STF discute prisão em 2ª instância

Justiça do Ceará autoriza quebra de sigilo de Camilo Santana (PT) e Cid Gomes (PDT)

Por Redação

02 de março de 2019 : 10h32

Na Tribuna do Ceará

Justiça Federal autoriza quebra de sigilo fiscal e bancário do governador Camilo Santana

A quebra de sigilo inclui também o senador Cid Gomes e outras 66 pessoas físicas e jurídicas em investigação sobre concessão de benefícios tributários em troca de contribuição para campanhas eleitorais

A Justiça Federal do Ceará acatou pedido da Polícia Federal e autorizou a quebra dos sigilos bancário e fiscal do governador Camilo Santana (PT) e do senador Cid Gomes (PDT). Segundo o jornal O Globo, a investigação apura se houve concessão de benefícios tributários a empresas do grupo J&F em troca de contribuição para campanhas políticas no Estado.

Em nota, o governador disse não ter conhecimento sobre as informações. Já Cid disse que “não houve notificação” sobre o caso e voltou a defender que pessoas em função pública não devem ter sigilos.

O pedido da PF, validado pelo Ministério Público Federal, compreenderá as movimentações financeiras entre janeiro de 2011 e dezembro de 2017, informou O Globo. Ao todo, outras 66 pessoas físicas e jurídicas foram atingidas pela decisão da Justiça.

O inquérito se baseia em depoimentos dos irmãos Joesley e Wesley Batista, proprietários do grupo J&F, que afirmaram aos investigadores que a empresa fez doações ilegais ao grupo político de Cid quando ele governou o Ceará.

De acordo com o inquérito, em 2010, Cid teria pedido a executivos a doação de R$ 5 milhões em troca da liberação de créditos tributários. Em 2014, o pedido teria sido de R$ 20 milhões, para financiar campanhas como a de Camilo, então candidato a governador apoiado por Cid.

Para conseguir a liberação, o então deputado federal Antônio Balhmann (PDT) teria prometido restituições tributárias de R$ 110 milhões. Em 2014, a Cascavel Couro, empresa do grupo, obteve R$ 97,5 milhões em créditos de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

Segundo O Globo, a investigação apurou que pessoas jurídicas ligadas à campanha de Camilo na primeira eleição teriam recebido R$ 9,8 milhões através de contratos fictícios, enquanto R$ 10,2 milhões teriam sido repassados pela J&F em doações ao PT e ao Pros, antigo partido de Cid.

Em nota, Camilo Santana afirmou “não ter conhecimento a respeito da informação publicada no O Globo, pois jamais foi sequer notificado para esclarecer qualquer fato a respeito do referido caso no âmbito da Polícia, do Ministério Público ou da Justiça Federal”.

O senador Cid Gomes, através da assessoria, disse “que ainda não houve notificação sobre a decisão da Justiça Federal do Ceará. O Senador defende que quem esteja em função pública não tenha sigilo nem fiscal nem bancário”. A assessoria do senador lembrou também que, em 2017, Cid Gomes colocou os sigilos à disposição da Justiça durante coletiva de imprensa na Assembleia Legislativa.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

19 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Armando Filho

04 de março de 2019 às 21h47

Também concordo com o Ministério Público Federal, justiça tem que ser feita é colocar bandido na cadeia..
Operação lava jato chengando no ceara…PF fica de olho..

Responder

Alexandre

04 de março de 2019 às 01h22

O título está errado. Não foi a justiça DO Ceará que autorizou a quebra de sigilo; foi a Justiça Federal NO Ceará que autorizou. Se dependêssemos do MP e da justiça do Ceará , os irmãos Gomes roubariam eternamente !

Responder

    Marcos Videira

    04 de março de 2019 às 10h22

    Penso que o PDT deveria constituir um departamento jurídico com a finalidade específica de processar por danos morais os corajosos caluniadores da internet.
    Seria interessante dar oportunidade para esse “Alexandre” provar na Justiça que Cid e Ciro Gomes são ladrões.
    Os recursos conseguido com as indenizações serviriam para promover a Educação Política dos cidadãos, independentemente de filiação partidária.

    Responder

      Alexandre

      04 de março de 2019 às 12h02

      Eu acho bom é o PDT constituir um departamento jurídico para defender CID Gomes e Camilo Santana das acusações de recebimento de propina da JBS em troca do pagamento de créditos de tributos, pois ali as provas abundam. Deveria também constituir outro departamento só para defender Ciro Gomes, esse sim, um corajoso caluniador; é réu em mais de 50 processos ! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Responder

Marcos Videira

03 de março de 2019 às 12h32

Como se dizia antigamente: “Ninguém chuta cachorro morto”.
Esse espalhafato é porque os políticos do Ceará estão incomodando.

Responder

    Alexandre

    04 de março de 2019 às 01h17

    Incomodando quem ? Ciro , com exceção do Cerá, não ganhou em estado nenhum do nordeste.Esse espalhafato é porque a Lava-jato está chegando nos corruptos governadores do nordeste. Bem-vinda Lava-Jato !

    Responder

LAMARTINE SOUZA

02 de março de 2019 às 14h34

Alguém leu a parte que Cid defende que não deve existir sigilo bancário ou fiscal de pessoas públicas e que já colocou a disposição seu sigilo?
Quem não deve não teme.
Cid não teme e é só uma investigação. Devemos nos pautar pelo resultado desta quebra de sigilo e não somente pelo o anúncio dela.
Esperemos para ver.

Responder

    Alan Cepile

    02 de março de 2019 às 15h39

    Já o bozofilho esconde o Queiróz, o orienta pra não comparecer pra prestar depoimento, ele tb não vai, pede foro privilegiado, requer ao STF que as investigações não avancem….

    Ah se fosse o Lula rsrsrs

    Responder

      Alexandre

      04 de março de 2019 às 01h27

      Lula também fez isso. Tentou várias vezes tirar as investigações de Curitiba; queria escolher o juiz que o julgaria . Tentou também obter foro privilegiado ao ser nomeado ministro da casa civil, lembra? (Ou o militonto acha que Lula iria para a Casa Civil para servir ao Brasil ?) Mas Gilmar Mendes, o mais novo guerreiro do povo brasileiro, acabou com a brincadeira, e meteu , com areia, no rabo do ex-presidente !

      Responder

        Flavio Silva

        04 de março de 2019 às 17h14

        Pois é Alexandre… talvez não leu a matéria inteira…

        Cid Gomes já quebrou o sigilo fiscal dele desde 2017, deixou tudo aberto pra quem quiser investigar que vá. Espere as investigações pra depois vir falar bobeira…
        Já a Familia bolsonaro e o PT até foro privilegiado correram atrás…

        Então calma amigo… quem não deve, não teme… e se Cid recorrer as mesmas instâncias dos Bolsonaros ou do Lula, eu desisto de política pra sempre…

        Até que se prove o contrário, tô com Ciro Gomes e o PDT e não abro mão!!!

        Responder

          Alexandre

          04 de março de 2019 às 17h40

          Você acha que Cid Gomes depositaria na própria conta-corrente e declararia ao fisco o recebimento de uma propina 25. milhões ? O MPF só pediu a quebra de sigilo por pura praxe. O órgão sabe onde encontrar a propina da JBS sabe em que contas dos parceiros de Cid e Camilo. A forma de lavar o dinheiro é sempre a mesma; Cid liberava os créditos devidos à JBS e a empresa retribuía doando dinheiro para a campanha de Camilo. “se Cid recorrer as mesmas instâncias dos Bolsonaros ou do Lula, eu desisto de política pra sempre…”. Você já deveria ter deixado a política, pois Cid conseguiu jogar para o STF parte do caso da propina, pois alegou que deputado federal Antonio Balhmann, o que ia apanhar a propina , possui foro privilegiado. Malandrão o Cid; usou o mesmo expediente do pt e do filho de Bolsonaro !

Justiceiro

02 de março de 2019 às 13h26

Caraca! Será que chegou a vez de Lula gritar:

CID TÁ PRESO, BABACA!

Aliás, botem os dois na mesma cela.

Responder

Alan

02 de março de 2019 às 11h39

Então aquela denúncia do tesoureiro do PROS na Veja do ano passado, segundo a qual Ciro teria usado 20 milhões de propina da JBS pra comprar o partido, era tudo verdade? Ciro disse que iria processar a “revista moribunda”. A claque foi à loucura. Alguém aí tem o número do processo que o Ciro moveu contra a Veja ou foi só bravata?

Responder

Fabio Seiji

02 de março de 2019 às 11h29

Tem que levar pra Curitiba, porque a justiça do Ceará foi toda aparelhada pelos Ferreira Gomes em mais de 30 anos de feudo político. Até ex-mulher do Coroné Sardinha ganhou nomeação pra desembargadora. Será que ele resiste ao COAF ou usou a sogra de laranja?

Responder

    Alexandre

    04 de março de 2019 às 01h36

    Isso acontece em praticamente todos os estados, vide o Rio de Janeiro. Nunca vi polícia, MP ou judiciário estadual desvendar um único e mísero caso de corrupção de governador.

    Responder

Zé Maconha

02 de março de 2019 às 10h43

É isso aí , eu avisei que os irmãos Gomes não seriam poupados pela ditadura de extrema-direita do judiciário.
Vai continuar falando em oposição moderada Ciro?
E o Miguel vai deixar os bolsonaristas virem aqui comemorar a morte de uma criança?

Responder

    cabra retado

    02 de março de 2019 às 11h27

    vixiii o cabra comenta 50% da materia, os otro 50% que tá os pt ele num viu kkkkkkkkk

    Responder

    Alexandre

    04 de março de 2019 às 01h32

    Que a ditadura de extrema-direita do judiciário continue desempenhando seu belo papel; meter corruptos atrás das grades, pois se dependêssemos da progressismo da extrema-esquerda do judiciário, os tais juízes para a democracia, os corruptos estariam até hoje nadando de braçada !

    Responder

Deixe uma resposta