A audiência pública sobre a reforma tributária

Carta aberta aos caminhoneiros: em defesa da Petrobras estatal

Por Redação

21 de abril de 2019 : 16h06

Vejam abaixo a íntegra da carta aberta ao caminhoneiro brasileiro:

Por Felipe Coutinho

Produzimos petróleo, refinamos e produzimos combustíveis no Brasil, mas a direção da Petrobras, desde 2016, decide adotar preços proporcionais aos da importação para os combustíveis produzidos nas suas refinarias.

Com preços altos em relação ao custo de importação, o diesel da Petrobras fica encalhado nas suas refinarias e parte do mercado brasileiro é transferido para os importadores. A ociosidade das refinarias brasileiras aumenta, há redução do processamento de petróleo e da produção de combustíveis no Brasil. Aumenta a exportação de petróleo cru.

Combustíveis produzidos nos EUA são trazidos ao Brasil por multinacionais estrangeiras da logística e distribuídos pelos concorrentes da Petrobras.

A Petrobras perde com redução da sua participação no mercado. O consumidor paga mais caro, desnecessariamente, com o alinhamento aos preços internacionais do petróleo e à cotação do câmbio.

Ganham as refinarias dos EUA, as multinacionais da logística e as distribuidoras privadas. Também são beneficiados os produtores e importadores de etanol, com a gasolina relativamente mais cara que perde mercado.

Cabe registrar que apesar do preço do diesel nas refinarias representar cerca de 54% do preço final ao consumidor, impostos são proporcionais e quando o preço varia na refinaria também varia nos postos. Quando se eleva o preço na refinaria, o reajuste ao consumidor é mais rápido do que quando se reduz.

O atual presidente da Petrobras diz que a solução é a privatização de metade das refinarias da Petrobras.

Castello Branco afirma: “Vender refinarias não é só bom para a Petrobras. Nós vamos deixar de ser o endereço onde as pessoas batem na porta para reclamar de preço da gasolina, diesel” e acrescentou: “Eu não quero mais ouvir essa expressão, ‘Ah, a política de preços’”. (Reuters, 2019).

Então, estamos assim, com preços mais altos que os custos de importação, apesar de se produzir e refinar no Brasil. Pretendem privatizar e desnacionalizar metade do parque de refino brasileiro para assim não se falar mais de política de preços dos combustíveis. Se o brasileiro quiser reclamar do preço do diesel, ou da gasolina, vai ter que procurar o Papa Francisco. Tudo resolvido? Claro que não.

Ao longo dos anos, motoristas de caminhões fizeram grandes manifestações em vários países, em geral motivados por altos preços de combustíveis. Mas há também um caso patrocinado pela CIA. Assim como no movimento dos caminhoneiros no Brasil, a elevação dos preços dos combustíveis esteve entre os principais motivos para greves históricas em países como Grécia e Colômbia. Mas houve também paralisações que levaram ao reconhecimento de sindicatos e ao estabelecimento de direitos trabalhistas, como nos EUA na época da Grande Depressão. São exemplos históricos: Estados Unidos (1934, 1974, 1979, 1983), Chile (1972), Grécia (2010), Colômbia (2016) e Irã (2018). (Deutsche Welle, 2018).

Somente a Petrobras consegue suprir o mercado doméstico de derivados com preços abaixo do custo de importação e, ainda assim, obter resultados compatíveis com a indústria internacional e sustentar elevados investimentos que contribuem para o desenvolvimento nacional.

No entanto, a política de preços dos combustíveis e a privatização das refinarias pode impedir que a Petrobras exerça seu potencial competitivo para se fortalecer e impulsionar a economia nacional com seu abastecimento aos menores custos possíveis.

Caminhoneiros e petroleiros precisam se unir para mostrar à maioria dos brasileiros que é possível, e necessário, reduzir o preço dos combustíveis e que, para isso, temos de evitar a privatização e a desnacionalização das refinarias da Petrobras.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

7 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Justiceiro

22 de abril de 2019 às 14h20

Os a rataiada pelega da Petrobras já quer pegar carona na possível greve dos caminhoneiros.

Onde essa corja estava quando Lula assaltou a empresa? Hummm, acho que também pegavam sua parte.

Onde os canalhas estavam quando Dilma comprou aquele ferro velho por mais de um bilhão e que valia apenas 46 milhões?

Onde os ratos da FUP estavam quando a mesma Dilma quase deu de graça uma refinaria e uma rede de postos na Argentina?

Por que esses canalhas nada falaram quando Lula deu duas refinarias para o índio cocaleiro?

Responder

Sérgio Araújo

21 de abril de 2019 às 17h20

“…sustentar elevados investimentos que contribuem para o desenvolvimento nacional” Kkkk

Até hoje a Petrobrás serviu só para investidores e assaltantes políticos; para a gente soba só a conta para pagar.

Cretinices ideológicas não servem para nada.

Responder

    Ultra Mario

    21 de abril de 2019 às 17h59

    Ao invés de ficar falando besteiras sem embasamento, por que não checa a evolução dos preços do diesel e da gasolina, a participação da Petrobras no PIB brasileiro, a evolução da extração de petróleo e compara com o restante do mundo?

    A Petrobras foi uma das petroleiras que mais cresceu e enriqueceu na década passada. A participação no PIB passou de 10%. No mundo do petróleo mais de 80% é estatal, o que inclui países como China e Noruega. A Petrobras é tão eficiente que suas refinarias produzem o diesel mais barato do que multinacionais.

    Só um completo idiota apoia a entrega de uma das maiores petroleiras do mundo por ideologia. Honestamente queria saber o que vocês andam lendo pra ficar falando essas bobagens, ou quem paga vocês. No último caso, pensei que a mamata ia acabar, mas parece que continua né.

    Responder

      Sergio Araujo

      21 de abril de 2019 às 18h37

      Ultra Asno,

      onde eu disse que sou a favor da privatizaçào da Petrobras ?

      Responder

        Ultra Mario

        22 de abril de 2019 às 00h46

        Sérgio Imbecil;

        Vocês pensam sempre igual, é um copia e cola que dá até dó.

        Responder

          Fernando

          22 de abril de 2019 às 13h34

          “Só um completo idiota apoia a entrega de uma das maiores petroleiras do mundo por ideologia”. Foi exatamente isso que o Petê fez; entregou a Petrobras a si e a seus corruptos parceiros. Não é à toa que um sujeito tosco com Bolsonaro botou na bunda de Lula , de Ciro, de Haddad e na sua, caro Mário.

          lucio

          22 de abril de 2019 às 16h47

          250bi de lucros de 2002 á 2013, dinheiro com o qual foram pagos tambem seus salarios


Deixe uma resposta