Fundador do Instituto Ideia vê chance de Lula vencer no 1° turno

EUA serão maior exportador mundial de petróleo

Por Redação

12 de março de 2019 : 12h32

Isso explica muita coisa…

No site O Petróleo

EUA em breve será o principal exportador de petróleo do planeta

Por Thailane Melo
postado em 12 de março de 2019

Os Estados Unidos continuarão a bombear mais mais petróleo e se tornarão o principal exportador até 2021, ultrapassando a Arábia Saudita nos mercados mundiais, afirmou a Agência Internacional de Energia (AIE) em seu relatório anual divulgado nesta segunda-feira.Esta evolução “reforçará a segurança no mercado mundial de petróleo”, aumentando as opções de fornecimento para os países consumidores, particularmente na Ásia, os estados da AIE, afirma este relatório cobrindo o período de 2019-2024.

A revolução do petróleo de xisto nos Estados Unidos, país tradicionalmente importador de ouro negro, o fará um dos principais produtores de petróleo do mundo.

Essa nova situação alterou os mercados mundiais de petróleo, causando uma superabundância de oferta e a consequente queda nos preços do petróleo em meados de 2014, da qual o setor ainda está lutando para se recuperar.

“É um momento extraordinário para a indústria do petróleo, num contexto em que a geopolítica se torna um fator mais importante nos mercados e a economia mundial desacelera. Para onde você olha, novos atores emergem e certezas do passado desaparecem”, observou Fatih Birol, diretor executivo da AIE, citado em um comunicado.

Até 2024, os Estados Unidos continuarão a alimentar 70% do crescimento global das capacidades de produção de petróleo, com um adicional de 4 milhões de barris por dia (mbd), de acordo com a AIE.

Globalmente, as capacidades de produção aumentarão em 5,9 mbd até 2024, apesar de uma esperada reação do Irã, devido às sanções dos Estados Unidos, e da Venezuela, mergulhada em uma grave crise política e econômica.

O Brasil e a Noruega também aumentarão suas exportações de petróleo ao longo dos próximos cinco anos e contribuirão para modificar “de maneira extraordinária” a geografia global do petróleo, estima a IEA, que defende os interesses dos países consumidores.

No total, a produção de países não-membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) vai disparar de 6,1 mbd para 68,7 mbd em 2024.

A AIE, no entanto, prevê que a produção de cartéis diminuirá entre 2019 e 2020, antes de experimentar um crescimento “moderado” de até 32 mbd em 2024.

No nível da demanda, um “pico” não é esperado, segundo a agência, que prevê que a China e a Índia totalizem 44% do crescimento mundial, até +7,1 mbd no período analisado, para atingir um consumo total de 106,4. mbd em 2024, em comparação com 99,2 mbd no ano passado.

O consumo será impulsionado principalmente pela indústria petroquímica, com 50 novos projetos que serão lançados antes de 2024, e transporte aéreo, especialmente na Ásia.

Por outro lado, o aumento na demanda por combustíveis irá desacelerar para uma taxa de menos de 1% ao ano.

***

Leia também esse artigo publicado num dos sites oficiais do governo americano Share America:

EUA são os maiores produtores de petróleo bruto do mundo

ShareAmerica – 26 de setembro de 2018

Os Estados Unidos ultrapassaram a Rússia na produção de petróleo bruto pela primeira vez em duas décadas, tanto em junho quanto em agosto de 2018, de acordo com dados recentes. Os Estados Unidos já superaram a Arábia Saudita na produção de petróleo em fevereiro de 2018, a primeira em mais de 20 anos, de acordo com estimativas da Administração de Informações sobre Energia dos EUA*.

A agência espera que a produção de petróleo bruto dos EUA continue a superar a produção da Rússia e da Arábia Saudita nos próximos meses de 2018 e até 2019.

O aumento da produção de energia nos EUA é bom para os países em todo o mundo que buscam um suprimento confiável de petróleo e gás advindo de mercados livres, e isso é um benefício para a economia e a segurança nacional dos EUA. Entre os aliados que recebem exportações de petróleo bruto dos EUA estão: Canadá, Índia, Coreia do Sul e Itália.

Gráfico mostra a produção de petróleo por três países ao longo de 20 anos (Depto. de Estado/D. Thompson)A agência estima que a produção média de petróleo bruto para 2018 atingirá 10,7 milhões de barris por dia, mostrando um forte crescimento sobre a média de 9,4 milhões de barris em 2017.

O imenso crescimento se deve, em grande parte, ao que é conhecido como a “Revolução Americana do Xisto”. As empresas americanas estão usando tecnologias inovadoras para alcançar recursos anteriormente irrecuperáveis.

O presidente Trump celebrou no ano passado o início de uma “nova era em produção e energia americanas” quando anunciou novos esforços para revogar as restrições à produção de energia nos EUA.

Apesar da alta demanda por petróleo no mercado interno, os EUA deverão exportar mais de um milhão de barris de petróleo por dia neste ano, informou a Casa Branca. Isso é quase o dobro da taxa registrada em 2017.

Além do petróleo bruto, a produção dos EUA de todos os produtos petrolíferos líquidos está em ascensão. A Agência Internacional de Energia estima que, até 2023, os Estados Unidos serão os maiores produtores mundiais de petróleo e gás**, produzindo mais de 17 milhões de barris por dia.

Este artigo foi escrito pela redatora freelance Maeve Allsup.

* site em inglês
** site em inglês, russo e chinês

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

6 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Paulo

12 de março de 2019 às 17h39

É, parece que o Tio Sam está começando a reagir à escalada chinesa. Tomara que possamos nos aproveitar disso! Vamos ver o que sairá desse encontro Trump/Bolsonaro!

Responder

    Marcus Padilha

    13 de março de 2019 às 11h38

    Resultará numa bela golden shower para o povo brasileiro! Mas não confunda com chuva de ouro, será de urina mesmo.

    Responder

Carlos Brites

12 de março de 2019 às 16h09

Estes Coxas/Bolsominios, são tão burros e anestesiados, quem nem entendem ou sentem, quando alguém esta lhe comendo o rabo.

Não tenho raiva dos EUA eles estão certos, lutam pela hegemonia de seu pais. Tenho raivas deste coxa/bolsominios, que enxergam no inimigo o PT.

Responder

Jeff61

12 de março de 2019 às 15h53

Esses dados imaginando que os Estados Unidos vão ganhar essa guerra com a Venezuela.
Pois se estabilizando o governo de Maduro ….a maior reserva de Petróleo do mundo vai exportar muito pra Rússia.
Ou seja , é necessário checar as informações em sites russos ou Venezuelanos.
Imprensa Americana está inconfiavel

Responder

Justiceiro

12 de março de 2019 às 15h30

Mas, mas, mas…os petistas não dizem que Tio Sam que roubar o petróleo da Venezuela??

hahahahahahahahahaha

Eles nem virão comentar nada.

Responder

    Carlos Brites

    12 de março de 2019 às 16h06

    Tu é tão burro e anestesiado que nem enxerga ou sente, quando alguém esta lhe comendono rabo.
    Esquece PT idiota, estamos falando de países buscando sobrevivência.

    Responder

Deixe um comentário para Marcus Padilha

O Xadrez para Governador do Ceará Lula ou Bolsonaro podem vencer no 1º turno? O Xadrez para Governador de Santa Catarina