03.04 Coletiva do Ministro da Saúde

Lava Jato e Folha vazam delação de Cunha antes dela existir

Por Miguel do Rosário

06 de julho de 2017 : 11h33

Uma das características mais bizarras da Lava Jato não é o seu frenesi por delações, independente de sua veracidade ou da existência de provas que as corroborem.

Não é a sua tara por usar a imprensa para vazá-las de acordo com um timing político maquiavelicamente calculado.

A coisa mais bizarra que tenho notado é que os vazamentos tem ocorrido, e isso não é de hoje, antes mesmo das delações existirem.

É o vazamento profético, o que se coaduna bem com uma procuradoria liderada por figuras delirantes como Carlos Fernando dos Santos Lima e Deltan Dallagnol.

A delação de Eduardo Cunha contra Michel Temer e asseclas, “profetizada” pela Folha hoje, é um desses fenômenos a que me refiro.

A delação não aconteceu. O advogado de Cunha a nega. Os procuradores, citados anonimamente, informam a jornalista que as tratativas para uma possível colaboração premiada ainda estão em andamento.

No entanto, a Lava Jato já adiantou à Folha o seu conteúdo: atingirá Michel Temer, Moreira Franco, Jucá e Padilha, toda a curriola do golpe.

A estratégia do consórcio Lava Jato X mídia é a mesma do impeachment: encurralar os ratos para que estes sigam por um caminho pre-estabelecido, no ritmo ditado pelo consórcio. A ordem agora é aprovar a reforma trabalhista.

Qual a explicação para a urgência desesperada do governo para aprovar uma reforma que não irá afetar em nada a economia brasileira e terá impacto político e eleitoral fortemente negativo para o PMDB?

Ora, é simples. Porque os bandidos do PMDB entendem que só estarão protegidos da sanha vingadora da justiça, tanto a oficial quanto a midiática, se obedecerem estritamente as diretrizes da mídia.

Se antes os golpistas achavam que somente o impeachment poderia “parar” a Lava Jato, agora eles entendem que a solução é a reforma trabalhista e previdenciária.

Hoje apenas as reformas podem “parar” a Lava Jato. Não foi por isso que o STF soltou Rocha Loures e devolveu o mandato a Aecio Neves? Para que o governo possa levar adiante as reformas?

O Senado acaba de arquivar em definitivo, nesta quinta-feira, o processo contra Aécio Neves no Conselho de Ética.

Fiquem certos de que, a partir de agora, Aécio Neves trabalhará como jamais trabalhou na vida em prol da aprovação da reforma trabalhista!

Claro que nada disso é muito racional. Estão todos, mídia, judiciário e políticos do golpe, um tanto desorientados com as forças que eles despertaram.

O monstro tomou vida própria e não se sabe muito bem o que ele quer. Vide o caso dos procuradores da Lava jato: o seu comportamento mostra que eles nem sempre entendem ou se conformam com o papel que lhes coube, de capitões do mato da pós-democracia.

É que, para poder levar adiante sua missão, a Lava Jato ganhou um poder e uma autonomia, conferidos a ela por setores hegemônicos do establishment, Globo à frente, absurdamente excessivos, como se tivesse instituído um código penal próprio. Não respeita, por exemplo, a Constituição. Lembram do TRF-4 dizendo que a Lava Jato podia tomar decisões “excepcionais” que as situações “excepcionais” exigiam?

As teses de Carl Schmitt, de que o verdeiro soberano é o que tem o poder de decretar o estado de exceção, há muitas décadas não encontravam um ambiente tão propício para se materializarem!

Entretanto, o mesmo soberano que decreta o estado de exceção deve ter o poder igualmente de impor uma volta (nem que seja apenas aparente, ou provisória) à normalidade jurídica: daí o súbito garantismo do STF e mesmo do TRF-4.

Quando esses mesmos setores do establishment começam a lembrar a Lava jato que esse poder era apenas temporário e com um objetivo determinado, os procuradores surtam. É que o poder, além de corromper, vicia… Ah, as glórias da fama!

Como me considero, junto com 98% da população, um cidadão politicamente hostil ao governo Temer, acho ótimo que Eduardo Cunha faça uma delação para implodir de uma vez esse covil de bandidos.

Entretanto, não concordo com isso. O país está sendo tragado pela insanidade das “delações premiadas”, que por suas próprias características, são intermináveis. Fulano delata beltrano, que delata sicrano, que delata fulano, cuja delação, segundo um quarto delator, foi paga a peso de ouro para prejudicar uma quinta pessoa.

Nenhuma estabilidade política ou econômica será possível com um ordenamento penal que dá guarida a tanta insegurança jurídica.

Então eu fui conferir a lei que rege a delação premiada e noto que há um problema no próprio texto.

Ao examinar a Lei 12.850 sancionada por Dilma Rousseff em 2 de agosto de 2013, descobre-se porque a democracia foi solapada: o poder conferido ao juiz é estapafúrdio.

O primeiro parágrafo da seção I, que trata especificamente da delação premiada, traz uma concepção, a meu ver, profundamente autoritária da justiça:

§ 1o Em qualquer caso, a concessão do benefício levará em conta a personalidade do colaborador, a natureza, as circunstâncias, a gravidade e a repercussão social do fato criminoso e a eficácia da colaboração.

Ora, ao permitir – ou pior, ao estimular – que o juiz se debruce sobre a “personalidade” do colaborador, ou sobre a “repercussão social” do fato delatado, a lei da delação premiada agride vários princípios constitucionais, direitos humanos, e a própria liberdade!

Tudo bem, a lei diz que “nenhuma sentença condenatória será proferida com fundamento apenas nas declarações de agente colaborador”… Mas de que isso adianta, se o juiz tem poder de decretar, sem nenhum limite, prisões cautelares, que não dependem de condenação?

De que adianta isso, se a condenação moral advinda da prisão cautelar e do vazamento da delação já constituem, de fato, a pior de todas as sentenças, sobretudo para o homem moral?

O parágrafo terceiro da lei, por sua vez, informa que o sigilo do acordo de colaboração premiada só termina após o recebimento da denúncia… Quem se importa com a lei?

Como falar em sigilo da delação se ela é vazada antes mesmo de existir?

O importante é que, após o impeachment de uma presidenta eleita com 54 milhões de votos, após a destruição de toda a engenharia nacional, após a privatização da Petrobrás, empresas de água, Caixa, e Banco do Brasil, após o desmantelamento físico, político e moral do BNDES, após o sucateamento da educação e saúde públicas, o importante é que sejam aprovadas as reformas da previdência e trabalhista!

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

28 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

José Ribeiro Andrade

07 de julho de 2017 às 12h54

Num pais com justiça independente e altiva anular-se-ia o impeachment.

Responder

William Porto

07 de julho de 2017 às 07h59

Tudo comprado

Responder

Reinaldo Chaves Rivera

07 de julho de 2017 às 03h42

… O PT APODRECEU O BRASIL !!! … Eis o legado da era PT e da esquerda fascista que ele representa: um país sem ordem e sem progresso, mas com muita farsa, mentiras e muita, muita corrupção. O país inteiro mergulhado numa crise moral e ética sem precedente em sua história. Sem a figura de um presidente probo e sério, sem um paradigma de decência, o povo se perde em leviandades e degeneração. Que nefasta herança deixou Lula, o apedeuta ébrio e calaceiro, para os jovens desta nação !! Que tristeza ver a terrorista corrupta Dilma conjurando, mais uma vez, um golpe comunista neste país !! Esses treze anos de PT ficarão marcados na história pelo desgoverno de comunistas, fascistas de esquerda, corruptos e perigosos, mais preocupados em homenagear ditadores facínoras e conceder bolsa-ditadura a assassinos do que fazer este país caminhar para frente. O PT é uma súcia que nos enche de vergonha e que foi um desastre à frente do governo do Brasil. Que herança maldita dessa esquerda fascista. A desordem instalou-se.

Responder

    José Ribeiro Andrade

    07 de julho de 2017 às 12h53

    Sou obrigado a reconhecer q a elaboração do texto foi bem feita. E só!

    Responder

      Itto

      07 de julho de 2017 às 20h28

      Uma peça de ficção bem escrita, é verdade.

      Responder

Ricardo Antonino

07 de julho de 2017 às 01h15

Não é antes dela existir, é antes de homologar

Responder

Silvia Machado Machado

06 de julho de 2017 às 23h14

A foto mostra o nojento e suas fãs.

Responder

Ielda Anneliese

06 de julho de 2017 às 17h59

A folha e Eduardo cunha estão de casamento marcado?????? Que notícia maravilhosa!!!!!!!!

Responder

Bruno Cesar

06 de julho de 2017 às 17h50

O Cafezinho Leonardo Stoppa O que a mídia não mostra >>>> um pequeno
adendo na treta. Coincidência “estranha”, né? Justo hoje, acontecem as duas coisas… >>> http://epoca.globo.com/politica/expresso/noticia/2017/07/direcao-da-pf-acaba-com-grupo-de-trabalho-da-lava-jato-em-curitiba.html?utm_source=twitter&utm_medium=social&utm_campaign=post

Responder

Simone Ambrósio

06 de julho de 2017 às 17h05

Os procuradores da lava jato cavam a própria vala onde a lava jato terninará.

Responder

Ana Veronica Miyasaka

06 de julho de 2017 às 16h59

DEVEM ESTAR ESCREVENDO O TEXTO DA DELAÇÃO, DECIDINDO QUEM VAI SAIR NELA OU NÃO.

Responder

    Domenico Laurito

    06 de julho de 2017 às 17h41

    Com certeza. E o nome do Lula terá que estar em destaque, do contrario nao tem acordo. Isso já é sabido por todos.

    Responder

Maurilio de Carvalho

06 de julho de 2017 às 16h23

Se tivéssemos um judiciário sério, honesto e comprometido com as leis, as arbitrariedades e os abusos de Moro e dos procuradores da lava jato teriam sido punidos e reestabelecido a ordem jurídica

Responder

Francisco José Palácio

06 de julho de 2017 às 12h57

Não esquecer que a Lei 12.850/13, foi gestada no governo Dilma que, depois de aprovada, foi por ela sancionada. A ideia da “gerentona” era de que tudo tinha que ser feito, doesse a quem doesse, num grave erro de avaliação da realidade do país e seus sistemas. Tal posição foi a mesma com relação à mídia. Dona Dilma dizia, quando questionada sobre regulação do setor, que tudo se resolvia com o uso do controle remoto. O resto, todos sabem como acabou.

Responder

    Miguel do Rosário

    06 de julho de 2017 às 13h24

    Sim. Eu botei a informação no post, de que foi Dilma quem sancionou. Grave erro, motivado pelas pressões e forças que nasceram das “jornadas” de junho. Dilma tentou amansar o “gigante” com um monte de leis punitivas aprovadas às pressas, que desestabilizaram o ordenamento jurídico nacional e provocariam o golpe. Mas ela não tinha como saber. A culpa é de todos nós.

    Responder

Fabio Cunha

06 de julho de 2017 às 15h25

Negociar cargos para obtenção de votos, favores e acordos, infelizmente faz parte da política. O Drácula ta negociando tudo que pode, e à luz do sol, sem se queimar. Tem que se usar as armas à disposição para tentar coibir isso.

Responder

Nelzi Costa

06 de julho de 2017 às 15h12

As paneleiras aplaudindo o Ladrão golpista Cunha!

Responder

Lili Brown

06 de julho de 2017 às 15h05

Anulacao do golpe contra o Brasil e contra a nossa presidente Dilma ja!!!!

Responder

Marcelo Figueiredo

06 de julho de 2017 às 15h04

Eu nem ligo mais. Foda-se.

Responder

Ednaldo Wanderley

06 de julho de 2017 às 15h01

Responder

Roberto Stepanski

06 de julho de 2017 às 14h55

E os idiotas coxinhas paneleiros que tiraram ela, de vergonha não fazemm nada..porque teriam q admitir q foram idiotas manipulados….alguns ja admitem que fizeram merda outros mais burros continuam a latir …mudam semanalmente de herói ….tatuagem em cima de tatuagem…neste momento é Bolsonaro,,,ops ja não é mais….os mortadelas..de tanto serem chamados de vagabundos.. e de tanto tomar pimenta e cacetada na cara e ver seus esforços em vão…cansaram…..ENFIMMMM SÓ POR DEUS!

Responder

Claudio Derão

06 de julho de 2017 às 14h55

Vaza por necessidade de holofotes. Espero que essa necessidade de autopromoção leve ao mesmo destino do mito Narciso.

Responder

eder ribeiro queiroz

06 de julho de 2017 às 11h52

NÃO BASTA SER COXINHA
TEM QUE TER UM GOVERNO COXINHA
QUE CONTROLA A MASSA PODRE…A MASSA DA CLASSE DE MERDIA.
DAI JA É MASSA FÉTIDA. MAS ELE ESTA NESTA POSIÇÃO!
A BURGUESIA E SEU PRINCEPE =FEDEM— http://ow.ly/E1ma30dbmip

Responder

Sônia Fávero

06 de julho de 2017 às 14h49

Cadê a novidade???…

Responder

Zeca Pataca Jr.

06 de julho de 2017 às 14h41

Vejam isto Jucelene Rocha Alcina Maria Batista Campos Tânia Maria Amaral Pedro Geraldo Carvalho Silva Odair Ferreira

Responder

Raimundo Carlos Carlos

06 de julho de 2017 às 14h38

Será que essa turma de ameba ainda conseguem ri junto ao ladrão ?

Responder

Deixe uma resposta