Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Desmontando o “lawfare”! Quem é o corruptor?

Por Redação

18 de dezembro de 2016 : 11h10

Wellington Calasans, colunista internacional do Cafezinho, em Estocolmo – Suécia

A caçada insana contra Lula tem mais um capítulo de bizarrice. Desta vez a acusação é de tráfico de influência para tirar vantagens com a empresa sueca SAAB.

A denúncia é tão vazia e irresponsável que acusam Lula, mais uma vez sem provas, de ter feito algo quando ele sequer estava no governo na época em que a decisão de comprar os caças suecos foi tomada.

Era pública, na época, a preferência dos militares brasileiros pelos caças suecos da SAAB, Gripen NG. Acompanhei, daqui da Suécia, todas as etapas que culminaram com a aquisição dos caças. Entrevistei de Celso Amorim a Aldo Rebelo. Entrevistei duas ministras suecas envolvidas na negociação. Fui à cerimônia de posse do Adido Militar e acompanhei a visita de Dilma Rousseff quando o acordo foi assinado.

Toda a transação, como tudo aqui na Suécia, está disponível publicamente. É preocupante que a justiça brasileira se preste a este papel. Se houvesse corrupção seria de quem queria vender, nesse caso a SAAB.

Entrei em contato imediatamente com a assessoria de imprensa da fabricante dos caças e recebi a seguinte resposta:

“Olá Wellington,

Segue abaixo o posicionamento da Saab sobre o assunto:

A Saab tem uma política rigorosa para regular seus negócios e relacionamentos.

Nossas operações ocorrem num ambiente de forte concorrência e, por isso, devem ser obrigatoriamente conduzidas de forma correta e com o mais alto padrão de qualidade.

Sempre cooperamos com autoridades investigativas para garantir um negócio honesto e correto, decidido com base em qualidade e preço.

Ressaltamos que não há denúncias contra a Saab ou contra qualquer um de nossos colaboradores.

Um abraço…”

Em recente entrevista que fiz com o cientista político Moniz Bandeira, ele reforçou a tese da defesa de que Lula é vítima da estratégia de guerra “lawfare”. Alguém ainda tem dúvida disso?

É preciso ser, no mínimo, ingênuo para acreditar que Lula fora do governo iria influenciar no maior investimento já realizado pela Defesa Nacional e pediria os valores irrisórios citados na acusação.

A ala progressista brasileira precisa reagir a mais uma tentativa de criminalizar Lula. Depois de tirarem Dilma sem crime o alvo agora é Lula. Os próximos serão os partidos de esquerda. Reajam!

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

5 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Maria Thereza G. de Freitas

18 de dezembro de 2016 às 17h16

operação esconde tucano. manjada, mas ainda tem quem acredite

Responder

maria nadiê Rodrigues

18 de dezembro de 2016 às 15h58

Um dia sentimos qual o motivo de Lula estar no foco das denúncias, mas, dependendo das circunstância, vem outro dia, em que o Cara continua no foco, porém por outras razões. Quem não se recorda de uma amante de Lula, que sumiu do mapa com a fofoca.
Agora, nítido ficou que o contrato com os aviões veio à tona, ainda sem base lógica, por duas razões, essas lógicas: 1. Lula ficou melhor do que nunca nas pesquisas para as próximas eleições (se não vier a ditadura oficializada); 2. Gente grande dos tucanos e do PMDB não param de ser denunciados, e mister se faz que Lula prossiga em pior estado, enquanto os vazamentos acabaram por constarem denuncias somente de anti-petistas.

Responder

Maria Aparecida Lacerda Jubé

18 de dezembro de 2016 às 15h22

No fim de tudo isso, o que vai restar para o mundo todo é que, a justiça brasileira é um grande lixão a céu aberto.

Responder

Pedro Pedro

18 de dezembro de 2016 às 14h39

Mas, para conseguir tirar as “chaves” das mãos do bando, não é fácil. No caso específico, o que começou pra pegar grandes sonegadores (e não pegou ninguém, nem pegará, né, rbs, globo, itau e escambau), acabou como “gancho” pra encherem o saco do Lula sobre coisa alguma: depois, fica o desM chorando suspeições; no “zelotes” (ou zelites), é o mesmo delega-meganha, os mesmos janot(as) e outro juizete sem pé nem cabeça: bando é pouco.

Responder

Italo Rosa

18 de dezembro de 2016 às 13h11

é ridículo o teor das sucessivas acusações vazias de comprovação. é realmente preocupante o mp se prestar a esse papel de fascismo explícito, com uma clara agenda política.

Responder

Deixe um comentário