Bahia: Refinaria privatizada provoca desabastecimento de Gás de Cozinha

PGR recorre ao STF para prender Aécio Neves e assessor de Temer

Por Miguel do Rosário

22 de maio de 2017 : 21h03

Aécio, Aécio, eu poderia até lhe defender, porque sou contra o Estado Policial e o Regime de Exceção que o golpe quer implementar no país. Mas você foi o golpista maior, o responsável por toda essa merda que vivemos hoje. Os monstros que você libertou do baú lhe devoraram.

Você não foi o primeiro, porque não é primeiro em nada, mas foi enfim comido pelo golpe.

Na próxima vez, aprenda a respeitar a democracia e a aceitar uma derrota.

Boa sorte, e que não encontre um juiz canalha e procuradores safados como os que perseguem Lula. Desejo, sinceramente, justiça humanista, branda e justa para você, como ensinava Cesare Beccaria.

***

***

No site do MPF

PGR pede que Pleno do STF decrete prisão preventiva de Aécio Neves e Rodrigo Loures

Janot propôs agravo regimental nesta segunda-feira, 22 de maio, pedindo que decisão de Fachin seja reconsiderada

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, propôs, nesta segunda-feira, 22 de maio, agravo regimental contra decisão do ministro Edson Fachin que indeferiu pedido de prisão preventiva decorrente do flagrante por crime inafiançável do senador da República Aécio Neves (PSDB-MG) e do deputado federal Rodrigo Loures (PMDB-PR). Os parlamentares são investigados no Inquérito 4483 pela suposta prática de corrupção passiva, lavagem de dinheiro, organização criminosa e obstrução à investigação.

Os pedidos de prisão dos parlamentares e de outras oito pessoas foram formulados pelo procurador-geral da República com base em material comprobatório apresentado por pessoas ligadas ao grupo J&F, bem como em apurações feitas por meio de ações controladas da Polícia Federal.

O agravo pede a reconsideração da decisão do ministro. E, em caso de negativa, requer que o recurso seja submetido, com urgência, ao Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF). Para Janot, a prisão é imprescindível para a garantia da ordem pública e da instrução criminal, diante do fatos gravíssimos imputados aos congressistas e do flagrante por crime inafiançável. Conforme destaca no pedido, as gravações ambientais e interceptações telefônicas demonstram que os parlamentares “vem adotando, constante e reiteradamente, estratégias de obstrução de investigações da Operação Lava Jato”.

O PGR lembra ainda que a prisão dos envolvidos em flagrante apenas não ocorreu anteriormente, no momento de recebimento das parcelas da propina, para que fossem coletadas provas mais robustas em relação aos fatos criminosos em curso. “Nesse sentido é importante destacar que a ação controlada requerida no bojo da Ação Cautelar 4315 não objetivou apenas monitorar o pagamento da propina destinada ao senador Aécio Neves, mas também os repasses de valores espúrios ajustados entre Joesley Batista, o presidente da República, Michel Temer, e o deputado Rodrigo Loures”, afirma Janot.

Na ação cautelar, o PGR argumenta também que o senador e o deputado são pessoas poderosas e influentes, cuja liberdade pode levar ao “uso espúrio do poder político”. A condição de congressista, sustenta Janot, faz com que os investigados tenham influência sobre pessoas de poder, enquanto a condição de liberdade os “permite manter encontros indevidos em lugares inadequados”.

Prisão preventiva – Na semana passada, foi pedida, em ação cautelar, a prisão preventiva e imediato afastamento do cargo do senador e do deputado. Subsidiariamente, o Ministério Público Federal requereu medidas alternativas à prisão: afastamento do cargo; uso de tornozeleira eletrônica; proibição de contato de qualquer espécie com qualquer investigado ou réu na Operação Lava Jato em algum de seus desdobramentos; proibição de entrar em repartições públicas, em especial o Congresso Nacional; e proibição de deixar o país.

Apesar de reconhecer “imprescindível a decretação” da prisão preventiva para a garantia da ordem pública e preservação da instrução criminal, o ministro Fachin determinou apenas a suspensão do exercício das funções parlamentares; proibição de contatar qualquer outro investigado ou réu; e proibição de se ausentar do país. Além disso, determinou que eventual recurso fosse apreciado pelo Pleno do STF.

“No tocante às situações expostas neste recurso, a solução não há de ser diversa: a excepcionalidade dos fatos impõe medidas também excepcionais”, conclui Janot na ação cautelar que pede a prisão dos parlamentares.

Íntegra do Agravo na Ação Cautelar 4327.

Íntegra do Agravo na Ação Cautelar 4329.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

31 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Itamar Nóbrega

24 de maio de 2017 às 01h21

Esse cara foi fod@

Responder

Ivo Cardozo

23 de maio de 2017 às 21h05

Há há há há! Não tenha dúvidas sobre isso. A merda que o cheirador é traficante fez foi enorme, as consequências levarão décadas para serem corrigidas, se é que vai ser corrigida. Mas de certa forma foi bom, para desnudar essa podridão que sempre existiu, mas que não sabíamos as proporções absurdas que haviam chegado. Agora está nas mãos do povo, pois as instituições estão todas apodrecida. Resta o povo exercer o seu poder de direito, não se intimidar e colocar as coisas nos eixos.

Responder

Laercio Ferreira

23 de maio de 2017 às 16h17

AS DIFICULDADES DO ESTADO NAÇÃO COMEÇARAM , COM AS VINDAS DAS ESCORIAS DAS PRISÕES DE PORTUGAL, ESSAS BANDIDAGEM TORNARAM-SE OS GOVERNADORES DAS CAPITANIAS HEREDITÁRIAS , NOMEARAM OS BANDEIRANTES DOS GENOCÍDIOS INDÍGENAS , OS JESUÍTAS DA ACULTURAÇÃO , E VIRAMOS COLÔNIA DOS REIS DE PORTUGA, VEIO A REPÚBLICA INDEPENDÊNCIA OU MORTE COM D. PEIDO I , ASSIM FOI ABERTO A CORRUPÇÃO DE ELITES ATÉ O ANO DE 2107??

Responder

Débora Sampaio

23 de maio de 2017 às 15h14

Foto história do Fábio Martins

Responder

Mariana Roncale

23 de maio de 2017 às 14h33

Fábio Martins não li a matéria, te marco pela foto e comentários…

Responder

Patricia Sales

23 de maio de 2017 às 09h17

A essas alturas estão todos com muito medo de morrer. Mas também tem o fato de que se prenderem ele, vai abrir o bocão, e aí meu filho, é muita sujeira.

Responder

ANTONINO DE PÁDUA

23 de maio de 2017 às 01h36

Esta foto foi tirada num aglomerado de BH, quando os tinhosos Aécio Neves, Pimenta da Veiga e João Vítor Xavier pediram apoio para a votação e o morador foi enfático: disse não com a boca e com os dedos!

Responder

Ezair Meurer

23 de maio de 2017 às 02h21

Fernanda Oliveira acho essa a melhor foto da campanha 2014, confere?!

Responder

Delza Marques

23 de maio de 2017 às 02h17

Dureza viver isso. Preferiria que as coisas não chegassem até este ponto – para muitos uma grande decepção – é tempo de justiça sem medo!!!

Responder

Natália Ramalho Tri

23 de maio de 2017 às 02h15

Tem que prender o Temer tbm, a gravação Joesley ainda que não ficou tão boa, foi o suficiente para provar do este golpista é capaz.

Responder

Jun Athayde Usami

23 de maio de 2017 às 01h39

Fachin vai tirar o dele da reta e jogar para o plenário julgar .

Responder

apolinario jose pereira

22 de maio de 2017 às 22h02

Esses aecinhoaeroporto, temer, e os 61 senadores e 357 deputados federais, gilmar mente, janot, moro, dellagnol, os donos da globo, sbt, record, redetv, band, os donos da fls de são paulo, veja, istoé, epoca, o globo, todos já deveriam estar presos ha muito tempo, prisão neles!

Responder

    eu

    23 de maio de 2017 às 00h12

    Prisão nesses e liberdade àqueles que foram presos por roubar pão, botijão de gás, carne, e também aos portadores de pinho sol.
    Que assim seja.

    Responder

Alladio Bonesso

23 de maio de 2017 às 00h48

Belo texto!

Responder

Patricia Viturino

23 de maio de 2017 às 00h26

Esse cara..sou eu

Responder

Marcelo Figueiredo

23 de maio de 2017 às 00h20

Acho que o Janot tá com medo de morrer.

Responder

Wanda Irineu

23 de maio de 2017 às 00h19

Fachin tá fraquinho para peitar o Aecin..!!! Com medin…

Responder

    Aninha Barros

    23 de maio de 2017 às 00h37

    Sabe que eu até chego a entender? o sujeito é louco, pra matar, não custa nada.

    Responder

Maria Augusta

23 de maio de 2017 às 00h18

Coincidência, tava pensando nesse rapaz hoje, nessa cena. Acho que foi em Minas Gerais, eleições de 2014

Responder

Lucivaldo Pereira

23 de maio de 2017 às 00h15

Chegou tua hora Aecim Furnas.

Responder

Marcelo De Oliveira Júlio

23 de maio de 2017 às 00h12

Kkkkkk eu lembro desse cara. Não quis apertar a mão do Aécio!

Responder

Vera Lúcia Leopoldo

23 de maio de 2017 às 00h11

Fora cambada.

Responder

Vanice Giardini

23 de maio de 2017 às 00h11

Janor está certo!

Responder

Claudio Marcos

23 de maio de 2017 às 00h10

Kkkkkkk

Responder

Marco Cardona

23 de maio de 2017 às 00h08

Responder

Alexandre Santos

23 de maio de 2017 às 00h07

Eu não entendo a PGR pede para prender Aécio Neves mas Janot é parcial ou imparcial ?

Responder

Milena Barbosa Moura

23 de maio de 2017 às 00h06

Janot acaba de pedir agravo no caso de Aécio e envia a Fachin novo pedido de prisão.

Responder

Deixe um comentário