Coletiva de Rodrigo Maia (ao vivo) sobre medidas contra a crise

A república da delação

Por Miguel do Rosário

17 de abril de 2017 : 18h26

Cá estamos, pessoas comuns, sentados no alto de nosso isolamento, contemplando um triste e violento espetáculo. Lá embaixo, na planície, a república arde em chamas, diante de um público fascinado, perplexo, confuso. A Lava Jato cumpre, enfim, o seu destino, que é assumir o poder político no país.

Os delatores foram usados como combustível humano. Os representantes da Odebrecht, em particular, foram tratados com um cuidado muito especial, porque a Lava Jato cultivou, desde o início, a esperança de que a bala de prata contra Dilma, Lula e o PT viria do ex-presidente da empresa, Marcelo Odebrecht.

Ao invés disso, o que vimos foi o espetáculo mais grotesco da história mundial do direito. Todo o modus operandi da Lava Jato, baseado desde o início no uso indiscriminado de delações premiadas, culmina com as delações da Odebrecht, transformadas em armas de destruição em massa para subsidiar mais um brutal ataque à política.

Tornamo-nos uma república de delatores. Em plena crise econômica, o Brasil não discute planos para voltar a crescer. A agenda única da mídia é a última fofoca relatada por um delator.

Uma delação é pior que uma verdade com provas.

Uma verdade com provas cabais permite que você assuma uma posição firme, a favor ou contra.

Uma delação, ela é a antiverdade por excelência, porque você não sabe se é uma verdade, uma meia-verdade, ou uma mentira.

Uma mesma delação pode vir cheia de verdades, mas com capciosas mentiras enfiados no meio. As verdades seriam usadas para legitimar a mentiras enxertadas.

Uma mesma delação pode ser quase inteiramente mentirosa ou absurda, mas conter uma verdade.

Ah, mas é preciso apontar provas para a delação, dirão alguns.

Desde quando, pergunto eu?

As delações estão aparecendo, há mais de dois anos, sem provas. E as provas, além disso, podem ser facilmente manipuladas, desde que a autoridade e a mídia estejam mancomunadas.

O que fazer, todavia, com uma delação que apenas afirma que fulano “sabia” ou “não sabia”, sem apresentar, igualmente, nenhum tipo de comprovação?

Na minha opinião, os progressistas e os liberais precisam tomar muito cuidado com um sistema de repressão que não tem controle social.

A Lava Jato representou uma revolta dos aparelhos de repressão do Estado contra o sistema político.

Essa revolta foi preparada também pelos erros dos governos Lula e Dilma, que se descuidaram daquilo que deve ser a prioridade número 1 de qualquer força política: a educação.

E, em especial, a educação enquanto educação política, que por sua vez apenas pode se materializar através dos meios de comunicação.

Ah, mas é muita roubalheira, eles – o aparelho de repressão – tinham que fazer isso, alegam alguns.

Cuidado com essas falácias. A Lava Jato não combateu a corrupção no Brasil: ela a ampliou a níveis alucinantes. Basta ver os quadros que passaram a tomar o poder nas estatais e no governo. A gente só conhece os ladrões mais famosos da elite do governo, mas os escalões inferiores estão sendo inteiramente ocupados por pessoas indicadas por esses mesmos ladrões.

O patrimônio público está sendo desmontado a toque de caixa.

Quem está ganhando com tudo isso?

Agora está mais fácil entender: os grandes bancos e grupos estrangeiros de energia e construção civil.

O Brookfield, um dos maiores fundos de investimento do mundo, está comprando a Odebrecht e a Petrobrás.

A cotação do petróleo foi reduzida no momento certo. Cai às vésperas da votação do impeachment, e em seguida volta a crescer.

Se os EUA fizeram um pacto com Arábia Saudita, conforme acreditam alguns analistas, para derrubar Rússia, Venezuela e Irã, a principal vítima, até o momento, parece ter sido o Brasil. O que, inclusive, nos faz pensar se analisamos corretamente. E se esse dumping dos preços do petróleo tivesse almejado o Brasil desde o início?

O modus operandi da Lava Jato, com todas as delações, é monstruoso. Se você prender todos os empresários, jornalistas, servidores, políticos de um país, e mantê-los encarcerados, sob ameaça de prisão perpétua, perseguição à família, fim do patrimônio acumulado ao longo de várias gerações, até que eles delatem tudo aquilo que fizeram ou viram de errado em suas vidas, qual será o resultado?

A delação, obviamente, não visa fazer com que o delator faça um discurso de tudo de bom que ele e sua empresa fizeram ao Brasil. O acordo implica em confessar todos os crimes cometidos, ou mesmo não-cometidos, desde que eu escape das masmorras de Curitiba.

As delações da Odebrecht confirmam um fenômeno: a Lava Jato há tempos percebeu que não se trata apenas de uma operação de cunho jurídico. Ela tem uma agenda, a qual, para ser implementada, precisa controlar a política.

Daí que a operação, ou pelo menos o espírito e os interesses que a governam, disseminaram-se por toda a república, dominando tudo.

Legislativo, MPF, PGR, Judiciário, Executivo, TSE, empresas, mídia, tudo está sob o tacão pesado da Lava Jato.

Ouse discordar! Em pouco tempo, aparecerá um delator envolvendo você numa história.

Até mesmo alguns ingênuos, como Luciana Genro, ex-candidata do PSOL à presidência da república, que vinha cumprindo o triste papel de fazer campanha em apoio à Lava Jato, viu-se, que ingratidão, delatada! O delator em questão visava os deputados da esquerda gaúcha, e sobrou para Genro.

A defesa de Luciana Genro foi pior que a encomenda. Ela divulgou uns “emails”, em que o empresário que lhe havia doado pede algum tipo de favor ou intermediação com seu pai – favor ou intermediação que ela não atendeu. Ou seja, para escapar de uma delação, ela ainda põe o nome do pai na história!

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

22 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Zarathustra

19 de abril de 2017 às 00h02

Hoje, 19 de abril, está agendada a entrega de uma quarta condecoração militar ao juiz Moro. Será a quarta dentro de um período de seis meses! Só falta receber farda e insígnias de general. O general Moro…

Responder

Marcos Pinto Basto

18 de abril de 2017 às 16h35

Traidores da Pátria em marcha pela destruição do berço onde nasceram. Afoitos pelo apoio ianque recebem às claras, continuam atropelando leis e o bom senso dos cidadãos honestos. Só existe um meio para os derrubar duma vez por todas: GREVE GERAL em 28.ABRIL.2017.

Responder

Agnaldo Ferreira Amorim

18 de abril de 2017 às 16h10

Belíssima análise Miguel, na verdade, o Brasil está nas mãos nesse momento de agentes públicos, seja do Poder Judiciário, seja do Ministério Público Federal que foram alçados na condição de donos da verdade encarnados nas figuras de juízes midiáticos, os Golden Boys de Curitiba, estão mais preocupados com o espetáculo do que com a Justiça e da devolução daquilo que foi roubado ou desviado. Se quisessem, de fato, recuperar o que foi perdido era só estabelecer multas, além da devolução do que foi roubado, afastando em seguida esses diretores dessas empresas sem quebrá-las ou causar dezenas de milhares de demissões. Essa força tarefa está sedenta em aparecer, pois são apoiados por uma mídia que desde a sua origem já participou ativamente de golpes, seja direta ou indiretamente e que representa o capital norte-americano, interessadíssimo em destruir nossa economia levando toda nossa infraestrutura construída nesses últimos anos à falência para serem devoradas por seus capitais.

Responder

Joaquim l da Rocha

18 de abril de 2017 às 11h34

A “Lava Jato” é uma piada criada pelo juizinho Moro, para tentar justificar o”Golpe” contra Dilma… ……………. Porque não criaram a Lava Jato no tempo dos governos Sarney e FHC? Já existia a corrupção generalizada desde aquela época…

Responder

Eliana Rocha

18 de abril de 2017 às 11h18

Que análise! Verdadeira e ao mesmo tempo tenebrosa. O futuro não é promissor para o Brasil. Parabéns pelo texto.

Responder

André

18 de abril de 2017 às 10h41

Essa análise acertou na mosca! O “lawfare” foi a engenharia mais diabólica posta em prática nos últimos anos! As delações vêm servindo para a seletividade dos comandantes da Lava jato, muitos não brasileiros! Além disso, sua tática de deixar dúvidas no ar sobre tudo e sobre todos serve exatamente para a possibilidade de condenação de quem quer que seja e, principalmente, manipular a opinião pública, que normalmente já é desnorteada pela atuação dos grandes meios de comunicação.

Responder

Replicante Seletivo

18 de abril de 2017 às 13h38

Há algum tempo atrás havia uma frase, atribuída a Carlos Imperial, que foi muito utilizada para caracterizar pessoas que queriam se destacar na mídia, em qualquer oportunidade: “falem mal, mas falem de mim”. Hoje, graças às delações premiadas negociadas na Lava-Jato, a frase tem outra conotação: “falem do Lula, mas falem mal”.

Responder

Jose carlos lima

18 de abril de 2017 às 10h17

Moro, apesar da embalagem de finesse com voz de cristal quebrado, é uma figura extremamente rude e que se guia por seu obeso ego. O povo brasileiro não pode aceitar que uma figura tão partidarizada e odiosa continue abusando de sua autoridade.

Não podemos aceitar essa prisão baseada na criação de um “clima”, para o qual usam táticas de guerra com todos os seus ingredientes: uso da mídia, falsas acusações, raides/saraivadas diárias de propagandas contra o seu desafeto politico

http://jornalggn.com.br/blog/jose-carlos-lima/por-que-perseguem-lula-ou-nao-podemos-aceitar-esta-prisao-baseada-em-clima-criado-para-o-arbitrio

Responder

Ana Luisa Valle

18 de abril de 2017 às 09h50

Perfeito, Miguel! Muito bom ler os seus artigos, sempre lúcidos e precisos.

Responder

Ana Luisa Valle

18 de abril de 2017 às 09h45

Perfeito, Miguel!

Responder

Sebastião Farias

18 de abril de 2017 às 09h23

Miguel, o que posso dizer sobre sua matéria é PARABÉNS, pela sua verdade, pelo seu senso ético de justiça e, pelo seu profissionalismo responsável e pela demonstração de comprometimento com as causas do Brasil e com seu povo.
Mas, nem tudo tá perdido, com e pelo sofrimento, o povo está aprendendo. Meus caros, essa importante matéria jornalística, ilustra o que há muito vimos tentando escrever, e fazer agora, de repente, com a graça de nosso Pai do céu, não temos dúvidas, nos inspirou a escrevermos o que segue.
Em nossa vã filosofia, egoísmo, vaidade e soberba, quantas vezes injustamente, achamos que somos mais importantes, melhores e mais sábios que outras pessoas e, que nossos planos são perfeitos e infaliveis.
Esquecemos, no entanto, que todos somos iguais pela justiça Divina, pois nascemos iguais e do pó (da terra) e, todos morreremos e voltamos ao pó (à terra ) de forma iguais.
Graças à Justiça Divina do Livre Arbítrio, Deus nos monitora e nos deixa voar livres, como pipas. Ele, Deus, nos dá linha até os limites da Sua tolerância com os comportamentos nocivos, injustos, antiéticos, autosuficientes, desrespeitosos e prejudiciais à convivência fraterna, solidária e amável dos seres humanos, aí, senhores, quando se chega nesse ponto, não há dúvidas, e a Bíblia Sagrada está cheia desses exemplos, Ele, Deus Todo Poderoso, Senhor dá História, entra em cena e, começa, mostrando que o único Plano Sábio e Infalível é o Seu, de Amor Fraterno, de Vida, de Liberação e de Salvação de todos os seus filhos.
Ora, quando os representantes do povo, eleitos diretamente ou legitimados por esse povo, a quem Deus lhes confia um pouquinho de seu Poder e de Sua Justiça, para com responsabilidade e eticamente, promoverem e fazerem o bem e a justiça para todos e, não fazem aí, Ele (Deus), começa Sua intervenção, confundindo os planos de cada pessoa e corrigindo o mal com o próprio mal, isto é, àqueles que eram amigos, aliados ou simpatizantes da causa do mal, passam ao confronto mútuo e se tornam inimigos.
Como Deus é Luz e Justiça, de sua intervenção, o que estava nas trevas (escondido) começa a ser exposta pela luz a todos.
Apesar da desconfiança que o povo sente das instituições do país, é preciso fé e confiança na ação de Deus, pois Ele, já está no comando do Brasil, país que já nasceu Cristão e que goza de Sua Misericórdia.
Deus nunca abandona àqueles que recorrem a Ele. Então, rezemos sempre, como recomenda a Virgem Mãe de Jesus e peçamos pelo Brasil e, assim, alcançaremos a graça.
Aqui, acreditem ou não, foi transplantado da Galiléia por Jesus Cristo, a Árvore do Evangelho, sinalizado no firmamento pelo Cruzeiro do Sul (MT 21,43). Por isso, o Brasil, por sua vocação fraterna, pacífica e onde convivem irmamente, todas as raças e religiões do planeta, é conhecido como Coração do Mundo (sua conformação geográfica em forma de coração) e Pátria do Evangelho, pela Cruz de Cristo no céu.
Não temam, Deus está conosco e sua justiça não falha. Paz e bem.???

Responder

Cláudio

18 de abril de 2017 às 09h17

A Ré-Púbica da Felação…

:
: * * * * 04:13 * * * * .:. Ouvindo As Vozes do Bra??S??il e postando: A grande mídia (mérdia) é composta por sabujos sujos e sabujas sujas a serviço dos ianque$ e do $ionismo de capital especulativo internacional e outras máfias (como a ma$$onaria) d@s canalhas direitistas…
::
.:.
* 1 * 2 * 13 * 4
.:.
? ? ? ? ? ? ? ? ? ? ? ? ?
* * * * * * * * * * * * *
* * * *

Por uma verdadeira e justa Ley de Medios Já pra antonti (anteontem. Eu muito avisei…) !!!! Lul(inh)a Paz e Amor (mas sem vaselina) 2018 neles (que já tomaram DE QUATRO no PSDBosta) !!!!

* * * *
* * * * * * * * * * * * *
? ? ? ? ? ? ? ? ? ? ? ? ?

Responder

Marcos Lacerda

18 de abril de 2017 às 09h16

Lula é um embuste, um farsante, um engodo e destruiu a esquerda brasileira. E o que é pior, com a anuência e cumplicidade de muitos de vocês que aqui estão.

Há uma grande diferença entre apoiar as causas sociais e apoiar as causas lulistas. Lula é um bajulador do capital disfarçado de guerreiro social bajulado pelos seus fanáticos seguidores. Uma seita sindical.

Basta !

Responder

Marcos Lacerda

18 de abril de 2017 às 09h15

Lula é um embuste, um farsante, um engodo e destruiu na esquerda brasileira. E que é pior, com a anuência e cumplicidade de muitos de vocês que aqui estão.

Há uma grande diferença entre apoiar as causas sociais e apoiar as causas lulistas. Lula é um bajulador do capital disfarçado de guerreiro social bajulado pelos seus fanáticos seguidores. Uma seita sindical.

Basta !

Responder

Carlos

18 de abril de 2017 às 02h06

Obra prima mesmo!
Na lata.
Fumaça e espelhos…..vão-se todos sendo conduzidos nesta conversa e ninguém está vendo o retrato gigante dependurado na parede.
Não posso deixar de solicitar encarecidamente aos que adoram as tais “briguinhas” esquerda e direita:
Voltem ao texto , leiam quantas vezes forem necessárias para que percebam que não é hora destas bobagens!

Ativos podres ( papéis ) estão perseguindo a riqueza real, OS RECURSOS.
Dividir para melhor conquistar.Este é o plano.

Responder

Rachel

18 de abril de 2017 às 01h26

Bem feito, ela tinha por obrigação ser mais inteligente.

Responder

Carlos Rocha

18 de abril de 2017 às 01h04

Vão colocar uma coleira em todos nós : https://www.youtube.com/watch?v=Qq4upGugJuY

Responder

Nilva Bernardes

17 de abril de 2017 às 22h55

Triste.

Responder

Walter Pastori da Fonseca

17 de abril de 2017 às 19h49

Obra prima Miguel parabens, sugiro que voce tome um banho de arruda que voce esta causando muita inveja aos jornaleiros da grande midia, se os jornaloes ou a poderosa te chamar pra trabalhar pra eles, peça o salario de todos os jornalistas deles.Voce e muito bom.Alias a melhor coisa que aconteceu no Brasil nesses ultimos anos foram os blogs independentes parabens a todos, se nao fossem voces ate hoje a gente estaria engolindo as informaçoes manipuladas da midia nefasta e seus jornaleiros mal carater.

Responder

Maria Thereza

17 de abril de 2017 às 18h53

Perfeito. Nunca foi pela moral & bons costumes, tema de muita serventia a golpistas em geral. Caímos quando entregamos Dirceu às feras, por conta da propina de R$ 3 mil, nos correios. Tínhamos que provar que somos pobres, mas somos limpinhos, que madame pode deixar ouro em pó que não some um grão nas nossas mãos. Enquanto discutimos o teor das famosas delações seguidas de listas e mais listas, nosso patrimônio, nossos direitos, nossa soberania escoa pelo ralo. Enquanto não sairmos dessa armadilha ficaremos rodando em círculos, se uma alternativa inteligente.

Responder

    maria amélia

    18 de abril de 2017 às 08h17

    Maria Thereza, perfeita a sua colocação, enquanto não fizermos nada, não vamos sair do lugar, é preciso a união do povo para acabar com essa roubalheira e essa perseguição a um partido, tem que ser todos investigados e punidos porque se continuar assim o nosso Brasil sairá do mapa.

    Responder

      Sebastião Farias

      18 de abril de 2017 às 10h58

      María Amélia, você está correta com diz. Mas convenhamos, o nosso povo carece de consciência política de que, num Sistema Democrático e de Estado de Direito Pleno, que não é o caso do Brasil, todo o Poder e Justiça de Deus, que nos é dado para outorgarmos legal e legitimamente, conforme a Constituição Federal, aos nossos representantes, legisladores e fiscais da execução das políticas públicas de interesse do povo (Parlamentares), administradores públicos e executores das políticas políticas? públicas de interesse do povo (Governos Federal, Estaduais, Distrital e Municipais) e juízes e desembargadores (Judiciário), todos atuando independentes em suas áreas específicas mas, por interesse do patrão, que é o povo, mas harmonizados entre si, objetivando respeitar e defender a CF, a unidade e a soberania nacionais, promoverem o bem-estar, a justiça e a satisfação dos cidadãos e contribuintes.
      À luz de tudo isso acima, ser importante o povo conhecer e exercitar, gargalos que entravam esse progresso da cidadania, existem, como nossa condição de grande maioria de analfabetos políticos (povo sem informação política construtiva e educadora) e da grande influência dominante dos analfabetos políticos funcionais (pessoas instruídas, que sabem? o que é certo e errado mas, fazem e promovem o que é errado) essas, são as pessoas perigosas pois, são oportunistas e tudo que fazem é premeditado.
      Algo muito importante que os cidadãos (que são o patrão do setor público) devem saber, conhecer é ter meios de cobrar, em suas necessidades é que, para cada Política Pública de interesse do povo, aprovada pelas instâncias Legislativas (Congresso Nacional, Assembléias Legislativas Estaduais e Câmaras Municipais de Vereadores), ela, para sua execução, se vincula no Poder Executivo, a uma Secretária, Departamento ou coordenação e, essa mesma Política Pública para sua Fiscalização proativa de conformidade de sua execução pelo Poder Executivo, de qualidade, de funcionalidade e de satisfação dos cidadãos e contribuintes, se vincula no Poder Legislativo, em uma Comissão de Fiscalização e Controle-CFC.
      Por que isso é importante, Maria Amélia, porque se cada cidadão conhecendo-a, sabendo quem é o Presidente e Membros de cada CFC’s, por exemplo: CFC de Saúde Pública, o cidadão quando tiver um problema dá área de saúde pública, em vez de ficar brigando com atendentes, médicos, enfermeiras, etc, ele tem que saber e procurar satisfação do porque, a deficiência existe no Posto, Upa, hospital, maternidade, etc, é com o Presidente e Membros dá CFC de Saúde Pública de seu município, pois, são eles os Fiscais do Povo para Saúde Pública.
      Então, respondam: que conhece a CFC de Obras Públicas, seu Presidente e Membros, de seu município? É de seu Estado? Comecemos por aqui e, com essa consciência, estaremos contribuindo para melhorarmos a qualidade das obras públicas e de vida dá população, evitando obras sem qualidade e inacabadas, evitando obras sem funcionalidade, evitando obras superfaturadas, desperdícios de recursos. e corrupção, além de começarmos a responsabilizar os Fiscais do povo omissos.

      Responder

Deixe uma resposta