Comentários sobre o áudio vazado de André Esteves (BTG Pactual)

Moreira Franco, Michel Temer e Eliseu Padilha. (Marcelo Camargo/ Agência Brasil)

MPF pede novamente prisão de Temer

Por Redação

08 de maio de 2019 : 09h35

Justiça Federal acata outras duas denúncias ratificadas pela Força-Tarefa Greenfield contra Michel Temer

FT recorre e reitera pedido de prisão de Temer, coronel Lima e Carlos Alberto Costa, no caso do inquérito dos portos

7 de Maio de 2019 às 14h20

A 12ª Vara de Justiça Federal aceitou duas denúncias oferecidas pela Força Tarefa Greenfield contra o ex-presidente da República Michel Temer. O réu responderá na primeira instância pelos crimes de organização criminosa – no que ficou conhecido como “Quadrilhão do MDB” – e por embaraço à investigação – popularmente lembrado pela frase “tem que manter isso, viu?”. No primeiro caso, foram denunciados também Eliseu Padilha e Wellington Moreira Franco.

O recebimento das denúncias foi assinado pelo juiz federal Marcus Vinícius Reis Bastos na última sexta-feira (3). Na decisão, o magistrado afirmou que a peça se fez acompanhar de documentos que lhe conferem verossimilhança. Nesse sentido, ficou decidida ainda a reunião dos dois processos em um só.

Na acusação de organização criminosa, a FT Greenfield aponta que Michel Temer, Eliseu Padilha e Moreira Franco praticaram ações ilícitas em troca de propina por meio da utilização de diversos órgãos públicos. O “Quadrilhão” teria utilizado a Petrobrás, Furnas, a Caixa Econômica, o Ministério da Integração Nacional e a Câmara dos Deputados para negociar interesses alheios ao bem público.

Quanto ao crime de embaraço, a acusação contra Michel Temer é de instigar Joesley Batista a pagar, por meio de Ricardo Saud, vantagens a Lúcio Funaro. O objetivo seria impedir que esse último realizasse acordo de colaboração premiada com o MPF.

Prisão – Os procuradores da Força-Tarefa Greenfield recorreram, nessa segunda-feira (6), da decisão que negou o pedido de prisão preventiva feito contra Michel Temer, coronel Lima e Carlos Alberto Costa, no processo relacionado ao inquérito dos portos. Para a FT, a medida é fundamental no sentido de resguardar a integridade das investigações e da instrução criminal, bem como as ordens econômica e pública.

O pedido foi apresentado inicialmente em abril, ocasião em que foi indeferido. Agora, o recurso foi enviado à 12ª Vara de Justiça que, se mantiver o indeferimento, remeterá ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região para nova decisão.

Publicado no site do MPF

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

2 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Paulo

08 de maio de 2019 às 20h52

O Vampirão Temerário já deveria ter sido enjaulado há muito tempo. É bandido desde o Governo tucano, em São Paulo…

Responder

Carlos Eduardo

08 de maio de 2019 às 09h50

Temer, um dos maiores bandidos desse país, as maracutaias dele no porto de Santos e Furnas vem de décadas, incrível o MP nunca ter feito nada, mostra bem que a “justiça” tem lado.

Responder

Deixe um comentário

Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro O Brasileiro se acha Rico ou Pobre?