Globo/MP/PF e políticos corruptos. A falta de estratégia da esquerda levou a uma perda de tempo que torna praticamente impossível a realização de eleições diretas. Temer não vai renunciar, sabe que vai cair em 2017 e nós veremos um governo indireto, mais um ilegítimo, assumir.

No mar de absurdos, garantir eleições em 2018 e exigir urnas da quarta geração (que imprime o voto) já será uma grande conquista. Fica cada vez mais evidente que os planos do golpe sempre foram eleições indiretas, revolta popular e um ambiente de instabilidade capaz de jogar as próximas eleições para 2022. Tempo suficiente para destruir tudo que ainda sobrou. É preciso evitar isso.

Alguns setores da esquerda falam que “é necessário repensar a esquerda”. Nisso estamos todos de acordo, mas também temos que concordar que pensar o futuro não significa abandonar o passado e negligenciar o presente. Sem o poder, “repensar a esquerda” é apenas mais uma expressão que resultará no abandono da luta prática, mergulho no debate teórico e não significa nada.

Transformar só é possível por dentro do poder. É com o poder que a esquerda e frentes progressistas podem desfazer o que este governo ilegítimo fez. E isso, em um ambiente em que as feridas do golpe ainda estarão abertas, será mais fácil. Os golpistas não têm propostas para a sociedade.

Uma nova conquista democrática, nas urnas, permitirá à esquerda uma renovação mais rápida, o que evitaria o risco de uma nova “Carta aos Brasileiros”. Esta conquista será uma consolidação do desejo do brasileiro, do povo que está excluído pela turma do golpe.

O presente oferece às forças progressistas uma vantagem imensa de, através de Lula, voltar ao poder e interromper esta agenda do golpe. Neste sentido, a necessidade de defender Lula é sinônimo de defender a democracia.
A perseguição implacável contra este que é o maior nome da esquerda na América do Sul é uma prova de que somente Lula é capaz de derrotar o golpe e interromper esta sequência de perdas sociais e trabalhistas.

Lula já deu provas de que é capaz de governar com êxito o Brasil. Por isso, chegou o momento de toda a ala progressista abandonar as diferenças ou os enfadonhos debates descolados da realidade e trabalhar com a única via que restou como arma: defender Lula.

Por mais duro, ou incrível, que possa parecer, o nome de Lula está acima de todos os outros e de todas as siglas partidárias, inclusive do próprio PT. Não é por outra razão que existe este desespero da ala conservadora do Brasil para tentar incrimina-lo, mesmo que seja com algum crime forjado. Ninguém atira pedras em árvores que não dão frutos.
Enquanto os golpistas estão mergulhados nos absurdos que são revelados através das recentes delações da Odebrecht, é Lula quem segue como o alvo preferencial dos ataques da justiça e da imprensa tradicional. Por isso, é necessário apoia-lo. O futuro da esquerda passa pelo caminho do presente e Lula é a síntese de todas as lutas de hoje.
Em tempo, eu apoio esta campanha e apelo para que você faça o mesmo: https://www.catarse.me/justopratodos

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

14 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Pedro Alcantara

15 de dezembro de 2016 às 16h03

Mas não está demorando demais a prisão deste moleque, bandido, vagabundo, cachaceiro de nove dedos, este crápula está afrontado o JUIZ Sérgio Moro, está se achando o bonzão, está desmoralizando o Judiciário, cana neste bastardo e na sua corja de advogados.

Responder

Dilma Coelho

15 de dezembro de 2016 às 10h35

Bom dia!!
Sou petista mas, a favor da candidatura do FLÁVIO DINO, governador do Maranhão, à Presidente. Flávio Dino de Castro e Costa é um advogado, ex-juiz federal, ex-professor de direito, filiado ao PCdoB. É o que melhor nos representa. LULA merece um descanso e menos perseguição. Ele já fez muito pelo Brasil. O falastrão do Ciro Gomes, no meu ponto de vista, não é confiável. É da turma do fhc e tem amigos que não valem a pena. Só de chamar o LULA de ladrão, num vídeo que está no Youtube, demonstrou falta de respeito e falsidade. Tentar ser presidente porque acredita estar na sua hora?

FORA TEMER, ANCIÃO GOLPISTA, FICHA SUJA, USURPADOR, TRAÍRA, PSICOPATA, E TODA SUA QUADRILHA… FORA DESSE GOVERNO QUE NÃO TE PERTENCE…

DIRETAS JÁ!!! DIRETAS JÁ!!! DIRETAS JÁ!!! DIRETAS JÁ!!!

Responder

miudeza

14 de dezembro de 2016 às 22h15

LULA é o cara hoje para dar jeito na baderna que em 100 dias se instalou aqui em casa fala serio!

Responder

Geraldoribeiro Magela

14 de dezembro de 2016 às 22h01

a esquerda precisa construir uma identidade politica e devolver a do psdb que pegaram emprestado em 2003, estamos no seculo XXI, 2016-17, ESTA CONSTRUÇAO PRECISA SER INICIADA URGENTEMENTE, OS INIMIGOS SAO PODEROSOS,MAS CONTUMAZES, OS GOLPISTAS JA NOS ENSINARAM DE COMO TRATAR OS INIMIGOS.

Responder

FabioPalmeiras

14 de dezembro de 2016 às 21h04

Com Gilmar Mendes comandando o TSE? Lula jamais será candidato…. e se for, mesmo que ganhar (eu acredito que ganhe) não assume. Alguém ainda acredita em Papai Noel? O Brasil da mudança e da melhora acabou. Viveremos 20 anos de trevas.

Responder

Gr K

14 de dezembro de 2016 às 20h23

LULA! SIM
LULA!!

Responder

Aurelio, e não orelha!

14 de dezembro de 2016 às 19h19

Ou se faz isso ou ficaremos golpeados!
E iremos entrar em uma guerra civil, com os estados unidos financiando os dois lados até sugar todas as riquezas do Brasil!
Pensem !!!

Responder

Antonio Passos

14 de dezembro de 2016 às 15h59

Diretas Já eu pedia em JUNHO. Mas não acho que esteja perdida a chance, aliás se passar uma indireta em 2017 aí sim 2018 vai pro brejo. NÃO podemos engolir indireta agora, NEM pensar nisto podemos. O movimento Diretas Já tem força pra levar povo de verdade pra rua, de milhão pra cima, não essas multidinhas que não fazem nem cócegas. A bandeira das Diretas Já tem história, tem de ser levantada AGORA.

Responder

Torres

14 de dezembro de 2016 às 15h20

Foda defender o amigo.
E se Lula for atingido pela delação de Odebrechdt?
O que acontece com a esquerda?
Muitos apostam em Ciro.

Responder

    Galvão

    14 de dezembro de 2016 às 15h40

    Ciro? Está se falando esquerda.

    Responder

      Torres

      14 de dezembro de 2016 às 15h42

      Pois tem gente que acha que Lula tb não é de esquerda.
      Qual é a esquerda de verdade afinal?

      Responder

        RuydeLimaeSilva

        14 de dezembro de 2016 às 16h12

        Bem, Lula realmente já se declarou não-esquerdista. Tem fama de e muitas vezes age e agiu como esquerdista.Mas não há dúvida que foi contemporizador demais no seu governo e foi graças a isso que a direita deitou e rolou. Dilma então nem se fala, com o seu maravilhoso Joaquim Levy, suas desonerações sem retribuição e seu recuo na baixa dos juros. Agora, Ciro me parece claramente de esquerda, assim como Requião.Estes, dentre os presidenciáveis, mas tem muita gente fina de esquerda, graças a Deus, entre artistas, cientistas e intelectuais. O que eles precisam (e urgentemente) é de um canal para se comunicar de cobertura nacional. Valha-nos, São Samuel Wainer!

        Responder

          Terceira Onda ?

          14 de dezembro de 2016 às 16h38

          Não há esquerda de verdade, nem deve haver, porém dentro da esquerda há a obrigação de defender que Lula tenha o direito de concorrer à presidência, ainda que eu vote Ciro, Lula tem que ser levado candidato e isso só pode ser garantido com uma união da esquerda

          Torres

          14 de dezembro de 2016 às 16h49

          Requião é demagogo.
          Prefiro Ciro.
          Mas em termos de esquerda, todos que defendem o estatismo são de esquerda.
          Então penso que todos esses são exemplos.


Deixe um comentário