Ato público pela valorização do serviço público

Urgente! Monstruoso ataque contra indígenas no Maranhão 

Por Bajonas Teixeira

01 de maio de 2017 : 15h47

Por Bajonas Teixeira,

No CONGRESSO EM FOCO. Dezenas de fazendeiros e jagunços atacaram um grupo indígena da etnia Gamela, decepando mãos com golpes de facão e ferindo à bala um número ainda desconhecido de índios. Os Gamela acabavam de desocupar uma área tradicional. Percebendo, após a ocupação, que havia um movimento organizado com grande número e força muito além do seu reduzido grupo, os índios decidiram deixar o local. Porém, quando se retiravam foram cercados e brutalmente massacrados. Voltamos aos tempos coloniais do genocídio indígena.

Deputado da bancada da bala incitou o ataque

Foi apontado como incitador do massacre o deputado federal Aluísio Guimarães Mendes Filho (PTN/MA), membro ativo da bancada da bala no Congresso. Ele falou à rádio Maracu atiçando os ânimos contra os indígenas. O deputado foi assessor presidencial de José Sarney e secretário de Segurança Pública na última gestão do governo de Roseana Sarney no Maranhão.

A Polícia Militar estava presente na cena dos acontecimentos, e nada fez para evitar o massacre. Ou melhor, serviu justamente para dar proteção aos jagunços e aos fazendeiros nos atos criminosos perpetrados contra os Gamela.

O que está ocorrendo no Brasil é responsabilidade do STF, do MPF e da Justiça. Apoiadores de primeira hora do golpe contra a democracia, eles têm mantido total silêncio frente aos massacres, efetuados por jagunços e fazendeiros. Eles mantém-se igualmente calados diante de todas as barbaridades pregadas por Jair Bolsonaro, líder da bancada da bala, e que faz sua pregação fascista sem qualquer oposição da Justiça.

Como se viu durante a Greve Geral no RJ, com o bombardeio da manifestação na Cinelândia, vivemos um ascenso sem precedente da violência policial de sentido político. Quem está por trás disso? É o STF, o MPF e a Justiça que não movem uma palha para conter esse avanço, que não se manifestam e que, em seu silêncio, consentem com o avanço da violência.

Até a Globo, assustada diante da violência da PM que ela ajudou a desencadear, fez uma série de matérias para denunciar a violência policial da sexta-feira no Rio. Só os setores da Justiça no Brasil não dizem uma vírgula sobre a violência policial e parapolicial, que avança em todo o país. Vejam as matérias da Globo:

http://extra.globo.com/noticias/rio/bibliotecaria-ferida-por-bala-de-borracha-durante-protesto-no-rio-desabafa-descabida-repressao-policial-21280422.html#ixzz4fpzvYqtz

http://extra.globo.com/noticias/rio/imagens-mostram-acao-violenta-da-policia-para-dispersar-manifestantes-em-protestos-video-21277025.htm

lhttp://extra.globo.com/noticias/rio/2017/04/28/59-manifestantes-relatam-momentos-de-terror-durante-acao-da-policia-no-centro-do-rio

http://extra.globo.com/noticias/rio/policiais-sao-criticados-por-arrastar-mulher-em-protesto-no-rio-video-21280090.html

http://extra.globo.com/noticias/rio/homem-atingido-em-protesto-no-rio-pode-perder-visao-veja-relatos-de-violencia-21279342.html

O Artigo do Congresso em Foco:

http://congressoemfoco.uol.com.br/noticias/ataque-a-tiros-e-facadas-fere-cerca-de-uma-dezena-de-indigenas-gamela-e-deixa-tres-baleados-no-maranhao/

Ataque a grupo de índios deixa vítimas com mãos decepadas no Maranhão

Vários indígenas foram feridos a golpes de facão e pauladas quando se retiravam de área no povoado de Bahias (MA). No momento do ataque, de acordo com os Gamela, a Polícia Militar já estava no local e não interveio

Foto divulgação/CIMI

Os indígenas já haviam decidido se retirar de uma área tradicional retomada no Maranhão

Um grupo Gamela acabou brutalmente atacado na tarde desse domingo (30) no Povoado de Bahias, município de Viana no Maranhão. Os indígenas decidiram se retirar de uma área tradicional retomada e, enquanto saíam, sofreram uma investida de dezenas de homens armados de facões, paus e armas de fogo.  Pouco puderam fazer em defesa própria a não ser correr para a mata. Um carro de polícia estava junto ao grupo de fazendeiros e capangas antes da ação violenta.

Pelo menos cinco indígenas feridos em estado grave foram internados no hospital Socorrão 2, Cidade Operária, na capital São Luís. Um deles levou dois tiros. Além disso, um teve as mãos retiradas a golpes de facão, na altura do punho, e outro, além das mãos, teve os joelhos cortados nas articulações. Os dois ainda permanecem internados em estado grave. Outros 13 foram feridos com golpes de facão e pauladas. Os dados ainda são parciais. Vários outros indígenas estão feridos.

Em alguns casos, há índios com ferimentos mais severos. Não há confirmação de óbitos. As vítimas estão recebendo os cuidados médicos nos hospitais de Viana, Matinha, Olinda Nova do Maranhão e Penalva – para onde foram levados.

Ana Mendes

Um dos primeiros índios atendidos após o massacre

“Estavam bêbados. Já tínhamos nos retirado da casa, estávamos tomando o caminho de volta. Chegaram atirando e dando com pau e facão. Foi muito rápido, muito rápido”, diz um indígena ouvido pela equipe de comunicação do Cimi (os nomes foram omitidos por se tratam de testemunhas da agressão). Com dedos fraturados e a cabeça atingida possivelmente por um facão, o Gamela estava ao lado de um outro indígena também com ferimentos no rosto e no braço.

No momento do ataque, de acordo com os Gamela, a Polícia Militar estava no local e não interveio. Por volta das 20h30, o delegado Mário, de plantão da Delegacia Regional da Polícia Civil de Viana, afirmou por telefone à equipe do Cimi que não sabia ao certo o número de feridos Gamela por entender que na região eles não são vistos como indígenas.

“Tem uma questão aqui, que eles (Gamela) não são aceitos pela população local como sendo indígenas. Tem uma grande questão aqui sobre isso, eu mesmo não sei se eles são indígenas ou não são, até agora a gente não sabe, entendeu?”, disse o delegado. O Governo do Estado foi informado do ataque contra os Gamelas por intermédio da Secretaria Estadual de Direitos Humanos.

Esse, no entanto, não é um caso isolado na região. Em 2015, um ataque a tiros foi realizado contra uma área retomada. Em 26 de agosto de 2016, três homens armados e trajando coletes à prova de bala invadiram outra área e foram expulsos pelos Gamela, que mesmo sob a mira de armas de fogo os afastaram da comunidade.

Ação premeditada

De acordo com farto material público divulgado em redes sociais e mídia, apoiadores do povo Gamela e as lideranças indígenas afirmam que o ataque foi premeditado. “Fazendeiros e gente até de fora aqui da região passaram o dia reunidos, fazendo churrasco e bebendo. O encontro foi convocado dias antes, logo após a nossa última retomada”, diz uma liderança Gamela.

Foto divulgação CIMI

Os Gamela haviam retomado uma área contígua à aldeia Cajueiro Piraí

Na última sexta-feira, 28, os Gamela retomaram uma área (na foto ao lado) contígua à aldeia Cajueiro Piraí localizada no interior do território tradicional reivindicado pelo povo. Na ocasião, os Gamela trancaram a rodovia MA-014 em apoio à greve geral e em sincronia com o 14º Acampamento Terra Livre (ATL), que ocorria em Brasília. Em seguida, retomaram a área incidente na terra indígena, localizada ao fundo da aldeia Nova Vila, usada para a criação de búfalos e gado.

Parlamentar envolvido

Por meio de entrevista a uma rádio local, o deputado federal Aluísio Guimarães Mendes Filho (PTN/MA), que foi assessor presidencial de José Sarney e secretário de Segurança Pública na última gestão do governo de Roseana Sarney no Maranhão, após a retomada de sexta-feira (28), chamou os Gamelas de arruaceiros e, em diversos momentos, emitiu opiniões com teor de incitação à violência. Num trecho o parlamentar percebe os excessos e tentar baixar o tom (ouça o programa abaixo).

Ouça o áudio abaixo com a entrevista à rádio Maracu:

“Botou gasolina na fogueira que acenderam pra queimar o nosso povo. Não teve responsabilidade com as nossas vidas. As notícias que chegavam eram de uma concentração cada vez maior de fazendeiros pra nos atacar. Mobilizaram por celular e pelas rádios. Pegaram gente de outras regiões. Pensávamos que seria na (aldeia) Cajueiro, mas quando percebemos que seria no Povoado das Bahias, não tinha como ficar lá com tão pouca gente. Olha, foi um massacre”, destaca um outro Gamela presente na hora do ataque e que sofreu apenas escoriações.

A equipe de comunicação do Cimi teve acesso a áudios de ligações telefônicas, que serão encaminhadas às autoridades públicas. Em uma gravação, os policiais afirmam que os indígenas estavam invadindo fazendas e diz que a polícia estava “largando o pau” nos Gamelas. “Estavam invadindo fazendas e a polícia estava largando o pau mesmo e parece que balearam dois, viu. (…) os índios tá botando bem curtinho. Vai dar morte ali. Já foi hoje já”. Em outro, o policial afirma: “não sabe se dá pra mandar gente lá (local do conflito) porque é a população contra os índios mesmo”.

Na região, os fazendeiros têm se revoltado com o movimento de “corta de arame” empreendido pelos Gamela por todo o território tradicional. A cada cerca levantada, os indígenas vão e cortam seus arames.

Ações contra o massacre

O Governo do Estado do Maranhão, por intermédio das secretarias de Segurança Pública e Direitos Humanos, já foi informado dos fatos. A Fundação Nacional do Índio (Funai) também foi notificada. O grupo pretende pedir apoio ao governo federal para garantir direitos humanos básicos e proteção. Os índios Gamela acreditam que as polícias Militar e Civil são próximas dos principais opositores da pauta indígena.

O Conselho Nacional de Direitos Humanos (CNDH) e a 6a Câmara de Coordenação e Revisão, que cuida dos assuntos ligados aos povos indígenas e quilombolas na Procuradoria-Geral da República (PGR) já estão analisando formas de intervenção na situação. De acordo com o Conselho Indigenista Missionário (CIMI), a relatora da ONU sobre os Direitos dos Povos Indígenas, Victoria Tauli-Corpuz, será comunicada nas próximas horas sobre o ataque contra os Gamela.

 

Com informações do Conselho Indigenista Missionário

Mais sobre questões indígenas

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

434 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Lazaro Silva

18 de agosto de 2017 às 10h34

Gente como pode isto, que crueldade, isto tem de terminar, vamos deixar os índios em paz por favor, eles também merecem ter o que é deles como no princípio.

Responder

Marcos Pinto Basto

06 de maio de 2017 às 01h12

Tem faltado competência, honestidade e moralidade a todos os governos dos últimos 100 anos para tratar dos assuntos referentes aos ameríndios que existem neste imenso Brasil e lembramos que eles são o Povo autóctone (ue ou quem é natural do país ou da região em que habita e descende das raças que ali sempre viveram; aborígene, indígena).
Afinal que civilização temos, de meros invasores de terras alheias? Cópia desbotada dos irlandeses que promoveram o genocídio da maior parte das tribos indígenas que existiam na América do Norte?
Assunto para pensar muito!

Responder

josecarletonevesneves

04 de maio de 2017 às 00h11

no mato grosso os indios fazem barreiras nas estradas,e cobram pedagios caros,tem que mandar estes fazendeiros aqui para o mt para dar um geito nestes indios safados que não querem trabalhar e só ganhar dinheiro nas custas dos trabalhadores da região

Responder

    Adyneusa

    11 de junho de 2018 às 21h27

    Vc estava com falcão, Pau ou arma de tiro atacando os índios?

    Responder

daniel

03 de maio de 2017 às 22h06

fazendeiros beberrãos
so presta bater pessoas inocentes…
tomara que nosso pai do seu castiga so voces ..

Responder

Gustavo

03 de maio de 2017 às 20h52

Porque não mataram todos logo?

Responder

Allan Paranhos

03 de maio de 2017 às 09h41

Tem um outro lado nessa história q ninguém fala…devemos lembrar q os índios reivindicam toda akela area; porem eles poderiam mt bem ter evitado tudo isso de uma forma tão simples era so nao invadir propriedade dos outros eles quiseram confusão e assim a tiveram agr eles q aguentem as consequências, e assim apredem q msm sendo índios eles são parte da população e sendo assim tem q reivindicar o q querem de forma justa e dentro da lei e nao sai invadindo propriedade dos outros

Responder

Andre rs t

03 de maio de 2017 às 02h22

Sou testemunha de que a PM de GO espera o encerramento de manifestações, inclusive de festas populares, como a Junina, para distribuir porrada de forma indiscriminada. É que durante o evento eles tem que se manter em posição, ou seja, a serviço mas, após encerrado as suas tarefas, buscam qualquer pretexto para descarregar sua violencia contra a população. Já vi PM atacando gays após a festa do aniversário de Goiania. Durante a greve geral não fugiram a regra

https://catracalivre.com.br/geral/cidadania/indicacao/pm-que-bateu-em-jovem-ja-se-envolveu-em-outros-casos-de-agressao/

Responder

João Victor Barcellos

03 de maio de 2017 às 04h32

Enquanto isso, o povo esquece da Lei de Migração, esquecem aquela do Lei terrorismo, esquecem do abuso de autoridade, do fim do foro privilegiado que é engodo puro. Da soltura de tudo quanto é preso, do atentado terrorista de imigrantes contra cidadãos brasileiros ontem 2/5/2017.

Responder

Leyla Fonseca

03 de maio de 2017 às 02h01

Louis De Jongh TU VIU ISSSOOOOOO?????

Responder

Maria Garcia Magalhães

02 de maio de 2017 às 23h58

MONSTROS COVARDES ASSASSINOS!!!

Responder

Jordano Carnelós Neto

02 de maio de 2017 às 23h31

Top heim

Responder

Ladyjane Silva

02 de maio de 2017 às 23h26

Ate quando a terra e deles criminosos eles e o estado

Responder

paulo

02 de maio de 2017 às 19h06

?????
Será que foi só eu que entendi que os supostos índios estavam invadindo propriedades e os moradores resolveram se unir pra expulsar esses invasores, que se julgam os únicos donos das terras brasileiras, como se as pessoas que nasceram aqui e pagam impostos absurdos também não tivessem direito na terra.
geralmente eles invadem com arcos, flechas e facões expulsando com violência as pessoas e não fazem acordos.

Responder

Jerusa Nascimento

02 de maio de 2017 às 20h51

Vi essa notícia no jornal pela manhã. Fiquei chocada. Muitos questionamentos me vieram a cabeça. Muita injustiça, muito descaso, muita falta de amor e muita ganância e tudo é de todos.

Responder

    a

    02 de maio de 2017 às 18h24

    Jerusa, sangue derramado, crueldade e sadismo chocam. E devem chocar mesmo. Mas outras crueldades que talvez choquem menos parte da sociedade por serem incruentas. Dois exemplos apenas:
    1) Procure conhecer a fundo o projeto de reforma trabalhista. Você não acreditará no que ler
    2) Conheça o projeto do deputado pelo PSDB, Nilson Leitão, o caçador de índios, para os trabalhadores do campo (vários blogs comentam hoje)
    De um modo geral, vivemos de manchetes e o povo brasileiro ainda não se deu conta do tamanho da tragédia que vem se abatendo sobre nós

    Responder

Viviane Sena

02 de maio de 2017 às 19h18

Fillipe

Responder

João Paulo Ferreira

02 de maio de 2017 às 18h41

Felipe Singer. Olha o que eu venho comentando, sobre o que os índios vem sofrendo.

Responder

Maylla Ribeiro

02 de maio de 2017 às 18h16

Felipe Correia Gervásio Rocha Ferreira Gabriel Silveira o pai do
Gervásio kkkkkkk

Responder

Revoltada

02 de maio de 2017 às 15h07

Corja de covardes vagabundos bêbados e sáfados aprovita e ataca esse políticos ladrões pq atacar índios e fácil né tenho nojo dessse políticos e paus mandados deles

Responder

Maria Aparecida Fernandes Da Silva Kato

02 de maio de 2017 às 17h21

O Judiciário ESTÁ ocupado, só tem olhos pro LULA

Responder

Ilzomar Soares Vovô Gargaú

02 de maio de 2017 às 16h46

Pura imbecilidade , a que ponto chegamos em.pleno século XXI

Responder

Sergio Martins

02 de maio de 2017 às 16h30

Por favor não tirem a vida do seu ir pois o preço a pagar e muito alto.

Responder

Naiara Araújo

02 de maio de 2017 às 13h27

Os culpados devem pagar já!!!!! cadeia é pouco

Responder

Denise Garcia Vilela

02 de maio de 2017 às 14h59

Indignada.

Responder

Cícero Matos

02 de maio de 2017 às 14h57

O Brasil não vai pra frente porquê na hora de votar ninguém pensa no coletivo e sim no individual.
Cada um por si

Responder

Nádia Ramalho

02 de maio de 2017 às 14h45

Aline Gusmão

Responder

    Aline Gusmão

    02 de maio de 2017 às 14h50

    É muito amor pelo Maranhão.. Vc fica pesquisando essas coisas? Rsrsrs

    Responder

Edson Carlos

02 de maio de 2017 às 14h29

Quem protegerá estes? povos? sem uma ação mais enérgica?!
Só há uma solução, o santo Kalashnikov, este sim é o único que pode nos proteger.

Responder

Claudio de Oliveira

02 de maio de 2017 às 14h15

Sem comentários.

Responder

Platão Humberto Sarcony

02 de maio de 2017 às 13h55

Brasil feito de vigaristas sem lei políticos e alguns empresários que mandam no país o povo é nada matam pra ter poder.

Responder

Marcos Antônio Mocellin

02 de maio de 2017 às 13h51

Vergonha vergonha vergonha!

Responder

Elizabete Ribeiro

02 de maio de 2017 às 13h30

Barbárie!!!!

Responder

Nao interessa

02 de maio de 2017 às 10h30

Continuem cobrando 100,00 R$ de pedágio ai, espancando pessoas inocentes que sao intimadas por índios, jogando troncos nas ruas para fechas as estradas etc.

Responder

Pedro Moraes

02 de maio de 2017 às 13h13

Pessoal, a revolta nao pode ficar so no Facebook, me perdoem aos que fazem muito para acabar com a injustiça nesse país. Mas precisamos ir além da raiva e da revolta. Precisamos agir inteligentemente. Primeiro decida em que meio vc quer viver. Pesquise a raiz desses problemas, vá alem! Pesquise o objetivo. Vamos falar de latifundio.. Isso so é bom pra poucas pessoas abastardas, essa historia de defender os bens privados é papo furado pra continuarmos sendo explorados. Os pequenos produtores produzem muito mais que os latifúndios, essa historia de que é bom pra economia.. Pesquise também as bases do pib, da renda per capta, e veja se ela reflete a realidade do brasil. Todo esse dinheiro está nas mãos de poucos. Agora reflita o que vc quer pra sua vida, dos seu filhos e netos. Uma possibilidade de acumular riquezas? Fique ciente, que vc vai matar muita gente pra chegar la, de fome, desespero, de exaustão. Ou vc quer ter o suficiente, e deixar de ver essas atrocidades acontecerem? Nao podemos ter as duas coisas, e um mundo pacífico so vai mudar com muito conhecimento de todos! Mas primeiro conheça a si mesmo e os impactos que suas ações causam no meio em que vc vive.

Responder

Nieves Bermudez

02 de maio de 2017 às 13h10

Misericórdia!

Responder

Ricardo Antonino

02 de maio de 2017 às 12h43

Índios expulsos e mutilados , moradores de comunidade Quilombola são agredidos e amarrados a postes como seus antepassados foram.
Não dá mais pra continuar com um comportamento de Esquerda apenas.
MST deve ser armado, índios e pequenos agricultores.
Não , não estou pensando como a direita, que se armar para expropriar, roubar e subjulgar.
É sobrevivência.
Direitos humanos não existe para matar bandidos e sim para evitar que o Estado seja o bandido.
Quando não há Estado de Direito não se pode ficar esperando assassinos pagos por ruralistas e assassinos pagos pelo Estado irem te pegar.

Responder

Leandro

02 de maio de 2017 às 09h09

Está tudo virado neste país atrasado, retrógrado, medieval, injusto e conivente ! Ao queparece, a violência e o estado de exceção vão continuar…!

Responder

Piero Morais

02 de maio de 2017 às 08h56

Sistematização da greve geral até a derrubada do governo golpista, urgente!

Responder

Gerson de Sousa

02 de maio de 2017 às 08h49

Falta de desrespeito com o povo indígenas, corvadia, desumano, degradável, é um tipo de coisa inaceitável. Quem tá ligando pra isso, que o governo não tá se importando com seu povo menos favorecidos.

Responder

Rafa Navarro

02 de maio de 2017 às 11h44

Vota no PT, PSOL, REDE, PDT e PCdoB ?
Saiba do terror que o espera e a seus filhos e netos !!
Karl Marx, Hitler, Socialismo, Comunismo e Nazismo – por que o socialismo é anti-cristão?
https://www.youtube.com/watch?v=SI7N2XWiVuo

Responder

Lopes

02 de maio de 2017 às 08h42

E aí governador Flávio Dino vai deixar barato!

Responder

Pris Costa

02 de maio de 2017 às 11h36

Que horror! Já tem nomes dos culpados saindo… E adivinhem?! Políticos e fazendeiros estão no meio. NÃO EXISTE JUDICIÁRIO PRA ESSAS PORRAS NÃO?!

Responder

Antonio Sebastiao

02 de maio de 2017 às 11h35

8

Responder

Ana Maria Aquino

02 de maio de 2017 às 10h53

Foi bem próximo a minha cidade “Penalva” e o q sabemos é q os índios foram brutalmente atacados.””Revoltante””

Responder

Tereza Nakagawa

02 de maio de 2017 às 10h19

É monstruosa! Socorro Funai, direitos humanos. Denunciem ao mundo. Vamos compartilhar já q a mídia chapa branca não o faz!!!!

Responder

    a

    02 de maio de 2017 às 18h33

    A Funai agora está nas mãos do PSC, o partido do Bolsonaro. DH da câmara nas maõs de um cidadão do DEM – Elmar Nascimento – ou seja, do partido do latifúndio. O governo? Oras, o ministro da justiça é o Serralho.

    Responder

Simoni Lahud

02 de maio de 2017 às 08h17

Que tristeza! Que país horroroso nos tornamos! Bandidos do agronegócio!

Responder

Rony Martins

02 de maio de 2017 às 08h13

Denúncia para a ONU ou para imprensa internacional para que eles realmente ficam sabendo o que está acontecendo divulguem aprendam a usar as redes sociais.

Responder

Maria Mirtes

02 de maio de 2017 às 03h14

Precisamos proteger as nações indígenas. A cada manifestação, incluir as nações indígenas. Quando subirmos no palanque dar tudo de si para trazer o índio à pauta reivindicatória. O elemento indígena é tão brasileiro quanto todos nós.

Responder

João Paulo Sevalho

02 de maio de 2017 às 06h06

Ageu Satere lamentável…

Responder

João Silva Pires

02 de maio de 2017 às 05h48

Verdade, estamos regredindo em todss as áreas, este golpe aplicado, foi mais profundo do que imaginamos.

Responder

Maria Penha da Silva

02 de maio de 2017 às 04h58

Copiando… Assinando junto o comentario do Mateus Estevão Orban: Nosso querido judiciario vai fingir que nada aconteceu, como sempre. Se os indios pegassem em armas e revidassem, ai sim o judiciario se sentiria incomodado. Bem, olhem ai as consequencias do discurso do Bolsonaro e cia (bancada BBB-boi,bala e biblia), desse golpe e da desmoralização das leis brasileiras. ()

Responder

Lorobytes Soares

02 de maio de 2017 às 03h58

Não são só eles comunidade enteressante passando fome no Maranhão capital linda
Sarnei ao uso 30 ano assumiu o governo do Maranhão dessendo enrradicalizar analfabetos do estado um povo miserável do Brasil
Hoje aos 87 anos tem um prosseço contra a união querendo a terceira aposentadoria
Fala sério

Responder

Elisabeth Santos

02 de maio de 2017 às 03h58

Que triste, e mais ainda pois são empregados de coronéis e esse tais são da política e da Polícia e então nada acontecerá com eles! Dura realidade de um país colonia.

Responder

Lorobytes Soares

02 de maio de 2017 às 03h51

Se fosse só eles era fácil

Responder

Sandra Maria Melo

02 de maio de 2017 às 03h34

Que horror, sacanagem. …

Responder

Zuila Pereira

02 de maio de 2017 às 03h07

Fábio Henrique FariasCarval

Responder

Rute Stefany

02 de maio de 2017 às 02h57

Ester Vitoria

Responder

Sione Lima Côrtez

02 de maio de 2017 às 02h27

Que notícia triste

Responder

Jair C. Nascimento

02 de maio de 2017 às 02h13

Depois do golpe, a barbárie toma conta desse país!

Responder

Gabriel Klein

02 de maio de 2017 às 02h04

Itamar Simão hehe

Responder

Janise Vital

02 de maio de 2017 às 02h04

Fico me perguntando se essas pessoas que foram pras ruas, gritando fora DILMA,não tem remorso não? Este golpe só serviu pra TEMER E SUA CORJA DE LADRÕES, FAZEREM DO NOSSO PAÍS. A DESGRACEIRA, QUE TODOS NÓS ESTAMOS VENDO SEM PODER FAZER NADA. OS TRÊS PODERES ESTÃO COM OS GOLPISTAS, NA PRÓXIMA ELEIÇÃO SÓ EM LULA.

Responder

Otavio Demasi

01 de maio de 2017 às 23h03

O incitador, Deputado Federal do PTN, dá nova nomenclatura ao partido, ou seja, transforma-o em PARTIDO DOS TRUCIDADORES NACIONAL. Os latifundiários, estão cobertos, por esse governo golpista. No Maranhão de José Sarney e seu clá, que depois de décadas foi destronado por Flávio Dino e essa chacina tem cheiro de querer imputar ao atual governador do PCdoB alguma culpa, já que ele é forte candidato a reeleição. Basta uma simples olhada nos sites de busca e o aludido deputado federal, ex secretário de segurança pública do Maranhão, no governo Rosseanne Sarney e guarda-costas de Sarney, aposentado pela Polícia Federal ,diz tudo. É só pesquisar que vão cansar bastante.
DEMOCRACIA JÁ. FORA OS BANDIDOS DAS TERRAS INDÍGENAS . DIGA-SE OS NATIVOS, DONOS DESSAS TERRAS A BEM MAIS DE 517 ANOS.

Responder

Elide Bernardo

02 de maio de 2017 às 01h58

Violência sem fim!

Responder

Angelice Custódio

02 de maio de 2017 às 01h34

Que tristeza tudo o que está acontecendo com o povo brasileiro

Responder

Jorge França

02 de maio de 2017 às 01h32

Se um índio revidar o atentado à força nacional será chamada pode esperar

Responder

    Mirtes Cohen

    02 de maio de 2017 às 03h06

    Precisamos proteger as nações indígenas. A cada manifestação, inclui-los em nossas pautas reivindicatórias. A cada palanque que subirmos, reivindicar pelos direitos do índio. São eles o primeiro morador dessas terras. A cada neto que nascer hás de dizer que aqui estavam primeiro os índios.

    Responder

Silmara Fontenelly

02 de maio de 2017 às 01h21

Aline

Responder

Tony Cavalcante

02 de maio de 2017 às 01h18

Globo, Band, e SBT o dinheiro repassado pelo o governo Temer as mídias tá surtindo efeito, nada de comentar essa atrocidade com os indegenas???? O quê o dinheiro faz com as mentes dos humanos, quanto mas vejo essas coisas mas sinto nojo de politicos.

Responder

ItaMarques

01 de maio de 2017 às 22h18

Muito vergonhosa essa situação de massacre aos pobres, ao povo. Os índios foram dizimados e tomaram suas terras, ainda não se conformando com o que já invadiram continuam a matar e invadir. É na bala que se apossam. Terrível, também, é ler aqui apoios a essas ações criminosas.

Responder

roni

01 de maio de 2017 às 21h55

bem feito…na hora de invadir fazendas, matar gado, e cobrar pedágios ilegais nas estradas pra comprar carro de 80 mil todo mundo gosta né ? que se fodam todos e a esquerda imunda junto…

Responder

Ana Blank

02 de maio de 2017 às 00h52

No Brasil se mata índios desde do seu descobrimento porque o espanto?

Responder

    Leandro

    02 de maio de 2017 às 09h11

    Se aceitarmos isso como normal, voce pode ser a próxima !

    Responder

Alexandra Escóssia

02 de maio de 2017 às 00h52

Absurdo!!!

Responder

Greice

01 de maio de 2017 às 21h47

Sabe o que funciona?? Bala de lá toma bala de cá. Ninguém vai chamar para conversar em mesa Redonda.

Responder

Maria Helena Quinze Dias

02 de maio de 2017 às 00h44

NO MATO GROSSO TB, MASSACRE CONTRA INDIGENAS, ATIRARAM EM CRIANÇAS…

Responder

Sigenando Ferreira Gomes

02 de maio de 2017 às 00h42

toma as providencias, Zé mané, e seus puxa saco.

Responder

Francisca Rezende

02 de maio de 2017 às 00h39

meu Deus será que essas pestes pensam que vão ficar toda eternidade na terra. O fim do homem é morte

Responder

Rachel

01 de maio de 2017 às 21h38

Compartilhei marcando tantos amigos q os fdp do face me bloquearam mas, o recado foi dado. É o que posso fazer.

Responder

Geninho Ferreira Da Silva

02 de maio de 2017 às 00h34

Tropa de vagabundos esses índios vão trabalhadores

Responder

a

01 de maio de 2017 às 21h33

O latifúndio, ao longo da história, matou e escravizou milhões de índios e negros (e pelo jeito quer continuar fazendo), destrói o meio ambiente, envenena o solo e nossas nascentes, é extremamente concentrador de renda e riqueza, praticamente não produz alimentos (falo do latifúndio e não da agricultura familiar), quase não gera empregos (de novo, quem gera é a agricultura familiar), beneficia basicamente empresas e grupos estrangeiros e, o que talvez seja pior, mantem uma bancada no congresso das mais conservadoras que, nos últimos anos, posicionou-se contra toda e qualquer ação afirmativa em favor dos mais fracos e teve atuação marcante no golpe. Não tenho conhecimentos nem tempo para tanto, mas um estudo aprofundado mostrando os ganhos e o que é investido no latifúndio talvez concluísse por ser mais interessante produzir soja e milho apenas para consumo interno.
Para deixar de contribuir para o Funrural, entraram na justiça há alguns anos e agora perderam no STF e estão tentando conseguir uma anistia. Salvo engano meu, trata-se de algo em torno de R$ 7 bilhões
A propósito, quanto por cento dos mais de 200 bilhões de reais a juros subsidiados são de fatos aplicados na agropecuária? Não acredito que passe muito dos 40%

Responder

Maria Da Gloria Curato Barros

02 de maio de 2017 às 00h22

É esse desgoverno desorganizado e homicida além é claro de ladrões

Responder

Fabio Liborio Rocha

02 de maio de 2017 às 00h21

Ana Santos

Responder

Débora Araújo

02 de maio de 2017 às 00h19

Bia Gimenez

Responder

Lourival Godoy

02 de maio de 2017 às 00h13

E colocam o coitado do índio na infantaria num protesto contra reforma trabalhista. O problema do índio eh esse aí. Não reformas governamentais.

Responder

Junior Junioraguiar

01 de maio de 2017 às 23h52

Te que por pra derrete chega de indio ficar cobrano pedagio comprando carro roubado .bolsonaro 2018

Responder

Denise Picchi

01 de maio de 2017 às 23h49

O que comentar desse absurdo…

Responder

    Rachel

    01 de maio de 2017 às 21h39

    Ajuda a divulgar coloca no face, no twitter.

    Responder

Rosane Gomes

01 de maio de 2017 às 23h46

Brasil de vergonha por todos os lados!

Responder

Sidnei Oliveira

01 de maio de 2017 às 20h45

Para eles o capital está acima de qualquer coisa,principalmente a vida de pessoas humildes.
VOLTAMOS AO PASSADO!!!!Seremos novamente exemplo mundial de selvagerismo!E o nosso Suposto ministro da Justiça,acha que são supostos índios,talvez queira ele,dizer: supostos seres talvez humanos…..

Responder

Telma Aguiar Pedrosa

01 de maio de 2017 às 23h38

Esse não são fazendeiros são grileiros!!!

Responder

Leonidas Pereira

01 de maio de 2017 às 23h34

É muita covardia e quem pode fazer alguma coisa simplesmente assiste a tudo de braços cruzados é lamentável

Responder

Salma Ribeiro

01 de maio de 2017 às 23h30

A falta de respeito humano,a exploraç?o do mais fraco pelo mais forte,evidencia o retrocesso que estamos aceitando,nos levando a um caminho arduo e sem volta!

Responder

Maria João Sousa

01 de maio de 2017 às 23h26

Há gente muito má…

Responder

Maria Avelino

01 de maio de 2017 às 23h26

Meu Deus!!

Responder

Ariane Eklesia

01 de maio de 2017 às 23h22

Revoltante,

Responder

Linda Maria Sant Anna

01 de maio de 2017 às 23h20

Meu Deus! Que é isso? Que tempos são esses?

Responder

Benito Vaiciechowski

01 de maio de 2017 às 23h20

Isso é a terra do Sarney, acho que foi ele que mandou

Responder

Clebiane Freitas

01 de maio de 2017 às 23h13

Cleia Freitas que triste.

Responder

Indalecia Bitencourt Moura

01 de maio de 2017 às 23h10

Q horror.

Responder

Julio Andrade Souza

01 de maio de 2017 às 23h09

Existe a anistia internacional. No filme sobre Edgard Stuart Angel e sua mãe, Zuzu Angel, ela denuncia as atrocidades do regime e o desaparecimento de seu filho. A anistia e HENRY KISSINGER FIZERAM VISTA GROSSA A DENÚNCIA. MAS ACHO QUE JÁ TEMOS ELEMENTOS SUFICIENTES PARA DENUNCIAR. SE FOSSE NUMA FAVELA COMBATENDO O TRAFICO DE DROGAS ESTARIA EM TODOS OS JORNAIS E JORNALÍSTICOS.

Responder

Madalena Didonet

01 de maio de 2017 às 23h09

Quando foi isso???

Responder

Richard Puka S

01 de maio de 2017 às 23h09

Cade a globolixo?

Responder

Eva Fonseca

01 de maio de 2017 às 20h08

Sou maranhense e não conheço nenhuma? etnia Gamela, não seria os Canelas?

Responder

Conceição Ferreira

01 de maio de 2017 às 23h08

Meu Deus!

Responder

Rita Taveira

01 de maio de 2017 às 23h08

Tomaram tudo o que tinham e agora não satisfeitos, tiram suas vidas.

Responder

Rita Taveira

01 de maio de 2017 às 23h06

Onde está o Moro?

Responder

Fabiana Alencar

01 de maio de 2017 às 23h06

Olha isso, Bruna Franchetto

Responder

Rita Andreata

01 de maio de 2017 às 20h03

Além do Bolsonaro, fascistas da bancada da bala, a responsabilidade também é do Temer. Ele é o líder dessa organização criminosa genocida, chamada governo federal.

Responder

Rita Andreata

01 de maio de 2017 às 22h56

Horror…estamos voltando ao seculo XVII

Responder

Sabrina Reis

01 de maio de 2017 às 22h56

Francisco Araujo Rodrigo Muniz

Responder

Luzia Maria

01 de maio de 2017 às 22h55

Boa noite meu Deus que mundo é esse tenha misericórdia Senhor Jesus Cristo

Responder

Julio Andrade Souza

01 de maio de 2017 às 22h54

Há referências a ataques assemelhados durante a ditadura de 64.

Responder

Manuella Albuquerque

01 de maio de 2017 às 22h53

Suzane Cuba Aline Alvarenga Jeanne Rhaysa Vitória Sartori olhem isso

Responder

Eliane Conceicao

01 de maio de 2017 às 22h48

Meu DEUS, tenha piedade de todos nós, brasileiros.

Responder

Carlos Henrique

01 de maio de 2017 às 22h45

Karen Mazza vc viu isso?

Responder

Sandra Galli de Lema

01 de maio de 2017 às 19h45

A morte de estrangeiros vítimas de terrorismo é amplamente divulgada, mas os crimes cometidos em nome do poder financeiro são acobertados por interesses nada nobres.

Responder

    Greice

    01 de maio de 2017 às 21h50

    Boa! Isso mesmo.

    Responder

Heloisa Rodrigues Farret

01 de maio de 2017 às 22h44

Que horror!

Responder

Vilmar Luiz

01 de maio de 2017 às 22h41

Quem se importa,?
A justiça tá vendida
e os desvalidos com a faca na aorta.

Responder

Elisandro

01 de maio de 2017 às 19h39

Mais eles os índios não estavam cobrando propina pra passarem nas rodovias o que ouve com eles

Responder

Jaque Nunes

01 de maio de 2017 às 22h30

Horror…

Responder

edson

01 de maio de 2017 às 19h26

Cade o ministro o afilhado de Eduardo Cunha mesmo dentro da cela nomeou Osmar Serraglio, o citado de propineiro na Operação da Carne Fraca. Ele já pronunciou que vai investigar, mais que incendiou os cangaceiros e fazendeiros a praticarem o ato de barbárie foi um DEPUTADO FEDERAL DA BASE e voltou pelo Impeachment., também propineiro do Cunha. Será que a sociedade pode confiar nessa investigação do MJ. feita pela PF. amém

Responder

edson

01 de maio de 2017 às 19h19

Cade o propineiro da Carne Fraca, afilhado do Eduardo Cunha, Osmar Serraglio. o golpista Michel Temer revelou na sua pose que sabe lidar com Bandidos e de fato lida bem com seus Ministros.

Responder

Alan Kevedo

01 de maio de 2017 às 22h17

ESSAS COISAS TÊM RAÍZES EM BÍBLIAS, OLHA AÍ :

Responder

Vitor

01 de maio de 2017 às 19h16

Infelizmente, o Brasil está no momento sem ministro da Justiça, há necessidade de nomeação urgente por parte do governo.

Responder

Susana Cazaux Gonzalez

01 de maio de 2017 às 22h11

Salsipuedes!!!!!!!!……

Responder

Ana Maria Bonfim

01 de maio de 2017 às 22h08

Culpa do Temer. ….

Responder

MARCOS FERREIRA LIMA

01 de maio de 2017 às 19h08

O que está ocorrendo no Brasil é responsabilidade do STF, do MPF e da Justiça. Apoiadores de primeira hora do golpe contra a democracia, eles têm mantido total silêncio frente aos massacres, efetuados por jagunços e fazendeiros. Eles mantém-se igualmente calados diante de todas as barbaridades pregadas por Jair Bolsonaro, líder da bancada da bala, e que faz sua pregação fascista sem qualquer oposição da Justiça.

O MAIS CURIOSO DE TUDO ISTO É QUE A MAIORIA ODS MINISTROS DO STF FOI ESCOLHIDO POR UM GOVERNO DE ESQUERDA QUE ATÉ HOJE NÃO DESCOBRIRAM NENHUM ATO DE CORRUPÇÃO POR PARTE DE SEUS DIRIGENTES, OU SEJA, SÃO PESSOAS ÍNTEGRAS. AGORA IMAGINEM SE TIVESSEM SIDO ESCOLHIDO POR OUTOR GOVERNO

Responder

Regina Nilson Filho

01 de maio de 2017 às 22h05

Índios, negros, pobres, gays, idosos, trabalhadores, estudantes, todos nós, brasileiros, estamos vivendo um tempo muito perigoso! De barbáries, extermínios, perseguições, injustiças, desrespeito, de terror! Onde os crápulas, assassinos, ladrões, corruptos, golpistas, estão garantidos, pelo sistema jurídico, vigente! Devemos nos posicionar, para que esta situação, tenha fim!

Responder

    Maria Do Carmo Menezes

    02 de maio de 2017 às 07h01

    Muito bem posto. Concordo e publico.

    Responder

      Clá

      02 de maio de 2017 às 09h05

      Esses tempos perigosos têm nome: chama-se Nova Ordem Mundial. O objetivo deles é exatamente esse: fazer com que a população se divida e brigue, para permanecer fragmentada, fragilizada e desmobilizada. Enquanto a divisão e a briga entre os Mortadelas e os Coxinhas está em curso e a população está envolvida com isso, o “Postiço” cumpre a agenda da Nova Ordem Mundial: dissolução do Estado-Nação, mudança do ordenamento jurídico, desregulamentação social e do trabalho, perda de soberania em decorrência da entrega de ativos, empobrecimento e emburrecimento da população e, finalmente, submissão da população a um governo global totalitário. Quando acordarmos, será tarde demais. Ainda não entendi porque o jornalismo independente se coloca como se o golpe de estado estivesse fracassando ou perto de ser derrotado; será que é para distrair a população enquanto a Nova Ordem é instaurada? O golpe está sendo um grande sucesso. Até agora, o “Postiço” aprovou todos os seus projetos no congresso. Os dois únicos projetos que não foram aprovados, foram o da cobrança de cursos de especialização em universidade pública e a cobrança de bagagem pelas companhias aéreas. PORÉM, o STF entrou no jogo, reverteu a decisão do congresso e deu vitória ao “Postiço”. Em breve, seremos todos massacrados, irreversivelmente.

      Responder

Elisabeth Sasso

01 de maio de 2017 às 22h05

o Brasil do Bolsonaro, do Caiado e do canalha mor …o Temer

Responder

Adnan Zureiq

01 de maio de 2017 às 22h01

Luh Lima

Responder

Isabel De Aguiar Costa

01 de maio de 2017 às 21h56

Que barbaridade!

Responder

Zislaine Oliveira Fraga

01 de maio de 2017 às 21h54

País sem comando!!!

Responder

Vanivaldo Santana Pereira

01 de maio de 2017 às 21h51

Voltamos aos tempo de massacre de índios e tralhadores rurais.

Responder

Beto Kilhian

01 de maio de 2017 às 21h50

Ai faça REVOLUÇÃO só reclamar EU NÃO AGUENTO MAIS VOCÊS, NÃO FAZEM PORRA NENHUMA. TIREM A BUNDA DO SOFÁ CARALHO DE GERAÇÃO DE MERDA.

Responder

Vandinha Martins

01 de maio de 2017 às 21h49

Puta que pariu mas esse diabo de país é deles e porque sempre tem um filho de chocadeira que acha que não??????

Responder

Caetano Britto

01 de maio de 2017 às 21h48

Sobre TEMER: Escolhemos o vice pra Dilma poder governar diante do congresso pilantra que vcs reaças elegeram….ele foi colocado ali pra lidar com os SEUS politicos…deu no que deu

Responder

Sérgio Silva

01 de maio de 2017 às 21h48

NOTICIA DE PE. CLEMIR:
Estou com Inaldo no socorrao II com mais outros 4 Gemelas. 3 deles feridos gravemente. Sendo que um teve dois braços apartados do corpo. Inaldo levou um tiro na cabeça, mas por Graça de Deus atingiu apenas o couro. Inaldo está bem.

Responder

Josemar Loula

01 de maio de 2017 às 21h45

A Globosata acabou de fala conflito

Responder

Carlos R Campos

01 de maio de 2017 às 21h42

Não se esqueçam que foram os nossos votos que os elegeram. Fomos nós mesmos que os colocamos no poder para usurparem nossos direitos. Agora em 2018 lembrem se BRASILEIROS não reelejam ninguém vamos colocar essa corja de bandidos na cadeia onde é o lugar deles, pq não sendo eleitos eles nao terão foto privilegiados para se safarem da cadeia.
LEMBREM SE DISSO.

Responder

Rosangela Macedo

01 de maio de 2017 às 21h38

Covardes.

Responder

Rossana Penadez Plastina

01 de maio de 2017 às 21h38

Odeio esse bosta !!! BOLSSONARO é um mau resolvido que fica dando um de macho. Homem que é homem não tem discurso de ódio, é um destemperado fdp. Não demora pra sair do armário idiota ! O ódio volta sempre espere safado.

Responder

Margot

01 de maio de 2017 às 18h37

E quem nos garante que milhões de fazendeiros não invadiram terras do governo que são do povo? Sem falar nas terras indígenas invadidas por esses FDP. Eu teria o maior orgulho de ser índia!! Salvem os índios do Brasil, OS VERDADEIROS DONOS DAS TERRAS!

Responder

gleydson

01 de maio de 2017 às 18h36

Pelo amor de Deus gente! Vamos averiguar os fatos. Vocês só ouvem o conselho indígena missionario? Vocês já procuraram ouvir as pessoas que moram no povoado e que não se misturaram com estes “índios” que a FUNAI não reconhece como índios? Soube que pessoas, inocentes, que tem um pedacinho de terra somente, não grandes fazendeiros, foram avejados por “gamelas” armados! Soube também que muitas pessoas que já eram moradores, hoje integram estes “índios”, pessoas que já eram conhecidas no povoado e que se utilizam de má fé para retirar pessoas honestas que moram há mais de 1 século por ali! Vamos checar as notícias a fundo, antes de espalhar coisas sem fundamento!

Responder

    Diogenes Viana

    01 de maio de 2017 às 19h20

    Se for levar em conta o tempo os índios levam vantagem. Mostrem todos esses tais proprietários os documentos que comprovem serem proprietários e não invasores. Posseiros ou grileiros não são proprietários porra nenhuma! Nada justifica essas ações. Você apoiou o golpe? Pois, este golpe abriu as trevas . De acordo com relatos os índios ocupam os locais e agem exatamente como índios.

    Responder

    Stel Barcelos

    01 de maio de 2017 às 19h20

    Homem de grande saber. Defende através de mentira e ignorância e realidade. Os feridos são reais
    Averiguar o que? Que existem moradores há 100 anos conforme você postou defendendo essa barbárie. E eu a desinformada achando que os índios eram os nativos. Elemento como você devia pagar imposto por excesso de desinformação. E achando pouco ainda mente.

    Responder

    marcus

    01 de maio de 2017 às 19h30

    PELO AMOR DE DEUS gleydson o FATO é: MASSACRE … cortar mãos e joelhos é morte com tortura… se liga… violência não se justifica se criminaliza… fazendeiros f.d.p… terra de coronéis…

    Responder

    Stel Barcelos

    01 de maio de 2017 às 21h11

    Tenta ser menos imbecil seu otário. A realidade encontra-se no Hospital Socorrão . A menos que você ache que eles índios ou não se machucaram. Mesmo os que tiveram as mãos amputadas. Fazer investigações … para ti colocarem num hospício? Pelego asqueroso você ê uma vergonha para a população maranhense. Tenta ser gente.

    Responder

    Stel Barcelos

    01 de maio de 2017 às 21h15

    O que você tem contra o índio? Gleydson ocupa a terra dos nativos e estes é que não têm direitos
    Risível.

    Responder

    Stel Barcelos

    01 de maio de 2017 às 21h22

    Gleydson você é reacionário e ignorante.

    Responder

Rosane Magnani

01 de maio de 2017 às 21h32

Tem que ser denunciado para o Mundo saber o que está ocorrendo no Brasil!!!
No Brasil não há mais Justiça!!!

Responder

Luiz Coelho

01 de maio de 2017 às 21h26

Porque ocupar o Complexo do Alemão ninguém ocupa né?

Responder

Maria Esmeralda Forte

01 de maio de 2017 às 21h21

Que monstruosidade é essa os religiosos de todas as religiões vão aceitar essa monstruosidade? O Exército Nacional ,as autoridades constituídas eleitas ou não vão aceitar essa volts aos seculos passados. A sociedade brasileira como um todo o que vai fazer? A Imprensa brasileira não vai noticiar. Não vai dizer nada?

Responder

    Stel Barcelos

    01 de maio de 2017 às 21h49

    Noticiou sim Maria Esmeralda. Vimos o Pe. se pronunciar, bem como alguns feridos. Vimos um machucado na cama do hospital. Os espíritos que fizeram isso são espíritos atrasados e como tal covardes. Mas a lei do retorno é uma realidade

    Responder

Sandra Lia Chioro Reis

01 de maio de 2017 às 21h21

Andrea Nunes de Lima

Responder

Julio Osborne Marins

01 de maio de 2017 às 21h20

Cadê a justiça,cadê a policia federal,vamos armar nossos indios assim eles podem se defender.

Responder

Cecilia F. Simas

01 de maio de 2017 às 21h17

As pessoas que fazem.mal como este massacre para os mais frágeis receberão um triste castigo dos céus Eos que não respeitam também. E a lei do Universo.

Responder

Newton Chaves

01 de maio de 2017 às 21h15

Até quando esse tipo de crime vai ficar impune? Acredito que o gov. do MA não vai se omitir.

Responder

Jonatas Meneses

01 de maio de 2017 às 21h13

A globo noticiou hoje que foi um confronto com feridos dos dois lados. A Zileide Silva deu a notícia assim, mas o repórter ao apresentar a reportagem falou em ataque, como de fato foi, com feridos graves apenas do lado índios. O pior disso tudo é imbecis que acham que o PT inventa índios para se aproveitar politicamente.

Responder

Rose Corrêa Arins

01 de maio de 2017 às 21h08

Que horror! Que vergonha! Fico passando mal.

Responder

Umberto Mazzella

01 de maio de 2017 às 21h02

com esse governo, pode acontecer qualquer coisa contra os povos

Responder

Angela

01 de maio de 2017 às 17h59

Precisa antes de tudo apurar os fatos, ver o que é verdade dessa matéria para depois julgar. A lei existe pata todos, existem muitos índios sem vergonha e muito homens sem vergonha então é bom parar de misturar política nessa merda. O Brasil já tá uma merda e ainda ficam nessa. Uns contra os outros que merda. Só pq é índio e tudo bonzinho só pq é fazendeiro é tudo assassino . Tem índio q mata q estupra tem homens que matam e estupram aaaaaa tenha santa paciência. Povo chato

Responder

    Flavio

    01 de maio de 2017 às 18h24

    Só um detalhe: índio também é homem ou mulher…

    Responder

      Edi Passos

      01 de maio de 2017 às 21h01

      Pois é, bem se diz que “o peixe morre pela boca”. Esses eleitores do bozonazi por vezes tentam enganar incautos começando a falar – no caso escrever – como gente, mas logo o instinto lhes trai e começam babar sangue e despejar palavrões e asneiras preconceituosas como essa.

      Responder

    Zuleica Nascimento

    01 de maio de 2017 às 20h56

    Quer dizer então que:
    1) se não são indígenas merecem ser trucidados
    2) que se fizeram alguma coisa anteriormente, não se deve investigar, mas partir para o massacre
    3) que índios “bonzinhos” merecem viver e índios “mauzinhos” merecem morrer
    4) que você aprova o método Bolsonaro de lidar com as populações indígenas.
    Parabéns, você é uma idiota. E olha que estou sendo muito branda na minha avaliação.
    PS: você NÃO merece ser massacrada, mesmo dizendo essas barbaridades.

    Responder

Gerson Matias

01 de maio de 2017 às 20h56

O resultado do desrespeito à constituição que promoveu o golpe, caracterizando nosso país como um país atrasado culturalmente e que não se respeita às leis está aparecendo!

Responder

    Stel Barcelos

    01 de maio de 2017 às 21h28

    Estamos com o país em frangalhos caindo sobre nossas cabeças . Os que são iguais aos que promoveram esse caos estão se aproveitando para mostrar a sua cara.

    Responder

Clá

01 de maio de 2017 às 17h55

Antes de nós, essa terra já era dos índios. Nós estamos na casa deles e devemos respeito a eles.
Como disse Cidinha Leite “SOU ÍNDIA TAMBÉM!

Responder

Darcle Nogueira Teixeira Darcle

01 de maio de 2017 às 20h54

Quanta maldade!

Responder

Maria Lúcia Braga

01 de maio de 2017 às 20h53

Covardes

Responder

Jailde Cavalcanti

01 de maio de 2017 às 20h52

Falta de humanidade destes que dizem que são fazendeiros!!!!

Responder

Tia Lia Rocha

01 de maio de 2017 às 20h51

Quanta esrupidez e insensibilidade!

Responder

Francisco de Assis

01 de maio de 2017 às 20h45

indio tem que ser tratado na bala pra que serve só pra roubar traficar e dá despesa a nação tem que ser tratado igual o piauiense jorge velho no piaui não tem indio graças a ele mandava matar todos, os que escaparam tão maranão e para ele pagava cara por cabeça de indio.

Responder

    João Guilherme

    01 de maio de 2017 às 20h51

    Pq tanto ódio de índio? Algum deles te botou chifre? Kkkkk

    Responder

    Enoquemorais Morais

    01 de maio de 2017 às 20h57

    Chico vai aprender a escrever e ler para formar opinião racional

    Responder

    João Luiz Brandão Costa

    01 de maio de 2017 às 19h01

    Deixe de dizer besteira. Domingos Jorge Velho era Paulista e bandeirante. No Piauí, ele só chegou até o que hoje é Campo Maior, perto de Teresina, que não existia. Mais ao norte, e no litoral, que à época era do Cerá, tinha, e ainda tem, forte população pura e mestiça, e persistem alguns povoados. Eram da tribo [etnia] Caetetés; dizem que de tão brabos, ninguém achou por bem pagar o custo da conquista. Só aconteceu bem mais tarde, dom a chegada maciça do homem branco, no processo de decadência inevitável. Não há florestas densas, com na Amazônia, nessa região. Vai de mesmo para o Maranhão.

    Responder

Cidinha Leite

01 de maio de 2017 às 17h45

#FORATEMER
Nem sempre encontraremos as palavras certas para dizer o que sentimos.
???
Hoje sou Índia!

Responder

Elton Vieira

01 de maio de 2017 às 20h44

Romário Farias

Responder

Maria Luiza de Magalhães

01 de maio de 2017 às 20h44

EStamos voltando para as CAVERNAS…

Responder

Marcelo Rodrigues

01 de maio de 2017 às 20h44

A cada dia que passa menos esperança de um Brasil melhor…
Deus interceda por nós!

Responder

Vera Ignácio

01 de maio de 2017 às 20h42

Alexandre. Você precisa mudar os seus conceitos. A terra era deles antes dos fdp dos português aportarem aqui. Tem mais direitos que nós. .

Responder

Wado Machado

01 de maio de 2017 às 20h37

raça de fazendeiros e jagunços policia local e até politico assassino fizeram uma armadilha um ato de covardia com os induos até mulheres e crianças foram massacrados estão todos acima da lei do mais forte e ninguem faz nada ta virando moda matar indio no brasil .

Responder

Regina Patti

01 de maio de 2017 às 20h35

Meu Deus.Que paiz e esse???

Responder

Arabela Lopes Riedel

01 de maio de 2017 às 20h31

Como sempre , as autoridades vão fingir que nada aconteceu!!!

Responder

Zineide Napolitano

01 de maio de 2017 às 20h29

Para que vale rezar depois de tantas opiniões cretinas, é pura hipocrisia. Se Deus olhar para baixo deve ficar horrorizado de ver o povo brasileiro. Não estou falando de todos os brasileiros, mas de um grupo que se diga não é muito pequeno.

Responder

Acron

01 de maio de 2017 às 17h27

O vergonhoso e ausente stf continua com seu olhar de paisagem, não vê, não ouve e não fala. Mas vive nababescamente com todas as mordomias e em seus palácios ( Palácios da jUstiça ) por aí. Ele está esperando que um Revolução seja iniciada, para dar início a sua pantomima e possa aplicar a Lei Antiterrorismo contra o Povo, porque o Terrorismo praticado pelos Fazendeiros, pelos governantes, pela mídia, pelo legislativo e pela puliça de M não é combatido. Haja vista esse capitão do Mato em Goiás que torturou um Cidadão, incomodo por ter instrução e cultura, que exercia Sua Cidadania e recebeu pauladas na cabeça. Tal não poderia ocorrer com o PMeco em razão dele não ter cérebro e assim não precisar de uma cabeça, mas só de um capacete onde idéias e direitos não residem. Faltam palavras para Adjetivá-los do que há de pior no sub-mundo da humanidade podre.

Responder

Claudia Freitas

01 de maio de 2017 às 20h27

E foram massacrados em Brasilia, com audiencia marcada e tdo, vjm o q a PM de la, fizeram c os indios???? Imaginem????? Os indios, em acampamentos , esperando ordem judicial, p ocupar suas terras por direito??? Os donos do Brasil: o judiciario , o foratemer, o legislativo, o senado , juca,aluisio nunes, gilmarmendes, renan, eunicio (minuscula msm, desculpas as normas), e os 365 ladroes da patria, tds eles contra nos brasileiros, vcs acham, q os indios, e nos, vms ter algum direito c essa corja de traidores de Brasilia? Nuncaaaaaa vj a reforma da previdencia, vj a reforma trabalhista, q nem descontar o inss, eles pagam, tds contra o povo….”fora traidores em 2018, nao votem nesses traidores do povo”…..

Responder

Edinaldo Oliveira

01 de maio de 2017 às 20h27

O Fascismo, o ódio, a intolerância e a covardia estão em alta nesse triste momento que atravessa o Brasil… Realmente dizemos Adeus a democracia. Adeus ao diálogo !!!!

Responder

Jose Alcino Ramos

01 de maio de 2017 às 20h26

POLÍTICOS BRASILEIROS SÃO TODOS FARINHA DO MESMO SACO.DE VEREADORES DEPUTADOS ESTADUAIS FEDERAIS SENADORES,E ESSA BOSTA DE PRESIDENTE QUE SÓ FAZ FERRAR OS BRASILEIROS TRABALHADORES.SE NADA FOR FEITO PRA BARRAR ESTA CORJA DE BANDIDOS,ESTAREMOS TODOS FERRADOS.

Responder

Klaus Reuss

01 de maio de 2017 às 17h21

Politicos da Bancada Bala como Jair Bolsonora, o Luiz Carlos Heinze e agora Aluísio Guimarães Mendes Filho chamando a violenca. Para isso so tem um nome: Terrorismo! So quando MPF e STF tem coragem a mandar eles a cadeia?

Responder

Anderson Chucre

01 de maio de 2017 às 20h19

Voltamos a Eldorado de Carajás e cadê a Globo ,está muito ocupada orquestrando o golpe.

Responder

Raphael Castelo

01 de maio de 2017 às 20h19

Carolina Kaurashí

Responder

Nara Madruga

01 de maio de 2017 às 17h19

Que coisa horrorosa!E o mais triste é revoltante, saber que muita gente apóia este tipo de ação.A injustiça imperando solta neste país comandado por golpistas é que se dizem cristãos

Responder

Leonardo

01 de maio de 2017 às 17h18

Isso não acontecia nos governos do PT.
Fora temer

Responder

Luiz Adolpho Baroni

01 de maio de 2017 às 20h15

não se enganem. os povos indigenas são tratados assim desde sempre. entra governo e sai governo NINGUEM faz nada por eles. Enquanto o interesse economico for maior, reservas indigenas e areas de preservação serão desmatadas e exploradas por grileiros e seus jagunços.

Responder

Leila Santana Silva

01 de maio de 2017 às 20h14

Meu Deus cade o governador desse estado ,estado que retrata um numero grande de famintos e agora estado que persegui gente inocentes ,quanta gente ambiciosa que quer tudo só para si .

Responder

Clara Arruda

01 de maio de 2017 às 20h12

Mariana Biermann

Responder

Neli Fatima Trindade Holderbaum

01 de maio de 2017 às 20h09

Cade justiça???????Vão fechar os olhos para o massacre.

Responder

Gregorio Garcia

01 de maio de 2017 às 20h08

Isso é tudo que vemos, dos contrários, nas redes sociais, vejo pessoas apoiando PM, dando golpes de cassetete na cabeça de jovem manifestante, ocasionando traumatismo craniano; pessoas apoiando massacres de sem terras em MT, depois, postam mensagem religiosas em suas páginas, e ainda não são fascistas!!

Responder

    Edinaldo Oliveira

    01 de maio de 2017 às 20h41

    Isso o que vc escreveu é pura verdade, e chega a ser revoltante a hipocrisia , a falta de humanidade dessas pessoas, se é que posso chamar de pessoas!!

    Responder

    Adriano Bitencourt

    02 de maio de 2017 às 14h39

    Fascista é quem pensa em entregar o estado nas mãos de poucos…

    Responder

    Edinaldo Oliveira

    02 de maio de 2017 às 15h06

    O estado não pertence a vc, não pertence a mim, e antes mesmo de vc nascer, antes mesmo de seus seus bisavós nascerem, os índios já eram donos dessas terras. Queria que todos facista tivessem suas casas invadidas e fossem expulsos a tiros e golpes de facas, afinal, são os verdadeiros invasores…. FASCISTAS IMUNDOS!!!!

    Responder

    Gregorio Garcia

    02 de maio de 2017 às 15h56

    Adriano Bitencourt Poucos!!! Ahhhh sério, o patinho amarelo te conta historinhas e vc acredita!

    Responder

    Diclecio Santos de Abreu

    02 de maio de 2017 às 16h39

    Dá uma olhada no perfil do facista

    Responder

    Gregorio Garcia

    02 de maio de 2017 às 17h06

    Diclecio Santos de Abreu ….vdd um cara que posta: Não compre fogos de artifício, alimente uma criança ou um animal carente…… isso com a foto de uma criança e de um cachorro ao lado…. ainda quer dizer que o estado não pode dar uma bolsa família para essa criança. Igualando uma criança com o cachorro…. Esse é fascista legítimo!

    Responder

Melo

01 de maio de 2017 às 17h08

Enquanto esses governos totalitarios e conservadores de direita estiverem no poder, podemos dizer a deus a democracia, aos direitos iguais e a liberdade dos povos de cultura popular.

Responder

Dulce Helena Ribeiro

01 de maio de 2017 às 20h07

E as responsabilidades serão devidamente apuradas e cobradas?

Responder

Veronica Silvério

01 de maio de 2017 às 20h06

Acabei de ver a reportagem, estarrecida !

Responder

Fátima Costa

01 de maio de 2017 às 20h06

Monstruosidade sim.

Responder

Renir Aparecido De Ataide Ataide

01 de maio de 2017 às 20h02

Nesse estado não tem representantes só tem político corrupto. ..e os políticos desse país só se preocupa com o nariz deles

Responder

Lori de Araujo

01 de maio de 2017 às 17h00

Depois de tudo que a nação indígena sofreu.. eram os donos do Brasil, tiveram sua terra invadida, foram massacrados por estrangeiros, e agora negam o minimo que são as reservas ind[igenas. O absurdo é uma rádio, uma estação de comunicação ao povo se prestar a esse papel, com essa turma que não respeita ninguem, nada…. E o sofrimento dos indígenas, e o respeito aos indígenas, os verdadeiros brasileiros??? que páz vcs querem?? A paz de cemitério??? vai criar vergonha na cara Deputado, não tem vergonha?? Quem sabe até recebeu votos do povo indígena e agora se presta a esse papel…

Responder

Evandro Ricardo Ramos

01 de maio de 2017 às 19h58

Colocaram a Funai na mão de fazendeiro. É isso aí!! Efeito colateral!!! Monstros!!!

Responder

Silvio Freitas Poliana Freitas

01 de maio de 2017 às 19h57

Responder

Davi Lima

01 de maio de 2017 às 19h57

Terra sem lei! Cada um por si, escapem quem puder! Meu Deus, o retrocesso não foi só de 20 anos.

Responder

Anaíra Valente

01 de maio de 2017 às 19h57

Viviane Valente

Responder

Marinha Marinha

01 de maio de 2017 às 19h56

Onde estará a justiça depois desse crime bárbaro?!?!?! Do lado dos ……

Responder

Alexandre Chagas

01 de maio de 2017 às 19h56

UNICEF Brasil United Nations United Nations Human Rights Anistia Internacional Brasil denunciem. #ForaTemer #BolsonaroBomEhBolsonaroPRESO

Responder

Luís Eduardo Guedes

01 de maio de 2017 às 19h55

Fazendeiro filho da puta

Responder

Marisa Endrizzi

01 de maio de 2017 às 19h52

Que malditos

Responder

Paula Pamplona Correa

01 de maio de 2017 às 19h52

Que horror! Coração dói mesmo!

Responder

Tereza Delni Almeida Batista

01 de maio de 2017 às 19h51

Que tristeza! Que desumanidade

Responder

Marcia Cristina Mariano

01 de maio de 2017 às 19h50

É agora José?

Responder

Tarsilla Bertoli

01 de maio de 2017 às 19h50

André Torquato

Responder

Ivo Busko

01 de maio de 2017 às 19h49

Bem-vindos ao século 18!

Responder

Ivo

01 de maio de 2017 às 16h49

Bem vindos ao século 18!

Responder

Monica Mata Machado

01 de maio de 2017 às 19h48

Desejo o dobro do que os indios viveram para todos que se aplaudem o massacre.

Responder

Sonia Regina Nogueira Maranhão

01 de maio de 2017 às 19h47

A ONU tem que tomar providencias quanto a esse massacre

Responder

Sirlene Moreira

01 de maio de 2017 às 19h46

Covardes,filhos da puta! Fora Temer e sua corja.

Responder

Nicola Cruciol

01 de maio de 2017 às 19h46

Olha ai gente; indio não É tão bonzinho que nem vcs estão pintando?

Responder

Natália Ramalho Tri

01 de maio de 2017 às 19h46

Ele está por trás de toda esta sujeira!

Responder

Sonia Regina Nogueira Maranhão

01 de maio de 2017 às 19h45

Esse governo cruel odeia ,negros , pobres, indigenas , gays e toda classe trabalhadora

Responder

Caroline Carvalho Castro

01 de maio de 2017 às 19h45

Vamos imaginar se fosse o contrário: um índio matasse um fazendeiro. Só um. Dá pra imaginar?

Responder

Emy Ohara

01 de maio de 2017 às 19h44

Violência no Brasil tá ganhando terreno! Misericórdia!

Responder

Roberval Faria Ribeiro

01 de maio de 2017 às 19h42

Meu Deus. E onde está o estado? Em sua alcova surubenta, maquinando contra o povo.

Responder

Lenira Ferreira de Araujo

01 de maio de 2017 às 19h41

Que horror!!!

Responder

Clenilson Peniche Galisa

01 de maio de 2017 às 19h39

Que loucura…!

Responder

Escravidão - Mais de 03 séculos construindo o Brasil e o NOVO MUNDO.

01 de maio de 2017 às 19h39

Quem são os selvagens? Isso não pode ficar assim! Também né após posse de LULA o ódio floresceu neste Brasil-Colônia… “A Chacina de Unaí foi uma chacina que ocorreu na cidade brasileira de Unaí, Minas Gerais, em 28 de janeiro de 2004, quando quatro funcionários do Ministério do Trabalho e Emprego foram assassinados na região, durante uma fiscalização de rotina em fazendas. https://pt.wikipedia.org/wiki/Chacina_de_Una%C3%AD Isso não pode ficar assim! O Brasil não pode ficar assim.

Responder

Rosângela Neves

01 de maio de 2017 às 19h38

Será que os nossos irmãos índios não tem paz! Tudo que a eles pertenciam foi subtraído. Não é possível que esse ataque monstruoso passe despercebido . Aonde está os direitos humanos? Será que ele só serve pra defender os bandidos?

Responder

Bruna Simões

01 de maio de 2017 às 19h37

Yuri Slivinskis o coração dói em ler isso em 2017

Responder

Denise Cecchini

01 de maio de 2017 às 19h37

Onde estara o Judiciario ?

Responder

Fabrícia Pires Souza

01 de maio de 2017 às 19h36

Esse judiciário é um vergonha!

Responder

Ricardo Antonio Diamantino França

01 de maio de 2017 às 19h36

EU ACHEI FOI BOM !!! KKKKKK , VAI INVADIR O ALHEIO !!! FOI POUCO !!

Responder

    José Maria Schemer

    01 de maio de 2017 às 19h53

    Quem disse que eles invadiram o alheio mané, as terras são deles, você deve ser mais um que apóia o Bolsonito, lamentável.

    Responder

    Ricardo Antonio Diamantino França

    01 de maio de 2017 às 19h59

    e vc sabe de alguma coisa seu parasita eu voto é no LULA seu bosta mas se Bolsonaro ganhar eu acho é bom pra moralizar e fazer safado trabalhar

    Responder

      João Ostral

      01 de maio de 2017 às 18h11

      RADF – Com este papo fascista não enganas ninguém. Votastes no aécio que sei, mas namoras o bolsonaro agora que teu ídolo se quebrou.

      Responder

Maria Luísa Albiero Vaz

01 de maio de 2017 às 19h36

Tempos obscuros, voltamos ao período colonial (ou dele nunca saímos…?)!

Responder

Marcílio Gato

01 de maio de 2017 às 19h36

Aquele escroto que falou em acabar com as Reservas Indígenas e os Quilombos, tem culpa nesse massacre, isso você pode ter certeza. Uma tristeza tão grande com essa notícia agora. Bolsonaro, espero que você pague por toda merda que você tem falado.

Responder

Flavio Macedo

01 de maio de 2017 às 19h36

Que sociedade é está? Que se cala! E aceita tudo com naturalidade…

Responder

Carlos Henrique Lamothe Cotta

01 de maio de 2017 às 19h35

Horror e quem fez vai ser punido ?

Responder

Natália Ramalho Tri

01 de maio de 2017 às 19h34

Kd o judiciário deste país gente, kd os representantes do povo neste estado? O país não tem governo, um bando tomou o poder só para se defender e paralisar as investigações contra eles!

Responder

Sonali Santos

01 de maio de 2017 às 19h34

JUSTIÇA!

Responder

Cristiane Simões Vieira

01 de maio de 2017 às 19h33

Tinha que divulgar o nome do ‘dono’ ou dos grileiros dessas terras. Embora os verdadeiros donos sejam os indígenas.

Responder

Thiago Silva

01 de maio de 2017 às 19h33

Tem que acionar a ONU esse governo ilegítimo quer destruir o povo brasileiro!

Responder

Tatiana Tati

01 de maio de 2017 às 19h33

Meu Deus quanta maldade!!!

Responder

Diogo Torres

01 de maio de 2017 às 19h31

Laura Brisola

Responder

Regina Barja Fidalgo

01 de maio de 2017 às 19h31

as consequências de um congresso, um senado, um judiciário. cheio de latifundiários que não estão nem aí para o povo

Responder

Eunice Machado Moreira

01 de maio de 2017 às 19h29

Que atrocidade!

Responder

José Maria Nascimento

01 de maio de 2017 às 19h29

Eles não fariam isso no governo PT. Mas agora pode.

Responder

Nilton

01 de maio de 2017 às 16h27

É revoltante. Estamos em faroeste.
Não há justiça.

Responder

Juliana Palmo

01 de maio de 2017 às 19h25

Pronto, viramos o Congo de Leopoldo II!

Responder

Edjane Bispo

01 de maio de 2017 às 19h25

Que absurdo!

Responder

Carla Baptista

01 de maio de 2017 às 19h23

Agradeço aos bolsominios,Doritos,pozitos da vida..

Responder

Carla Klippel

01 de maio de 2017 às 19h23

Voltando pra idade média, à galope !!!!
O mundo enlouqueceu ?

Responder

Arlete Nieviadomski

01 de maio de 2017 às 19h22

Um enorme retrocesso está acontecendo frente dos nossos olhos..

Responder

Dalva Coimbra

01 de maio de 2017 às 19h22

Que barbaridade ganância desses fazendeiros não tem limites

Responder

Lígia Maria Schroeder Pinho

01 de maio de 2017 às 19h21

Que orror denunciar pra quem estamos fritos.e América dos golpista.

Responder

Gleiciane Ramalho

01 de maio de 2017 às 19h20

Anderson Ramalho

Responder

João Pedro Guimarães

01 de maio de 2017 às 19h20

Ana Clara

Responder

Cris Leme

01 de maio de 2017 às 19h19

Meu deus

Responder

Varjao Moldenhauer Maria Jose

01 de maio de 2017 às 19h18

Até quando estes Latifúndio fazendeiros, vão permanecer nesta matanças com o povo dá terras.

Responder

Darlene Leme Ichimaru

01 de maio de 2017 às 19h16

Golpistas temerosos

Responder

Maria Bonato

01 de maio de 2017 às 19h16

Céus, matar e com crueldade?!

Responder

Kika Neiva

01 de maio de 2017 às 19h16

Márcia Mello, Beatriz Farias, Carlos Farias Maxakali!!!

Responder

    Márcia Mello

    02 de maio de 2017 às 15h57

    “…A morte de quem quer a vida
    Oh, menino,
    A morte defendendo a vida…
    …A guerra não acabou por lá
    Oh, menino,
    Pra quem vive e defende a terra.” (Tawaraná – Josino Medina)

    Responder

Leina Ferreira

01 de maio de 2017 às 19h13

Que horror.

Responder

Antenor Junior

01 de maio de 2017 às 19h12

Gleisi Hoffmann / Lindbergh Farias / Lula olhem essa atrocidade.

Responder

Lucia Souto

01 de maio de 2017 às 19h12

Diogo Rocha

Responder

Alexandre Guimarães Andrade

01 de maio de 2017 às 19h11

Nossa coitadinho dos índios, deve ter acontecido igualzinho ao narrado pelo O Cafezinho. Aproveita e coloca as fotos dos mortos e mutilados. Invadiu propriedade particular aguenta as consequências. Bando de vagabundos

Responder

    Ana Maria Coelho

    01 de maio de 2017 às 19h15

    Idiota!

    Responder

    Renan Bragança

    01 de maio de 2017 às 19h17

    Cuzao!!!

    Responder

    Mary Emidio Nascimento

    01 de maio de 2017 às 19h22

    Idiota.

    Responder

    Heloisa Oliveira

    01 de maio de 2017 às 19h24

    Imbecil

    Responder

    Felipe Da Silva Vitória

    01 de maio de 2017 às 19h31

    Otario

    Responder

    Cristiane Simões Vieira

    01 de maio de 2017 às 19h31

    Idiota. Propriedade privada?!?!

    Responder

    José Maria Schemer

    01 de maio de 2017 às 19h33

    Nazista, cheio de ódio.

    Responder

    Elisabete Arantes

    01 de maio de 2017 às 19h34

    O senhor é um grandiosissimo filho da puta, espero q arranquem suas mãos para parar de digitar tanta filhadaputice.

    Responder

    Ricardo Antonio Diamantino França

    01 de maio de 2017 às 19h35

    Alexandre Guimarães Andrade , Eu voto no LULA …Sempre votei e vou votar …Mas o erro do PT é apoiar esses grupos de parasitas do estado …INDIOS & MST ….VC está coberto de razão !!!!

    Responder

    Valdileia Santana Santos

    01 de maio de 2017 às 19h36

    Babaca. Se não sabe os índios são os únicos proprietários das terras brasileiras

    Responder

    Betania Grammeliski

    01 de maio de 2017 às 19h36

    idiota

    Responder

    Demetrio Alves

    01 de maio de 2017 às 19h36

    Cara uma matança é uma matança, e o povo falando de ideologia politica do PT, vão se enterrar vocês e seus pares. que o mundo fica um pouco melhor.

    Responder

    Lu Zampronio

    01 de maio de 2017 às 19h40

    Tem toda razão Alexandre Guimarães. .falou tudo ..

    Responder

    Alberto Jorge Lula da Silva

    01 de maio de 2017 às 19h45

    Acabou o Rivotril na casa do coxinha midiota alienado mblete

    Responder

    Jacqueline Roso

    01 de maio de 2017 às 19h47

    Filho dá puta!!!

    Responder

    Sigried Pinto Coelho

    01 de maio de 2017 às 19h48

    Fica quieto … Assim não ficarà comprovada a sua ignorância.

    Responder

    Marta Dib Guimarães Davidovich

    01 de maio de 2017 às 19h48

    Vagabundo é vc, que não tem mais o que fazer e fica escrevendo merda na internet!

    Responder

    Alexandre Guimarães Andrade

    01 de maio de 2017 às 19h51

    Eu não falei de PT falei de invasores de propriedade particular, depois quem fala que os índios são donos e que os demais são invasores, é porque não tem um palmo de terra, vão se danar idiotas, levem esses invasores para suas casas. Ofereça sua casa a eles, na verdade quem defende os invasores são fracassados, vivem de salário que mal paga o aluguel do cortiço que moram. Vai entregar o que é seu, não o que são dos outros. Monte de fracassados.

    Responder

    Caetano Britto

    01 de maio de 2017 às 19h51

    Depois assiste Avatar e fica chorando com pena do índios do espaço

    Responder

    Luís Eduardo Guedes

    01 de maio de 2017 às 19h57

    Perdeu uma boa chance de ficar calado

    Responder

    Demetrio Alves

    01 de maio de 2017 às 19h58

    Alexandre Guimarães Andrade então as etnias indignes tem o direito de matar a gente, já que somos os invasores históricos? Vc não falou PT não ,foi o outro. você só falou essa besteira mesmo.

    Responder

    José Henrique Gonçalves

    01 de maio de 2017 às 19h59

    Fracassado é você. Fracassou como ser humano.

    Responder

    Onilma Freire de Medeiros

    01 de maio de 2017 às 20h02

    Fecha a latrina, pobretão reaça idiota.

    Responder

    Lucy Silva

    01 de maio de 2017 às 20h02

    Alexandre Guimarães Andrade o senhor ja nasceu errado. Deve ser um latifundiário ou explorador do trabalho de outros… um típico capitalista selvagem

    Responder

    Carlos Eduardo França

    01 de maio de 2017 às 20h03

    Se pra ser um “vencedor’ tem que pensar como vc, me orgulho de ser um “fracassado”.

    Responder

    Demetrio Alves

    01 de maio de 2017 às 20h03

    “Cerca de 700 famílias gamelas vivem numa área de apenas 530 hectares próxima ao povoado de Bahias. Há três anos, lideranças da etnia iniciaram um processo para retomar áreas ocupadas ilegalmente por fazendeiros nos anos 1980. A Polícia Civil de Viana registra pelo menos dois outros ataques aos gamelas. Em 2015, pistoleiros atiraram num acampamento montado pelos índios. No ano passado, em outro ataque, três homens com coletes à prova de balas invadiram o território dos gamelas e atiraram para intimidar.”

    Responder

    Demetrio Alves

    01 de maio de 2017 às 20h04

    Se for pena de morte por invasão , pode chamar o pelotão de fuzilamento para os “fazendeiros”.

    Responder

    Onilma Freire de Medeiros

    01 de maio de 2017 às 20h16

    Mais da metade desses fazendeiros não tem posse das terras, são ladrões. Além disso, quase a totalidade desses fazendeiros é composta por analfabetos. Contudo, somente os lambe botas deles, os empregados e subalternos perdem tempo falando merda no Facebook, ao passo que outros subordinados sujam as mãos com o sangue alheio.

    Responder

    Nara Madruga

    01 de maio de 2017 às 17h22

    Credo Alexandre, que Deus te recompense pela tua ignorância, como tu mereces.

    Responder

    Maíra Rabelo

    01 de maio de 2017 às 20h29

    Será que esse cidadão nunca estudou História ou a antiga disciplina de Estudos Sociais? Até minhas filhas sabem do massacre dos indígenas desde que o Brasil nem “Brasil” era ainda. Me poupe!

    Responder

    Carlinhos Emannuel De Medeiros

    01 de maio de 2017 às 20h32

    Esse que você chama de ” cidadão” é que é o vagabundo.

    Responder

    Jose Ramos Ramos

    01 de maio de 2017 às 20h33

    Alexandre nazista cretino alienado boçal hereditário!

    Responder

    Sandro Alex Urias Lemos

    01 de maio de 2017 às 20h49

    Esse Alexandre G.A. deve um analfabeto politico sem nocao coxinha,mauricinho tele guiado por a midia golpista e a quadrilha que usorpou de forma metirosa o poder do Brasil que ta ferrando com a vida e o futuro fe nossos filhos e netos e com a nossa aponsentadoria .Vai carregar uma5 paleta de carne ou um saco de 60 kg nas costas por 49 anos seu adorador de patinhos.

    Responder

    Francisca Maia Rabin

    01 de maio de 2017 às 20h51

    Claro que sabe Maíra Rabelo, pois eles próprios são o “massacre” é um dos que vieram lá do Sul pegar as terras dos índios! Uma voltinha na página dessa gente é bem esclarecedor.

    Responder

    Natália Soares

    01 de maio de 2017 às 21h38

    Vagabundo é vc seu filho dá puta, vcs que invadem terras indígenas, faZem grilagem, assassinam povos tradicionais e querem ter razão, vai queimar no inferno desgraça

    Responder

    Silvia Almeida

    01 de maio de 2017 às 21h40

    Idiota,mal com a vida,como pode se alegrar com tanto sofrimento,esses pessoas que postam comentários tão mesquinho e pior do que os capachos pagos pra fazer maldades,com quem por direito é o DONO da Terra.

    Responder

    Natália Soares

    01 de maio de 2017 às 21h41

    Vc é um hipócrita, falacioso. Sabe da sua culpa nesse tipo de massacre. Gente sem alma, sem escrúpulos. Escória dá humanidade.. Vcs que arrotam contra trabalhadores rurais e indígenas é q são os piores vagabundos desse país. Desgraçado.

    Responder

    Lúcia Helena Schiavoni Guarnieri

    01 de maio de 2017 às 22h00

    Você não vale nada! Se não for um destes robôs alienados.

    Responder

Adivonia Porto

01 de maio de 2017 às 19h11

Essa política de ódio, quem paga o maIor preço é o mais frágil.

Responder

Índio Corte

01 de maio de 2017 às 19h11

País sem lei (ladrão dos direitos povos )

Responder

Rosane Vasconcelos

01 de maio de 2017 às 19h10

Que horror! Calma!

Responder

Teresinha Roberto Pinto Santos

01 de maio de 2017 às 19h10

Temos que denunciar esta barbaridade

Responder

Thiago Medeiros

01 de maio de 2017 às 19h09

Absurdo!!

Responder

Sérgio Roberto Ferreira

01 de maio de 2017 às 19h09

Isso e por cinta da politica de ódio e ganacia desse governo golpista e capilista? tudo por ganasia as terras e dos índio tem que aver dermarcacão.

Responder

Rosalvo Silva

01 de maio de 2017 às 19h09

E o empresário que a turma do temer apóia.

Responder

Alzira Catarina Almeida

01 de maio de 2017 às 19h07

Revoltante, inaceitável!

Responder

Paulo L Maia

01 de maio de 2017 às 19h05

Responder

    Fatima Herc Marcolino

    01 de maio de 2017 às 19h20

    Pois é só que a merda que ficou foi trazida por quem???? Afinal quem o escolheu para vice????

    Responder

    Paulo L Maia

    01 de maio de 2017 às 19h22

    Óh que legal.

    Responder

    Tatiana Tati

    01 de maio de 2017 às 19h32

    A culpa não é sua, vovó, vc votou no Aécio. Né non?

    Responder

    Adriano Santana Silva

    01 de maio de 2017 às 19h32

    Aperta o 13 ai mortadela

    Responder

    Caetano Britto

    01 de maio de 2017 às 21h47

    Escolhemos o vice pra Dilma poder governar diante do congresso pilantra que vcs reaças elegeram….ele foi colocado ali pra lidar com os SEUS politicos…deu no que deu

    Responder

Rosa Maria Torrente

01 de maio de 2017 às 19h05

ASSASSINOS FDPS

Responder

Márcia Zumbaya Valadares

01 de maio de 2017 às 19h05

Este ladrões das terras indígenas tem que ser punidos com urgência

Responder

Jacks Jorge

01 de maio de 2017 às 19h04

Resultado prático da ideologia que suporta este desgoverno retrógrado colonialista.

Responder

Rodrigo Simœs

01 de maio de 2017 às 19h02

Aprendam a votar para evitar tudo isso !

Responder

Ermanno Trama Filho

01 de maio de 2017 às 19h02

involução humana…isso é barbarie….retrocesso

Responder

Raquel Lns

01 de maio de 2017 às 19h02

Deveriam praticar agora a teoria olho por olho e dente por dente.

Responder

Ana Cristina Victória Barbosa

01 de maio de 2017 às 19h01

D
Que horror! Depois do golpe de 2016 todos os direitos foram varridos do Brasil.

Responder

Maria Santos

01 de maio de 2017 às 19h00

Monstro justiça

Responder

Jaime Passos

01 de maio de 2017 às 18h59

O Brasil inteiro é dos indígenas que, ao longo de séculos, têm sido saqueados…

Responder

    Igor Oliveira

    02 de maio de 2017 às 01h52

    Oxi, Brasil é meu também e não sou indígena

    Responder

    John Ferreira

    02 de maio de 2017 às 03h18

    Os índios perderam a guerra amigo. Eles tem que se adequar aos brasileiros e não os brasileiros aos índios. Eles tem que ter suas terras, mas não territórios do tamanho de um estado ou cidade.

    Responder

    José Antônio da Silva

    02 de maio de 2017 às 10h18

    Para onde iremos, Jaime?
    Na dúvida, vou pedir “cidadania” de alguma tribo, preferencialmente que domine as demais.
    Vamos aguardar por notícias mais claras. De qualquer forma, qualquer ato de agressividade é condenável.
    Também não devemos delirar. Índio, quando pode, faz barbaridades também.
    Outro dia, postaram índios agredindo um sujeito de moto que tentou “furar” um pedágio estabelecido no meio do nada.

    Responder

    Adriano Bitencourt

    02 de maio de 2017 às 14h37

    Índios viraram quadrilhas assaltando e tomando terras…

    Responder

    Jaime Passos

    03 de maio de 2017 às 00h55

    Eu os considero os verdadeiros donos do Brasil porque já estavam aqui quando da chegada dos europeus, mas se isso não vale, fiquem sabendo que os índios gamela do Maranhão foram os primeiros índios do Brasil que receberam a doação de uma sesmaria de Portugal no período colonial, e isso está documentado.

    Responder

Luciana Menezes

01 de maio de 2017 às 18h58

Fora Temer! Já passou da hora de tirar esse monstro da presidência.

Responder

Pablo Lima

01 de maio de 2017 às 18h58

Meu Deus! E o pior é esses fazendeiros sairão impunes

Responder

Wanderlea Merlo

01 de maio de 2017 às 18h57

Que horror

Responder

Patricia Bari

01 de maio de 2017 às 18h57

E ainda tem gente defendendo a fala do asqueroso do BOLSOBOSTA ….AFFF

Responder

    Aurea Nery

    01 de maio de 2017 às 19h24

    Defendem e espalham ódio.

    Responder

    José Maria Schemer

    01 de maio de 2017 às 19h43

    Oque vau ser do nosso país? Da população mais pobre? Dos nossos irmãos indígenas? Dos trabalhadores em geral? Oque será de nós, nas mãos desses sanguinários cruéis juntos com políticos corruptos, e uma justiça que não é justa com os pobres e os oprimidos, muito triste tudo isso.

    Responder

Mateus Estevão Orban

01 de maio de 2017 às 18h57

Nosso querido judiciario vai fingir que nada aconteceu, como sempre. Bem, olha ai as consequencias do discurso do Bolsonaro, desse golpe e da desmoralização das leis brasileiras.

Responder

    Isadora Costa Moraes

    01 de maio de 2017 às 19h23

    ??????

    Responder

    Marcilia Duarte

    01 de maio de 2017 às 19h29

    Isadora Costa Moraes vc está batendo palmas para quem?????

    Responder

    Mateus Estevão Orban

    01 de maio de 2017 às 19h33

    Pro meu comentario, imagino. Se verificar, verá que ela inclusive o curtiu.

    Responder

    Rodolfo Medina

    01 de maio de 2017 às 20h09

    Gostaria de uma resposta:-se tivessem invadido sua casa? O que faria? -realmente não justifica o massacre,,,, mas o que Bolsonaro tem a ver com isso?

    Responder

    Silvia Regina

    01 de maio de 2017 às 20h10

    Isso mesmo Mateus, acho que nem no Brasil colonial a crueldade era tanta. Mto chocada ?

    Responder

    Mateus Estevão Orban

    01 de maio de 2017 às 20h10

    Rodolfo, primeiro que não teriam invadido minha casa. Se você dissecar o acronimo do MST, verá que é movimento dos SEM TERRA, não dos SEM TETO. Alem disso, o MTST não invade casas com donos. Eles OCUPAM predios desocupados. Só colocando em maiúsculo para frisar. Se pudesse, colocaria em negrito. Bolsonaro fez um discurso dizendo que sem terra se lida na base do fuzil. Simples. Se você acha que tem nada a ver, problema seu.

    Responder

    Isadora Costa Moraes

    01 de maio de 2017 às 20h10

    pro Mateus.

    Responder

    Gilson Gregoris

    01 de maio de 2017 às 20h10

    Mas amigo…..Bolsonaro e um homem de deus….às palavras dele são sagradas- PQP…que revolta

    Responder

    Mateus Estevão Orban

    01 de maio de 2017 às 20h14

    Pra encerrar. Se eu fosse fazendeiro e alguem invadisse, eu chamaria a policia. Provavelmente sairia correndo ou me trancaria na fazenda. Até poderia tentar a sorte no desforço possessório/ nas vias de fato, mas sou contra todos os tipos de violência. Eu não sairia decepando mão de ninguem, nem executando pessoas a sangue frio. Isso não é legitima defesa, mas sim crime.

    Responder

    Fernando Falco

    01 de maio de 2017 às 20h16

    “palavra de Deus”? Desculpe perdi essa aula, Deus já voltou e nomeou o porta voz? Quando Deus mudou a pauta para massacre aos diferentes, individualismo e preconceito? Me poupe, se poupe e nos poupe.

    Responder

    Mateus Estevão Orban

    01 de maio de 2017 às 20h16

    Fernando, to interpretando como ironia até palavra em contrario.

    Responder

    Fábio Dos Santos Guimarães

    01 de maio de 2017 às 20h16

    Bolsonaro como uma figura pública, um político congressista, jamais deveria adotar um discurso de ódio, como o que promove o conflito entre fazendeiros, indígenas, quilombolas e trabalhadores do campo. Deveria se portar como mediador de soluções pacíficas e não violentas

    Responder

    Fernando Falco

    01 de maio de 2017 às 20h23

    Mateus sem ironia mesmo, é que não vi nenhuma notícia sobre a volta dele e a nomeação, acho que no mínimo teríamos uma “Bíblia Part. 02 – para que amor ao próximo?”

    Responder

    Rodolfo Medina

    01 de maio de 2017 às 20h54

    Os índios detém 13% das terras brasileiras. Creio que no fundo o que está por trás disso é alguém mandando invadir. Agora pregar que é culpa do Bolsonaro? Não estamos nós, criando mito sem saber a verdade dos fatos? Não é necessário esperar uma informação mais conclusiva para julgar alguém.

    Responder

    Vandinha Martins

    01 de maio de 2017 às 21h46

    Puta que pariu mas esse diabo de país é deles e porque sempre tem um filho de chocadeira que acha que não??????

    Responder

    Mateus Estevão Orban

    01 de maio de 2017 às 21h48

    Rodolfo, Bolsonaro é exemplificação. É culpa também do Caiado e de toda a bancada ruralista e a da bala.

    Responder

    Ruan Timbó

    01 de maio de 2017 às 21h59

    Rodolfo Medina, as terras eram 100% dos índios e foram tomadas. Agradeça a eles por ter onde morar.

    Responder

    Auda Piani

    01 de maio de 2017 às 22h07

    Tem gente que tem muita dificuldade de entender ou quer justificar o mal
    13% de uma terra que era totalmente deles. Vou acha muito? Bolsonaro prega declaradamente a matança de minorias. E Vc ainda quer esclarecimentos sobre a irresponsabilidade criminosa desse cara?

    Responder

    Julio Andrade Souza

    01 de maio de 2017 às 22h56

    E fiicam no mimimi de que não hà registro de práticas corruptas. Como se para gerir uma nação bastasse tao pouco.

    Responder

    Mateus Estevão Orban

    01 de maio de 2017 às 22h59

    Há muitas formas de ser corrupto sem roubar um centavo. Defender o autoritarismo na democracia é uma forma de corrupção. E outra, o fato de não haver registro não é prova que Bolsonaro não é corrupto, é apenas prova de inocencia, é diferente.

    Responder

    Rodrigues Guedes da Silva

    01 de maio de 2017 às 23h10

    O inferno está cheio de boas intenções

    Responder

    Wiliam Henrique

    01 de maio de 2017 às 23h52

    O Mateus Estevão Orban sabidão, o massacre foi uma coisa horrível, isso não pode acontecer, mas vou sabe o que os índios estão fazendo na BR 364 no MT?? Cobrando 100 reais de “pedagio” de utilitários, isso mesmo 100 reais. Sabe o que acontece com quem tenta passar sem pagar? Vai lá e tenta pra tu ver. Todos armados e com caminhonete do ano. Acho que tá tudo errado nesse país. Td está envolto em interesses de gente grande que se esconde por trás desses movimentos para se beneficiarem a qualquer custo. Finalizando, no meu pensar sem muito conhecimento no assunto, índio precisa de mata, caça e peixe, não de dinheiro caminhonete e fazenda. Era o que tinha antes do homem branco aparecer.

    Responder

    Andres Ocampos

    02 de maio de 2017 às 00h04

    Á terra é de ninguém, nei índios, ne animais, ne seres humanos!! É de todos!!
    O egoísmo, ignorância, e baixa espiritualidade do ser humano criou a propriedade privada! É triste um episódio dessa. No lugar de melhorar estamos regredindo., a tristeza é o descalabro total dos políticos, de quem toda a população aguardava a organização da sociedade só encontra o contrário.

    Responder

    Maisa Bordignon

    02 de maio de 2017 às 00h05

    Verdade! Quem apoia a bancada BBB , bala, boi e bíblia sabe que esse discurso dela só leva a isso!

    Responder

    Manoel Coelho Tavares

    02 de maio de 2017 às 00h18

    A indignação cresce de ambos os lados, pois é comum ver índios cobrando pedágios nas rodovias do Maranhão, eu mesmo já fui vítima dessa ação ilegal dos indígenas, nem por isso metei alguém.
    Vejo que o estado brasileiro dá proteção de mais e aplicação legal de menos, tem que mudar a lei que protege cegamente os indígenas e que eles respondam por seus atos.
    Mas que venha punir exemplarmente os que atentarem contra a vida de qualquer pessoa, esse é o caminho.

    Responder

    Marco Antonio Pereira Muchão

    02 de maio de 2017 às 00h45

    O Brasil inteiro é casa dos índios. Bolsonaro promove o discurso do ódio.

    Responder

    Cesar Franzzoi

    03 de maio de 2017 às 13h27

    Antes desse fazendeiro chegar já tinha índio. Não foram o índios que invadiram. Vai estudar seu burro.

    Responder

Joezilton Sodré

01 de maio de 2017 às 18h57

Sou do Maranhão, um índio e ex padre, Inaldo Serejo, foi ferido. O deputado federal Aluísio Nunes, incitou o ataque em uma rádio local, o mesmo deputado que votou a favor da reforma trabalhista, previdência, PEC 55, e todos os retrocessos desse governo golpista.

Responder

    Ana Veronica Miyasaka

    01 de maio de 2017 às 19h00

    Foi esse que vocês amarraram no poste.

    Responder

    Joezilton Sodré

    01 de maio de 2017 às 19h01

    Não amarei, só ouvir falar.

    Responder

    Luana Alves Soares

    01 de maio de 2017 às 19h43

    Aluísio é senador e provavelmente um ministro golpista.

    Responder

    João Carlos Tavares

    01 de maio de 2017 às 19h50

    Aloisyo Nunes…..Encontraram pasta basica de cocaina na fazenda dele há 587km da capital da capital SP, além de armas e munição, segundo a folha de são paulo ele foi vitima de traficantes que usaram a fazenda dele como ponto estratégico….toda essa distancia…

    Responder

    Neia Souza

    01 de maio de 2017 às 20h05

    Aloysio é um golpista dá pior espécie

    Responder

    Luzia Da Silva Fogaça

    01 de maio de 2017 às 20h08

    Este Aluísio Nunes é o mesmo que encontraram tonéis de pasta base de coceira na fazenda dele?

    Responder

    Joezilton Sodré

    01 de maio de 2017 às 20h14

    Aluísio Mendes, é deputado federal, pelo MA, ex secretário de segurança pública no governo de Roseana Sarney… não é o Senador.

    Responder

    Silvia Regina

    01 de maio de 2017 às 20h19

    Esse é deputado federal do Maranhão, Aloísio Mendes. O outro é senador, Aloysio Nunes, de SP, Ministro e o dá droga apreendida em sua fazenda, na cidade onde moro.

    Responder

    Joezilton Sodré

    01 de maio de 2017 às 21h52

    Este é o Aluísio Mendes

    Responder

    Maria Helena Quinze Dias

    02 de maio de 2017 às 00h48

    QUE PENA Q FOI SÓ AMARRADO… TEM FORO PRIVILEGIADO NÃO TEM? DÁ NISSO, MASSACRA, TIRA MÃOS, ATIRA EM DESARMADOS E FICA TUDO BEM! PUTAQOPARIU ESTE PAIS VIROU UMA BOSTA FEDORENTA!

    Responder

    Pris Costa

    02 de maio de 2017 às 11h33

    Eita Deputado… A justiça divina tarda mais não falha… O que é teu vai chegar!

    Responder

    Adriano Bitencourt

    02 de maio de 2017 às 14h35

    Quanto apontam governo golpista já vejo com outros olhos

    Responder

    Vinicius Zappa

    02 de maio de 2017 às 14h51

    Amarra é pouco

    Responder

    Joel Silveira Dias

    02 de maio de 2017 às 15h29

    Que porra de padre estava invadindo terra alheia com índio??

    Responder

    Joezilton Sodré

    02 de maio de 2017 às 15h37

    Na sua cabeça, Joel Silveira Dias, foi invasão, na cabeça deles (os índios ) e muito de nós, eles estão apenas reivindicando aquilo que é seu por direito. Os povos gamelas (sugiro que vc pesquise e fique ciente do assunto, para não falar besteira), foi dando por extinto, mas ele ainda existe, seus descendentes estão sofrendo com o roubo das suas terras. O padre (está afastado, por opção própria), é filho de índios gamelas. A área, que onde ocorreu o massacre ,foi INVADIDA (estes sim, invadiram, não os índios) por parceiros, fazendeiros e políticos.

    Responder

Paulo Biólogo

01 de maio de 2017 às 18h55

Efeito bonsomito que afirmou que não aceita demarcação terra indígenas.. olha ai as consequências..

Responder

Marcos Marcos Marcos

01 de maio de 2017 às 18h53

É o golpismo e a tomada do poder pelos fascistas…

Responder

Tânia Gomes

01 de maio de 2017 às 18h51

Sê a terra é indígena.
O que os grileiros foram fazer lá?
Matar?

Responder

Deixe uma resposta