Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Divulgação

PSOL e PT decidem não comparecer à posse de Bolsonaro

Por Redação

28 de dezembro de 2018 : 19h21

Reproduzimos abaixo os comunicados de PSOL e PT, divulgados em seus respectivos sites. Dê sua opinião nos comentários!

No site do PSOL

PSOL não participará da posse de Jair Bolsonaro

28/12/2018

Como é de praxe, a bancada do PSOL na Câmara dos Deputados e seu presidente nacional foram convidados pelo Tribunal Superior Eleitoral para a posse de Jair Bolsonaro, no próximo dia 1º de janeiro, em Brasília. A posse é um ato formal da Justiça Eleitoral, mas também é um momento de festa. Mas para o PSOL não há nada a comemorar.

O governo que se iniciará no próximo dia 1º tem como princípios o ódio, o preconceito, a intolerância e a violência. Bolsonaro e seus ministros desprezam os direitos humanos, a soberania nacional, a democracia e os direitos sociais. Defendem a criminalização dos movimentos sociais e o cerceamento à livre organização política; idolatram a natureza autoritária e criminosa da Ditadura Civil-Militar; defendem a entrega das riquezas e patrimônio nacionais aos Estados Unidos; desprezam os direitos das minorias; atacam a liberdade de imprensa e a liberdade de ensino. Bolsonaro representa o atraso em todos os sentidos. Por isso não há razão para comemorar.

Ademais, é sempre bom lembrar que tramita contra Bolsonaro na Justiça Eleitoral ação que pede a cassação de sua chapa. Os crimes eleitorais dos quais é acusado – dentre eles, uso de recursos empresariais para disseminação de mentiras em massa via redes sociais – precisam ser investigados. Sua vitória, além de se assentar no medo e na desilusão com o sistema político brasileiro, também se deve à fraude promovida pelas mentiras disseminadas contra seus adversários.

Por essas razões, o PSOL não comparecerá à posse de Jair Bolsonaro. Estaremos nas ruas, desde o primeiro dia de governo, defendendo a democracia, os direitos do povo brasileiro e a soberania nacional contra aqueles que querem fazer o Brasil retroceder a 1964. Seremos resistência, desde o primeiro dia do governo Bolsonaro, nas ruas e no parlamento, em defesa do povo brasileiro.

Executiva Nacional do PSOL

***

No site do PT

Comunicado: PT não participará da posse de Bolsonaro no Congresso

PT reafirma compromisso com o voto, mas denuncia falta de lisura da eleição, que foi distorcida pelo golpe, pela proibição da candidatura de Lula e disseminação de fake news

28/12/2018 11h09

Leia mais
Nota do PT: Perseguição a Lula compromete sistema judicial brasileiro
O Partido dos Trabalhadores nasceu na luta da sociedade brasileira pelo restabelecimento da democracia, em 1980. Em quase quatro décadas de existência, o PT sempre reconheceu a legitimidade das instituições democráticas e atuou dentro dos marcos do Estado de Direito; combinando esta atuação com nossa presença nas ruas e nos movimentos sociais, aprofundando a participação da sociedade na democracia.

Participamos das eleições presidenciais no pressuposto de que o resultado das urnas deve ser respeitado, como sempre fizemos desde 1989, vencendo ou não. Mantemos o compromisso histórico com o voto popular, mas isso não nos impede de denunciar que a lisura do processo eleitoral de 2018 foi descaracterizada pelo golpe do impeachment, pela proibição ilegal da candidatura do ex-presidente Lula e pela manipulação criminosa das redes sociais para difundir mentiras contra o candidato Fernando Haddad.

O devido respeito à Constituição também torna obrigatórios a denúncia e o protesto contra as ameaças do futuro governo de destruir por completo a ordem democrática e o Estado de Direito no Brasil. Da mesma forma denunciamos o aprofundamento das políticas entreguistas e ultraliberais do atual governo, o desmonte das políticas sociais e a revogação já anunciada de históricos direitos trabalhistas.

O resultado das urnas é fato consumado, mas não representa aval a um governo autoritário, antipopular e antipatriótico, marcado por abertas posições racistas e misóginas, declaradamente vinculado a um programa de retrocessos civilizatórios.

O ódio do presidente eleito contra o PT, os movimentos populares e o ex-presidente Lula é expressão de um projeto que, tomando de assalto as instituições, pretende impor um Estado policial e rasgar as conquistas históricas do povo brasileiro.

Não compactuamos com discursos e ações que estimulam o ódio, a intolerância e a discriminação. E não aceitamos que tais práticas sejam naturalizadas como instrumento da disputa política. Por tudo isso, as bancadas do PT não estarão presentes à cerimônia de posse do novo presidente no Congresso Nacional.

Seguiremos lutando, no Parlamento e em todos os espaços, para aperfeiçoar o sistema democrático e resistir aos setores que usam o aparato do Estado para criminalizar adversários políticos.

Fomos construídos na resistência à ditadura militar, por isso reafirmamos nosso compromisso de luta em defesa dos direitos sociais, da soberania nacional e das liberdades democráticas.

Deputado Paulo Pimenta, líder do PT na Câmara
Senador Lindbergh Farias, líder do PT no Senado
Senadora Gleisi Hoffmann, presidenta nacional do PT

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

54 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Chupa pt

03 de janeiro de 2019 às 16h19

Fico pasmo de ver pessoas q se dizem de bem, q dizem querer um Brasil melhor, defendendo um partido de corruptos, defendendo um ex presidente q está mais q provado, q é um bandido safado, pt e psol não fizeram falta nenhuma na cerimônia.
Eu quero é ver toda essa corja de corruptos do pt e de qualquer outro partido na cadeia , e se para isso acontecer os militares tenham q tomar o governo q o façam, e pra quem defende bandido, querendo direitos humanos q leve um pra casa, Bolsonaro nunca disse q estupraria aquela coruja seca , mas disse q ela não merecia ser estuprada assim como, ele acha q nenhuma mulher merece ser estuprada como a jovem q bandido q aquela coruja seca defendia fez com uma jovem .
Chupa seus petistas e esquerdistas de bosta, vão ter q engolir o senhor excelentíssimo PRESIDENTE JAIR MESSIAS BOLSONARO .
KKKKKKKKKKKKKKKKK.
E q Deus lhe de sabedoria e discernimento para governar da melhor forma para todos .
Isso mesmo todos isso inclui vcs petistas .
Hahahahahaha

Responder

Márcio Franco

31 de dezembro de 2018 às 20h22

Caro Miguel, sei que você insiste nessa tese de participar da posse de Bolsonaro. Mas, o que a oposição vai fazer na posso de uma pessoa com um discurso agressivo, belicoso e que não respeita o diálogo? Referendar tudo isso?

Responder

Ioiô de Iaiá

30 de dezembro de 2018 às 06h07

Depois que a famiglia ameaçou a integridade física de membros de partidos da esquerda, isso é o mínimo que deve ser feito. O Ciro que vá lá prestigiar o Bozo.

Responder

    Iran

    20 de outubro de 2019 às 02h33

    hahahahahahahahahahahah, comédias da esquerda caviar, acabou a bandalha.

    Responder

Nilson Moura Messias

29 de dezembro de 2018 às 21h16

PT e PSOL são fodas! PSB e PDT são merdas!

Responder

Jaciara siqueira coelho

29 de dezembro de 2018 às 18h09

Acertadissima a decisão do psol e do PT em nao comparecer na posse desse próximo presidente da República , que por diversas vezes ameaçou a i integridade física dos militantes de esquerda. Violento, cínico, mentiroso. Será a rainha da Inglaterra nos próximos 04 anos.

Responder

    newman

    20 de outubro de 2019 às 02h36

    Minha filha, quem gosta de bandido, bandido é. O mula e a wilma roubaram seu dinheiro e você deve idolatrar o boulas. Se você precisar de hospital vai ficar na porta esperando. O novo presidente vai consertar toda a lambança que os seus queridinhos deixaram ai. Acordem seus ortelhas.

    Responder

neusa caldas

29 de dezembro de 2018 às 16h29

O mundo gira, a roda gira, portanto….. a famiglia quer acabar com a esquerda, mas é “areia demais para a camionete deles” isso não é assim como eles pensam, mas tentar não custa. O mundo está de olho no Brasil, portanto…… as coisas não lhe correrão assim tão fáceis. Mas, já antevejo, se começar a dar errado, a culpa vai ser do PT, isso não restará dúvidas. “Ja sabemos o que a casa gasta”.

Responder

Ioiô de Iaiá

29 de dezembro de 2018 às 15h28

Foi o próprio Boçal que disse que iria acabar com a petralhada. Fazer oposição firme ao Boçal é o mínimo que um partido de esquerda deve fazer. O Ciro que vá lá lamber as botas dos generais e do capitão.

Responder

ari

29 de dezembro de 2018 às 12h45

Tivemos a eleição mais fraudada das últimas décadas. Lula tirado do pleito por um judiciário caindo de podre. Um projeto ultra-neoliberal que enriquecerá cada vez os mais ricos e empobrecerá os mais pobres. Comparecer à posse é, a meu ver, referendar tudo isto. Torcer pelo sucesso desse governo é torcer pela desgraça de nosso país e do nosso povo. Particularmente sempre defendi que o partido deveria ter levado a candidatura Lula até o extremo. Não ir à posse nada tem a ver com democracia. Levem o Queiroz, se assim desejarem

Responder

    Alan Cepile

    29 de dezembro de 2018 às 13h22

    Se a eleição foi fraudada, então pq o PT participou???
    Quem participa de fraude não comete delito tb??
    Petistas foram eleitos para câmara, senado e governo de estados, foi fraude tb??

    Responder

      Berimbau

      29 de dezembro de 2018 às 18h38

      Essa tua argumentação não serve nem para criança do pré-primário. Faz favor ! Cria vergonha nesta cara !

      Responder

        Alan Cepile

        30 de dezembro de 2018 às 10h31

        Essa tua FALTA DE argumentação não serve nem para criança do pré-primário. Faz favor ! Cria ELABORE UMA RESPOSTA ADULTA.

        Responder

    ronan

    20 de outubro de 2019 às 02h41

    Puxa saco de bandido, que vergonha para um país 5 estrelas como o Brasil ter gente tão desinformada como você. Mula é quadrilheiro, wilma terrorista, boulas é gay e invasor de propriedades alheias. Partido dos trapaceiros, quis implementar no Brasil, a balbúrdia, loucuras de gêneros, Deus colocou dois gêneros na terra, homem e mulher, o que for além disso é loucura humana. Não puxe saco de bandido não, você pode cair na própria armadilha. Acorde para a vida.

    Responder

Paulo Cesar

29 de dezembro de 2018 às 12h08

Senhor “Justiceiro” por favor me responda:
Sua mãe é feia ou serve pro Bolsonaro estuprar?
Quero muito saber.

Responder

    Observador

    29 de dezembro de 2018 às 12h56

    Sr. Paulo Cesar, faltou carinho de sua mãe na infância? Que obsessão!
    Defensores do Lula com seu perfil psicológico têm muitos por aí. Você é parente da Gleisi ou do Paulo Pimenta?

    Responder

      Paulo Cesar

      29 de dezembro de 2018 às 14h55

      Só defendo a mim mesmo e não espero que você entenda a ironia da minha frase.
      Não tem nada a ver com mães e sim com a ofensa que Bolsonaro proferiu a todas as mulheres.
      Concluíndo eu não estupro sua mulher , sua filha , sua irmã ,caso tenha , pois tenho certeza de que elas são feias.

      Responder

        Observador

        29 de dezembro de 2018 às 15h56

        Discordo radicalmente de quem é de esquerda. Mas sei que a sua maioria é formada por pessoas dignas. Ao contrário de alguns, como vc. Um doente. E o que é pior, um covarde. Fui!

        Responder

          Paulo Cesar

          30 de dezembro de 2018 às 15h36

          Doente?
          Porque repito o que Bolsonaro disse?
          Ele pode dizer e você vota nele pra presidente haha
          Eu não respeito você nem sua família e digo na sua cara a hora em que quiser.
          Mimizento hahaha

José Sestelo

29 de dezembro de 2018 às 10h16

Considero um erro político do PT e do PSOL não comparecer à cerimônia de posse. São convidados do mesmo TSE que diplomou os seus candidatos eleitos para a Câmara e o Senado. Não são convidados do presidente eleito.

Perdem a oportunidade de ocupar o lugar destinado à oposição.

Lamento.

Responder

Berimbau

29 de dezembro de 2018 às 09h22

Lula Livre! Fora Bolsonaro! Fora Famiglia! Onde está o Queiroz ?

Responder

    Renato

    29 de dezembro de 2018 às 15h21

    Queiroz deve estar junto com a assessora do deputado petista no Rio, André Ceciliano, Ângela Barbiere, aquela que movimentou 29 milhões !

    Responder

Francisco

29 de dezembro de 2018 às 02h02

Pois é, como por outro lado, PDT e PSB, resolveram comparecer e ratificar como isenta a eleição de 2018, escancaradamente conspurcada pelo judiciário, pela mídia e forças armadas, repetindo assim o comparecimento em que deram 35 votos (6 e 29, respectivamente) a favor do golpeachment de Dilma, a ponto desses 35 votos terem garantido a vitória do golpe, sabendo-se necessários 171 votos contra para derrota-los e conseguiu-se 137 votos, que somados a esses 35 votos do PDT e PSB, somariam 172 votos contra o impeachment, derrotando os golpistas e evitando a atual situação trágica do Brasil.

Responder

    Carlos

    29 de dezembro de 2018 às 17h40

    E o PT não apoiou candidatos golpistas nas eleições. Durante a campanha eleitoral Haddad foi se encontrar com o senador Renan Calheiros (que votou a favor do impechment e era então candidato a reeleição) em Alagoas e até fizeram carreatas juntos em Alagoas. O Haddad também foi se encontrar no Ceará com o presidente do Senado, Eunício Oliveira (que votou a favor do impechment e era então candidato a reeleição) no Ceará para mostrar o apoio do PT a sua candidatura. O Eunício Oliveira teve como mote na sua campanha eleitoral de ser o “senador do Lula”. O Haddad também foi ao Piauí e subiu no palanque ao lado do senador Ciro Nogueira (que votou a favor do impechment e era então candidato a reeleição) e onde também Haddad e Ciro Nogueira chegaram a caminhar juntos nas ruas de Teresina fazendo campanha eleitoral. O Haddad também subiu no palanque do governador de Pernambuco, Paulo Câmara (candidato a reeleição) que foi um dos grandes apoiadores do impechment, O governador Paulo Câmara chegou a exonerar alguns de seus secretários de governos na véspera da votação do processo de impechment na Câmara dos Deputados, para que estes secretários retomassem os seus mandatos parlamentares e votassem a favor do impechment.

    Responder

Alan Cepile

29 de dezembro de 2018 às 01h48

Que sentido faz PT e PSOL terem participado da eleição e não irem à posse do vencedor?? E eleição só teria validade se um desses dois vencesse?? Lembram que o palhaço bozo disse a mesma coisa? Pois é, se igualam a tosquice dele…

A nota do PSOL diz que não vai pq não concorda com o programa do vencedor, o PSOL enlouqueceu de vez! E quais delitos que a chapa vencedora cometeu? Aquela historinha esquisita da Folha de SP que ninguém apresentou uma prova sequer?? Esse partidecos pedem provas contra Lula mas querem julgar a chapa vencedora sem provas… PT e PSOL, CRESÇAM!!!!!

E o PT? A eleição não é válida pq Lula não participou, então o que diabos aquele poste maldito do haddad estava fazendo lá??? Não participasse e denunciasse a farsa ao mundo! Esse papinho da petezada é puro teatro, participou pq quis, traíram Lula, fizeram com que ele se entregasse, e ele, bobão, caiu… Diz que respeita o pleito mas quando não ganha pede impeachment toda semana, o PT se comporta como aquela criança mimada que é a dona da bola, é um perna de pau mas se não jogar com a camisa 10 leva a bola embora… RIDÍCULO!!

Responder

Observador

29 de dezembro de 2018 às 00h13

PT só é a favor da Democracia quando se elege.
Hoje, boicota a cerimônia da posse. Nossa, que falta vai fazer!
Amanhã, fará uma oposição radical e destruidora.
Menos mal, porque continuará sendo desprezado pela grande maioria dos brasileiros!
Por favor, continuem assim!
PS: este PSOL nasceu para ser nanico mesmo!

Responder

    degas

    29 de dezembro de 2018 às 09h29

    A manchete deveria ser: Linha auxiliar do PT segue as ordens da chefia.

    Desde quando PSOL e PCdoB têm vida própria? São puxadinhos do PT.

    Responder

    neusa caldas

    29 de dezembro de 2018 às 16h17

    Vc está mal informado, pois o partido que mais tem o apoio dos brasileiros é o PT, portanto é favor retificar. Outra acho bem não ir a posse, também não foram a posse da Dilma o PSDB e o DEM e não houve nenhum comentário, mas se entende, como é o PT, se está certo pau neles, se está errado pau neles também. Portanto, é preso por ter cão e preso por não ter, ditado velho. Atenção não é só o PT, PSOL, PCdoB, mais os que quiserem ir do PSB e do PDT, portanto….. refazendo a critica. Bem haja.

    Responder

Hell Back

28 de dezembro de 2018 às 23h53

Por mais que o outro partido não mereça a presidência da república, os dois principais partidos da oposição deveriam comparecer.

Responder

Roque

28 de dezembro de 2018 às 21h36

Ufa, que alivio! Eu estava pensando em ir sem carteira, relógio, celular e corrente de ouro para não ser roubado. Agora fico mais tranquilo.

Responder

    Berimbau

    29 de dezembro de 2018 às 09h55

    Mas muitos Queiroz estarão por lá arrecadando dízimos para a famiglia… vai te meter lá que voltas só de cueca!

    Responder

    Avanilda barros

    29 de dezembro de 2018 às 19h31

    Leve seu carro,Queiroz vai ta la

    Responder

emerson

28 de dezembro de 2018 às 21h23

Caros. Em política, nada é por acaso e tudo tem significado. A ausência da esquerda é um sinal para a sua militância que a divergência é maior do que diferenças entre projetos e ideias. O PSOL deixa claro as razões para não comparecer. Acho que todos os partidos democráticos (de esquerda, centro-esquerda, liberais) deveriam tomar a mesma decisão do PT e do PSOL.

Responder

Marcelo Abb

28 de dezembro de 2018 às 21h13

O PT virou um meme, um bando, um grupinho de pseudo-radicais caudilhistas, personalistas, que se preocupa mais com a “lacração” do que com a realpolitik.

Não ir à posse traz o que de benefícios? Que tipo de mensagem isso passa? A de uma oposição radical, intransigente, reacionária? A de um partido extremista, coisa que o PT NUNCA foi enquanto esteve no poder?

Muto me admira, um partido experiente como o PT, ainda estar cambaleando do golpe que tomou. Temo que nunca se recuperará e em poucos anos cairá no esquecimento da história.

Fico mais triste ainda pelo PSOL, um partido puro, de esquerda raiz, com excelentes quadros, se submetendo a essa posição patética de puxadinho do PT.

Acorda PSOL, corta esse cordão umbilical enquanto há tempo. Vamos ser oposição ferrenha, vamos combater os retrocessos e os excessos, na medida que eles aparecerem e se apresentarem!

Não ir a posse do presidente da república não é uma postura democrática e madura, é coisa de mal perdedor, de criança birrenta.

Já pensou se fosse o Bozo fazendo isso? Como nós estaríamos criticando…?

Responder

    neusa caldas

    29 de dezembro de 2018 às 16h21

    não tenho saco para ler a crítica que vc faz, já sei o que a casa gasta, portanto….. allez. Depois vamos ter lá os 56 deputados atuantes, a maior bancada do congresso, não se preocupe que estarão lá firmes e fortes, fazendo o que mais sabem fazer, que é oposição.

    Responder

    Carlos

    29 de dezembro de 2018 às 17h53

    No caso do PSOL boicotar a posse de Bolsonaro é uma forma de prestar apoio ao deputado Jean Willys, (inimigo ferrenho de Bolsonaro). Vamos lembrar daquele lamentável episódio no dia da votação do impechment da então presidente Dilma Roussef na Câmara dos Deputados, em que o então deputado Bolsonaro provocou o deputado Jean Willys e depois este revidou vindo a cuspi-lo. Outro fato é que o presidente eleito Bolsonaro disse que vai colocar o movimento dos sem teto como uma organização terrorista (e portanto enquadrar o movimento dos sem teto na Lei Antiterrorismo, promulgada pela ex- presidente Dilma Roussef). O candidato presidencial do PSOL nas eleições de 2018 foi Guilherme Boulos que é ligado ao movimento dos sem teto.

    Responder

    José

    29 de dezembro de 2018 às 19h26

    Quando você é brusquense de SC e sabe muito bem que o alemão da havan gastou rios de dinheiro e constrangeu seus funcionários nas eleições e que o chimia, o mussi, sentou no processo para não puni-lo… diga-se… magistrado que também é de SC de família de comerciantes… quando você tem parentes que comprovam, imprensa local que comprova, vídeos com doutrinação dentro da empresa e coisas piores… bem… então aí você passa a pensar diferente e ver que o PT está certo!

    Responder

Gustavo

28 de dezembro de 2018 às 21h11

Entendo não concordarem e há bons motivos ideológicos para não comparecer. Todavia, gostando ou não, Bolsonaro foi o vencedor e será presidente de todos (os que votaram e não votaram). Não comparecer na posse por pura discordância dos programas de governo soa como mau perdedor.

Não tenho o histórico de que partidos foram na posse dos presidentes anteriores, mas quem perdeu sempre irá discordar de quem ganhou.

Responder

    Berimbau

    29 de dezembro de 2018 às 09h19

    Será presidente até quando ? E o Queiroz ? Vai ficar por isso ? Claro que não. O PT está certo.

    Responder

      degas

      29 de dezembro de 2018 às 09h32

      Até 31/12/2022. Se não se reeleger e ficar até 2026.

      Responder

      neusa caldas

      29 de dezembro de 2018 às 16h26

      Queiroz “não vem ao caso” não é do PT, lixe-se. Aliás, já marquei na agenda uma aulas com o dito professor, para aprender como vender carros e receber milhões? afinal não é todo o dia que temos conhecimento de um gajo com essa bola toda.

      Responder

    neusa caldas

    29 de dezembro de 2018 às 16h24

    como o Bozo só vai governar para os 54 milhões, os outros 152 milhões não vão acompanha-lo pelas redes sociais, ficará difícil governar para os 152 milhões, agora que estes vão pagar o pato das “cagadas” que ele fará isso não restará dúvidas.

    Responder

gN

28 de dezembro de 2018 às 20h32

PSOL virou mesmo o novo puxadinho do PT…

Responder

    Berimbau

    29 de dezembro de 2018 às 18h42

    Esse disco furado é muita idiotice!… cada um!…

    Responder

    Alan Cepile

    31 de dezembro de 2018 às 11h35

    E no caso do PSOL é ainda pior, pois formou-se por insurgentes ex-petistas, e agora dá esse vexame de ser mais um penduricalho da petezada.

    Responder

Justiceiro

28 de dezembro de 2018 às 20h22

As vezes, a gente tem que convidar certas pessoas para nossas festas por puro protocolo. Mas quando essas pessoas não podem vir, a gente sente uma felicidade sem tamanho.

Responder

Capanema

28 de dezembro de 2018 às 20h22

A ausência deles preencherá uma grande lacuna….

Responder

Renato

28 de dezembro de 2018 às 20h15

Nossa, vão fazer muita falta !

Responder

Flavius Marcus Lana de Vasconcelos

28 de dezembro de 2018 às 19h56

Decisão absolutamente sensata.

Responder

Rubens

28 de dezembro de 2018 às 19h40

Decisão sensata.

Responder

Paulo

28 de dezembro de 2018 às 19h32

Poderiam ser chamados de maus perdedores, ainda que tenham razão em algumas das ressalvas que fazem ao futuro governo, mas…não muda nada comparecerem ou não…

Responder

    Raymond

    29 de dezembro de 2018 às 09h21

    Lula Livre !!! Não vamos esquecer do golpe!

    Responder

      Paulo

      29 de dezembro de 2018 às 10h20

      Lula na prisão, isto sim! Ok, reconheço que foi um golpe parlamentar, comandado, sobretudo, pelo PMDB, para “estancar a sangria”, como disse o Caju. Mas, cá entre nós, se ela ficasse o PT iria se desmoralizar por completo: já não bastasse a corrupção, levaria a pecha de incompetente, pois o barco estava fazendo água rapidamente. Por isso, tenho pra mim que ela se conformou, e o Partido também. Como o povo tem memória curta, se o intrépido Capitão se der mal, em seu Governo, os petralhas podem voltar, futuramente, pois ficará sempre aquela sensação de que “eu era feliz e não sabia”, do tempo das “commodities”…

      Responder

      Carlos

      29 de dezembro de 2018 às 21h28

      Que golpe você está falando. O PT apoiou candidatos a reeleição nestas eleições que votaram a favor do impeachment da ex- presidente Dilma Roussef como foi o caso do senador Renan Calheiros, do senador Eunício Oliveira e do senador Ciro Nogueira. No caso de senador Ciro Nogueira, além de votar a favor do impeachment, ele também votou a favor de que a ex- presidente Dilma Roussef fosse punida com a perda por oito anos de direitos políticos. No caso do senador Eunício Oliveira, além de votar a favor do impeachment, ele se absteve de votar na votação para que a ex- presidente Dilma Roussef fosse punida com a perda dos direitos políticos por oito anos.

      Responder

Deixe um comentário