Cafezinho 2 minutos: Posse de Bolsonaro e alegações finais contra Lula

Crédito: Paulo Pinto.

Datafolha: Ciro sobrevive à segunda tsunami lulista

Por Miguel do Rosário

20 de setembro de 2018 : 07h05

A primeira tsunami lulista aconteceu no início da semana passada, quando o PT anuncia, com grande estardalhaço, que Fernando Haddad será o substituto de Lula.

A segunda tsunami veio esta semana, quando aumentou o nível de conhecimento, por parte dos eleitores mais pobres, sobrem quem é o escolhido do ex-presidente.

Os únicos candidatos que não sucumbiram à onda Lula foram Bolsonaro, que é o anti-Lula por excelência, e que, portanto, cresce em paralelo ao avanço do petismo, e Ciro Gomes, que conseguiu se consolidar como uma alternativa viável à esquerda.

O Datafolha divulgado ontem, concluído na própria quarta-feira 19, trouxe Haddad um pouco menor do mostrado pelo Ibope e Ciro um pouco maior. Mas a sinalização é a mesma: avanço de Bolsonaro e Haddad e resistência de Ciro, que ainda está no jogo.

Marina mergulhou para 7%. Alckmin ficou parado, mas num patamar baixo, 9%.  Ciro se segurou em 13%.

Bolsonaro oscilou 2 pontos para cima, para 28%, e Haddad continuou sua trajetória de alta, indo a 16%.

Nos números de segundo turno, Haddad melhorou muito seu desempenho e agora empata com Bolsonaro, mas quem pontua melhor é Ciro Gomes, que ganha com folga do deputado.

Num embate direto entre Ciro e Haddad, o primeiro ganharia com vantagem de 11 pontos.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

129 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

helio

22 de setembro de 2018 às 22h16

O Datafolha apenas faz o jogo de tentar forçar um voto útil a favor de Ciro. Haddad está rebentando em todas as outras pesquisas. O Establisment apenas procura, em desespero, alguém para enfrentar o furacão Fernando Haddad, e O Cafezinho comemora a “ressuscitação” do defunto Ciro. Não vejo possível a repetição de tal milagre, inda mais quando já foi rezada missa de réquiem!

Responder

Alexandre Neres

21 de setembro de 2018 às 09h58

A Pesquisa do DataFalha, que destoou bastante das demais pesquisas, como costuma acontecer recorrentemente uns quinze dias antes das eleições, até que os ajustes são feitos à véspera, serviu como um respiro para a assim chamada terceira via. Eis o parágrafo inicial da coluna do indefectível Merval Pereira, porta-voz oficial das Organizações Globo, com o sugestivo título “De volta ao Jogo”, não deixando qualquer margem de dúvida que o candidato Ciro Gomes é o ungido da Vênus Paltinada. Se não vejamos:

“O resultado da pesquisa do Datafolha parece ter reaberto a possibilidade de surgir uma terceira via pelo centro contra os extremos. Ciro Gomes busca esse caminho de volta às suas origens, depois de ter flertado com a esquerda nos últimos anos. Apresenta-se como centro político, nem esquerda nem direita, e parece estar mais conectado ao espírito dos tempos atuais, que favorece os candidatos mais assertivos, sem importar muito se suas promessas e ideias são factíveis. A disputa está tão radicalizada que o centro pode ser representado por Ciro, um político irascível e com ideias econômicas ultrapassadas, como proibir a fusão da Embraer com a Boeing.”

Responder

Darcy Brasil Rodrigues da Silva

20 de setembro de 2018 às 21h15

Intressante! Os números do Ibope forem bem melhores para o Haddad. O Ibope, aquele que faz levantamentos sob encomenda para a Globo. Os petistas vibraram (sempre lembrando que não me vinculo nem ao PT e nem ao PDT). O 247 (um jornal adepto do sensacionalismo como método de imprensa) soltou fogos, previu que Haddad ultrapassará Bolsonaro já na próxima enquete. No dia seguinte, o DataFolha divulgou essa pesquisa que aqui se debate, com números inferiores em relação a Haddad. Dito e feito! O 247 esperneou, protestou revoltado contra a Globo, que estaria se esforçando para levar Ciro ao 2° turno. Isso não é jornalismo! Essa forma de agir não é aceitável em um sítio de notícias que se diz de esquerda. Qual das duas pesquisas se aproximou mais da realidade? A do Ibope, vinculado à Globo? A do Datafolha? Nenhuma das duas? É essa resposta que todos nós queremor receber. O 247 deveria, antes de jogar caca no ventilador, procurar um especialista capaz de detectar qual das pesquisas apresentou maior distorção. Ciro é candidato da Globo ou seria, a essa altura do processo eleitoral, Bolsonaro o nome que está sendo assumido pela direita unida? Se for Bolsonaro, como eu acredito que o é, a Globo deveria trabalhar para levar ao segundo turno o candidato da esquerda que tivesse vinculado a fatores de rejeição mais fortes, que poderia ser derrotado por Bolsonaro com mais facilidade. Quem disser que Bolsonaro teria mais facilidade para derrotar Ciro do que Haddad não tem a miníma afinidade com a Ciência Política, e tende a confundir os seus desejos com a realidade, agindo mais como um torcedor do PT, como um alienado, portanto, do que como um militante de esquerda responsável, revelando-se capaz de preferir uma derrota para o fascismo do que uma vitória sobre o fascismo lograda por um outro nome do campo democrático.

Responder

    Damião Bonfim

    21 de setembro de 2018 às 09h49

    Excelentes colocações. O 247 não está nem aí para a esquerda (se não for o PT, até torce contra, mas critica o “PIG” e seu direitismo). Se o 247 estivesse mesmo priorizando a discussão política progressista – o e não proselitismo – , no mínimo, trataria a campanha do Ciro como uma alternativa, e não como uma ameaça.

    Responder

Curiosinho

20 de setembro de 2018 às 20h11

O paiê!!!!!!!!!!!!!! realmente o gato pulou no telhado do coiso, eu tô falando e o pai não acredita em mim… como será que ele pulou lá no alto daquele prediozão enorme paiê ?

Responder

    Henrique R

    20 de setembro de 2018 às 22h23

    A prática cotidiana prova que a execução dos pontos do programa obstaculiza a apreciação da importância das formas de ação. Nunca é demais lembrar o peso e o significado destes problemas, uma vez que a expansão dos mercados mundiais aponta para a melhoria das direções preferenciais no sentido do progresso. As experiências acumuladas demonstram que o fenômeno da Internet causa impacto indireto na reavaliação do sistema de participação geral. É importante questionar o quanto a crescente influência da mídia maximiza as possibilidades por conta do processo de comunicação como um todo. Isso explica a prisão do corrupto condenado e a ascensão do poste.

    Responder

Valdete Lima

20 de setembro de 2018 às 18h12

Gostei muito da entrevista do Ciro na CBN – G1. Desde já, quero agradecer ao Cafezinho poder ver quando tive tempo. Ele parece muito seguro e, acho que Brizola ficaria muito contente de tê-lo no PDT. Muito seguro em suas respostas e firme ao confrontar o padrão global de entrevista. Percebi no rosto dos entrevistadores a perplexidade de alguém confrontar a Vênus Platinada. Mas, o que eles não sabem é que o povo brasileiro mudou. Hoje, pensa-se política! Em qualquer lugar. Cabeleireiro, supermercado, fila de banco, ouve-se a política. Com meus 73 anos, nunca pensei que o nosso gigante adormecido acordaria e ele acordou. Pela idade, estou isenta de votar, mas vou cumprir o meu dever cívico e ver alguém capaz de consertar o Brasil subir a rampa. Que os mais exaltados pensem muito e não deixem o conservadorismo voltar, extremistas que sejam enxotados de vez. Se Deus é brasileiro, ele deve estar olhando por nós.

Responder

ALMIR

20 de setembro de 2018 às 16h51

olha…sou um brizolista de carteirinha…mas nao precisa fazer muita força para ver o interesse da globo em inflar o CIRO GOMES neste momento…isto me leva até 89 qdo a globo inflou o LULA porque tinha pavor do BRIZOLA. Queridos, nao se iludam a GLOBO precisa desesperadamente anular o HADDAD…com o CIRO ela vai se ajeitar se é que ja nao se ajeitou

Responder

    Nostradamus ( consultores políticos & psiquiatras )

    20 de setembro de 2018 às 17h25

    Vão se confirmando as previsões de Rui Costa Pimenta, presidente do PCO. estou meio em choque, meio assustado. Explico. Fui trocar o óleo do carro e o mecânico me disse ser simpatizante do coiso. Argumentei que era um nazista e o cara disse entender de história, que o Hitler era do Partido Socialista… vou dizer o que ? Vi que não demoveria o cara de sua crença e queria sair em segurança… desconversei… Minha esposa foi cortar o cabelo. Assunto garantido. Um gay no salão teceu loas ao coiso de montão até que uma cabelereira teve que intervir e falar: me admiro tu, etc. e tal… O celular está entupido de mensagens falsas. Famílias brigando. Grupos de WhatsApp sendo desfeitos, grupas familiares, de amigos, de profissionais… estamos no meio de um fogo cruzado. Então… fogo amigo não dá mesmo. Depois não adianta buscar culpado. Muita calma nesta hora. Não adianta gastar energia com ofensas. Não adianta analisar demais porque já sabemos do que se trata.
    Vai vir mais infâmia da grande mídia, quem não sabe ? Vai vir mais pressão do judiciário golpista. Quem não sabe ? Agora, os próprios candidatos deveriam prezar pela democracia. Respeitar os outros. Não ficarem cutucando.

    Responder

      CezarR

      20 de setembro de 2018 às 18h31

      Mas é essa justamente a minha preocupação. Disse aqui hoje: Os trackings que o professor Gustavo Castanon tinha em mãos mostravam resultados diferentes do IBOPE e similares ao Datafolha. Os mesmos trackings agora no decorrer dessa semana apontam para estagnação de Ciro e Hadadd e crescimento do Bolsonaro, segundo o Castanon. A subida do Hadadd levou um monte de “voto útil’ para o Bolsonaro, igualzinho ao que aconteceu com o Dória em 2016. Por isso tenho suplicado para que reflitam e notem que o Ciro é o único que ganha de todos, inclusive o Bolso no segundo turno, pois tem das menores rejeições. Refltam!

      Responder

      André Romero

      20 de setembro de 2018 às 19h57

      Nostradamus, apesar das diferenças assino embaixo teu comentário.
      O mesmo ocorreu com o cara que corta o meu cabelo, que cismou comigo que Hitler e o nazismo eram socialistas. Esse pessoal ligado ao nazista é tão sujo que, como não tem como argumentar nada com ninguém, espalha criminosamente esse tipo de cretinice aproveitando a credulidade e a ignorância das pessoas. Por aí você já vê a total falta de caráter e de boas intenções dessa turma.
      É como diz o Ciro: “a Democracia é maravilhosa mas tem seus custos”.

      Responder

      ari

      20 de setembro de 2018 às 21h10

      Moro na área rural do sertão baiano. Por aqui, um clima totalmente diferente. Apesar de pastores de igrejas diversas estarem pedindo votos para o Coiso, o Lula/Haddad domina o ambiente. Sempre disse que escolaridade nada tem a ver com consciência política e hoje podemos ver envergonhados o desempenho do Coiso em estados com alto nível de escolaridade. Num dia desses, respondi a um comentário de um adorador do Coiso. O cara gastou 10 linhas de xingando. Tentei argumentar. Mais 5 linhas de agressão. Um vazio absoluto de ideias. Tenho 73 anos. Participei da luta contra a ditadura, minha falecida mulher foi condenada e presa no Carandiru e um companheiro de quarto morto sob torturas. Talvez por ser jovem na época, não fiquei tão assustado como estou agora. Por tudo que li dessa pesquisa do Data, sou levado a acreditar numa manipulação. Fico pensando se não seria a Ciro de o Ciro deixar de lado seu projeto pessoal e unir-se ao Haddad para derrotar essa ameaça sobre o brasil

      Responder

        Nostradamus ( banquinho & bacia )

        20 de setembro de 2018 às 22h02

        Isso não vai acontecer. Esta lá no debate e já está dando coice no PT. Estamos também fracos de bispos no Brasil, não se fazem mais como antigamente. Não se vê um Dom Helder. A CNBB de cara faz pergunta sobre a corrupção… nunca leram um livro do Jesse de Souza, cambada de burros, mal rezam uma missa. Teve até bispo preso por corrupção e formação de quadrilha. Faz favor!!! Esse bispo de São Paulo é o maior direita!

        Responder

    André Romero

    20 de setembro de 2018 às 20h04

    Parabéns, Almir, você acaba de ganhar medalha de ouro nas Olimpíadas do Achismo.
    Com qual bola de cristal você prevê que Ciro irá se associar à Rede Globo eu não sei, meu camarada.
    Que A Globo sempre elegeu Lula e qualquer outro do PT como inimigos, isso até as pedras sabem. Que eles são capazes de fazer propaganda de qualquer um qMas daí você dizer que Ciro cooptará, quando há menos de 2 ou 3 dias ele passou outro esculacho no jornalismo da Globo, vai uma distância enorme.
    Se a própria Globo não conseguiu inflar seu candidato e nem derrubar o nazista, como vai ajudar Ciro?
    Quem tem histórico de cooptação política com essa turma e provou isso em 4 mandatos e 13 anos de poder não é bem o Ciro não.

    Responder

      André Romero

      20 de setembro de 2018 às 20h07

      Apertei alguma tecla aqui no meu teclado que estranhamente fez publicar meu comentário de forma incompleta, quando ainda estava escrevendo. Uma frase ficou incompleta, mas ok.

      Responder

      Francisco

      21 de setembro de 2018 às 01h43

      Inocente…
      Confira no debate da CNBB, hoje, quando Boulos pergunta a Ciro sobre regulação da mídia e pede que explique o tal do ‘controle remoto’ como solução.
      Sequer tergiversa, encadeia desculpas esfarrapadas e ao fim, para bom entendedor, só faltou ‘mostrar acordo assinado’.

      Responder

        André Romero

        21 de setembro de 2018 às 11h13

        Você quem apóia um partido que teve 4 mandatos e uma década e meia para fazer isso e que preferiu cooptar com essa turma e eu quem sou inocente, filho? Mark Twain tinha mesmo a razão ao se referir às pessoas burras. Procure ler o ditado, compadre.

        Responder

Beto Castro

20 de setembro de 2018 às 16h08

Os golpistas de todas as cepas deram com os burros n’água. A perseguição maligna da extrema direita fascista, dos empresários da pirâmide, dos midiáticos sócios dos plaqueiros e dos procurados pelo FBI do futebol e os serviçais do Mictório Público e caterva despertaram o Brasil esclarecido. Os petistas, incluindo o Miguel, estão nadando de braçada, pois tem dois candidatos seguidores de Lula (Ciro e Haddad) além dos fabricantes de bolos para enfrentar o tataraneto de Hitler e o poste que representa os mourões dos campos de concentração do grande herói Ustra. Ciro, Economista por Harvard, Professor de Direito Constitucional e Administrador experimentado e com respaldo do maior estrategista dos EUA e Brasil ( O Unger) numa soma com outro Professor, Jurista, Economista e Filósofo e maior Ministro da Educação de todos os tempos. A extrema direita fascista e neoliberalista dos proxenetas coloniais nada tem a apresentar – somente uma vergonhoso desastre do aparelhamento do judiciário para impedir a vitória do maior Presidente Pátrio ( O Lula). Assim, se analisa um pesquisa eleitoral enviesada feita por institutos e jornais golpistas assumidos. Pena que os assuntos mais importantes do país não estejam sendo debatidos – O fim do isolamento de três Estados da região Norte (Amazonas, Roraima e Amapá), a emancipação de 14 novos estados que se arrasta desde 1729 (20 milhões de brasileiros párias), o aproveitamento dos geradores de água para acabar com a escassez de água nos rios secos e represas de energia e o fim da educação colonial sem autonomia para gerar conhecimentos estratégicos de fronteira (Microeletrônica, Nano e Biotech, Química Supramolecular, TI Quântica, Síntese de Química Fina, eletrônica de consumo da ponta 4 e 8K e a telefonia móvel avançada, entre outros.). Sem pesquisa de fronteira o Brasil será sempre um país zero a esquerda, colonial e subserviente.

Responder

João Carlos

20 de setembro de 2018 às 14h49

Esse CAFEZINHO eh um canalha que trabalha pra dividir a imprensa de esquerda.

Vagabundo

Responder

    CezarR

    20 de setembro de 2018 às 14h50

    Olha aí um Bolsominion que se diz de esquerda!

    Responder

      André Romero

      20 de setembro de 2018 às 15h48

      Mermão… vou indicar o nome do Miguel para ser canonizado pelo Papa. Será o Santo do Saco de Ouro…

      Responder

        CezarR

        20 de setembro de 2018 às 16h00

        hahahahahhahaha

        Responder

    Ultra Mario

    20 de setembro de 2018 às 14h56

    Vai ler DCM, Tijolaço e afins se você quer viver numa echo chamber.

    Responder

    Jessé Oliveira Guimarães

    20 de setembro de 2018 às 19h13

    Eu sempre li os Blogs chamados de esquerda. Eles são blogs petistas. Coopero financeiramente com alguns, mas não os leio mais O Rui Costa Pimenta é em relação à esquerda, o que Bolsonaro é em relação à direita “civilizada”. Se formos lançados no abismo do autoritarismo, este lançador, tem nome e sobrenome.

    Responder

Foo

20 de setembro de 2018 às 14h45

Haddad terá algo entre 25 e 40% (apoio do PT e de Lula, respectivamente).

Esta simples constatação nos dá uma ideia melhor do que vai acontecer, nas próximas semanas, do que qualquer tentativa de extrapolar o futuro a partir das pesquisas do passado.

Responder

Joaquim

20 de setembro de 2018 às 14h15

Haddad!

Responder

Alexandre Neres

20 de setembro de 2018 às 14h04

Do blogue Viomundo sobre os dados escondidos da pesquisa do DataFalha:

“Alguns dados da pesquisa Datafolha não mereceram destaque daqueles que pagaram para que o levantamento fosse realizado.

No Jornal da Globo, como observou Fernando Brito, do Tijolaço, a ênfase foi no empate técnico entre Fernando Haddad e Ciro Gomes no segundo lugar, embora o candidato do PDT tenha ficado estagnado nas últimas duas pesquisas e o petista tenha tido grande crescimento — ou seja, o viés de Haddad é de alta, enquanto Ciro ficou parado.

A própria Folha de S. Paulo, nesta quinta-feira, publicou os dados no meio de um texto cuja ênfase era no crescimento daqueles que identificam Haddad como candidato do ex-presidente Lula.

Quais são os números?

Entre os eleitores de ensino fundamental, 47% disseram que votariam com certeza no candidato indicado pelo ex-presidente Lula, mas 49% ainda não sabem que Haddad é o candidato de Lula.

O Brasil tem 38 milhões de eleitores nesta faixa. 19 milhões, portanto, não sabe que Haddad é Lula. Ou seja, Haddad pode ganhar outros 9 milhões de eleitores, ou cerca de 6% do eleitorado total.

Isso elevaria o petista dos 16% em que apareceu no Datafolha para mais ou menos 22% — frise-se, se o PT der conta da tarefa de associar Haddad a Lula para todos estes eleitores.

Outro recorte: no grupo dos que ganham menos de dois salários mínimos, 40% ainda não sabem que Haddad é Lula (45% votariam no indicado por Lula com certeza)

Finalmente, dentre os principais candidatos, Fernando Haddad é o menos conhecido.

Independentemente de os eleitores o escolherem pela associação com Lula, o ex-prefeito de São Paulo tem o maior potencial de ganhar votos à medida em que se tornar mais conhecido.

Haddad não é conhecido por 26% dos eleitores.”

https://www.viomundo.com.br/politica/dados-escondidos-da-pesquisa-datafolha-mostram-que-haddad-tem-muito-espaco-para-crescer.html

Responder

    André Romero

    20 de setembro de 2018 às 14h41

    O Datafolha pode estar errado, Alexandre, assim como o próprio IBOPE anterior ou qualquer outra pesquisa. Mas certa ou errada, o fato é que ele mostrou que a transferência de Lula perdeu força e talvez esteja chegando ao fim e Ciro, que poderia declinar, sobreviveu com índices que o habilitam a continuar tentando. Aguardemos as próximas para confirmar ou refutar.
    Haddad não é conhecido de não sei quantos porcento dos eleitores e pode muito bem chegar ao final do 2o turno e esse pessoal continuar sem conhecê-lo. Num país de desinformados, esse fato é comum em todas as eleições. E ainda que venham a conhecê-lo, não significa que as pessoas transferirão automaticamente seu voto para ele, só porque ele diz que é Lula. Eu sempre gostei e respeitei o Lula mas não me sinto mais representado pelo partido dele, por exemplo.
    Não adianta a gente ficar especulando quem está certo e quem está errado. Se os institutos são suspeitos desde sempre, para mim essas “análises” de blogueiros escancaradamente petistas também não valem nada. Ou mesmo a vinda de “ciristas”.
    O que vale mesmo é esperar pra ver.

    Responder

NeoTupi

20 de setembro de 2018 às 13h36

Querido amigo da classe média remediada (ou periclitante nos dias atuais),
Escrevo-lhe para lhe dar as boas novas do plano do ministro da fazenda escolhido por Bolsonaro se ganhar, o banqueiro Paulo Guedes.
– Se Bolsonaro ganhar, quem ganha R$ 5 mil por mês pagará 20% de imposto de renda (o dobro de hoje quando paga 10,11% de alíquota efetiva).
– Quem ganha R$ 3 mil por mês, pagará também 20% de imposto de renda. Hoje paga uma alíquota efetiva de 3,17%. Significa que , em vez de ter R$ 95,20 descontado na fonte no seu contracheque, terá R$ 600,00 descontado de seu salário para o Leão do Bolsonaro.
– Quem ganha R$ 10 mil por mês também terá de pagar 20%, em vez dos 18,81% atuais.
– Em compensação se você tem um chefe ou patrão que ganha R$ 80 mil por mês, ele pagará apenas os mesmos 20% que você paga, em vez dos 26,41% que paga atualmente.

Já o candidato Fernando Haddad, se vencer, irá isentar do Imposto de Renda todos que ganham até 5 salários mínimos e tributar os dividendos recebidos por milionários que hoje não pagam nada. Com Haddad quem ganha os R$ 3 mil ou os R$ 5 mil não pagará nada de imposto de renda.

Os amigos leitores que souberam se a proposta de Ciro também é igual a de Haddad podem me ajudar a complementar minha carta?

Responder

    CezarR

    20 de setembro de 2018 às 14h49

    Fale-me mais sobre o Marcos Lisboa também! Fale-me sobre o editorial de O Globo sobre Hadadd hoje! E veja, isso não me alegra em nada!

    Responder

      NeoTupi

      20 de setembro de 2018 às 15h53

      Acho que você entendeu errado. A ideia dessa carta não foi nenhuma provocação a eleitores do Ciro. Pelo contrário, é para que quem deseja buscar votos para Ciro, trocar o nome de Haddad por Ciro na carta (se ele tem essa isenção no programa de governo) e circular esse tema entre eleitores do Bozo não fanáticos ou de quem cogita votar no Bozo por falta de opção, achar que ele é o que mais representa a negação.
      Essa conversa de Marcos Lisboa (um boato, ou lobismo, sei lá) e editorial do Globo falando o que bem entender nunca vai tirar voto lulista. É perda de tempo buscar votos por esse caminho. O eleitor lulista, pra resumir, vota pela reforma na pirâmide social brasileira que houve no governo Lula, que trouxe a ascenção dos mais pobres e isso se mostrou o caminho para nos tornarmos uma nação desenvolvida, forte e soberana. Não vota por defeitos e mesmo limitações pontuais de governos, que todos nós sabemos que houve e continuará havendo em qualquer governo. Eu creio até que por não ter uma base de sustentação de esquerda construída, nem movimentos sociais de apoio, Ciro teria uma taxa de êxito menor no cumprimento de uma agenda progressista do que Haddad, pois este parte de patamar mais avançado.

      Responder

    André Romero

    20 de setembro de 2018 às 14h56

    Neo, esses sem dúvida são exemplos de pontos que unem as duas correntes. Creio que o PT copiou-os do programa de Ciro, mas mesmo isso não é nem o que importa, Neo.
    O problema é que Ciro vem defendendo isso há muito tempo e o PT, mesmo após 4 mandatos e 13 anos de governo jamais sequer propôs. Isso e as reformas tributárias, previdenciárias e política, além de muitas outras.
    Esse é o ponto central que nos separa, pois além de não acreditar mais na palavra do PT, tenho todo o direito de julgar isso está sendo levantado agora como mero oportunismo eleitoral. Tenho convicção de que o PT voltará a governar com aquele “rame-rame” dos programas sociais e “se esquecendo” do resto que importa, para tentar sobreviver, pois o que importa para ele é estar lá em cima.
    Some-se a isso aquela minha discussão de falta de força política para executar essas medidas, a enorme mobilização contrária (que virá), um assunto cabeludo que não cabe aqui.
    Torço muito para estar errado, mas se tiver um mínimo de boa vontade, creio que você ao menos você admitirá e entenderá meu argumento.

    Responder

      NeoTupi

      20 de setembro de 2018 às 16h35

      Eu acho que não importa a paternidade. O espírito da coisa é, se Ciro tem essa proposta também em seu programa de governo, quem prefere o Ciro coloque o nome do Ciro no lugar de Haddad, e circule a informação para tirar votos do Bozo (não dos fanáticos, mas dos que ainda raciocinam e estão indo para o Bozo por anti-política, sem entenderem as consequências do voto).
      Quanto ao PT não ter proposto antes, está propondo agora em campanha para ter o aval das urnas para conseguir tributar dividendos, um tema que até os candidatos de direita começam a ter de admitir.
      Essa história de que não fez antes precisa ser vista dentro do conjunto da obra, pois fez outras coisas. E das circunstâncias de cada momento. Dilma quis sim taxar dividendos, mas o Congresso controlado por Cunha e Aécio não aceitava nem discutir o assunto.
      As demandas consideradas mais urgentes pela própria base popular tiveram prioridades nos governos petistas. Teve aumento real do salário mínimo, em empregos e com carteira assinada, a maioria dos trabalhadores conquistaram aumentos reais nos dissídios, e várias medidas que beneficiaram sobretudo a baixa renda que mais precisava.
      Eu sempre fui a favor de criar alíquotas mais altas do que 27,5% para o topo da pirâmide e diminuir da classe média. Não sei o motivo que nunca fizeram antes. Há quem diga justamente que faixas mais altas de alíquotas arrecadaria pouco a mais pois a maioria dos ricos recebem na forma de dividendos isentos. Acho também que houve falta de pressão popular por esse tema e muita resistência do Congresso, pois até Lula perto do auge da popularidade perdeu a CPMF em 2009, que iria toda para o SUS.

      Responder

    Ultra Mario

    20 de setembro de 2018 às 14h58

    O Haddad copiou essa proposta do Ciro. Já faz ANOS que o Ciro está propondo um imposto progressivo e que tribute lucros e dividendos e grandes heranças.

    Responder

      André Romero

      20 de setembro de 2018 às 15h50

      Ultra, o programa do Ciro é complicado pra xuxu. Tenho de ler com calma esses detalhes…

      Responder

      NeoTupi

      20 de setembro de 2018 às 16h49

      Mário, acho bobagem ficar discutindo paternidade agora. Se Ciro é a favor, tire Haddad do meu texto e coloque o Ciro e circule entre quem você conhece.
      Eu não quero tirar voto de Ciro para Haddad. Eu torço para Haddad crescer entre o eleitorado lulista e acredito que ocorrerá por natureza. Mas fico feliz se Ciro crescer no eleitorado antipetista e tirar voto de Bozo e outros da direita. Sei que é muito difícil pelo pouco tempo e porque o Bozo acabou blindado com a facada que sofreu, mas meu sonho é um segundo turno Haddad X Ciro, pois seria a derrota total do golpe e elevaria o nível da disputa política. Mas não é impossível, se Bozo cair um pouco, abre oportunidade para outro subir, e se Ciro souber aproveitar pode ser ele. Os dois podem chegar no dia 7 com cerca de 20% mais ou menos de intenção de votos. Acho que Haddad chega em 1o. lugar, principalmente se Bozo cair.

      Responder

Nilson Moura Messias

20 de setembro de 2018 às 13h30

Presidente do PDT Maranhão, candidato ao senado, Weverton Rocha, abandonou a campanha de Ciro Gomes, aderindo a Fernando Haddad/PT.
Petistas deixem os bolsominions, blog e o seu editor brigarem com os números.

Responder

    JOÃO BATISTA

    20 de setembro de 2018 às 20h06

    NÃO é verdade!
    Informe-se e informe corretamente.
    Weverton Rocha, candidato ao senado, se disse o candidato de lula ao senado, no Maranhão.
    Manteve voto em Ciro.

    Responder

Pacheco

20 de setembro de 2018 às 12h36

Haddad parou de crescer e chegou no teto pelo seguinte.
Segundo o datafolha subiu de 39% para 64% o numero de eleitores que atrelam Hadad a Lula

Responder

    NeoTupi

    20 de setembro de 2018 às 13h06

    Não exagera. Não dá para falar em teto ainda.
    Se a pesquisa estiver certa ainda falta 1/3 do eleitorado que sequer liga o nome à pessoa. Fazendo uma conta de proporção simples, se ele tem 16% em 2/3 do eleitorado, poderia ter +8% no outro terço, chegando a 24%.
    Além disso tem gente que apenas ficou sabendo que Haddad é o candidato apoiado por Lula, mas quer conhecer primeiro o candidato antes de declarar voto nele. Isso as pesquisas de potencial de transferência de votos já mostravam: uma parte dos eleitores de Lula votariam com certeza em quem Lula indicasse, outra parte dizia que poderia votar.

    Responder

Renato

20 de setembro de 2018 às 12h28

Enquanto fila de venezuelanos famintos dobra quarteirão por comida em Boa Vista, Nicolás Maduro, ídolo de Miguel do Rosário , de Ciro Gomes e da esquerda ma.co.nhei.ra , degusta perna de cordeiro em Istambul !

Responder

    Alan Cepile

    20 de setembro de 2018 às 12h57

    Em termos de fonte prefiro até o G1 do que esse site religioso xiita do 247.

    Responder

    CezarR

    20 de setembro de 2018 às 13h14

    Esse site é um nojo! Padrão VEJA a serviço do PT. Aqui vários progressistas conclamando união e esse sitezinho de M jogando lenha na fogueira.

    Responder

      Carlos Forte

      20 de setembro de 2018 às 15h09

      O que esperar de uma moça afetada como esse Miguel?
      Menina desocupada que nada produz, a não ser essa replicação de uma doutrina bicentenária, morta e enterrada. Vai arrumar um trabalho digno, moça! Produz algo para o teu país, mulher!

      Responder

      Damião Bonfim

      20 de setembro de 2018 às 16h46

      O 247, infelizmente, não é um site de esquerda. Se fosse, não se incomodaria tanto com o Ciro. Lá, só falam bem dele quando esse defende o Lula, quando não, tratam-no como inimigo. É um site mais petista que progressista.

      Responder

NeoTupi

20 de setembro de 2018 às 11h49

Sejam os número do datafolha ou do ibope, nem Ciro, nem Haddad vão deixar de fazer suas campanhas, nem os adeptos de cada um vai jogar a toalha antes da hora. E, apesar de dificílimo, seria espetacular um segundo turno entre Haddad x Ciro, com PT, PCdoB e Psol fazendo uma grande bancada no Congresso. Seria a mais espetacular vitória popular sobre o golpismo ter 2 candidatos anti-golpe.

E acho que Ciro, os ciristas e este blog continuam errando na estratégia de não explorar melhor as bozonarices. É ali onde Ciro mais pode colher mais votos da classe média refratária a votar no PT e em Bolsonaro.

Ciro, os ciristas e este blog estão comendo mosca ao não explorar a proposta de Paulo Guedes aumentar a alíquota do IRPF para pobres e a classe média para 20%. Ao não explorar mais a ofensa de Mourão a mães e avós que bravamente criam seus filhos sozinhas. Ao não explorar que Paulo Guedes quer manter parte da equipe econômica do Temer. Não explorar que Bozo quer dar golpe ou mudar para Itália se perder. Não explorar o tempo todo o voto anti-povo de Bolsonaro como deputado, contra as domésticas, a favor da reforma escravagista do Temer, da emenda do teto de gastos que tira verbas da saúde e educação por 20 anos, a favor da entrega do pré-sal, etc.

Haddad e PT estão fazendo circular estas informações.

Alckmin já está desconstruindo Bozo pelo lado pessoal na propaganda na tv (grosseria com as mulheres, auxílio moradia, wal do açaí fantasma), mas Alckmin não pode bater nessa agenda anti-povo que é do PSDB. Ciro pode.

Tirar voto lulista de Haddad é muito mais difícil do que tirar voto útil de direita no Bozo (acredito que Bozo pode cair para algo em torno de 20 a 22%, se seus adversários souberem trabalhar bem). Se Bozo entra em queda e outro candidato de direita ou de centro (como Ciro precisa se posicionar agora) sobe, tudo pode acontecer.

Responder

Nilson Messias

20 de setembro de 2018 às 11h49

Presidente do PDT do Maranhão e candidato a senador Weverton Rocha, aderiu a campanha de Fernando Haddad.

Petistas deixem o blog frio e fraco e os bolsominions brigarem com os números.

Vamos para quinta vitória com o apoio do direitista PDT e Ciro Gomes.

Responder

    JOÃO BATISTA

    20 de setembro de 2018 às 20h15

    Você ouviu dizer que alguém leu isso no 247 e acreditou, estúpido?
    Peça a alguém alfabetizado ler pra você o que disse o Weverton. Ele se disse o candidato de lula ao senado, no Maranhão.
    Manteve declaração de voto em Ciro para presidente.

    Responder

André Romero

20 de setembro de 2018 às 11h33

Esse foi o motivo pelo qual migrei para apenas postar aqui minhas opiniões: a imparcialidade do Miguel. Ele manifesta simpatia ao Ciro, é é um direito do cara. O Blog é dele e ele, como eleitor igual a nós, tem o direito de apoiar quem quiser.
Para o que realmente importa, somos todos testemunhas que ele coloca as manchetes de forma e número equilibrado. Aqui o que vale é o debate das ideias de esquerda, progressistas, não as de um partido só, que tem a pretensão de se sentir “dono” do debate.
As críticas dos petistas ao Blog, além de não ter fundamento algum, só escancara a intolerância que eles sempre tiveram ao contraditório. Eles patrulham os blogueiros de esquerda e querem que ele só veicule propaganda. Pregam o reconhecimento das suas opiniões, mas patrulham e não respeitam a opinião de ninguém, pois a única opinião válida é a deles.
Esse foi exatamente o motivo pelo qual deixei de simpatizar com a ideia desses caras, embora estejam certos que no 2o turno votarei em quem enfrentar o nazista.

Responder

    André Romero

    20 de setembro de 2018 às 12h09

    Perdoem pelos erros de digitação, cometidos pela pressa.

    Responder

      Alan Cepile

      20 de setembro de 2018 às 13h03

      Importante ressaltar que na maior democracia do mundo, a americana, a Fox é declaradamente Republicana enquanto a CNN é declaradamente Democrata e todos vivem muito bem assim.

      Responder

NeoTupi

20 de setembro de 2018 às 11h22

Que o Datafolha está destoante de todas as outras pesquisas, isso está. Apesar de que dentro do limite da margem de erro pode-se dizer que os números estão compatíveis. E a tendência continua de Haddad subindo e o resto oscilando ou estagnado (exceto Marina que está caindo em todas). Portanto nem o Datafolha é propriamente ruim para Haddad. As outras pesquisas é que são boas demais para ele.
Mesmo destoante e o Datafolha ter um histórico de pesquisas estranhas, exceto às vésperas das eleições, favorecendo tucanos (note que essa pesquisa ainda deu alguma sobrevida a Alckmin também), acho improdutivo ficar questionando pesquisas, e mais improdutivo ciristas e petistas ficarem discutindo voto útil quando ninguém politizado (como é o perfil deste blog) larga mão de seu candidato a não ser na semana da eleição se o cenário estiver bem definido e com risco da esquerda ficar fora do segundo turno. Eu só decidi votar útil no Freixo em vez da Jandira (por quem militei) na última eleição no Rio faltando uns 4 dias da eleição é só porque em todas as pesquisas Jandira já estava fora da disputa pelo segundo turno e em queda e Freixo subia e disputava palmo a palmo com dois candidatos de direita golpista (Pedro Paulo e Flavio Bolsonaro) quem iria enfrentar Crivella.

Responder

    Alan Cepile

    20 de setembro de 2018 às 11h38

    Posso até estar esquecendo de alguma, mas as destoantes até agora foram as que são feitas por telefone e a da Vox/Cut, o resto está sempre com máximo 3 pontos de diferença, bastante aceitável.

    Nesta eleição Ibope e Datafolha parecem ser as mais confiáveis, mas só na apuração vamos descobrir.

    Responder

      André Romero

      20 de setembro de 2018 às 11h51

      Alan, meu amigo, torcemos para o Ciro, mas o Neo pode muito bem estar certo nessa. Só as próximas pesquisas, de mais de um instituto poderão confirmar.

      Responder

      NeoTupi

      20 de setembro de 2018 às 11h58

      Foi o que eu disse: dentro da margem de erro estão coerentes, mas acho estranho nem Alckmin ter caído, diferente do Ibope e do MDA/CNT (que é pago por instituição patronal, a Confederação Nacional dos Transportes). E quanto ao Vox, a metodologia foi diferente porque citou Haddad com apoio de Lula.
      O que eu critiquei o histórico do datafolha foi que nas eleições de 2010, todos os outros institutos mostraram Dilma ultrapassando Serra em Maio e Junho. O datafolha destoou até agosto, mantendo Serra na frente. Só de agosto em diante se aproximou dos números dos outros institutos.

      Responder

        André Romero

        20 de setembro de 2018 às 12h25

        Oah, filho, calma lá. Eu falei que você pode estar certo nessa, não que “está” certo, rss.
        Sério, realmente esse Datafolha foi de doer ao longo da história. O traço suspeito dessa pesquisa é o de Alckmin ainda estar estacionado, embora isso não prove nada contra ela.
        Ele tem muito tempo de TV, o que se não melhora seus índices, ao menos pode neutralizar sim a sua queda. E ele vem tentando desesperadamente se posicionar como o único anti-PT “viável”, e isso tem seu apelo, ainda mais quando a galera da Direita nota que Bolsonaro continua com mau desempenho no 2o turno.

        Responder

    André Romero

    20 de setembro de 2018 às 11h48

    Neo, o voto útil para Ciro não viria dos petistas convictos, pois eles defendem seu candidato, e sim de pessoas de centro ou mesmo à direita que não querem nem o PT, nem o nazista. Se Ciro conseguir votos que seriam de Lula, isso só comprovaria o que todo mundo sabe: que os votos de Lula são dele, e não do PT.
    A única hipótese de eu votar no Haddad antes do 2o turno seria se Ciro estivesse fora do páreo “E” Alckmin com chances de passar. Até lá, aqui no campo progressista, cada um seguirá com o seu candidato.
    Quanto à pesquisa, de fato criou uma expectativa em todos nós, mas ainda é cedo para inferir alguma coisa. Seu diagnóstico pode muito bem estar correto. Vou além: não confio em nenhuma delas, nem mesmo a do Vox, que era grotescamente contra Lula e pró-Collor em 1989. Lembra?

    Responder

Francisco

20 de setembro de 2018 às 11h12

Da série política, “Em tempo golpista, a quem interessa”: “Dois mais Dois são Ciro”.

A matemática e seu ramo estatístico em especial, que se cuidem, pois estão a revoga-los.
O Datafolha manipula na margem de erro, a mídia golpista na margem da desinformação e o ESTAGNADO cresce, no discurso necessário aos interesses golpistas, em cima de quem vem em contínuo CRESCENDO, inclusive no Datafolha.

Só gargalhando, pois quem sabe e vê, finge que não sabe e não vê e afirma-se democrático, no famoso “se colar, colou”, mesmo sabendo ser insustentável, além dia ou horas e para incautos, essa farsa estatística “de quinta”, fabricada pela mídia golpista, marginalmente manipulando Ciro.

Responder

André Romero

20 de setembro de 2018 às 10h52

É como eu tenho falado, quem acompanha o que escrevo sabe que é verdade.
Haddad subiu na transferência de votos de Lula e isso, como previ, forçaria uma nova rearrumação do quadro, pois com ele, subiria também a sua rejeição e as pessoas poderiam se reposicionar. Ciro não está fora do jogo de jeito nenhum.
Resta saber se essa rearrumação será forte o suficiente para mudar o quadro que hoje se apresenta, que ainda é o do Nazista contra Haddad.
A minha opinião todo mundo sabe. Tenho um enorme receio de que Haddad só chegue ao 2o turno para perder, como em 1989. Não foi por falta de aviso aos petistas.

Responder

    Alan Cepile

    20 de setembro de 2018 às 11h43

    Lembra da primeira pesquisa após o acidente do Eduardo Campos? Quando a Marina disparou? Lembra da primeira pesquisa após o primeiro turno com Aécio na frente quase 10 pontos?

    Eleição só termina quando acaba! rs

    Responder

      André Romero

      20 de setembro de 2018 às 11h53

      Queria poder rir como o amigo, rs. Mas confesso estar muito preocupado com o destino de todos nós. Nunca quis essa divisão tola.

      Responder

        Alan Cepile

        20 de setembro de 2018 às 13h19

        O que eu quis dizer no meu comentário é que precisamos ter calma, o Paraná Pesquisas deu a vitória pra Aécio em 2014….

        O último Ibope chegou e muitos disseram que agora era entre bozo e Haddad, o Datafolha chegou em seguida e mostrou que não é bem assim, enfim, não é hora para desesperos, seguimos confiantes cada um votando no seu.

        Responder

          André Romero

          20 de setembro de 2018 às 15h12

          Eu concordo, meu amigo, só fiz uma observação. ;-)

          Responder

Alexandre Neres

20 de setembro de 2018 às 10h45

Ciro Gomes, político que admiro e pertencente ao campo político progressista, está tendo uma ajudinha dos infaustos jornalões. Folha inusualmente dá na manchete que Ciro derrotaria todos os outros candidatos num hipotético segundo turno. Já o Globo também mancheteia que no DataFalha Ciro lidera (?) como segunda opção de voto. Que movimentos tectônicos são estes? Do Centrão? De todo modo, obviamente votaria em Ciro caso fosse ao segundo turno, conquanto não acredite que a tendência seja essa. Meu sonho de consumo era que o segundo turno fosse disputado entre Andrade e Ciro, mesmo que meu candidato perdesse, pois seria uma sinalização inequívoca de “golpe nunca mais”.

Responder

    André Romero

    20 de setembro de 2018 às 12h05

    Já o meu seria Ciro contra o nazista no 2o turno, com toda a esquerda unida contra esse último. Essa aspiração, como sempre, foi solapada pelo velho e danoso hábito do PT de entrar para rachar e querer ser o único a dar as cartas em seu campo, mesmo num cenário tão sombrio e perigoso como esses que estamos vivendo.
    Lula um dia não estará mais entre nós para alavancar seu partido. O fato é que o PT tem o receio de um governo Ciro seja bem sucedido e parte de seu eleitorado migre para fora da órbita petista. Quando Lula entrou, o PT roubou a bandeira da social-democracia das mãos do PSDB (que nunca foram, só no nome) e alavancou por anos a sua popularidade. O receio deles é o de Ciro fazer esse movimento agora.
    E o risco é, com essa estratégia do PT, Ciro ser empurrado nos braços da direita, frustrando a todos nós. Portanto os caras tem a obrigação de sentar e negociar.

    Responder

Damião Bonfim

20 de setembro de 2018 às 10h42

A pesquisa Datafolha deveria fazer o eleitorado refletir mais: Haddad aumenta exponencialmente sua rejeição (é o antipetissmo dando as caras). Ciro segue tecnicamente empatado com Haddad. CIRO É O ÚNICO QUE NÃO PERDE PARA OS MAIS BEM COLOCADOS, num eventual 2º turno. E ainda aparece como segunda opção entre todos (tem poder de agregar muito mais que Haddad,num eventual 2° turno). Ciro, notadamente, é muito mais competitivo que Haddad.

A pesquisa do Datafolha, no que se refere a Ciro e Haddad, é bem parecida com a pesquisa de bancos, divulgada na segunda-feira. Quem quiser cair na cantada do IBOPE, que parece criar falsa expectativa quanto ao “empate” entre Haddad e um candidato da direita (coisa do tipo: esquece o Ciro, também Haddad é competitivo num 2º turno), não cola muito bem. Se o eleitor progressista QUER cair no conto, fique à vontade, e abra as portas do País para o fascismo. Porém, quem não vota em pesquisa, mas em programas de governo, seja firme! O Mercado está louco para desencorajar o voto a Ciro (por que será?).

O grande feito do PT nesta eleição é, num eventual 2º turno estando, unir a direita pelo antipetismo, e assim entregar o governo ao neofascismo.

O Datafolha desmente o IBOPE. Não é questão de conveniência, mas de observação: os números do IBOPE, que apresentam alta rejeição a Bolsonaro, mas que indicam que num eventual 2° ele não perderia para ninguém são estranhos. Por outro lado, a rejeição a Haddad (que aumenta, até segundo o IBOPE) é sintomática para o campo progressista.

Responder

    CezarR

    20 de setembro de 2018 às 10h54

    O petista ao olhar para 1989 e comparar com 2018 pode ter 3 conclusões possíveis: 1) Ah, dane-se, deu extrema direita daquela, mas 13 anos depois deu PT!; 2) Naquela deu Collor, mas nessa vai dar PT!; 3) Não cometamos os mesmos erros do passado e unamo-nos em torno de Ciro! Espero que quem esteja nas hipóteses 1 e 2 reflita mais. Na minha família o período Collor foi uma coisa terrível, quase perdemos o pouco que tínhamos.

    Responder

    Dinis

    20 de setembro de 2018 às 11h23

    Sim vamos refletir! O Haddad subiu 23% em uma semana o Ciro 0,5%.

    Responder

      JOÃO BATISTA

      20 de setembro de 2018 às 20h21

      Em uma semana que você passou dormindo no bataclã, né?
      Seu candidato ainda não chegou a esse número.

      Responder

André Romero

20 de setembro de 2018 às 10h41

Não dá para prever nada com essas pesquisas por enquanto. Nenhum dos lados para mim tem razão.
Os petistas reclamam, pois Haddad vinha numa ascendente, mas a transferência de Lula pode ter batido seu teto (ou não). Afinal, a maioria dos votos de Lula são dele, não do PT, realidade que os petistas não gostam de encarar e fingem tratar todo mundo como filiado ao partido.
No caso dos adeptos de Ciro, essa pesquisa também não quer dizer muita coisa também, apenas mostra que seu eleitorado tem uma base razoável. Mas pode crescer sim, como tenho dito em meus posts, em função da rejeição aos “extremos” (na cabeça da população, não na minha). Ciro ainda precisa confirmar isso mais a frente.
Só as pesquisas mais próximas das eleições para dizer. Até lá, será esse suspense.

Responder

André Romero

20 de setembro de 2018 às 10h17

O Globo, contrariando algumas expectativas, não está engolindo o Nazista de jeito nenhum. Para mim, isso está apoiado em dois fatos: apoio dos políticos e líderes evangélicos pilantras e imprevisibilidade.
Meu pensamento continua o mesmo. Ciro no 1o turno. No 2o, o Nazista não passará.

Responder

Marcelo

20 de setembro de 2018 às 10h07

Miguel, bota ênfase nessa imagem: Haddad não pára de subir no primeiro turno, mas não cresce nada no segundo. Continua empatando com o Bolso, durante 3 levantamentos seguidos.

Só clicar: https://i.imgur.com/pj3THAj.jpg

Responder

Alan Cepile

20 de setembro de 2018 às 10h02

E o jogo segue!

Ciro 12

Responder

CézarR

20 de setembro de 2018 às 09h57

Paulo Guedes, Marcos Lisboa ou Mangabeira Unger? REFLITAM!

Responder

Franklin Caetano de Freitas.

20 de setembro de 2018 às 09h49

A tsunami petista ainda não passou. Tem eleitores que só vão procurar saber em quem votar na última semana de eleição. O nordeste tende a fechar com o Haddad .Por outro lado está óbvio que a eleição está entre petistas e antipetistas. Fica difícil o Ciro representar os petistas no segundo turno. Esta pesquisa Datafolha apela para a margem de erro colocando o PT abaixo da realidade. Acredito que o Ibope esteja mais correto. Veremos.

Responder

CezarR

20 de setembro de 2018 às 09h38

Miguel, segunda-feira antes da divulgação do IBOPE, o professor Gustavo Castanon dizia que teve acesso a trackings (não eram internos do PDT) que apontavam Ciro atrás de Hadadd em 2 e 3 pontos respectivamente. Veio o IBOPE e todos na campanha do Ciro ficaram desconfiados e decepcionados. Agora, o Datafolha está batendo com os trackings. Quem está certo? Datafolha e trackings ou o IBOPE? Digo mais Miguel, segundo os trackings mais recentes, CIRO E HADADD pararam de crescer! Só que o Bolsonaro continua a crescer! É um apelo inútil, mas Ciro e Hadadd tem que conversar e se entender.

Responder

    Paulo Figueira

    20 de setembro de 2018 às 09h59

    Haddad parou de crescer?
    Não parou, nem no primeiro turno nem no segundo.
    Acho que você não leu a pesquisa, por sinal, pesquisa muito suspeita por divergir de todas as outras.

    Responder

      Marcelo

      20 de setembro de 2018 às 10h05

      Haddad parou de crescer no segundo, sim. Já é o terceiro levantamento seguido em que ele aparece empatado com Bolsonaro.

      Haddad vem crescendo bastante no primeiro turno. Mas no segundo, continua empatando com Bolsonaro. Aposta arriscadíssima.

      Pega esse link e bota no seu navegador: https://i.imgur.com/pj3THAj.jpg

      Responder

        Paulo Figueira

        20 de setembro de 2018 às 12h01

        Na pesquisa de segundo turno Haddad mostra linha ascendente, tanto no Datafolha como no Ibope, apesar de estar empata com o Bozo

        Responder

      CezarR

      20 de setembro de 2018 às 10h26

      Você é que não leu meu comentário. Eu disse que nos trackings MAIS ATUALIZADOS, Hadadd e Ciro estagnaram e Bolsonaro continua a crescer. O Datafolha da semana que vem, poderá ou não confirmar esses trackings. Lembrando que eu disse que os trakings do final de semana tinham resultados parecidos com o Datafolha!

      Responder

gN

20 de setembro de 2018 às 09h17

Bolsonaro lidera com folga no DF, MG,SP e RJ! Ou seja dos 5 maiores colégios eleitorais, a esquerda só domina a Bahia…

Responder

Justiceiro

20 de setembro de 2018 às 09h12

Cirão está vivo! Pra cima do poste, Cirão!!!!!!!

Miguel, Addad, contando com o ovo no da galinha, estava propondo aliança de Ciro com ele no segundo turno. Se Ciro for o ungido pra disputar o segundo turno contra o capitão, Addad vai apoiar o candidato do PDT?

E como fica o “Ciro no PT nem com reza braba”?

Pra cima do poste, coronel!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Responder

Ricardo JC

20 de setembro de 2018 às 09h10

Como já comentaram aqui, também achei a manchete um pouco fora do contexto. Já que deu mais importância à estabilidade do Ciro do que à subida do Haddad. Até entendo, pois o blog é claramente cirista. Porém, não vejo porque o Miguel deva ficar melindrado com as críticas. Elas são normais e expressam apenas a maneira como as pessoas veem a questão.
Antes de comentar sobre esta pesquisa especificamente, acho que vou esperar os próximos números. Há um claro descolamento desta rodada do Datafolha em relação à pesquisa do Ibope. Nem tanto nos números nacionais, mas os números em SP estão realmente diferentes. Apontam o Doria à frente do Skaf, com alguma margem, mesmo considerando empate técnico e, para o Senado, colocam a Mara Gabrilli em 2o lugar, o que não aconteceu com o Ibope. Certamente as diferenças metodológicas estão afetando os resultados das duas pesquisa. Não sei se eles farão qulquer ajuste mais à frente, mas a minha experiência me diz que estes números apenas convergirão quando estivermos mais próximosao pleito. Por enquanto, cada um deve fazer a leitura que quiser (ou que mais lhe convém…rsrs).

Responder

    Jacdon

    20 de setembro de 2018 às 10h11

    Em Pernambuco os números do datafolha deram bem diferentes do ibope também.

    Responder

Nilson Messias

20 de setembro de 2018 às 09h00

O blog frio e fraco, igual a manchete da “falha de são Paulo”: Ciro, lidera o segundo turno fora do segundo turno.

Responder

    Miguel do Rosário

    20 de setembro de 2018 às 09h04

    Para que xingar o blog? Para que tanto rancor?

    Responder

      Virgilio

      20 de setembro de 2018 às 10h45

      Miguel.. não é preciso xingar… mas é impressionante como sua adesão a Ciro o fez perder a capacidade analítica e crítica que vc demonstrava há anos! Estou impressionado com isto. Vou dar apenas dois pequenos exemplos neste seu post: Ciro está parado no data folha (eu sempre desconfio deste instituto e do ibope que estão a serviço de duas empresas envolvidas até o pescoço com o golpe e são líderes do antipetismo cevado ao longo dos anos!) há três avaliações. Está e não saiu de 13 pontos. E você diz textualmente: ” Datafolha divulgado ontem, concluído na própria quarta-feira 19, trouxe Haddad um pouco menor do mostrado pelo Ibope e Ciro um pouco maior”. Onde ele está um pouco maior? O que eles fizeram foi segurar o crescimento do Haddad… e vão fazer isto até a última pesquisa. Aposto que o crescimento de Haddad já é bem maior do que apontam as duas pesquisas…
      E o segundo ponto: você acha que “estardalhaço” é o adjetivo mais apropriado para vc qualificar o que significou, para as forças democrática e anti golpe o gesto de lançamento do nome de Haddad no lugar de Lula? Não estranharia se esse qualificativo fosse usado pelos mervais e demais servos da globo. Mas você o usar, é, para mim, decepcionante. Falo do lugar de quem o acompanha desde os tempos do Oleo do Diabo impresso…
      Quando vejo aqui comentários de apoiadores de Ciro que poderiam ser escritos por seguidores de bolsonaro… chego a uma conclusão: não é mais um lugar para vir ver notícias. Estou deixando de entrar aqui.. e vou aguardar o seu posicionamento no segundo turno.

      Responder

        André Romero

        20 de setembro de 2018 às 15h45

        Virgílio, meu amigo, isso é mero “achismo” seu. O Datafolha pode estar errado e enviesado ou não. Acho até que essa hipótese é mais provável, mas não temos como saber e sim apenas olhar os números. Quem faz esse tipo de “chutologia” travestida de “análise” são os pau-mandados dos blogueiros exclusivamente a serviço do PT. E ‘estardalhaço’ nem de longe é uma palavra pejorativa ou que denota demérito, meu camarada. Não veja fantasmas onde eles não existem.
        Seja franco e admita que a sua decepção com o Blog é que você acha que ele deveria trabalhar exclusivamente para Haddad e o PT. Já eu migrei dos outros para cá porque fiz a descoberta contrária: a de que os que eu frequentava não eram de esquerda e sim meros veículos de propaganda do PT, pura e simples. E que ainda combatem ostensivamente Ciro ou qualquer um que não for do agrado do PT e expulsam de lá leitores não-alinhados que manifestam desagrado.

        Responder

      Manoel

      20 de setembro de 2018 às 11h18

      Que tal mudar o nome. Troca o café, são os mesmos números de letras!
      A questão não é xingar ou não. A questão que se coloca é a pluralidade.
      Deixando claro. Voto no pt, mas minha prioridade é derrotar a direita.
      Ensina isto pros seus comentaristas aqui. A direita é o adversário nosso.

      Responder

Luis Castro

20 de setembro de 2018 às 08h48

Que coisa feia censurar mostra que é mau perdedor. e se iguala aos golpistas. O bom debate é democrático e sempre mais saudável.

Responder

    Miguel do Rosário

    20 de setembro de 2018 às 09h04

    Não tem censura, Luis. Alguns comentários caem automaticamente na moderação, por conta de alguns dos filtros, e o internauta tem de ter paciência para que eu vá lá e o aprove manualmente. Dá trabalho, companheiro!

    Responder

      degas

      20 de setembro de 2018 às 09h21

      Posso dar uma sugestão? Esqueça os comentários que caíram no filtro automático e avise que vai fazer isso. Quem comentar e verificar que o comentário caiu na “malha fina” que o refaça a seguir.

      Responder

Luis Castro

20 de setembro de 2018 às 08h45

O Datafalha o rei da manipulação. Quem não se lembra da primeira eleição da Dilma, quando todos os outros já colocavam ela a quase 10 pontos sobre o Serra, o Datafalha insistia no empate tecnico com o tucano na frente da petista com dois pontos. Agora que bom que Haddad não tira voto do Ciro, que congelou não cresce não cai. O petista avança sobre os votos do Lula na medida que ele é reconhecido como seu substituto. Continuo dizendo mais cedo ou mais tarde todos vão chegar aos resultados do Vox Populi.

Responder

Jonas

20 de setembro de 2018 às 08h39

Um grande aliado para a campanha cirista: o pig. Parabéns.
https://www1.folha.uol.com.br/poder/2018/09/bolsonaro-vai-a-28-e-haddad-a-16-ciro-lidera-no-2o-turno-mostra-datafolha.shtml

Responder

Nostradamus ( consultores políticos & psiquiatras )

20 de setembro de 2018 às 08h26

É certo que o Ciro se salvou desta tsunami, preso numa tábua podre, pedindo arrego ao Lula para o seu resgate. Se é uma tsunami é porque é devastadora… mas depois da tempestade vem a paz e a bonança.
Haddad Lula & Manoela já no primeiro turno e vamos economizar energias. Vou de tranquilão !

Responder

Fabio

20 de setembro de 2018 às 08h19

Eu cansei.. Não adianta dar muro em Ponta de faça, se o blog é Ciro e todas as manchetes não mais esconde isso o melhor a fazer é não dar mais audiência.
Isso vai evitar o atrito e discussões que não leva a Nada,eu como não tenho pretensão de votar no Ciro vou dar um tempo aqui.
Até logo.

Responder

    JC

    20 de setembro de 2018 às 08h23

    E que vantagem tem toda a blogosfera viver na bolha de uma campanha de um candidato só? Se você não consegue ler uma opinião que nem é contrária, mas alternativa à sua, você já se comporta assim, imagina quando é uma opinião que vai de oposto à sua? Amplie seus horizontes e procure enxergar mais opções. Abraços!!

    Responder

    Miguel do Rosário

    20 de setembro de 2018 às 09h13

    Fabio, eu trato os candidatos Haddad e Ciro aqui no blog com igual respeito e consideração. Esforço-me para ser totalmente imparcial em relação aos dois. Tem blog de esquerda que só bate em Ciro. Essa é minha diferença: eu não caio nessa. Quando há números bons para Ciro, eu dou. Quando os números são bons para Haddad, dou também com maior prazer.

    Para mim, Haddad e Ciro representam forças importantes da esquerda. Haddad talvez ainda tenha favoritismo, mas Ciro está no jogo e deve ser respeitado pelos petistas.

    Responder

      Gerson S.

      20 de setembro de 2018 às 09h32

      Bom dia Miguel:

      Por isso que eu acesso todos os dias suas análises. Meu voto é no PT, mas acredito que suas opiniões são muito importantes para o debate político. E Ciro Gomes e o PDT são do mesmo campo político. Estaremos juntos no governo a partir de 2019. O caminho é relativamente curto até a finalização das eleições em segundo turno, e os dois candidatos, LULA/HADDAD x Ciro Gomes, lutam pelo mesmo posto de comandar os destinos do país. A corrida é nervosa, mas estaremos juntos. Firme na luta, Miguel.

      Responder

    André Romero

    20 de setembro de 2018 às 15h25

    Fabio, o Miguel não me paga para eu fazer propaganda dele, mas você está sendo radical. Sou Ciro e não acho o Blog dele exclusivamente pró-Ciro. Miguel tem a sua opinião e é direito dele tê-la.
    Muito diferente da postura do DCM, Tijolaço e de outros (o do 247 eu nem falo, pois aquele é ‘hors concours’), que ‘vendem’ ao público panfletagem travestida de jornalismo independente, exatamente como a Globo e a mídia marrom do outro lado. Ele dá espaço para o que ele considera dois candidatos que representam o lado progressista.
    Se você sabe argumentar, não importa as diferenças, peço licença ao Miguel para dizer que você é muito bem-vindo.

    Responder

Antonio

20 de setembro de 2018 às 08h08

Fernando haddad foi quem mais cresceu.

“De acordo com o Datafolha, Fernando Haddad cresceu 23% em relação ao levantamento de sexta (14) quando o petista tinha 13%. Na pesquisa divulgada nesta quinta (20), o candidato de Lula apareceu com 16%, Jair Bolsonaro também cresceu na sondagem, mas em ritmo menor. Ele subiu de 26% para 28%, um crescimento de 7,7% em relação à pesquisa de seis dias atrás.
Ciro Gomes (PDT), com 13%, e Geraldo Alckmin (PSDB), com 9%, ficaram estacionados.
Marina Silva (REDE) caiu 20% em relação ao levantamento do dia 14. Ela tinha 9% e agora 7%.”

Responder

    Francisco

    20 de setembro de 2018 às 11h47

    Mas para os golpistas segurarem “Haddad”, custe o que custar, no caso até os princípios matemáticos e os da informação, para que não surja logo bem à frente e vença no primeiro turno através dos votos úteis: “Dois mais Dois são Ciro”.
    Na pesquisa e na informação, marginalmente manipuladas, o há tempo Estagnado destaca-se positivamente em relação ao em CRESCENDO.
    A quem interessa isso, sabendo-se pela tendência insustentável em questão de dias?

    Responder

Nostradamus ( consultores políticos & psiquiatras )

20 de setembro de 2018 às 08h06

Tudo até a próxima boquirrota xingada e próxima triparrota estourada de pontos… depois… babau tia Chica!

Responder

José Ricardo Romero

20 de setembro de 2018 às 08h01

É muito preocupante Haddad no 2º turno com Bolsonaro. 1/3 do eleitorado está indeciso e tem muitos eleitores neste extrato com ódio ao pt. Basta perguntar às pessoas para se ver como é evidente a rejeição que as pessoas têm ao Lula e ao pt e, por extensão, ao Haddad. Só não vê quem não quer ver. Analisando a atenuação da “subida” do Haddad (a transferência estaria se esgotando? Não está para o Bolsonaro!) temo que no 2º turno ele perca para o Bolsonaro porque a pressão da mídia e a burrice dos eleitores anti-pt pode prevalecer.

Responder

    CezarR

    20 de setembro de 2018 às 08h54

    Exato!

    Responder

paulo

20 de setembro de 2018 às 07h48

vamos lembrar em 2014, marina já sonhava com o segundo turno!
é o caso do “Handrade” não vai para o segundo turno!
este ano, é o ano do brasil! é o ano do Ciro!
#ciro12

Responder

    Alex

    20 de setembro de 2018 às 08h04

    Para Ciro ter alguma chance, ele teria que convencer os eleitores do Alckmin a votar nele no primeiro turno. Com o plano econômico do Ciro, é missão impossível. E Haddad ainda vai crescer mais no Nordeste, está longe do que vai ter, os governadores vão puxar milhões de votos para ele.

    Responder

      JC

      20 de setembro de 2018 às 08h12

      Quem disse? Nem todo mundo que vota no alckmin é neolibeles. Tanto é que que o próprio alckmin levou uns pontinhos a mais com a saída do Lula. Você já parou pra pensar que existe gente que não entende e não acompanha absolutamente nada de política, se orienta pelo senso comum e, ainda assim pode nutrir aversão ao coiso??

      Responder

        Alex

        20 de setembro de 2018 às 09h27

        Ciro não vai para o segundo turno. A ideia desse Datafolha foi justamente dar esperança ao eleitor do Ciro e assim evitar que Haddad começasse a atrair além dos votos lulistas, tirar votos dos ciristas menos convictos. Vai funcionar no máximo uma semana.

        Responder

          Francisco

          20 de setembro de 2018 às 11h17

          Dois dias.

          Responder

Alex

20 de setembro de 2018 às 07h39

Haddad só tem 26% no Nordeste pelo Datafolha. Acredite se quiser kkkkkkkkk

Responder

    Alex

    20 de setembro de 2018 às 07h55

    Um dado interessante do Datafolha, Haddad vencendo Bolsonaro no segundo turno na cidade de SP por 45 a 34. Se na cidade onde 1 milhão foi para rua querer a caveira do PT está assim. Não é esse bicho de sete cabeças derrotar o Bolsonaro no segundo turno.

    Responder

JC

20 de setembro de 2018 às 07h27

É claro que o Haddad é favorito. Ele tem a herança do Lula. A vitória em segundo turno estaria garantida se os eleitores da Marina migrassem para o Ciro como voto útil e se os eleitores tucanos que não costumam acompanhar ou entender a política e votam no xuxu pelo antipetismo criado na mídia enxergassem no Ciro o tal do voto útil. E o Ciro passasse o Haddad.

Hoje, indo Haddad ficamos reféns do oportunismo da Lava Jato e da globo, que tem a velha cantilena de sempre pra atacar o PT, e que sempre acaba afetando justamente aquele grupo do eleitorado que eu citei. Nesse ponto, o Ciro é mais “imune”. Não importa quem passe, PT ou PDT. O importante é derrubar o coiso…

Responder

    Jonas

    20 de setembro de 2018 às 07h53

    Pô, é verdade, estão super imunes.
    https://blogs.oglobo.globo.com/lauro-jardim/post/ciro-e-tema-de-nova-delacao.html

    Responder

      JC

      20 de setembro de 2018 às 08h09

      Você sabe que há uma diferença gritante aí: uma coisa é você querer arrumar uma delação contra a pessoa do Ciro que, coincidentemente só vem à tona na eleição. Outra coisa é tirar a casca da ferida de boa parte das pessoas com relação ao PT. Na cabeça daquelas pessoas que eu te falei, se a delação for contra a gleise, o Haddad também é culpado. Se o Rui Falcão for preso, a campanha do Haddad é corrupta.
      É só ver os números, amigo.

      Responder

        Jonas

        20 de setembro de 2018 às 08h28

        “Para quem ainda tem dificuldades em entender ou insiste em se iludir: o antipetismo (de direita) não é somente contra o PT stricto sensu. Para uma parcela expressiva da sociedade, o PT não é um partido, mas uma visão de mundo que deve ser odiada, combatida e, se possível, destruída. Logo, o Boulos é PT, a Manu é PT, o PSOL é PT, o Ciro é PT e, para seu segmento mais radical, até FHC é PT. Para esses, expressões como “comunismo”, “lulopetismo” ou “bolivarianismo” possuem equivalência semântica. Portanto, estimular o discurso do medo com o argumento de que caso o Haddad chegue ao segundo turno o antipetismo será usado contra ele e isso elegerá o Bolsonaro, não só é falacioso, mas também despolitizado e despolitizante. Até porque esse antipetismo também será utilizado contra o Ciro, caso chegue ao segundo turno, pela aliança que se configura hoje como a maior ameaça ao pouco que ainda resta de democracia no Brasil, juntamente com o deus-mercado: a do “Partido da Justiça” com a Mídia Empresarial. O anúncio de uma delação premiada envolvendo Ciro e Cid Gomes a 20 dias da eleição é um bom indicativo disto. A fala do Gen. Rocha Paiva contra o PT e contra “aquele outro candidato” que ameaçou prender o comandante do exército, idem. Se medo é o fator determinante do nosso voto, então façamos o seguinte: a gente desiste de votar nos candidatos do nosso campo – Boulos, Haddad e Ciro – e vamos apoiar a Marina, com sua pose de madre superiora do convento das clarissas, e fabricar a Macron de Xapuri. Assim todos ficarão felizes: “nós” porque “derrotamos” aquele que a gente não pode nem dizer o nome, para não atrair “maus fluidos”; o deus-mercado, com a ocupação dos cargos chaves do governo por seus filhos queridos, Giannetti e Lara Resende; a aliança mídia/Partido da Justiça porque sua agenda continuará a ser implementada, com a continuidade da lava jato – e de seus mecanismos de exceção – e a manutenção da prisão de Lula e dos privilégios do judiciário; e até certo professor da USP, secundado por seu colega do delta do Mississipi, porque enfim terá sido quebrada a polarização, o monstro petista-populista terá sido derrotado e os unicórnios cor de rosa voltarão a beber água nas imediações de Belo Monte que, é claro, será implodida. E ainda teremos como vice aquela figura simpática chamada Eduardo Jorge, que é meio aquele tio zoeira que todo mundo tem: vive fazendo merda, mas a gente perdoa porque é good vibes e traz uns presentes bacanas. Assim, se com Dubček houve a tentativa do “socialismo de rosto humano” e com o Marcello Caetano o “fascismo de rosto humano”, quem sabe com Marina não podemos tentar o “neoliberalismo de rosto humano”? E nós ainda poderemos passar os próximos quatro anos demonstrando indignação afetada nas redes sociais contra as “medidas antipopulares” tomadas pelo governo em “conluio com o rentismo” e discutindo – já que a gente acredita em eleições como um fim – quem é o melhor candidato pra derrotar o neoliberalismo e/ou o fascismo fortalecido em 2022. Não seria o melhor dos mundos para uma esquerda que fala em revolução, mas borra as calças de medo até na hora de dar um voto?”

        Responder

          JC

          20 de setembro de 2018 às 09h19

          O Ciro em aliança com o Deus mercado??? Como assim?? Quem hoje tem mais medo do Haddad nem é o Deus mercado, mas a globo. É a única proposta concreta de mudança de paradigma. A proposta é concreta, não que seja factível com o congresso que será eleito.
          Com relação às propostas econômicas, o mercado teme muito menos o Haddad justamente porque viram quem o PT não é assim um bicho de sete cabeças. O mercado só teme o desconhecido.
          Sobre essa sua visão de que a cabeça do povo pensa que toda a esquerda é PT, vc está enganado. Mesmo nós anti PT, esse ideia só é realmente confirmada nas viúvas da ditadura e nos mais radicais que foram doutrinados desde criancinha a odiarem o PT, justamente porque cresceram em lugares onde o PT sempre foi forte. Daí o seu raciocínio vale.
          O PT mudou seu eleitorado a partir do mensalão, e passou a ser querido entre as camadas mais pobres e odiado entre a classe média e alta. Tudo por conta do governo inclusivo do Lula.
          Como o PT passou a ser querido entre os pobres, os mais mesquinhos odeiam o PT porque é partido de pobre. Mas isso não ocorre com os outros.
          Pegue os números das pesquisas extratificadas. Elas dizem mais do que os estudiosos propõem em suas teorias.

          Responder

          André Romero

          20 de setembro de 2018 às 16h10

          Jonas, meu amigo, tirando alguns detalhes, concordo com a linha central do que você falou, exceto num ponto crucial.
          O que nos separa é que não vejo qualquer hipótese – nem de longe – do PT entregar esse plano de governo que agora diz ter. A falta de credibilidade reside no simples fato de que ele teve 4 mandatos e quase uma década e meia para colocá-lo em prática e não o fez, optando por seguir o caminho da cooptação fácil, a corrupção que desmoralizou as esquerdas e a manutenção de tudo como sempre foi.
          Você diz que haverá “antipetismo” contra Ciro e eu concordo com você. Porém não na mesma medida, pois Ciro não é filiado ao partido e jamais teriam como colar (como colarão na do PT, não tenha menor dúvida) o rótulo de “revanchismo” na testa dele.
          Leia-se: Ciro tem muito mais força política para emplacar seu governo, seja ele qual for, do que o PT.
          Além do que a temperatura política do país tem de ser diminuída (frise isso) a qualquer preço. E não precisamos recorrer à velha Marina e tampouco ao Xuxu para que isso aconteça.

          Responder

    NeoTupi

    20 de setembro de 2018 às 10h48

    Acho que é o contrário.
    Haddad por ser Lula e do PT, seus eleitores já tem anticorpos criados desde 2005 (mensalão). Ciro não tem esses anticorpos.
    Mesmo o eleitor médio, não lulista suscetível ao discurso anti-política da corrupção, ele não confia mais em nenhum partido e nenhum político. Não tendo batom na cueca, votará em quem ele enxergar mais expectativas de dias melhores.

    Responder

josa

20 de setembro de 2018 às 07h21

Esse titulo quem redigiu foi Bonner ?

Responder

    Miguel do Rosário

    20 de setembro de 2018 às 07h26

    Por que você diz isso? Tem alguma coisa depreciativa contra Lula no título?

    Responder

      JC

      20 de setembro de 2018 às 07h42

      Incrível, Miguel!! Hj não esperaram nem 5 minutos pra começar…

      Responder

      Aliança Nacional Libertadora

      20 de setembro de 2018 às 08h33

      O Bonner falaria isso também…

      Responder

      Alan Cepile

      20 de setembro de 2018 às 10h11

      Não há nada de errado com o título, os votos são do Lula mesmo, e não do seu substituto que é o 3º na linha de sucessão da campanha petista.

      Responder

Deixe uma resposta