31.03 Coletiva com o ministro da Saúde

Grande mídia esconde manifestações nacionais contra Temer

Por Miguel do Rosário

16 de março de 2017 : 09h54

(Foto: Manifestação em São Paulo, 15/03/2017 / Agência Brasil)

Incrível.

Acabo de entrar nas páginas de Globo, Estadão e Folha. Não há NENHUMA referência às grandes manifestações contra Michel Temer e sua reforma da previdência, que ocorreram em todo país, nesta quarta-feira, 15 de março.

A única pauta é Lava Jato.

O que não falta, porém, são anúncios do governo federal… Em todos os jornalões, topei com a publicidade, em formato pop-up, do BNDES.

É curioso ver o BNDES anunciando em jornais que, há anos, fazem campanha para sua destruição.

É uma coisa nojenta. Se você clicar na editoria “Brasil”, da Globo, que tem anúncio do Ministério da Integração Nacional, só vai encontrar matérias sobre a Lava Jato, como se não acontecesse outra coisa no país.

Não há problemas econômicos, desemprego, protestos contra o governo, etc.

O único assunto dos principais meios de comunicação do país, que recebeu bilhões de reais, por ano, de verbas públicas, é uma operação policial que já vai para o seu terceiro ano, e cujo único resultado concreto foi derrubar uma presidenta honesta e encher o novo governo formado de corruptos, inclusive acusados pela própria operação.

Eu estive no ato que foi da Candelária à Central do Brasil. Era enorme, com dezenas de milhares de pessoas (as estimativas variam de 20 a 50 mil) ocupando um grande espaço da avenida presidente vargas.

Era grande e bonita. À diferença de manifestações coxinhas, salpicadas de gente defendendo a ditadura militar e fanáticos por Bolsonaro, essa tinha feministas tocando tambor em defesa dos direitos de todas as mulheres e de todos os brasileiros.

Se as manifestações contra o golpe do ano passado foram grandes, os protestos contra a reforma da previdência e contra o governo Temer prometem ser ainda maiores.

A grande imprensa brasileira, ao esconder os protestos em troca de alguns tostões de publicidade federal, afunda-se junto com esse governo de golpistas e ladrões.

A título de registro histórico, reproduzo abaixo o tratamento que Globo e UOL deram às manifestações de ontem contra a reforma da previdência (e contra Temer):

(Clique nas imagens para acessar a reportagem).

Abaixo, uma reportagem da Rede Brasil Atual, com informações sobre a manifestação em São Paulo, que naturalmente foi a maior de todas, e teve a presença do presidente Lula.

Eu fico imaginando a inveja dos políticos da direita brasileira. Em todo lugar que vão, são chamados de golpistas, ladrões e traidores.

Enquanto isso, Lula discursa na Avenida Paulista para 300 mil pessoas.

***

Na Rede Brasil Atual

Ato na Paulista fecha dia de mobilização em São Paulo

Número de manifestantes era estimado em mais de 300 mil pessoas por volta das 19h. Protestos em todo o país pediram rejeição total à proposta de reforma da Previdência

por Rodrigo Gomes, da RBA publicado 15/03/2017 18h09, última modificação 15/03/2017 19h02
RICARDO STUCKERT

São Paulo – Por volta das 19h desta quarta-feira (15), a Avenida Paulista estava totalmente tomada por mais de 300 mil trabalhadores contrários à reforma da Previdência proposta pelo governo Temer. Do Museu de Arte de São Paulo (Masp), onde se concentram os manifestantes, não era possível ver onde terminava a ocupação da via. A todo momento os presentes iniciavam coros de “Fora Temer”, reivindicando a rejeição total da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287, que define a reforma.

Depois de uma dia de intensa mobilização, com paralisação de motoristas de ônibus, metroviários, bancários, metalúrgicos, professores, químicos e servidores públicos de várias áreas em todo o país, o presidente da CUT, Vagner Freitas, disse que o recado está dado. “Não vamos aceitar as reformas da Previdência e trabalhista. É bom que deputados e senadores saibam que quem votar a favor será cobrado. Vamos visitar as casas deles, vamos denunciar insistentemente. Não vão acabar com os direitos dos trabalhadores.”

Guilherme Boulos, coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) afirmou que o dia de hoje é “um marco”. “Até aqui, nas últimas manifestações e dias de luta, estavam vindo às ruas apenas os movimentos organizados. Hoje tivemos um salto de qualidade. Muita gente que não está necessariamente mobilizada veio às ruas. Vários trabalhadores de diversas categorias estão paralisados em todo o Brasil. Temos já mais de 100 mil pessoas na Paulista, seguramente. Começou a cair a ficha sobre o tamanho do ataque das reformas trabalhista e da Previdência. É o início de um novo momento”, concluiu.

>>>> Reforma da Previdência: ‘Está caindo a ficha da população’

Um dos principais pontos da reforma da Previdência é que seja estabelecida idade mínima de 65 anos, eliminando a concessão do benefício por tempo de serviço. O valor da aposentadoria, de acordo com o projeto, passará a ser calculado levando-se em conta 51% das maiores contribuições com 1% adicionais a cada ano de contribuição. Na prática, isso faz com que seja necessário trabalhar formalmente por 49 anos para se obter o benefício integral.

A presidenta do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Juvandia Moreira, destacou que, com a mera divulgação da proposta da reforma, os planos de previdência privada dos bancos passaram a ser supervalorizados. “Essa reforma só beneficia os banqueiros. Ela prejudica em especial as mulheres, que ganham até 30% menos que os homens e cumprem dupla jornada. Se igualar a idade mínima, elas serão as mais prejudicadas. A Previdência é do povo. Esse governo golpista não pode acabar com ela”, afirmou.

A professora Tânia Vendrasco avaliou que a reforma prejudica especialmente os professores e pode ser mais um elemento a desestimular que os jovens ingressem na carreira. Hoje os professores podem se aposentar com 25 (mulheres) ou 30 anos (homens) de contribuição. “Sofremos muito estresse em sala de aula. Temos de aguentar a falta de estrutura, elevado número de alunos, ameaças, problemas de violência dentro e fora da escola. A aposentadoria especial é uma forma de reconhecer essa situação. Hoje já não há estímulo para sermos professores. A reforma piora isso”, afirmou.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

35 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

blad

01 de maio de 2017 às 20h56

Fora temer fora record que fica apoiando o presidente temer em seus jornais

Responder

Carlos Mauricio Silva

17 de março de 2017 às 12h09

não entendo o povo se digladiando entre esquerda e direita enquanto o direito de todos estão sendo ameaçados

Responder

Paulo Ribeiro

17 de março de 2017 às 10h46

ISSO É NOTÓRIO MAS A FICHA CAIU FAZ TEMPO.

Responder

Cleide Silvino Ferreira

17 de março de 2017 às 02h18

Queremos ver a manifestação de 26.03.17. Manifestação com meia dúzia de seis é congresso

Responder

Nando Gaia

17 de março de 2017 às 00h05

O bolsonaro não está na lista do janot.

Responder

Andre Massao Noce

17 de março de 2017 às 00h02

KKKKKKKKKKKK… de novo por aqui… não aprendeu a lição de ficar pagando mico..

Responder

Zenir Campos Reis

17 de março de 2017 às 00h01

Tudo expungido.

Responder

Jose Leono

16 de março de 2017 às 23h38

MÍDIA E TVS, HIPÓCRITAS, VENDIDAS, ENGANADORES, VERGONHOSAS!!!

Responder

Jose Manoel Martins

16 de março de 2017 às 20h14

O cidadão hoje tem direito a dizer o que pensa, mas o jornalista diz o que o patrão manda.

Responder

José Roberto Muniz

16 de março de 2017 às 22h44

A Grande mídia tratou dessas manifestações sim, mas sem muito destaque. Essas manifestações não foram expressivas. Tá brabo para o lado de vcs.

Responder

Alexandre Tadeu Moura Guedes

16 de março de 2017 às 22h32

A mesma midia que defendeu o golpe de 64, e apanhou depois dos militares.

Responder

Paulo Nazari

16 de março de 2017 às 21h09

Eu concordo, só q parece, pra maioria só vale o q a globosta coloca muitos não gostam de ler buscar informação em respeito a política eles emburreceram a população muitos querem pronta e tem q aceitar o q eles publicam

Responder

Ninguém da Silva

16 de março de 2017 às 13h11

Oi….
Miguel do Rosário, o senhor é um jornalista exemplar, porém nesta matéria, não vejo sua imparcialidade ,pois você coloca palavras que geram uma dúvida da sua imparcialidade da matéria,como por exemplo:”É uma coisa nojenta”, e também este pequeno trecho:”foi derrubar uma presidenta honesta”.
Então se a grande mídia não é imparcial…. você também não é…. .
E ainda fala que eles recebem verba.
Só para sua curiosidade eles recebem este tipo de apoio, desde 2002 para valorizar o governo regente e consequentemente também este governo atual formado por palhaços.
No seu caso, vejo que as contribuições que recebe de partidos, sindicatos, e também da Open Society Foundation(Fundação do maior bandido mundial, chamado George Soros),estão valendo a pena para levar tamanha desinformação ao povo.
Obs: Postar as fotos dos recibos das doações que você recebe, mostrando quem está doando para o site.?

Responder

    Miguel do Rosário

    16 de março de 2017 às 14h19

    Não entendi nada. Sou um blogueiro, não um jornal com 200 repórteres e que recebe bilhões de verbas públicas. Se eu postar as doações que recebo, maioria bem modestas, não farei outra coisa na vida. Só adianto que não recebi nada de sindicatos, partidos, etc, muito menos de “open society” ( nem sei o que é isso). Recebo de pessoas comuns.

    Responder

Robercil R. Parreira

16 de março de 2017 às 15h59

Regular, Urge. Lula Presidente, Já!

Responder

Fernando

16 de março de 2017 às 11h53

15/03/2017 – O dia em que povo calou a mídia.

Responder

Atreio

16 de março de 2017 às 11h40

eles sabem: babou o golpe.
ele se escondem, correm e chamam o aécio pra botar mais uma….”pra relaxar”

mas n]ao vai levar 21 anos de novo.
sem crime, sem impeachment!

reDILMA-se!

o povo é chave. o poder é nosso. vamos tomar nosso país de volta.

Responder

marco

16 de março de 2017 às 11h38

Senhor Blogueiro.O ” JORNALISMO “nunca passou,durante toda a história, em expressar as OPINIÕES,do dono do veículo.Isso,desde antes de se ter inventada,a IMPRESSORA.Hoje se ouve,se assiste e se lê,somente o que os PATRÕES MANDAM OS “JORNALISTAS ” dizerem,escreverem e falarem. E ,conclusão,enquanto existirem CANALHAS OBEDIENTES,isso não mudará. Os PESSIMISTAS ALEGRES,esses sim,corroboram o que o JORNALISMO poderia produzir, mas somente nas CALENDAS GREGAS OU TROIANAS, isso se tornaria realidade.

Responder

Maria Thereza Freitas

16 de março de 2017 às 11h17

acho ótimo que o pig não esteja noticiando. talvez assim a gente se descole da necessidade de aprovação para agir. As manifestações foram imensas, a repercussão idem, o mesmo em relação ao depoimento/libelo do Lula. Os blogues sujos tem que começar a pensar grande mesmo, criar uma agência de notícias própria, sei lá. não sou do ramo. só palpiteira mesmo. Enquanto tivermos emprego, vamos colaborando, mas precisamos mesmo parar de dar mídia para mídia velha e mentirosa.

Responder

Nando Gaia

16 de março de 2017 às 14h16

PIXULECOS KKKKKKKKK

Responder

    Andre Massao Noce

    17 de março de 2017 às 00h01

    KKKKKKKKKK… olha o golpista, que vai morrer trabalhando defendendo os amigos golpistas corruptos… é masoquista…

    Responder

Jorge França

16 de março de 2017 às 14h04

Os jovens estudantes deveria se preocupar mais com estas manifestação o futuro é deles e serão os mais prejudicados futuramente.

Responder

Jorge França

16 de março de 2017 às 13h59

Por enquanto ainda temos a redes sociais então vamos fazer uso dela

Responder

Souza Josimar

16 de março de 2017 às 13h50

E eles são Imbecis de mostrar o barulho?.?.. ..Mas a gente faz isso nas redes sociais, escancara e compartilha….. Lamento Bonner lamento globo…

Responder

José Mauricio Simões

16 de março de 2017 às 10h47

Governo ilegítimo não pode ter poder para mudar a Constituição.

Responder

Thiago Silva

16 de março de 2017 às 13h45

De novo

Responder

Alex Saldanha

16 de março de 2017 às 13h36

O cafezinho, você não acha perda de tempo o ataque ou cobrança a uma mídia da burguesia para que divulguem notícias de seus opositores? Façamos nossa própria mídia e propaganda em prol do povo ao invés de esperar nossos algozes fazer. Existe muita informação a ser explorado em prol do movimento e da organização dos trabalhadores ao invés de bater na mesma tecla do servilismo midiático burguês. Isso cansa e e polemiza desnecessariamente.

Responder

    Miguel do Rosário

    16 de março de 2017 às 11h49

    Sim, Alex. Você tem uma ponta de razão. Mas denunciar a parcialidade da mídia brasileira é importante sim, porque isso não é normal. O que acontece no Brasil não é normal. Há parcialidade na mídia no mundo inteiro, mas não no grau e na intensidade com que acontece aqui.

    Responder

    Paulo Alves

    16 de março de 2017 às 19h49

    Está correto o pensamento.Não se deve esperar que ajam de outra forma.

    Responder

    Andre LR

    16 de março de 2017 às 22h43

    a critica é válida porque mostra, por fatos, o que a Globo realmente é. Infelizmente, muitas pessoas só acreditam assim… Acho que é esse o objetivo do Cafezinho. Persuasão dos incautos,, rsrs

    Responder

Corleotone Dogfather

16 de março de 2017 às 13h35

daqui alguns meses ela tentará se apropria das manifestações para implantar sua agenda nefasta.

Responder

Jose carlos lima

16 de março de 2017 às 10h25

E dizem que a CF reza que os meios de comunicação, dentre os quais a TV aberta presta serviço a titulo de concessão publica, deve prestar um serviço de qualidade, uma regra que serve por exemplo para prestadores de serviços de eletricidade, água..,,….se essa imprensa maldita fosse uma empresa de onibus só transportaria tucanos e demos e golpistas ladrões…,…

Responder

Jose carlos lima

16 de março de 2017 às 10h23

E dizem que a CF reza que os meios de comunicação, dentre os quais a TV aberta presta serviço a titulo de concessão publica, deve prestar um serviço de qualidade, uma regra que serve por exemplo para prestadores de serviços de eletricidade, água…se essa imprensa maldita fosse uma empresa de onibus só transportaria tucanos e demos e golpistas ladrões.

Responder

Deixe uma resposta