Haddad na Caravana Lulalivre na Amazônia

A acelerada desnacionalização da Petrobras

Por Redação

21 de abril de 2019 : 16h02

Fernando Siqueira: “Petrobras passa por projeto de desnacionalização”

Ouça a entrevista de Fernando Siqueira na íntegra:

O slogan “O petróleo é nosso”, que impulsionou a criação da Petrobras na década de 1950, ficou ultrapassado não pelo tempo, mas pela sanha entreguista daqueles que comandam os rumos do país na atualidade. A estatal petrolífera atravessa um dos piores momentos da sua história, com a perda crescente do monopólio do petróleo e a privatização da principal riqueza descoberta pela companhia nos últimos tempos: as reservas no pré-sal.

Para traçar o panorama atual da companhia e projetar o futuro diante das ameaças do governo Jair Bolsonaro, o programa Faixa Livre conversou com o vice-diretor de Comunicação da Associação de Engenheiros da Petrobras (Aepet) Fernando Siqueira.

Os ataques à empresa pelo capital hegemônico se dão em múltiplas frentes. Uma delas é o projeto de cessão onerosa, que consiste na venda a empresas estrangeiras do petróleo excedente encontrado nos campos do pré-sal, descobertos em 2006 durante a gestão de Lula.

Em 2010, com a promulgação da Lei nº 12.351, conhecida como lei do petróleo, ficou definido o projeto de capitalização da Petrobras e a partilha do pré-sal. O Governo Federal cedeu à companhia sete blocos de exploração que deveriam conter, pelas contas iniciais, uma reserva de 5 bilhões de barris.

“A Petrobras pagou por esse conjunto de blocos US$ 40 bilhões, na época R$ 74 bilhões. Ao fazer essa operação, a empresa também lançou ações no mercado, captou mais R$ 40 bilhões e pagou ao governo com títulos que tinha por conta das privatizações. O governo, com esses títulos, comprou ações da Petrobras, recuperando o percentual de participação que tinha caído para 38% e voltou para 46%. Isso foi muito bom porque permitiu que a Petrobras captasse no mercado, reduziu o que pagou ao governo e com isso pode se capitalizar”, citou o dirigente.

As divergências entre o Palácio do Planalto e a companhia começaram assim que se deram as primeiras perfurações dos blocos na bacia de Santos. Apenas no campo de Búzios, denominado à época como área de Franco, a Petrobras descobriu uma reserva estimada em 13 bilhões de barris.

Já no bloco de Libra foram encontrados, para surpresa de todos, 15 bilhões de barris. Desta forma, em apenas dois dos sete campos adquiridos pela petrolífera, havia um excedente de aproximadamente 23 bilhões de barris de petróleo.

“Assim o governo tirou Libra do conjunto e fez um leilão absurdo que entregou o petróleo a empresas estrangeiras e ficou apenas com 40% do campo”, relatou Siqueira, em referência à primeira privatização do pré-sal, que deveria ter, por lei, todos os recursos obtidos com royalties investidos em saúde e educação.

Ao fim das perfurações dos blocos adquiridos pela Petrobras, excluindo o campo de Libra, chegou-se a um excedente total de 17,2 bilhões de barris. Não bastasse isso, o deputado José Carlos Aleluia propôs ao Congresso a permissão que a empresa transfira a titularidade do contrato do pré-sal com o Governo Federal, desde que reservada uma participação de, pelo menos, 30%.

Sendo assim, dos 22,2 bilhões de barris encontrados pela petroleira nas reservas em perfurações profundas, apenas 1,5 bilhão poderia ser explorado, rendendo lucros ao país.

“Hoje o custo de produção total do pré-sal está na ordem de US$ 25 por barril, incluindo impostos. Se o petróleo estiver a US$ 65 por barril, há um lucro de US$ 40. Multiplicando isso por 20 bilhões de barris, vai dar em torno de US$ 880 bilhões ou quase R$ 4 trilhões. O governo está falando que vai arrecadar US$ 100 bilhões com leilões, mas vai entregar R$ 4 trilhões para os estrangeiros. Veja a lucratividade dessa área, que já tem toda infraestrutura praticamente montada”, alertou o diretor da Aepet.

A engenharia encontrada pelos gestores da administração pública produz outra excrescência: um bloco de petróleo poderá ser explorado por mais de uma empresa simultaneamente, algo único no mundo. “É uma jabuticaba negativa, um absurdo completo”, classificou Siqueira.

Apesar da permissão para a Petrobras participar dos processos licitatórios do excedente na cessão onerosa, a companhia não vem exercendo esta prerrogativa, o que preocupa o dirigente sindical.

“Daí o fato da participação dela no pré-sal ter caído de 60% para 41%. No quarto e no quinto leilões, a Petrobras nem participou em áreas como Uirapuru e outras, que poderiam ter uma reserva da ordem de 10 a 20 bilhões”, avisou.

Na ocasião, a Aepet enviou ao então presidente da estatal Ivan Monteiro um questionamento sobre a não participação da empresa nos leilões.

“E mais, nessa carta, cobramos do presidente uma explicação do porquê ele foi fazer lobby no Congresso Nacional em favor do projeto, contra a companhia, é um caso inédito. A resposta foi absurda, dizendo que foi simplesmente porque o governo pediu, ou seja, uma resposta que não justifica nada”, declarou Siqueira.

De acordo com alguns analistas, a esperança no Governo Federal recai sobre um suposto caráter nacionalista dos oficiais das Forças Armadas que ocupam Ministérios e a própria presidência da Petrobras. Entretanto, o dirigente negou tal expectativa.

“Não estamos sentindo esse nacionalismo na Petrobras. O que estamos vendo é o [presidente general] Castelo Branco querendo vender as refinarias, fez esse aumento do diesel, não sei se está interferindo positivamente. Esperamos que sim, mas não estamos vendo isso concretamente”, analisou.

A Associação de Engenheiros da Petrobras tem tentado promover uma mobilização de deputados, senadores e da cúpula militar que ocupa atualmente o Planalto em torno da defesa dos interesses da companhia e do país.

“Fizemos uma revista que explica a importância do petróleo, da cessão onerosa, e entregamos aos parlamentares. Estamos fazendo um trabalho de informá-los, estou marcando reuniões com os parlamentares do Rio. O Congresso é novo, há uma renovação de 50%, e esse pessoal não sabe muito. Paralelamente estamos enviando essas informações para lideranças das Forças Armadas, essa revista já fez chegar a alguns generais da administração. Por incrível que pareça a nossa esperança é que os militares sejam os reguladores da questão. Se prevalecer a opinião do Paulo Guedes, ele vai entregar o país todo. A Petrobras passa por um projeto de desnacionalização”, completou Siqueira.

INTERFERÊNCIA NO DIESEL

Na última semana, o presidente Jair Bolsonaro surpreendeu e mandou a Petrobras suspender um reajuste no preço do óleo diesel. A interferência do Palácio do Planalto, comum nos governos petistas, recebeu críticas de analistas, lembrando que a política de preços da empresa está ligada à variação do valor no mercado internacional.

O ex-capitão do Exército alegou, entre outras coisas, temer um novo movimento grevista de caminhoneiros. O dirigente da Aepet lembrou que os lucros da empresa na venda do diesel ultrapassam o percentual que é comumente praticado, possibilitando a manutenção de valores menores nas bombas de combustível.

“O Paulo César Lima, ex-assessor legislativo, que foi petroleiro, fez um estudo na época da greve mostrando que o litro de diesel custa para a Petrobras entre R$ 0,92 e R$ 0,93, e estava sendo vendido por R$ 2,30. Então o lucro era superior a 150%. Dentro desse raciocínio, é perfeitamente viável conter o preço porque é um combustível social, responsável pelo transporte de pessoas, alimentos e gera um aumento generalizado em toda a cadeia”, destacou.

Publicado no site do programa Faixa Livre

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

40 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Luiz

22 de abril de 2019 às 13h16

Nem de longe sou especialista no assunto como o Sr. Siqueira, mas será que basta que a Petrobrás dê lucro? Ou ela possui importância estruturante em um país que aproveita mal os outros modais? Mas há uma questão de fundo, um pouco fora das intenções do texto, que me faz indagar aonde está o prometido toque neoliberal de midas do atual governo. Até o momento parece querer repetir as exigências estruturantes do Tucanato. “Questão de gestão”. Gestão de quê? Da sociedade ou, de novo, do capitalismo, mas humildemente, outro traque, apenas a estruturação? De novo, do quê? A Petrobrás da Constituição de 88 é bastante simbólica dessa discussão. Trazer o capital internacional, com todas as suas exigências rentista, parece oferecer vantagem em escala, mas vantagem para quem? Será que, tal como na Venezuela, a “concorrência”, historicamente implantada e implantando-se, quer subir o preço dos combustíveis? Até que ponto responsáveis pais de família devem levar a sério as promessas da economia de mercado?

Responder

LUPE

22 de abril de 2019 às 13h02

Caros leitores

“Comentaristas ” pagos em dólares pelos nossos inimigos

com “comentários”

não em defesa da Pátria,

como poderão verificar, >>>>:

>>>>>>>>>>> Sérgio Araújo
>>>>>>>>> Paulo
>>>>>>>>>> Brasileiro da Silva
>>>>>>> Roque
>>>>>>>>> Renato

Responder

LUPE

22 de abril de 2019 às 12h50

Caros leitores

Mas, dizem “eles”,
a culpa da destruição do Brasil
pela atual trupe no governo,
dando prosseguimento
à destruição iniciada
no governo anterior,

a culpa da destruição do Brasil, “dizem “eles” >>>>>>>>>>>>>>>> É DO PT ! ! ! ! !

Responder

Alan C

22 de abril de 2019 às 10h02

A AEPET é a maior autoridade em conhecimento do ramo do petróleo, nada se compara ao seu conhecimento por aqui.

Participei do levantamento sísmico dos campos de Franco e Libra, o potencial era simplesmente ENORME, foi a maior campanha que a Petrobrás fez na história, isso foi antes de 2010, contrataram a melhor unidade do mundo (na época) para fazer o levantamento e não adiantou de nada, entregaram tudo…

O que a BR faz hoje, liderada pelos golpistas a serviço dos americanos, é comprar um carro a 500 e vender à eles por 100, que é a proporção de 880 mi pra 4 tri, é disso que o braZilzinho está abrindo mão, e ainda tem, acreditem, pobre de direita que acha isso bom…. Viva o futebol!!!!!

Responder

    Sergio Araujo

    22 de abril de 2019 às 10h24

    Alanzinho,

    se fosse simples assim e com esses numeors seria facil demais…nào ?

    Onde a riqueza que a Petrobras produziu atè hoje foi parar…?

    Tava indo tào bem seu comentario atè entrar a parte ideologica, aì perdeu a graça toda, nào tem jeito.

    Responder

      Alan C

      22 de abril de 2019 às 13h17

      Curioso rsrs, vc fala que os números são simples mas não fala dos complexos que vc “deve achar” que são os corretos… Quem não consegue contestar uma matéria, mas que – POR RAZÕES IDEOLÓGICAS – não pode concordar com ele, faz assim, joga uma frase sem contexto apenas pra fingir que explicou alguma coisa.

      Sobre a segunda pergunta, de novo??? Já expliquei não faz muito tempo num outro tópico sobre a BR onde é que o povo ganha (isso significa vc tb) com a maior empresa do braZilzinho, não vou ficar repetindo em todo tópico pra quem coloca a ideologia imbecilizante como escudo pra tudo. Vc fica com o que mandam vc achar, eu fico com o meu e continuamos super amigos rs

      Responder

        Sérgio Araújo

        22 de abril de 2019 às 15h01

        Nem opinião a respeito eu tenho, não tenho nada para contestar, só perguntei.

        “Vc fica com o que mandam vc achar, eu fico com o meu…”

        Sua opinião é “a opinião” e a dos outros é mandada…? De onde vem essa presunção, essa arrogância ? Conte mais sobre isso, fiquei curioso…todos os dias aprendo uma coisa nova nesse lugar.

        Quanto a ideologia não vou nem repetir mais…

        Responder

          Alan C

          23 de abril de 2019 às 07h36

          Ah, tem opinião sim, e a expõe claramente todo santo dia aqui.

          Responder

            Sergio Araujo

            23 de abril de 2019 às 10h10

            Mas a minha è mandada por tanto nào vale.

            Responder

Antônio

22 de abril de 2019 às 08h13

O QUE APRENDERAM OS MILITARES BRASILEIROS NO HAITI?

Eles gostaram tanto do que viram lá que querem aplicar aqui.

UMA PERGUNTA: Quando estiveram lá, será que algum oficial de alta patente mostrou aos seus comandados algo semelhante ao contado nesse vídeo?

https://youtu.be/sAmyDnJES9Q

Coisa estranha: há uns três meses eu encontrei este documentário no you tube legendado em português. Agora, só em espanhol e inglês.

Mas você vai entender tudo em espanhol. Se eu entendi, você vai entender.

Nosso PAPA DOC DUVALIER é o Bolsonaro. Bolsonaro não precisou abrir as portas das cadeias para formar as milícias “Tontons Macoute” de Duvalier, porque conta com as milícias do Rio de Janeiro que sempre estiveram ao seu lado.

É impressionante você descobrir neste documentário que o Haiti já foi uma nação próspera que foi destruída por Duvalier com o apoio dos Estados Unidos. Mera coincidência?

Caetano Veloso e Gilberto Gil são dois profetas. Disseram eles “o Haiti é aqui”. Permitam-me uma pequena correção: o Haiti vai ser aqui se o povo brasileiro continuar assistindo o Jornal Nacional, às novelas da Globo, apostando em Bolsonaro e acreditando na fração entreguista das forças armadas, exatamente aquela que foi ao Haiti.

Responder

Darth Plagueis o Sábio

22 de abril de 2019 às 01h38

É assim meus caros que se destrói uma nação.

Responder

lucio

22 de abril de 2019 às 00h13

OT.
foi dar uma olhada no site “o antagonista” que um imbecil nazista aqui tinha aconselhado como exemplo de “independencia”… por começar sao oriundos da revista veja. e depois… materias de 5 linhas sem nenhuma analise, zero interesse… comentarios só de eslogans bolsomerdicos de 5 palavras.
com certeza um site “moderno”, absolutamente adapto á burrice das redes sociais, desta gentinha sem cultura que nao sabe de nada e nao sabe colocar mais de 5 palavras uma atras da outra.
um lixo.
quer dizer: os eleitores de bolsozilla.

Responder

    Paulo

    22 de abril de 2019 às 00h19

    Você tem razão, em relação ao Antagonista (além do que, associado a Empiricus, uma empresa estelionatária por excelência), mas suspeito que os “sites” de esquerda sejam tão confiáveis quanto…

    Responder

      lucio

      22 de abril de 2019 às 09h29

      eu estava analizando a “forma” da comunicaçao. a “nova direita” americana de bannon se coimunica assim no mundo inteiro, é estrategia de marketing. intenderam que, depois de 15 anos de redes sociais, o nivel de ignorancia e idiotice se multiplicou e que para fazer sucesso precisa se rebaixar a um nivel de comunicaçao estilo homem das cavernas. assuntos brevissimos, commentarios de 5 palavras com ditados inquestionaveis (“lula ta preso babaca”), mentiras repedidas ao infinito (como dizia o goebbels), comentaristas pagos para encher a web e dar impressao de ser maioria esmagante.
      infelizmente muitos brasileiros nao tem cultura mesmo, nao tem capacidade critica de entender o joguinho. e confiam cegamente.

      blogs de esquerda eu leio só o cafezinho (admitindo que é de esquerda… tenho algumas duvidas) e mim parece que as materias sao bem argumentadas e repletas de analises. e os comentarios ultrapassam as 5 palavras.

      Responder

        Sérgio Araújo

        22 de abril de 2019 às 15h09

        Tava fazendo o que ? Rsrs

        Responder

    Brasileiro da Silva

    22 de abril de 2019 às 01h32

    Prefiro 2 linhas com informação do que um textão que nem o seu,. Em 2 linhas eles acertam tanto que o petista Toffe tem que censurar….

    Responder

    Alan C

    22 de abril de 2019 às 09h46

    O brasil171 tb é de um ex-Veja e é uma porcaria do nível do anta-agonista.

    Responder

Paulo

21 de abril de 2019 às 23h46

“Só um detalhe: royalties são do país, não importa quem explora. A Exon paga o mesmo que a Petrobras. Se tivermos mais empresas, teremos maior extração, mais royalties.”

Quem garante? Não se pode garantir nem maior extração, nem mais royalties. O pressuposto é falso, no 1º caso (maior extração), pelo simples fato de que, potencialmente, a extração atenderá a interesses do mercado internacional, cartelizado, preponderantemente, deixando de considerar os interesses nacionais; e, quanto aos royalties, serão “negociados” pelas empresas privadas junto ao Poder Público, podendo, eventualmente, corrompê-lo…

Responder

    lucio

    22 de abril de 2019 às 00h02

    este bandido de direita (olhe o lixo com que vc se alia) nem sabe que com os novos acordos nem terá mais royalties: a empresa (estrangeira… porqué a petrobras nao partecipa mais de leiloes, quem sabe porqué) paga logo una mexaria que vale para sempre. CASO UNICO NO MUNDO DE BURRICE DE DIREITA.
    alias, burrice nao… alta traiçao, a ser perseguida e punida com pena de morte por tribunal militar (se nao fosse que os militares estao com o traidor).
    como escrevi em baixo, o prejuizo será 200 vezes o que foi desviado com a famosa CORRUPPIZZZAO

    Responder

      Paulo

      22 de abril de 2019 às 20h04

      Mas os (des)Governos do PT são os principais responsáveis por esse debate atual em torno da privatização da Petrobrás. Deram munição ao inimigo. Quanto a mim, não me alio a ninguém. Sou naturalmente “desalinhado”, mas, como qualquer um, é claro que tenho minhas preferências políticas, e, nesse aspecto, tento ser coerente, embora alguns tenham imensa dificuldade de perceber…

      Responder

LUPE

21 de abril de 2019 às 23h30

Caros leitores

Brasil sendo destruído.

Quanto ganharão estes que estão no Poder,
em dezenas de milhões de dólares?

Será que ganharão mais que aquele lesa pátria
que chefiou a Privataria Tucana?

Afinal a destruição do Brasil
interessa a nossos inimigos.
Povo massacrado
tem menos condições de reagir às pilhagens,
negociatas escabrosas ,
permanentes..

Que a Grande Mídia esconde, não comenta, não noticia. Não faz Lava Jatos.

No mais
são os agentes de nossos inimigos ,
pagos em generosos dólares
para virem ao Cafezinho
com “Comentários”
que dão apoio a estes crimes
contra o Brasil e contra os brasileiros.

Neste post, “comentando” ,
os agentes de nossos inimigos >>>>>>>>>>>>>

>>>>>>>>>>>> Renato
>>>>>> Roque
>>>>>>>>>>>>> Brasileiro da Silva
>>>>>>>>>.. Paulo
>>>>>>> Sergio Araujo

Responder

Brasileiro da Silva

21 de abril de 2019 às 20h54

Isso é um absurdo. Devemos brecar essa “desnacionalização” e brigar para manter os 70 bilhões de prejuízos que tivemos entre 2014 e 2017. Afinal, o que são 70 bilhões de impostos para cobrir os prejuízos de uma empresa que bancou a mordomia do PT e do corrupto preso em Curitiba?

Responder

    lucio

    21 de abril de 2019 às 23h48

    esqueceu os 250bi de lucro de 2003 até 2013… imbecil. quanto te paga bolsossauro por comentario, 10 centavos?

    Responder

Paulo

21 de abril de 2019 às 20h27

Um sequestro do futuro da Nação. E não é só a perda econômica. Eu não duvido que os acidentes se repitam numa escala muito maior do que os desastres de barragens da Vale, inviabilizando a pesca e o próprio usufruto de recreio das praias, prejudicando até o turismo, doméstico e internacional. É o que está para vir! Palmas para os Governos petistas, que deram o pretexto que essa corja de privatistas inveterados precisava, ganhando a opinião pública – embora eu duvide que o povo apoie a privatização total, então, estão comendo pelas beiradas a Petrobrás…

Responder

    Sergio Araujo

    21 de abril de 2019 às 21h33

    A Petrobras existe a mais de 60 anos mas esse futuro nunca chega…

    Onde vai parar toda essa riqueza que essa empresa teoricamente produz…? Pois eu ainda nào vì nada e nào entendì…

    Se alguem cair de outro planeta hoje no Brasil vai pensar de tudo menos que aqui exista uma empresa petrolifera do porte da Petrobras.

    OBS: nào sou a favor nem contra a privatizaçào, è um assunto muito maior que eu, tò tentando entender mais.

    Responder

      Paulo

      21 de abril de 2019 às 22h14

      Sérgio, na bomba do posto de combustíveis realmente nunca tivemos qualquer vantagem por termos uma empresa petrolífera, nacional, estatal, de grande porte (sonho que um dia tenhamos, e que seja breve, antes que os combustíveis fósseis sejam definitivamente substituídos por fontes renováveis de energia). Mas não é só isso. É tecnologia de exploração submarina. É geração de empregos. São os “royalties” que beneficiam os estados e municípios (há quem diga que a crise fiscal do Rio de Janeiro decorre do menor afluxo desses recursos, por sinal). É balança comercial. É influência geopolítica. Não vejo como uma empresa privatizada possa dar esse retorno todo, até porque você perde o controle sobre a atividade dela. Veja o caso da Vale do Rio Doce! Na questão ambiental, se privatizarmos a Petrobrás, os danos serão de maior monta, ao que tudo indica. Mas, note, não sou especialista. Apenas opino com base em conhecimento empírico genérico. Poderá haver diferentes opiniões. e nenhum de nós, empiristas, saberá opinar com profundo conhecimento de causa. Mas, ainda que tenhamos um debate empatado, nessa questão da privatização ou não, eu o desempataria sob o aspecto da auto-estima melhorada do povo brasileiro, por possuirmos uma empresa desse porte, servindo à Nação brasileira, obviamente sob o pressuposto de quem bem administrada (Governos corruptos como os petistas devem ser excluídos dessa análise, pois não podemos jogar o bebê fora juntamente com a água suja)…

      Responder

        Brasileiro da Silva

        21 de abril de 2019 às 22h23

        Só um detalhe: royalties são do país, não importa quem explora. A Exon paga o mesmo que a Petrobras. Se tivermos mais empresas, teremos maior extração, mais royalties.

        Responder

          Paulo

          21 de abril de 2019 às 23h50

          “Só um detalhe: royalties são do país, não importa quem explora. A Exon paga o mesmo que a Petrobras. Se tivermos mais empresas, teremos maior extração, mais royalties.”

          Quem garante? Não se pode garantir nem maior extração, nem mais royalties. O pressuposto é falso, no 1º caso (maior extração), pelo simples fato de que, potencialmente, a extração atenderá a interesses do mercado internacional, cartelizado, preponderantemente, deixando de considerar os interesses nacionais; e, quanto aos royalties, serão “negociados” pelas empresas privadas junto ao Poder Público, podendo, eventualmente, corrompê-lo…

          Responder

        Renato

        21 de abril de 2019 às 23h04

        “há quem diga que a crise fiscal do Rio de Janeiro decorre do menor afluxo desses recursos, por sinal”. Paulo, quem diz isso é tão idiota quanto você. O Espirito Santo também teve queda brusca no fluxo desses recursos , mas não está na merda como o Rio. No Espirito Santo os políticos não roubam tanto, o governo não foi tão incompetentes e não usava os royalties (um recurso finito e flutuante ) para pagar despesas correntes , regra de ouro das finanças públicas, como fez o Rio de Janeiro.

        Responder

        Sergio Araujo

        22 de abril de 2019 às 10h48

        Paulo,

        pelo que sei a Petrobras jà è empresa cotada em varias bolsas por tanto jà deve atender o mercado internacioanl, isso è normal eu acredito…??

        Quais interesses nacionais a Petrobras atendeu atè hoje ?

        Emprego continuarà criando, tanto quanto pagando impostos, ecc…isso è obvio.

        Essas tais de royalties continuarào sendo paga apòs eventual venda ?

        As perdas a gente paga e o eventual lucro da Petrobras vai para os acionistas pelo que sei…quanto desse lucro fica na Uniào…?

        A eventual privatizaçào da PEtrobras serà completa ou parcial…?

        Alias temos certeza que serà privatizada ou estamos perdendo tempo inutilmente ?? Rsrs

        Responder

      lucio

      22 de abril de 2019 às 09h15

      15/4/2019.
      preço gasolina brasil: 4.36 reais
      preço medio na europa: 1.60 euro x 4.41 = 7.05 reais

      prepare-se para a mitica “adequaçao ao preço internacional”, otario! kkkk

      Responder

      Alan C

      22 de abril de 2019 às 10h21

      Serjolinha, de novo esse blablabla furado? rsrsrs

      Responder

        Sergio Araujo

        22 de abril de 2019 às 10h27

        …?? Nào entendì…

        Responder

      lucio

      22 de abril de 2019 às 13h23

      sergico.
      e vc seria aquele nascido e formado (em otima escola PUBLICA) na europa? come pode ser tao idiota?
      eu já te expliquei mas vc continua falando a mesma merda (obvio, se reconheceçe a realidade deveria agradecer ao seu inimigo).
      alem de impostos, royalties e emprego, os 250bi de LUCRO da petrobras de 2002 á 2013 por mais da metade entraram no orçamento da uniao e foram usados em totas as areas (se fosse privatizada isto nao teria acontecido).
      e mais ainda: lucros e royalties do presal foram investidos só em saude e educaçao (coisa cancelada agora):
      – 186 novas faculdades publicas
      – programas de bolsas para estudantes de baixa renda
      – só na minha cidade 5 novos hospitais publicos e 25 UPAS, que funcionam bem (eu mesmo uso, nao tenho plano)
      – inumeras novas creche e escolas
      é só alguns exemplos.
      EU VI todas estas coisas, se vc nao viu compre oculos, dos bons e de alto grau.
      eu nao só lula ou pt (nao voto) mas sou uma pessoa mentalmente sadia que enxerga a realidade e reconheço que isto foi feito por lula e o pt, e ninguem mais nem antes nem depois.
      ao contrario vc é envenenado pela ideologia e nao pode admitir a realidade.
      agora que te expliquei vai adiantar alguma coisa? nao, amanha vai repetir a mesma merda de sempre, tipico dos psicopatas. vai apelar para a “liberdade de opiniao” para continuar a sua propaganda psicopata.

      Responder

        Sérgio Araújo

        22 de abril de 2019 às 15h14

        Não, não sou eu, acho que você se enganou com outro alguem.

        Responder

Luiz

21 de abril de 2019 às 19h01

É esse tipo de investimento que pretendem atrair, o que se chegar a aumentar a renda per capita, aumentará a pobreza? Depois falam em diminuir os juros bancários.

Responder

Roque

21 de abril de 2019 às 18h31

A Petrobrás deixou de ser nossa quando a quadrilha Putê/PMDB passou a controlar a nossa estatal…

Responder

brasileiro

21 de abril de 2019 às 17h40

Caos e Regresso.

Responder

Renato

21 de abril de 2019 às 17h35

Melhor desnacionalizar do que deixar o Petê roubar !

Responder

lucio

21 de abril de 2019 às 16h55

arrecadar hoje 100bi renunciando a 880 amanha é algo de incrivelmente criminoso.
o rombo é 200 vezes maior do que se deu com a “corrupçao”.
e tenho certeza que alguem de fora está “convencendo” quem manda na petrobras em renunciar aos leiloes.

Responder

Deixe uma resposta

x
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com