Coletiva de Rodrigo Maia (ao vivo) sobre medidas contra a crise

Operação Carne Fraca foi o segundo avião nas Torres Gêmeas

Por Miguel do Rosário

25 de março de 2017 : 13h31

Hoje eu acordei com uma metáfora na cabeça.

Lembrei do segundo avião a se chocar com as Torres Gêmeas, no atentado de 11 de setembro de 2001, em Nova York.

O primeiro avião, apesar da constituir uma tragédia de proporções ciclópicas, foi entendido como um acidente.

As pessoas olhavam para a televisão em estado de choque, tristes e perplexas.

O segundo avião, porém, mudou completamente a percepção mundial.

A perplexidade se transformou em medo.

Porque o segundo avião mostrou que havia ali uma intenção.

Não era um acidente, e sim um ataque!

A indústria nacional de carne não pode ser vista apenas como uma atividade que movimenta mais de R$ 400 bilhões, mas sobretudo um fator de protagonismo brasileiro no mundo.

A imprensa comercial está tratando o caso como uma “trapalhada” da Polícia Federal.

As revistonas falam em “politicagem” da PF.

O jornalismo brasileiro é muito estranho. Os barões da mídia querem impor à opinião pública a fantasia que o imperialismo não existe.

Que é uma invenção esquerdista.

Imperialismo não é uma invenção esquerdista. É um fato histórico.

Pretender impor a noção de que o imperialismo não existe é queimar novamente a biblioteca de Alexandria, e jogar no lixo toneladas de livros de história e economia que já trataram do tema, ao longo dos últimos cinquenta anos.

Os EUA patrocinam golpes, ditaduras, espionam presidentes de outros países. Sempre fizeram isso, e continuam fazendo.

A narrativa sobre a corrupção é uma cortina de fumaça para ocultar, tanto da classe trabalhadora, como da classe média e da própria grande burguesia nacional, o que verdadeiramente está em jogo: o imperialismo está atacando o Brasil.

A atual ofensiva – dos mesmos setores que destruíram, com a Lava Jato, a engenharia nacional, e oriundos do mesmo núcleo em Curitiba – contra a indústria nacional de carne, é o segundo avião nas Torres Gêmeas.

Não é “trapalhada”. Não é acidente.

É um ataque!

Os setores de esquerda que vêem a questão da carne com uma visão puramente moralista (embora fantasiada de ideologia), de que seria “bem feito” para uma indústria que explora trabalhadores e agride o meio ambiente, não entenderam nada.

A Polícia Federal não atacou a indústria da carne por suas agressões a indígenas, a trabalhadores, ao meio ambiente.

A PF conduziu uma investigação por dois anos não apenas sem fazer praticamente nenhuma perícia nas carnes, como também não entrevistou nenhum indígena, nenhum sindicato, nenhum trabalhador, nenhum especialista em meio ambiente.

Não foi por isso.

O Brasil tem um problema fundiário extremamente grave. Após o golpe, intensificaram-se os assassinatos de índios e a violência no campo, de forma geral.

A Polícia Federal está investigando e combatendo esses crimes? Não. Ela prefere convocar uma coletiva da grande imprensa nacional para divulgar que a carne brasileira é podre e tem papelão.

Se a esquerda quiser humanizar a indústria nacional de carne, precisa entender que isso deve ser feito com instrumentos democráticos: aprimorando a regulamentação, discutindo-se novas leis, intensificando a fiscalização.

Não é destruindo as empresas que isso vai acontecer.

Humanizar a indústria de carne através de uma campanha de difamação do produto no mundo não é uma boa estratégia porque, evidentemente, os principais prejudicados serão os milhões de trabalhadores que perderão seu emprego.

Milhões de empregos serão transferidos para países ricos exportadores de carne, países que, ao contrário do Brasil, detêm um rígido controle sobre suas estruturas de polícia, de justiça, de mídia…

A mídia brasileira, mais uma vez, está mentindo, porque ela está a serviço do imperialismo, embora seus jornalistas, possivelmente até mesmo seus editores, não tenham sequer consciência disso.

Os grandes meios de comunicação agora estão tentando passar a imagem de que são amigos da “indústria nacional da carne”, que estão indignados com os erros da PF. Com isso, estão mais uma vez enganando a burguesia nacional, que talvez seja a mais medíocre do mundo.

A mídia brasileira é o que sempre foi: representante de uma elite “compradora”, ou seja, de uma classe aliada ao imperialismo.

Os grandes frigoríficos americanos e europeus já tomaram, em questão de dias, o market share conquistado pelo Brasil, com muito trabalho, com muita certificação internacional, ao longo de 20 anos.

Tudo isso com ajuda da Polícia Federal, do Judiciário e, não se esqueçam, da mídia brasileira!

O único trunfo da indústria nacional de carne é a inteligência da elite política chinesa.

A China é uma força anti-imperialista e já começou a entender que isso é um jogo para debilitar o espaço de seu parceiro de Brics, o Brasil, no cenário geopolítico. Entendido o jogo, ela começa a voltar a comprar a carne brasileira, embora o Brasil, agora, tenha menos espaço para negociar preços melhores para o produto.

A opinião pública brasileira precisa acordar.

O segundo avião já bateu nas Torres Gêmeas.

É hora de alguém chegar ao ouvido do povo brasileiro e dizer o que um assessor do presidente Bush disse naquela manhã do dia 11 de setembro de 2011, enquanto Bush conversava com criancinhas numa escola pública.

– Presidente, estamos sob ataque!

***

A propósito, eu sugiro aos internautas que assistam à análise de Rui Costa Pimenta, presidente do PCO, que faz uma leitura infinitamente mais lúcida e objetiva do que a de qualquer outro dirigente partidário e sindical. É uma análise que eu sugiro inclusive aos empresários.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

68 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Jáder Barroso Neto

30 de maio de 2017 às 14h46

Não houve avião. Vimos digitalização mal feita da imagem “fake” de um avião. Vejam como em: “September Clues parte A legendado em português – análise do audio-visual transmitido no 11/9”; https://www.youtube.com/watch?v=r5Ocrnp7EgU; No minuto 4:46 o nariz desse avião atravessa a 2ª Torre! Fomos ludibriados.

Responder

Anônimo

27 de março de 2017 às 10h13

Essa é uma grande verdade. E sabemos que deve existir brasileiros tirando proveito da situação. Como sempre aconteceu.

Responder

enganado

27 de março de 2017 às 00h24

O Presidente TREMER, informante da CIA / çERjIO mO(U)RO, informante da CIA / AÓPIO, FHC, çE$R$R$R$RA, … e cambada com contas bancárias no exterior, estão nas mãos dos banqueiros JUDEU$$$$ Internacional, ou seja, façam o que eu mando ou destruo VC e/ou Vcs / çTF , çTE, … todo ((não escapa ninguém)) JUDICIÁRIO vendido / Polícia Federal_DB está na folha de pagamentos do FBI / TODOS “”GOVERNADORES””, com raríssima exceções não estão vendido, mas amedrontados, O RESTO ESTÃO VENDIDO / e agora o pior, o tal de exército que chamo de Tropa de Ocupação ((lá não existem PATRIOTAS, só existe gente contra o LULA/DILMA/…))) são treinados na Escola de Assassinos das Américas-Fort Bragg/Carolina do Norte, obedecem aos PENTÁGONO, ou será que em um país se dá-se um GOLPE-2016 contra uma pessoa honestamente eleita, e honesta, por ordem natural das coisas? NUNCA! NUNCA! NUNCA! Os militares apoiaram/acobertaram ((como semprte fizeram))/garantiram-garantem-garantirão o GOLPE-2016. Até as polícias estaduais estão no roldão, pois PM´s nem fala, é morte certa!!! Como pano de fundo, interlocutores com oa ANGLO-SIONISTA está a rede gRoubo, criação do tal “””exército brasileiros ((de brasileiro não tem nada)) “”””, manda e desmanda na Nação. O nível dos funcionários como Garcia, Waack, Sardenberg, Míriam Leitão, … é o baixo nível possível, tanto intelectual qto MORAL, pois TODOS SEM
EXCEÇÃO são APÁTRIDAS. ___AVISO aos NAVEGANTES: “””___”””NÃO TEM COMO SAIR DESTA””””___””””, isto que estamos vivendo não passa de uma DITADURA de DIREITA PLUTOCRATA e CLEPTOCRATA. SEM SAÍDA, e vai piorar na época das eleições, com mortes / sumiços / assassinatos / …etc. O BRASIL acabou como nação HONRADA.

Responder

Gilmar Miranda

26 de março de 2017 às 21h21

Os atentados de 11.9 foram forjados. As Torres Gêmeas foram derrubadas por demolição controlada. Tudo feito para justificar os gastos astronômicos dos EUA em guerras, estas sim, terroristas, que destroem nações. Isto é o próprio retrato da estupidez humana.
A maioria das pessoas não entende esta realidade pq a imprensa esconde tais fatos por interesses econômicos.

Responder

Selma

26 de março de 2017 às 20h27

Muito boa análise.
O vídeo indicado está me esclarecendo muito.
Pelo bem do meu país espero q não só avestruzes tenham acesso ao valiosíssimo trabalho seu.
Parabéns!!!

Responder

Anônimo

26 de março de 2017 às 20h16

Hoje você acordou com uma grande merda na cabeça.

Responder

Inflacionista

26 de março de 2017 às 19h58

Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, muito melhor q zorra!!

Responder

Jose Gaspar Moreira

26 de março de 2017 às 20h49

Caramba que coisa heim. O povo só fala coisa difícil imperialismo capitalismo parlamentarismo isso bagunça tudo o pouquinho de neurônios. Que a gente tem

Responder

José Roberto Muniz

26 de março de 2017 às 17h38

E os 13 anos do PT-JARARACA-JANETE para o Brasil foram uma boma atômica.

Responder

Fernanda Vitorino Gomes

26 de março de 2017 às 14h46

Andre Rodrigues

Responder

Leandro

26 de março de 2017 às 10h28

O ataque foi em 2001. Tem um erro no final do texto.

Responder

Garivaldo Oliveira

26 de março de 2017 às 13h24

Gostei

Responder

Alberto Jorge Lula da Silva

26 de março de 2017 às 11h54

A análise é precisa, concordo com o diagnóstico, discordo do tratamento, mesmo dentro dos limites do capitalismo.

Responder

Carlos Santos

26 de março de 2017 às 10h50

Bom,que dizer que os caras aparentemente falam em merdas que fizeram com a carne e você amigo do que é um ataque do imperialismo……QUE COISA EMMMMM,e sempre muito fácil colocar a culpa no imperialismo né é a mais fácil saída culpar os outros…Uma triste analogia dá história que tá acontecendo…..

Responder

    Alberto Jorge Lula da Silva

    26 de março de 2017 às 11h55

    Q falta faz História…

    Responder

    Anônimo

    26 de março de 2017 às 12h27

    Carlos Santos o que vc entende de história se não conhece nem mesmo o bom português?

    Responder

Cecilia Corrêa

26 de março de 2017 às 07h57

Muito bom!

Responder

Rachel

26 de março de 2017 às 04h03

Rui Costa pimenta mais uma vez como dizem por aqui: és um monstro, dás um banho. Que análise maravilhosa, verdadeira aula. Ele reúne as coisas que a gente tem meio isoladas na cabeça e então fica tudo fácil não só de entender mas de explicar .

Responder

Paulo Oliveira

26 de março de 2017 às 04h31

Abobrinha

Responder

    Rachel

    26 de março de 2017 às 04h04

    Com pimenta malagueta curtida por anos em um bom azeite mô fio.

    Responder

    Rachel

    26 de março de 2017 às 04h05

    Com pimenta malagueta curtida em um bom azeite por anos ”mô fio”.

    Responder

mario rojas solano

25 de março de 2017 às 21h48

Indudablemente,lo que están haciendo contra el pueblo brasileño desde adentro es imperdonable y una vez más Latinoamérica es la perjudicada con sus políticos vendidos y su clase burguesa estúpida, parece que nunca veremos brillar el sol de un nuevo amanecer para la clase media trabadora con tanto vende patria, lamento mucho que Brasil no tenga políticos que se ve preocupen de verdad por salir adelante.

Responder

Lucas Pimenta

25 de março de 2017 às 23h14

Lembrando é claro q o 9/11 é um “inside job” criado especialmente para a invasão e destruição do Iraque.

Responder

    Mano Bap

    26 de março de 2017 às 04h10

    Não foi só o Iraque, são inúmeros motivos agregados. Qualquer um pode ser enquadrado como terrrorista. Fico até com medo de escrever essa palavra aqui. E não foi a única vez que os EUA fizeram isso, são vários false flag desde a primeira guerra mundial.

    Responder

Cecília

25 de março de 2017 às 19h50

E na falta de uma terceira e, quem serão atacados? Ou já temos uma terceira torre e só falta o ataque?

Responder

Rogério Bezerra

25 de março de 2017 às 19h17

OITENTA ( 80) ataques mundo a fora não deixam dúvida, os estadunidenses (que aprendemos a chamar erradamente de americanos) continuam fazendo o sempre fizeram: Saqueiam os países mais fracos e os fortes que se veem fraquinhos…
http://www.novae.inf.br/site/modules.php?name=Conteudo&pid=1829

Enquanto existir a globo, record, sbt, rbs, folha, abril e etc e toda essa elite traidora, nunca sairemos do 3º mundo…

Responder

Roberto

25 de março de 2017 às 17h54

Excelente símbolo!! A “operação” Carne Fraca foi o segundo avião. E aposto que teremos um terceiro.

Responder

Nazario Bento

25 de março de 2017 às 17h53

Gostei o artigo, mas o Miguel, como sempre, dá sua proverbial pisadinha de bola e desta vez foi o texto a seguir:
“É hora de alguém chegar ao ouvido do povo brasileiro e dizer o que um assessor do presidente Bush disse naquela manhã do dia 11 de setembro de 2011, enquanto Bush conversava com criancinhas numa escola pública.

– Presidente, estamos sob ataque!”
Presidente?! Primeiro, não temos presidente e o criminoso que se apossou da presidência é um dos pau-mandado do imperialismo ianque / sionista. Quem tem que denunciar aos gritos e por todos os meios é o LULA e alguns outros líderes da oposição progressista. Quanto ao LULA, parece que ele acordou para a realidade do golpismo e já tá se dirigindo à quadrilha de Curitiba como ela merece ser tratada; um bando de moleques chefiado por um criminoso.

Responder

    Nazario Bento

    25 de março de 2017 às 17h55

    Desculpe-me Miguel, pois cometi uma injustiça com você. Ponha na conta de um final de tarde estressante! Rsrsrsrsr!! Por favor, desconsidere meu comentário anterior.
    Cordialmente,

    Responder

      ari

      25 de março de 2017 às 18h14

      Gostei. Eu não tinha entendido seu comentário.

      Responder

    Sidney Sarmento dos Santos

    26 de março de 2017 às 14h10

    Olá Nazário !

    Eu sou sionista e, não sou ianque e, não considero que nós sionistas sejamos imperialistas ou desempenhando atos ou domínio imperialista.
    Portanto, é aconselhável que você reveja suas palavras, pois, assim, não será confundido com um fascista, um nazifascista ou um antisemita .
    Sou brasileiro e judeu, alinhado e, defensor militante dos interesses e direitos populares de judeus/brasileiros ou brasileiros/judeus na construção e fortalecimento da democracia popular com um estado democrático de direito e, na construção e fortalecimento da nação brasileira . Todo judeu é sionista. Todo sionista é judeu e, nunca fomos imperialistas ou estivemos a serviço de impérios.

    Grato

    Responder

      Valdir Claudinei Schroeder

      13 de julho de 2018 às 22h03

      Boa noite, Senhor Sidney, gostaria de poder falar contigo, me retorna no email.

      Responder

Carrie Coleman

25 de março de 2017 às 20h32

Responder

Sérgio Marinho Marques Cavalcanti

25 de março de 2017 às 20h22

Depois de toda a cagada, vem o CHICANEIRO JUIZ, dizer que a operação nada tem a ver com os nossos produtos e sim sobre propinas e corrupção de alguns fiscais e empresários com a anuência como sempre de políticos. Ele está parecendo aquele juiz que perguntou p/a mãe se seu filho era louco porquê rasgava dinheiro, limpava a boca c/o bife e comia o guardanapo.

Responder

Marciaimb Imb

25 de março de 2017 às 20h05

Kkkkkkkkkk

Responder

Hannibal de Sousa

25 de março de 2017 às 19h53

A meu ver, uma das melhores análises sobre o assunto. Parabéns para Miguel do Rosário.

Responder

Guilherme

25 de março de 2017 às 16h40

Agora só faltam a Embraer e o setor de açúcar e etanol.

Responder

Ronda

25 de março de 2017 às 16h38

A hiperrealidade é uma incapacidade da consciência de distinguir a realidade de uma simulação da realidade. A hiperrealidade é vista como uma condição em que o que é real e o que é ficção são misturados de modo transparente, de modo que não há uma distinção clara entre o ponto onde um termina e o outro começa.

Responder

Mário Alves Ferreira Jr.

25 de março de 2017 às 18h22

então só falta o do pentágono neh

Responder

Daniel Rocha

25 de março de 2017 às 18h14

Sei que nunca saberemos a verdade

Responder

Mônica

25 de março de 2017 às 15h11

Ótima analogia. Falou o que eu gostaria de falar!

Responder

Vavá

25 de março de 2017 às 15h10

Não podemos esquecer que o tal do Moscarde pediu para sair da lava-jato há pouco tempo, deve ter
ido pilotar o segundo avião, pois na lava-jato ele era coadjuvante e na carne franca ele se tornou o artista
principal do filme de terror.

Responder

Vavá

25 de março de 2017 às 15h08

Não podemos esquecer que o tal do Moscarde pediu para sair da lava-jato há pouco tempo, deve ter
ido pilotar o segundo avião, pois na lava-jato ele era coadjuvante e na carne franca ele se tornou o artista
principal do filme de terro.

Responder

Mônica

25 de março de 2017 às 15h07

Ótima analogia! Falou o que eu gostaria de falar!

Responder

Messias Franca de Macedo

25 de março de 2017 às 15h04

‘Coxinha’ arrependido ‘aVACAlha Fraca’ “o governo de idiotas do libanês MT”!
E entenda o que é o “boi sequestro”, para exclusivo consumo interno!
https://www.youtube.com/watch?v=sH7qcq5wG9k

Responder

Messias Franca de Macedo

25 de março de 2017 às 15h04

Saibam quem são os maiores devedores da Previdência Social
https://www.youtube.com/watch?v=eUOKpPIQB1g

Responder

Messias Franca de Macedo

25 de março de 2017 às 15h03

Saibam quem são os maiores devedores da Previdência Social
https://www.youtube.com/watch?v=eUOKpPIQB1g

$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$

‘Coxinha’ arrependido ‘aVACAlha Fraca’ “o governo de idiotas do libanês MT”!
E entenda o que é o “boi sequestro”, para exclusivo consumo interno!
https://www.youtube.com/watch?v=sH7qcq5wG9k

Responder

Mônica

25 de março de 2017 às 15h01

Acredito que o Reinaldo Azevedo não quer ficar para a história, como alguém que participou ou apoiou o golpe! Se é que ele vai aparecer na história! Só agora ele percebeu a gravidade do golpe e não quer ficar com a imagem de fascista, de golpista. Subiu na corda bamba, está parecendo a fel-lha! Agora é tarde e Inês é morta, Reinaldo Azevedo!

Responder

    Anônimo

    25 de março de 2017 às 15h54

    vixi, reinaldo azevedo ??? ele só fala o que pagam pra ele falar…

    Responder

Neli Valverde

25 de março de 2017 às 17h41

Excelente compreensão, MR!

Responder

Felipe

25 de março de 2017 às 14h37

Acredito que já estamos na Terceira Torre porque a primeira foi o nosso petróleo e a segunda foi a construção civil. Os pilares econômicos do pais estão sendo derrubados e o pior é que o ataque vem sob uma forte justificativa. É difícil questionar a PF se os setores envolvidos estão carregados de corrupção e desvios.

Como alertar a população sem parecer que estamos “defendendo bandidos” ou jogando contra?

Para isso é preciso investigar a questão, encontrar incongruências e explorá-las. Por exemplo, a história do papelão na carne que não foi esclarecida até agora e o numero ínfimo de frigoríficos investigados. Argumentos como esse podem expor o exagero da polícia federal, mas não são capazes de despertar a visão das pessoas para a ação imperialista. Porém, se tais argumentos forem agrupados com as incongruências encontradas nas questões do petróleo e da construção civil, podemos traçar um perfil.

Você mesmo Miguel, já trouxe à tona a entrega de um campo de petróleo de graça à TOTAL, o impedimento de construtoras brasileiras em participar das licitações.

Um trabalho que você e (outros interessados) poderiam fazer é encontrar estas incongruências, enumerá-las e embasá-las tecnicamente. Depois apresentá-las em um único documento e ou post aqui no blog porque ai teremos argumentos para defender o perfil e alertar as pessoas de fora sobre o que realmente está acontecendo.

Responder

Laercio Ferreira

25 de março de 2017 às 17h22

AS TORRES GÊMEAS SEGUNDOS MEUS PARCOS CONHECIMENTOS , NÃO CAÍRAM PELO IMPACTO DOS AVIÕES, FORAM IMPLODIDAS POR TONELADAS DE DINAMITE , EM PROL DA INVASÃO DO IRAQUE , E A OPERAÇÃO FRACA DA CARNE , TEM ALGUMA LÓGICA IMPERIAL?/

Responder

    Erich

    25 de março de 2017 às 16h39

    Tem: conquistar o mercado de carne brasileira, fora e dentro do país.

    Responder

    Mano Bap

    26 de março de 2017 às 03h59

    Sim, os ataques foram forjados, mas não foi só pra invadir o Iraque, foi pra colocar no imaginário mundial um inimigo amorfo, quase subjetivo. Qualquer um pode se tornar um “terrorista” depois do Patriot Act.

    Responder

    Laercio Ferreira

    26 de março de 2017 às 05h55

    AMORFO, IMAGINÁRIO , PORQUE A INDÚSTRIA BÉLICA DO IMPERIALISTAS ,PRECISAM DESOVAR SEUS ESTOQUES DE ARMAS DE ULTIMAS GERAÇÕES GUERRAS? ACT PATRIOT??

    Responder

    Cecilia Corrêa

    26 de março de 2017 às 07h59

    Não entendeu nada! Leia novamente!

    Responder

    Laercio Ferreira

    26 de março de 2017 às 11h38

    então explique??

    Responder

    Laercio Ferreira

    26 de março de 2017 às 11h40

    inimigos são os povos do oriente médio ?

    Responder

    Laercio Ferreira

    26 de março de 2017 às 11h55

    já´entendi, foi um decreto lei do bush ato de unir e fortalecer o américa providenciando ferramentas apropíadas e ´necesárias para ´interceptar e obstruir o terrorismo? si agora entendo, interferir na soberania de qualquer país alegando ato de terrorismo? não conhecia essa droga do país do imperialismo ,estamos sujeitos a todos os imteperes do imperador??

    Responder

    Mano Bap

    26 de março de 2017 às 15h41

    Gente, desculpa pela meia informação. Quis dizer que o plano foi fazer um teatro pra criar um inimigo que pode ser de qualquer nacionalidade, multiplicando por infinito as justificativas ao invés de focar numa tribo só. Antes era um país por vez, Coréia, Vietnam, etc. Vivemos numa era de guerra sileciosa, que entra pela violência nas mídias. O país que tem congressos fracos aceita suborno entra em conflito interno, variando de grau conforme a sociedade. Aqui no Brasil ficamos divididos em esquerda e direita, mas não nos agredimos fisicamente. Em alguns lugares como a Síria irrompe uma guerra civil. Aqui temos na TV Datenas e filmes violentos depois do Fantástico, que de uma maneira direta ou sutil implantam o medo focando na desgraça. Isso é estudado por psicólogos do governo americano, buscando modelos de desestabilização em cima dos pontos fracos característicos de cada povo. Pode reparar como isso se reflete no conteúdo desse espaço de debates, que ao invés de somar com ideias antagônicas mas necessárias pra construção de uma crítica é agressivo e o principal se perde, que é o diálogo maduro.

    Responder

Felipe Silva

25 de março de 2017 às 13h52

A sua analogia é realmente boa. Mas o ataque existe pq existem fragilidades em nosso país. E a maior delas é a corrupção e a segunda é nossa imprensa, e hoje são ruins de direita e de esquerda, cada uma com seus interesses.

Responder

    Miguel do Rosário

    25 de março de 2017 às 13h54

    Corrupção tem em qualquer país. A maior fragilidade é a inexistência de uma regulamentação da mídia.

    Responder

      Felipe silva

      25 de março de 2017 às 18h21

      Sim, em níveis diferentes, e neste quesito ganhamos de qquer país desenvolvido, emergente e igualamos aos subdesenvolvidos. Este é um predicado que caracteriza as relações em nosso país, inclusive na mídia tradicional ou alternativa. Portanto continuaremos sendo alvos dos ataques denunciados na matéria. Hoje é a carne, ontem foram as empreiteiras e amanhã um novo setor. A questão é que em todas tem os mesmos protagonistas. Coincidência? E ai teremos os mesmos cafezinhos denunciando as mesmas conspirações. Sds.

      Responder

        Miguel do Rosário

        25 de março de 2017 às 20h49

        Felipe, me desculpe, mas esse ranking de “mais corrupto” não existe, e se existisse, o Brasil não estaria em primeiro lugar. Em primeiro, estariam os EUA, que destroem países inteiros apenas para que suas empreiteiras possam desviar dinheiro do contribuinte americano em sua reconstrução.

        Responder

          Felipe Silva

          26 de março de 2017 às 03h19

          Vc me fez lembrar Máximo Gorki… tá bom e qdo acabarem os EUA o q faremos com os brasileiros q são piores q os americanos?
          Desculpa tomar seu tempo, tenho certeza q vc tem coisa mais útil para desembaraçar.
          Meus sinceros votos de sucesso.

Verônica Alcântara

25 de março de 2017 às 16h43

Em quem confiar? A verdade é que estamos cada vez mais comendo coisas nocivas a saúde.

Responder

Deixe uma resposta