Ciro Gomes ao vivo na Band

Exclusivo! “Fogo amigo” deve acertar Bolsonaro mortalmente

Por Wellington Calasans

15 de dezembro de 2017 : 20h23

Por Wellington Calasans e Romulus Maya, para O Cafezinho

Um parlamentar da base do governo do Rio Grande do Sul acaba de nos informar com exclusividade – mas por motivos óbvios sob o véu do anonimato – que o General Antônio Hamilton Mourão será lançado presidente no intuito de sifonar as intenções de voto no Deputado e presidenciável Jair Bolsonaro ainda no primeiro semestre de 2018. Segundo a fonte, observadora privilegiada, “Bolsonaro será desidratado pela Globo”.

Ainda segundo esse parlamentar gaúcho, o “fogo (muy) amigo” conquistaria também “os votos do PSDB e da ‘direita refinada’, que tem ojeriza à falta de bons modos e cultura do Deputado Bolsonaro”.

A expectativa dos mentores desta articulação é a de que “Mourão seja certamente o nome capaz de competir com o ex-presidente Lula no segundo turno, pois o Governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, não vai crescer”, afirma o parlamentar gaúcho.

Em tom de confiança, a mesma fonte afirmou que “agora a direita pode votar em um militar sem ter que tampar o nariz. Ao que consta, Mourão seria muito querido pelos militares de alta patente, que rejeitam francamente Bolsonaro, tido como um bufão. Além disso, Mourão é culto, com formação sólida. Tem especialidade em diversos temas. É de uma linha bem conservadora, mas parece que a maioria moderada o respeita muito”.

Para o parlamentar, “ao contrário de Bolsonaro, Mourão realmente pode dizer que fala pelas Forças Armadas, sem objeção visível. Ele teria usado a crítica a Temer, com a posterior demissão, como forma de dizer que sempre foi oposição ao atual presidente e que abomina a corrupção”.

A propósito deste episódio, nunca é demais lembrar que o Genaral Mourão também declarou que “se a Justiça não resolve”, ele será candidato a presidente para “drenar o pântano da corrupção”. Segundo a fonte, “já em meados do ano não restará a Bolsonaro mais que um dígito nas pesquisas”.

O parlamentar gaúcho revela ter ligado para um amigo na Presidência da República e para outro no Ministério da Defesa para checagem. Ambos confirmaram a articulação. Ainda segundo o parlamentar, “(Mourão) será certamente o candidato mais forte contra Lula. Ele é honestíssimo, ao contrário de Alckmin e mesmo de Bolsonaro. Encarnaria muito melhor o anseio difuso da sociedade por ‘combate à corrupção’, bem como o desejo latente em amplos setores da sociedade por uma reação autoritária contra ‘a criminalidade’. Mourão, e não Bolsonaro, será o adversário mais forte de Lula. Deve ir com ele para o segundo turno”, profetiza a fonte.

Ladino, Mourão e seus padrinhos na política pretendem explorar o discurso moralista das tropas e da sociedade, fustigando à exaustão todas as contradições do discurso “ético” do deputado Bolsonaro. Para começar, voltarão as baterias para (i) o nepotismo – que chega a ser caricato no caso de Bolsonaro; (ii) o seu histórico de insubordinação, que o levou mesmo à reserva prematuramente, ainda nos anos 80; (iii) o desprezo esnobe com que lhe “brinda” a alta oficializada das três Forças; e todas os “deslizes” do deputado – e filhos! – na sua longa caminhada junto a “generosos” – mas interesseiros – doadores de campanha (nos caixas 1, 2, 3 e 4!).

Tiroteio na caserna?

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

19 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Spinola

20 de dezembro de 2017 às 08h54

Esse Mourão seria apoiado pela criminosa globo é ainda assim ele seria limpinho?

Responder

assim falou golbery

17 de dezembro de 2017 às 20h31

somos temos dois caminhos; sendo Lula candidato , nem deveria haver eleição, mas aclamação. Se não for, 99 % dos eleitores de Lula será de Bolsonaro e, portanto, ganha fácil

Responder

Adnan El Kadri

17 de dezembro de 2017 às 18h55

A direita e seus monstros. Esse pilantra Mourão é também da direita entreguista. Esse entreguista NÃO disse uma palavra do entrega do Pré Sal para a Shell, Chevron, etc isenção para essas multis.

Responder

Luiz Krempel

17 de dezembro de 2017 às 15h10

QUEM GOSTA DE MILICO É TRAFICANTE COM QUEM DIVIDE OS LUCROS ,TODO BRASILEIRO PREFERE MAIS OS TRAFIC QUE MEGANHA SÃO MAIS SINCEROS ,FIÉIS E HUMANOS ,SÓ NÃO PERDOAM OS CANALHAS DEDO DURO E GERALMENTE TIRAM DOS RICOS E PODEROSOS DONOS VERDADEIROS DAS DROGAS PARA CRIAREM EMPREGOS BEM REMUNERADOS NOS MORROS .PARA MIM NEM TODOS POLICIAIS (pulissa)SÃO MAL CARÁTER ,MAS 80%SÃO VAGABUNDOS TRAIDORES DO TRABALHADOR DEDÃO DE PODEROSOS ,CORRUPTOS ,FASCISTAS E OUTRAS MERDAS MAIS,POR ISSO MILICO PRESIDENTE SÓ SE FOR DE PENITENCIARIA DE RICO POIS SÃO TODOS IGUAIS,PERTENCENTE A QUALQUER CLASSE OU GRADUAÇÃO…

Responder

Ubirajara

16 de dezembro de 2017 às 13h27

Que interessante! Parece que capitão é um cargo povão demais, baixo demais, pra o estômago de nossa elite! Tão povão quanto operário! Por isso a necessidade de um general! O relevante é o que isso diz das nossas elites, em termos de projeto a mudança é irrelevante!

Responder

Reginaldo Gomes

16 de dezembro de 2017 às 09h25

Outra praga criada pelo poder político.
Isso é o que dá esse complexo de vira lata dos políticos. Deu status de principal ao que é secundário. Esses fanfarrões do partido militar se auto avaliam melhores que a política. O dever de pulverizar essa praga é totalmente dos políticos . Quem pariu , que os embale. O povo fudido tem mais o que fazer.

Responder

Regina Maria de Souza

16 de dezembro de 2017 às 07h05

Alvissareira a notícia. Muito bom os militares aceitarem a disputa nas urnas, que é onde a democracia se constrói. Em meu ponto de vista, se o general ganhar do candidato dos trabalhadores (em eleições não manipuladas pelo TSE), será presidente e terá meu apoio por 4 anos. Se perder, dá início a um segmento político legitimado para disputar, em todos os níveis, a prática política.

Responder

Francisco

16 de dezembro de 2017 às 06h46

Um general num debate democrático… vai ser divertido…

Mas cabe aqui uma singela pergunta: as forcas armadas viraram partido?

E se o pessoal resolver, digamos, não eleger o general, quem tomara posse?

Se alguém jogar uma bolinha de papel no general, teremos estado de sítio?

O general não se submeteu a lei e foi demitido. Ele vai continuar assim ou vai passar a respeitar a lei?

Brasil: malabarismo com granada sem pino…

Responder

Sergio Furtado Cabreira

16 de dezembro de 2017 às 06h42

MAIS UM PROTOFASCISTA QUE ENTRA NA MOENGA DE DIGERIR CANDIDATOS DA DIREITA…..KKKKKK!
NA CONTAGEM DA MÁQUINA FAMINTA QUE DESTRÓI GOLPISTAS FUNCIONÁRIOS DA REDE GLOBO MOSSACK JÁ ESTÃO ALCKMIN, HUCK, BOSÓMÍNION, TEMER, AÉCIO, DÓRIA, ENTRE OUTROS………TODO MÊS A IMPRENSA BUSCA UM NOVO “NOVO FASCISTA” CANDIDATO À PRESIDÊNCIA PARA TENTAR ARTICULAR COM O MERCADO…. KKKK!
TODOS VOLATILIZAM EM POUCAS SEMANAS….
TÃO FERRADOS….POVÃO VAI ARRASAR QUEM VOTOU A REFORMA TRABALHISTA NO SENADO…
QUEM VIVER VERÁ!
SER

Responder

Benn

15 de dezembro de 2017 às 23h53

Honestíssimo??? Sei.

Há muitas formas de desonestidade. Quem não conhece os que nunca roubaram e são simplesmente mau caráter. Acreditam em absurdos.
Intelectualmente corruptos, intelectualmente imbecis.
Corruptos são os outros , não é mesmo?

Responder

a.ali

15 de dezembro de 2017 às 23h48

não nasceu, ainda, páreo para o MELHOR PRESIDENTE DO BRASIL, nem bolsonero nem esse debilóide do mourão, qualquer um rejeitado, até na caserna, nem alkcmin e o” diabo a 4″!

Responder

João de Paiva

15 de dezembro de 2017 às 23h11

Que esse boquirroto hamilton mourão – que trocará o uniforme verde-oliva pelo pijama da reserva em menos de quatro meses – está se lançando candidato a cargo político, até as areias de Copacabana já perceberam.

Entretanto essa “altíssima cultura” e “honestidade” a ele atribuídas são muito mais marketing do que qualquer outra coisa. Bolsonaro é bunda-suja, boquirroto, nazifascista e não é exemplo de boa conduta e atuação, seja como ex-militar seja como político.

O potencial de um extremista da direita não vai além dos 20% que algumas pesquisas atribuem a Boçalnaro. Esse hamilton mourão é um golpista, ultra-reacionário e entreguista. ao contrário do que diz esse correligionário puxa-saco, conterrâneo do general falastrão, ele não é unanimidade nas casernas, sendo rejeitado pela ala legalista/nacionalista, que corresponde a mais ou menos 1/3 do contingente das FFAA. Ademais, é bom lembrar que as famílias dos militares e ultra-reacionários, nazifascistas e e extremistas da direita não são capazes de eleger um presidente da república; a História mostra que, pelo voto, esses grupos JAMAIS conseguiram chegar á presidência da república.

Responder

fernando

15 de dezembro de 2017 às 23h10

a maioria dos eleitores n~ao vão votar num milico, para legitimar mais uma ditadura, milico reaça, só imbecil vota!!!

Responder

Antonio Passos

15 de dezembro de 2017 às 22h51

E assim vai o Brasil “de passado em passado”, se mantendo afastado da civilização. Pra gosto da classe média mais imbecil do mundo.

Responder

Valdemir Pereira da Costa

15 de dezembro de 2017 às 22h48

Totalmente plausível!
Cá entre a gente, periga incomodar mais que o Bostonaro.
A direita vai correrendo para general!

Responder

Edi

15 de dezembro de 2017 às 21h44

Valeu a tentativa , mas ninguém vai votar em um general moita como esse , BOLSONARO 2018.

Responder

Deixe uma resposta

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com