Comentários sobre o áudio vazado de André Esteves (BTG Pactual)

Governo libera R$ 5 bilhões para a cafeicultura

Por Redação

26 de abril de 2019 : 13h42

Reproduzo a nota abaixo porque eu havia publicado matéria que falava sobre a crise do setor. Felizmente, o governo tomou uma iniciativa importante de liberar crédito.

O problema da cafeicultura brasileira, no entanto, é o baixíssimo percentual de café processado que exportamos, o que nos deixa vulneráveis à flutuações do preço do café verde.

O Brasil precisa ampliar a exportação de café industrializado, e continuar investindo em marketing e qualidade de seu produto, com muita ênfase no consumo doméstico, que ainda pode crescer muito.

***

Nota à imprensa divulgada pelo Ministério da Economia:

CMN aprova distribuição de recursos do Funcafé para 2019

Medida amplia o volume de recursos para operações de custeio em 18,2%; de estocagem em 5,4%; e de aquisição de café pela indústria em 8,1%

por publicado: 25/04/2019 19h27 última modificação: 25/04/2019 19h27

O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou em reunião ordinária nesta quinta-feira (25) a distribuição dos recursos consignados no Orçamento Geral da União (OGU) para as linhas de crédito no âmbito do Funcafé, para o exercício 2019, da seguinte forma:

a) operações de Custeio (MCR 9-2): até R$1.300.000.000,00 (um bilhão e trezentos milhões de reais);

b) operações de Estocagem (MCR 9-3): até R$1.962.000.000,00 (um bilhão e novecentos e sessenta e dois milhões de reais);

c) Financiamento para Aquisição de Café – FAC (MCR 9-4): até R$1.149.000.000,00 (um bilhão e cento e quarenta nove milhões de reais);

d) Financiamento para Recuperação de Cafezais Danificados (MCR 9- 7): até R$10.000.000,00 (dez milhões de reais);

e) Financiamento de Capital de Giro para Cooperativas de Produção e para Indústria de Café Solúvel e de Torrefação de Café (MCR 9-6): até R$650.000.000,00 (seiscentos e cinquenta milhões de reais).

Em relação ao ano passado, a medida amplia o volume de recursos para operações de custeio em 18,2%; de estocagem em 5,4%; e de aquisição de café pela indústria em 8,1%.

Além disso, a fim de racionalizar a utilização dos recursos, unifica os limites das linhas de capital de giro para cooperativas de produção, para indústria de café solúvel e para a indústria de torrefação de café, cujos recursos somados foram reduzidos em 29,7%.

Os valores reduzidos do capital de giro foram alocados nas demais linhas. Foi mantido o valor disponibilizado no ano passado para financiar a recuperação de cafezais.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

6 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

NeoTupi

28 de abril de 2019 às 12h06

A crise é por causa de preços internacionais baixos devido ao elevado estoque mundial. Contribui superavit na produção (maior que consumo) puxada pelo Brasil (cuja automação e desvalorização da moeda derrubam preços internacionais), Vietnam e Indonésia.
Então algumas medidas aí, para aumento da produção, é hospital para prorrogar a doença sem levar à cura. Investimentos em silos e industrialização tem lógica, mas o resto é questionável.
Dinheiro seria melhor aplicado em campanhas promocionais para ampliar o consumo em mercados emergentes, sobretudo na China Onde o consumo cresceu 1000% na última década.

Responder

Zé Maconha

27 de abril de 2019 às 13h46

Eis os “liberais” mendicando ajuda do estado.

Responder

    NeoTupi

    28 de abril de 2019 às 12h17

    Os coxinhas criticavam o Bndes financiar exportações de alto valor agregado (serviços de engenharia) para América Latina e África, e não se dão conta que financiam todo ano via plano safra com juros subsidiados bilhões para alimentar chineses e europeus. Leia-se: todo ano o plano safra remete bilhões para a China e Europa. E ainda sem receber um centavo de impostos já que exportação não paga imposto devido a lei kandir.

    Responder

Aliança Nacional Libertadora

26 de abril de 2019 às 18h41

Vão gastar em agrotóxicos….Parece que a República Velha está com tudo e não tá prosa…

Responder

Ivan

26 de abril de 2019 às 16h12

Ah que ótimo, vamos voltar a ser produtores de commodities baratas pra alimentar a sanha dos poderosos, tudo como o golpe quis.

Responder

    Oblivion

    27 de abril de 2019 às 09h34

    Calma lá Ivan. Não é pq teve um golpe descarado contra a Dilma (apoiado pelas instituições medíocres brasileiras que as deixou em verdadeiro frangalhos) que vamos agora criticar deliberadamente todas as ações do governo. Tá certo que mais parece uma reunião de napoleoes de hospício, porém, há exceções. Nesse caso, me parece ser sim uma política importante, muito mais que o financiamento das montadoras que a Dilma fez. Só não consigo entender por que a indústria de beneficiamento do café ainda não está desenvolvida no país. Afinal, ou é beneficiado ou é beneficiado, e sempre foi assim, alguém já entrou num mercado pra comprar café verde? Essa notícia me fez pensar: e depois o brasileiro faz piada de português dando entender que eles que são burros. Tá bom!

    Responder

Deixe um comentário

Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro O Brasileiro se acha Rico ou Pobre?