Vila Militar do Chaves (Adnet satiriza Bolsonaro)

Foto: Valter Campanato/ Agência Brasil

Dodge pede investigação de ministro do TCU

Por Redação

10 de janeiro de 2019 : 11h26

Augusto Nardes foi um dos principiais defensores do impeachment dentro do TCU.

No site da PGR

PGR pede que Supremo retome investigação contra ministro do Tribunal de Contas da União

Inquérito contra Augusto Nardes foi instaurado em 2018 a partir de informações de acordo de colaboração premiada. Para Raquel Dodge é preciso aprofundar apurações

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, enviou manifestação ao Supremo Tribunal Federal (STF) solicitando a retomada imediata de investigação relativa ao ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) Augusto Nardes. A apuração ocorre em inquérito instaurado em março de 2018 a partir de colaborações premiadas. Nardes é investigado por suspeita de se valer do cargo para obter vantagens ilícitas. No documento encaminhado ao ministro relator Dias Toffoli, a PGR solicita a análise de um pedido do MPF, apresentado em setembro do ano passado, para a continuidade das investigações e a concessão de prazo para a realização de diligências. Raquel Dodge também destaca a juntada de diversas petições e despachos nos autos. Diante disso, ela requer vista dos autos para se inteirar do atual estágio do inquérito, que deve prosseguir, no seu entendimento, para avançar na linha de investigação indicada pelo Ministério Público Federal e desenvolvida pela Polícia Federal.

Na manifestação, Raquel Dodge reforça que as diligências já realizadas pela polícia confirmaram informações reveladas pelos colaboradores e apresenta ainda vários extratos das provas obtidas com o objetivo de demonstrar que, apesar do curto período de tramitação, o inquérito já conta com elementos probatórios robustos. A avaliação é de que há indícios da prática de crimes graves, o que exige o aprofundamento das investigações: “O esforço investigativo realizado no bojo do inquérito permitiu que importantes passos rumo à elucidação dos fatos investigados fossem dados. Entretanto, o completo esclarecimento dos fatos ainda demanda novas diligências, e, assim, a continuidade das investigações se apresenta necessária”, reforça Raquel Dodge.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

2 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Euclides de Oliveira Pinto Neto

12 de janeiro de 2019 às 11h29

Será que vão começar a “fritar” nomes importantes do golpe ?

Responder

Paulo

10 de janeiro de 2019 às 12h50

Sempre me pareceu culpado. Sujeito, é claro, a mais investigações…

Responder

Deixe uma resposta