Juliana Brizola e Tulio Gadelha falam sobre o caso Tábata

Governo é derrotado e ministro da Educação terá que comparecer à Câmara

Por Redação

14 de maio de 2019 : 21h36

Plenário convoca ministro da Educação para explicar cortes nas universidades

Abraham Weintraub será ouvido nesta quarta-feira (15), em comissão geral, às 15 horas. Apenas o PSL e o Novo foram contrários à convocação

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (14), por 307 votos a 82, a convocação do ministro da Educação, Abraham Weintraub, para explicar à Casa os cortes no orçamento das universidades públicas e de institutos federais. Ele será ouvido no Plenário nesta quarta-feira (15), em comissão geral, às 15 horas.

Autor do pedido, o deputado Orlando Silva (PCdoB-SP) disse que os cortes precisam ser explicados, uma vez que o País viveu um ciclo de expansão do sistema educacional público que agora corre risco de ser interrompido. Ele acrescentou que o debate vai coincidir com manifestações convocadas contra o congelamento dos recursos.

“É uma oportunidade para que o povo brasileiro perceba que a Câmara dos Deputados está sensível ao clamor da sociedade, já que amanhã as ruas serão ocupadas por gente preocupada com a cultura e a educação. O ministro vai explicar o corte de 30% das universidades e institutos federais”, comentou.

Apenas o PSL e o Novo foram contrários ao pedido. A deputada Carla Zambelli (PSL-SP) afirmou que a convocação tem o objetivo de adiar a votação das medidas provisórias, especialmente a que trata da estrutura ministerial do governo (MP 870/19) – o texto apresenta pontos polêmicos como a retirada do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) do Ministério da Justiça e sua inclusão no Ministério da Economia. Zambelli ressaltou que o ministro já tinha confirmado presença na Comissão de Educação nesta quarta-feira.

“Qual é a intenção real de se convocar ministro para ir ao Plenário? Por que estão com medo de discutir as medidas provisórias? Por que insistem em tirar o Coaf do Moro? Para proibir a Receita Federal de representar?”, criticou.

Precedentes
As convocações de ministros são mais frequentes nas comissões temáticas da Câmara. O ato de convocação exige a presença do ministro, diferentemente do convite, que pode ser recursado.

Antes de Weintraub, o então ministro da Educação Cid Gomes teve de prestar esclarecimentos ao Plenário em 2015 sobre declarações polêmicas contra o então presidente da Casa, Eduardo Cunha. O episódio levou à demissão de Cid Gomes.

Outro convocado para falar em Plenário foi Antônio Cabrera, titular da pasta da Agricultura em 1991. Ele falou sobre os efeitos do Plano Collor 2 no setor rural.

Repercussão

A líder do governo no Congresso, deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), disse que a convocação do ministro “não é agradável” e ressaltou a necessidade de reconstruir o diálogo com os partidos. “O ministro [da Educação] é preparado para falar sobre o assunto. A convocação não é agradável, mas é do jogo democrático”, comentou.

O líder do PT, deputado Paulo Pimenta (RS), destacou que a falta de apoio e de lideranças do PSL durante a votação da matéria em Plenário evidenciam a desarticulação do governo. “Estamos vivendo o inusitado: votando a convocação de um ministro sem um líder em Plenário. A nova política deve ser isso, um governo sem liderança e que mergulha o País no caos. Por isso precisamos conversar com o ministro da Educação”, afirmou.

O líder do PP, deputado Arthur Lira (AL), salientou que o ministro será bem tratado. “Apoiamos a convocação porque o tema ferve na sociedade e é preciso que seja esclarecido. Nada impede que Weintraub venha ao Plenário, onde será muito bem tratado.”

Já o deputado Bibo Nunes (PSL-RS) protestou contra a decisão de hoje. “Não podemos compactuar com esse tipo de política; não é seriedade trazer um ministro ao Plenário para tumultuar o andamento da Casa”, argumentou.

Reportagem – Carol Siqueira
Edição – Marcelo Oliveira

Publicado na Agência Câmara Notícias

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

32 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Olavo

15 de maio de 2019 às 12h30

Será que o nobre deputado vai sevir tapioca para o ministro??

Responder

Fábio maia

14 de maio de 2019 às 22h21

Rosário, tenho uma pena tua. Antes grande formador de opinião. Agora só atrai estrume reaça. colhes o que plantou, infelizmente

Responder

    Miguel do Rosário

    15 de maio de 2019 às 00h39

    Prezado Fabio, você, como muitos outros, está aqui. Então atraio públicos diversos. O blog sempre atraiu reaças porque reaças estão em toda a parte, tanto que ganharam as eleições presidenciais. Só não entendi a história de “colher o que plantou”… Abraço cordial.

    Responder

      Olavo

      15 de maio de 2019 às 12h32

      Perfeito Miguel!!! O Fábio é um verdadeiro exemplo de um reaça esquerdista…

      Responder

Brasileiro da Silva

14 de maio de 2019 às 22h06

Essa vai ser fácil:
P: Por que cortas as verbas?
R: Porque o PT quebrou o país e não temos dinheiro…

Responder

    Alan C

    15 de maio de 2019 às 00h17

    Dom Pedro tb não tem nenhuma culpa nisso aí???? kkkkk

    Porra brasileirinhas, só tirando sarro mesmo!! rsrs

    Responder

      Brasileiro da Silva

      15 de maio de 2019 às 00h24

      Alanzinho, alguém roubou seu nick? Não é possível. Hj vc ta muito mais fraco do que o normal. Acho que nem o verdadeiro Alanzinho conseguiria ser tão ruim assim. D. Pedro? Só rindo….

      Responder

    Sergio Araujo

    15 de maio de 2019 às 09h38

    Pensar que quem monopolizou a “politica” brasileira dos ultimos 15 anos nào tenha responsabilidade do que hoje aconteçe è ridiculo.

    A vaca foi pro brejo e afogou….jà era.

    Responder

      Alan C

      15 de maio de 2019 às 10h27

      Mas quem foi a uma conferência do G20 (se não me engano) pedir esmola e reclamar que a política econômica internacional estava prejudicando o braZilzinho, e por isso tomou um presta atenção HISTÓRICO do Bill Clinton, foi um tal presidente anterior a esses 15 anos, tá no youtube pra todo mundo ver, foi ridículo.

      E aí? Isso tem alguma responsabilidade do que hoje acontece??…….

      Responder

        Sergio Araujo

        15 de maio de 2019 às 10h50

        Dom Pedro tambèm ?

        Responder

          Alan C

          15 de maio de 2019 às 11h47

          Seguindo o seu raciocínio pode ser até Pedro Álvares Cabral de tão non sense rs

      lucio

      15 de maio de 2019 às 11h25

      sergio,
      a culpa é da princesa isabel… nao, do tutankamon, kkkkkkkkkkkkkk

      Responder

Paulo

14 de maio de 2019 às 22h01

O roto (Câmara) cobrando o rasgado (Ministro da Educação), cada qual com interesses pouco transparentes, para dizer o mínimo…

Responder

Alan C

14 de maio de 2019 às 21h39

Não vou perder isso de jeito nenhum, vai ser engraçado!

É bom esse retardado desse ministro levar um corretor ortográfico de tempo real, vai precisar, rs.

Responder

    Brasileiro da Silva

    14 de maio de 2019 às 22h04

    Alanzinho, um país que teve analfabeto e anta como presidentes não precisa de corretor ortográfico.

    Responder

      Antônio Albuquerque Campos de Azevedo Lima

      14 de maio de 2019 às 23h39

      Brasileiro da Silva, não abra a boca pra falar asneiras. O tal analfabeto viajou o mundo todo e sempre fez bonito. Conheceu todos os líderes que bem entendeu. Até escolhia. A tal anta a qual vc tb se referiu com certeza é mais inteligente que vc, que finge de mudo, cego e surdo e é apenas um ignorante e burro. Somente isso, nada mais que isso.

      Responder

        Brasileiro da Silva

        15 de maio de 2019 às 00h05

        Antonio, que ódio no coração. Não me lembro de ter ofendido vc. E desculpe, o corrupto preso em Curitiba é analfabeto, sim. E a sua “presidenta” tem dificuldades em construir frases inteligíveis. Logo, um corretor ortográfico não resolve. Mas, se eu sou apenas um “apenas um ignorante e burro” vc, como todo bom esquerdista devia me defender. Ou a esquerda persegue os desvalidos?

        Responder

      João da Silva Santos

      14 de maio de 2019 às 23h46

      Sr. Brasileiro da Silva, que se acha muito inteligente. Não é mesmo? Vc então come capim porque gosta? Hahahahaha Duvido! Come capim porque é burro mesmo. Chama os outros de anta, sendo que o anta é vc mesmo. Defendendo esse governo de bandidos que assumiram o poder. Juntou com o ex-juizeco Sérgio Rouba, aquele mesmo do caso Banestado. Vamos ver se abrimos de novo esse caso para colocar ele de uma vez na cadeia e junto já vai a quadrilha dos Bolsomerdas.

      Responder

        Brasileiro da Silva

        15 de maio de 2019 às 00h08

        Joãozinho, que dificuldade vc tem em compreender um texto de 1 linha. Me aponte aonde eu estou defendendo alguém? Curiosidade, vc fez Pronatec?

        Responder

      Alan C

      14 de maio de 2019 às 23h54

      To cagando e andando pro PT brasileirinhas, vou rir pra cacete!! kkkk

      Responder

        Junior de Castro

        15 de maio de 2019 às 00h04

        Alan C. Vai fazendo isso mesmo para não fazer montinho, vai ficar mais fácil para vc comer depois, pois será a única coisa que terás para comer. Só merda! E aí lembrará do tal PT que tanto te fez mal, né.

        Responder

          Alan C

          15 de maio de 2019 às 00h24

          Apesar de ser um crítico ferrenho eu lembro sim da época do PT, período que conquistei quase 100% do patrimônio que tenho hoje e declaro no meu IR, comprei meu apartamento com um excelente financiamento, comprei carro, emprego não faltava, recusava ofertas, ótimos salários, tudo que não temos do golpe pra cá, foi só a direita entrar na jogada e cagou tudo, o monte tá criado por vcs, praem de ideologia idiota e resolvam.

          Sergio Araujo

          15 de maio de 2019 às 10h25

          Isso tudo era insustentavèl, uma ficçào, uma ilusào de poucos dias de Carnaval na qual o brasileiro pulou alegramente estimulado pela propaganda politica e banqueira (que fizeram a verdadeira farra).

          Ao primeiro sopro de normalidade o castelo de areia caiu e a conta com os juros e encargos tà na mesa agora.

          Alan C

          15 de maio de 2019 às 10h48

          Cada um fala por si, tudo que eu conquistei naquele momento foi real e usufruo hoje as benesses que consegui, que se fosse pra conquistar hoje eu provavelmente não conseguiria ou seria muito mais difícil pra conquistar, e pra saber da realidade das pessoas basta perguntar em qual momento compraram a casa própria, o carro, pagaram a faculdade, as dívidas, quando mobiliaram a casa, fogão, geladeira, ar condicionado e etc, etc, de resto é tudo conversinha oportunista.

          Sergio Araujo

          15 de maio de 2019 às 10h54

          O mèrtio foi sò seu.

          Alan C

          15 de maio de 2019 às 11h07

          Me desculpe se essa fake news de pobre de direita te incomoda kkkk

          Sergio Araujo

          15 de maio de 2019 às 14h24

          Cagando e andando alegramente…

          lucio

          15 de maio de 2019 às 11h36

          ah sim, a famosa teoria da “ilusao”.
          a formaçao de capital fixo quintuplicada foi “ilusao”… o presal foi ilusao, a exportaçao da industria de manifacturados quadruplicata foi ilusao.
          quando um governo que vc nao gosta vai bem é “ilusao”.
          se a sua santa lavajato teria se limitado em dar cadeias, em vez de quebrar as empresas, aquela “ilusao” teria continuado.

        Brasileiro da Silva

        15 de maio de 2019 às 00h09

        E? O que isso muda o contexto do que eu escrevi?

        Responder

          Alan C

          15 de maio de 2019 às 00h25

          brasileirinhas, a única coisa que tem contexto nos seus comentários é não ter contexto.

          Brasileiro da Silva

          15 de maio de 2019 às 00h27

          Sério alanzinho? Me aponte a falta de contexto, por favor?


Deixe uma resposta

x