A entrevista de Haddad à Globonews

Tomada de depoimento do Ex-Presidente do BNDES, Paulo Rabello de Castro Paulo Rabello (D) informou que resultados das investigações internas foram encaminhados à Polícia Federal e ao TCU. Crédito: Vinicius Loures/Câmara dos Deputados

CPI do BNDES não encontra irregularidades e some da mídia

Por Redação

16 de maio de 2019 : 01h16

Agora entendi porque a CPI do BNDES, a terceira ou quarta que a direita política cria nos últimos anos, desperdiçando tempo e dinheiro, sumiu da mídia. Como todas as outras, não estão encontrando nenhuma regularidade. O depoimento do ex-presidente do BNDES, Paulo Rabello, nomeado por Temer, frustrou integrantes da CPI, segundo matéria publicada pela Agência Senado, que reproduzimos abaixo.

De qualquer forma, é alarmante a obsessão de setores ideológicos de encontrar irregularidades no banco que possa ser atribuída ao PT, porque, como sugeriu Paulo Rabello, a intenção não parece ser combater corrupção e sim destruir o banco.

***

Depoimento de ex-presidente do BNDES frustra integrantes de CPI

Paulo Rabello, que presidiu o banco entre junho de 2017 e março de 2018, afirmou que duas comissões de apuração internas foram feitas no banco estatal sobre possíveis irregularidades em operações de crédito internacionais

23/04/2019 – 21h26

O depoimento do ex-presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) Paulo Rabello de Castro frustrou os integrantes da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga possíveis ilícitos nas operações financeiras do banco estatal.

Paulo Rabello, que presidiu o banco entre junho de 2017 e março de 2018, afirmou que duas comissões de apuração internas foram feitas no banco estatal sobre possíveis irregularidades nas operações de crédito internacionais com as empresas JBS e Odebrecht. Segundo ele, os resultados foram encaminhados à Polícia Federal e ao TCU.

Ele disse, entretanto, que não entrou no BNDES para apurar ilícitos, mas para fazer funcionar a estatal financeira. “Estou aqui exatamente porque presidi o banco após os fatos que estão sendo investigados e, portanto, nada a ver com o fato em si, frustrantemente para os senhores parlamentares, não tive eu mesmo o acesso a nenhuma a denúncia interna, a algo que merecesse ser apontado, nem aqui nem antes.”

A CPI apura possíveis favorecimentos a empresas nacionais no período dos governos petistas, de 2003 a 2015. O objetivo seria o de criar empresas campeãs mundiais em seus setores de atuação.

O presidente da CPI, deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP), está convicto das ilicitudes ocorridas no BNDES. “Nós já temos informação de que os campões mundiais foram também os grandes campeões de corrupção nesse País, até pelas delações premiadas que já foram feitas e confirmadas”.

Objetivo

Paulo Rabello de Castro chegou a sugerir que a CPI tinha o objetivo de desconstruir o banco. O relator da CPI, deputado Altineu Côrtes (PR-RJ) rebateu essas acusações informando que a comissão quer ver o banco fortalecido. “Nós estamos aqui para construir um BNDES que seja um Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social pra todos, e não para grandes empresários que fizeram fortuna de bilhões de reais”, afirmou.

A CPI que investiga irregularidades no BNDES vai ouvir todos os ex-presidentes do banco no período investigado, entre 2003 e 2015, e alguns diretores das áreas envolvidas.

Reportagem – Newton Araújo
Edição – Geórgia Moraes

Na Agência Senado

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

4 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Nelson

16 de maio de 2019 às 23h44

Normal o comportamente da mídia. Como poderiam sustentar a grande mentira? A mentira de que o PT quebrou o país e roubou tudo. Contar a verdade poderia suscitar algum estalo na cabeça de muita gente.

Essa gente passaria a questionar se tudo o que dizem e disseram contra o PT é realmente verdadeiro. Mais do que isso, diante da mentira, passaria a dar menos crédito à mídia hegemônica e a seus comentaristas. Algo perigoso, muito perigoso… para os poderosos..

Normal também a reação dos minions. Afinal, eles foram severamente doutrinados a acreditarem que o PT come criancinhas ou, quando não as digere, entrega a elas mamadeiras de piroca ou kits gays, e ainda não se refizeram dessa doutrinação.

Espero que algum dia, não muito distante, se refaçam, ainda antes que os que realmente tomaram o poder para destruir nosso país consigam concretizar seu intento.

Responder

Justiceiro

16 de maio de 2019 às 09h30

Como não encontrou nada, Miguel? Calma aê.

Paulo Rabello foi nomeado por Temer que era vice de Dilma e aliado de Lula, ponto.

Guido Mantega, ministro da Fazenda de Dilma, já correu ao STF para pedir HC preventivo para quando for depor na CPMI, ficar calado. Se não tem nada a esconder…POR QUE FICAR CALADO???????

O BNDES, meu caro, emprestou dinheiro para devedor da previdência(JBS), o que é proibido. Também emprestou um bilhão de dólares para os açougueiros comprarem uma empresa no EUA, que não gerou um mísero emprego no Brasil, o que também é proibido.

Se a turma da CPMI quiser, pega sim, a roubalheira naquele banco.

Responder

Paulo

16 de maio de 2019 às 09h27

Tem que investigar o Paulo Rabello de Castro, também! Qualquer ministro ou 1º escalão do Temerário já é suspeito por definição…

Responder

    Crítico Feroz

    16 de maio de 2019 às 09h33

    Paulo, ninguém é culpado até que se prove o contrário. Você é um idi.ota por definição!

    Responder

Deixe uma resposta

x