Audiência de Glenn na Câmara dos Deputados (ao vivo)

Lupi relata visita a Lula

Por Redação

23 de maio de 2019 : 21h28

Por Carlos Lupi, em sua página no Facebook

Estive hoje com o ex-presidente Lula e me solidarizei com ele pela injustiça que está sofrendo.

Nós do PDT estamos extremamente preocupados com os desmontes praticados pelo atual governo.

Vamos continuar defendendo nosso projeto nacional com Ciro Gomes e dialogando com todos aqueles que façam oposição ao governo Bolsonaro.

#pdtoposicaopropositiva

Estive hoje com o ex-presidente Lula e me solidarizei com ele pela injustiça que está sofrendo.Nós do PDT estamos extremamente preocupados com os desmontes praticados pelo atual governo.Vamos continuar defendendo nosso projeto nacional com Ciro Gomes e dialogando com todos aqueles que façam oposição ao governo Bolsonaro.#pdtoposicaopropositiva

Posted by Carlos Lupi on Thursday, May 23, 2019

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

46 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Miramar

24 de maio de 2019 às 18h30

Ah, outra coisa. Sempre vem um chato achando que vai abafar e resolve comparar o Ciro com a Marina. Quero deixar claro que para nós essa comparação é um elogio.
Discordo e muito da Marina, mas tenho a obrigação de reconhecer que é uma pessoa séria, de biografia impecável. E olha que ela foi petista!

Responder

Miramar

24 de maio de 2019 às 18h25

Em tempo, alguém fez uma referência abaixo ao jornalista Fernando Brito, a quem muito respeito.
Brito foi brizolista e hoje é lulista. Direito dele.

No entanto, é bom lembrar que Ciro protocolou o pedido para visitar Lula, junto com Lupi, ainda no primeiro semestre do ano passado. Lula não quis recebê-los.Agora, da parte do Ciro, essa entrevista perdeu a razão de ser. No entanto, fico admirado com a postura do Lupi. Já tive que visitar um colega de trabalho na UTI, e sei como isso machuca. Que dirá visitar um defunto eleitoral, injustamente preso, é verdade, mas ainda assim, um defunto?

Responder

Miramar

24 de maio de 2019 às 18h15

Em tempo, deixo claro que postar textos inteiros de outras pessoas é, além de vandalismo, uma tremenda falta de respeito com os demais leitores. O link é um direito. O texto inteiro, além de poluição visual, é a tipica técnica de ganhar no grito, natural para quem gosta de ditadura. E aqui (quase) ninguém gosta de ditadura. Nem ditadura de direita, nem ditadura de esquerda.

Responder

Miramar

24 de maio de 2019 às 18h08

Esse texto ridículo não pode ter sido escrito recentemente. Se foi é de uma burrice monumental. Além de reprisar o tese da mamadeira de piroca petista, ou seja, o suposta fuga de Ciro para Paris Lembremos que Ciro não está condenado pela Justiça, portanto retêm seu passaporte, sendo portanto livre para estar onde desejar. (não, isso não é uma provocação ao Lula). Qual a razão para o Ciro fazer parte daquilo que ele é seus eleitores considerava uma farsa?
Combater o fascismo? Parem de ser hipócritas! Ciro foi o candidato que mais criticou Bolsonaro no primeiro turno! Apenas ele? Não. Marina, Alckmin e até Meirelles criticaram Bolsonaro. Quem não criticou foi Haddad. Vocês elegeram Bolsonaro como aliado. Agora aguentem as consequências.

Não foi o petista Breno Altman que considerou que criticar Bolsonaro no primeiro turno era contraproducente? Então…

Victor Moreto parece estar se especializando em compor literatura de auto ajuda petista.
Quer dizer que o cidadão não vê coerência em Ciro não ser um esquerdista radical mas mesmo assim ser um crítico do neoliberalismo? Que tipo de professor é esse? Quer dizer que só existe duas alternativas ideológicas? Ou é um neoliberal ou esquerdista doente? É isso mesmo?

O ilustre intelectual leu o livro O próximo passo – uma alternativa prática ao neoliberalismo?
Se leu, sabe me recomendar um livro melhor de crítica ao neoliberalismo escrito por um petista?
Alguém sabe? Um livrinho só? Se não souberem, vou me dar o direito de continuar achando que Ciro sozinho é maior que o PT inteiro somado.

Continuo chocado com a ideia de que um professor universitário não entenda que um homem de centro esquerda possa fazer uma crítica séria e profunda do neoliberalismo e se manter distante da esquerda radical. Aliás, o problema nem é a esquerda radical. É a esquerda radical brasileira, imatura e pouco instruída. Alguém pode me responder por qual razão os petistas pararam de ler nos anos oitenta? Será que pensam que textos bobocas no facebook é o suficiente para fazer a cultura de alguém?

Inclusive, alguém pode achar estranho, mas parte da crítica de Ciro ão neoliberalismo brasileiro envolve parte da crítica ao petismo. É contraditório, mas é real. O mesmo partido que fez uma política econômica favorável aos interesses mesquinhos do mercado possui uma militância esquerdista fanática saudosa de uma revolução que nunca farão.

O autor faz referência a uma reunião de diferentes lideranças políticas que tratou do que seria a crítica do governo Bolsonaro. Deve ter sido uma reunião ótima, uma vez que, segundo ele, contou até com a presença de Franco Montoro, que faleceu em 1999. Isso foi em um centro espírita?

Não sou pedetista, portanto não sei dizer se o PDT foi convidado a enviar representante. Mas não me oporia. o próprio Ciro declarou que não vê problema que o PDT faça alianças parlamentares pontuais com os petistas em questões específicas. Isso quer dizer que ele subirá de novo em palanque com essa gente? Nem a pau, Juvenal!

Engraçado que o autor aproveita a oportunidade para incluir a Tabata o texto para tentar atingi-la junto com o Ciro. Declara ainda que, segundo nós, ninguém tem o direito de critica-la. Ora, claro que a podem criticar. Infelizmente, até agora, ninguém a criticou. Apenas disseram idiotices. Eu da minha parte estou disposto a responder essas idiotices na paulada. Pauladas metafóricas, é claro.

Foi feita uma referência a Noam Chomsky. Lamento informar, mas Ciro e Chomsky são amigos pessoais. É como amigos nem sempre tem a mesma visão de mundo.

Por fim, no título o autor chama Ciro de adolescente mimado. Pois mimo de verdade vem agora.Nós, eleitores do Ciro, não queremos vê-lo se misturando com a gentalha petista. Está claro?

Responder

Alexandre Neres

24 de maio de 2019 às 14h00

Victor Moreto voltou à carga. Texto bem escrito e bem fundamentado.

https://www.viomundo.com.br/politica/victor-moreto-ciro-nao-pode-se-comportar-como-adolescente-mimado.html

Victor Moreto: Ciro não pode se comportar como adolescente mimado
24/05/2019 – 12h09
FacebookTwitterWhatsAppEmailPrint

A era dos valentões ou os atos falhos constrangedores: o caso de Ciro Gomes

por Victor Moreto, a propósito de Com o erro, não tem compromisso

Nos primeiros anos do século XX, Sigmund Freud dava voz ao que a palavra não diz. Ou melhor: analisava o comportamento humano não mais a partir da perspectiva do escrito, ou da intenção da fala.

Com isso, começávamos a perceber que comunicamos algo também quando dizemos errado, quando esquecemos ou quando trocamos palavras por outras.

Ou seja: a não-linguagem, ou a linguagem não-intencional revelava-se potente nos atos dos indivíduos. Aparecia o inconsciente.

Na fala, os atos falhos são mais perceptíveis. Óbvio, a palavra oral surge irremediável entre a intenção e gesto, ganha o ar e já é dita.

Na escrita, você tem a possibilidade de rever e se perceber: as entrelinhas, no caso, são o retrato do não-dito. 

Mas há casos em que a pessoa tem reduzida notícia de seu inconsciente mesmo depois de procurar revisá-lo.

Ah, de Ciro Gomes que falávamos! Já ia me esquecendo. 

Ciro compartilhou um texto em seu perfil do Facebook que criticava ponto por ponto o meu artigo publicado no Viomundo, mesmo o autor prometendo de pés juntos, no início, que não iria fazê-lo.

Ciro pôs a legenda de “Texto irrespondível!! Mais um ,rsrsrs” (sic).

Nesse caso, não saberia dizer de quem é o ato falho maior: se de Ciro, ou do autor.

No artigo, sem mais nem menos, surge uma menção à Marina Silva. E eu achei engraçado, sem ironia. Eu não havia sequer mencionado Marina Silva.

Mas, por algum motivo, o inconsciente do autor irrompeu e quis escrever sobre isso. Sabe aquele momento em que você se entrega e revela algo para o interlocutor, como se ele tivesse lhe acusado?

Na verdade, é um ato falho que faz você mesmo se acusar daquilo de que se defende. 

Bom, já que tocaram no assunto, dou minha opinião: Ciro me parece, sim, candidato a Marina Silva. Infelizmente, diria.

Ciro tem capacidade de percepção do cenário global muito superior à de Marina, mas o rancor e o destempero que ele carrega, como um fardo, privam-no de ser algo maior.

Rancor e destempero, nesta monta, são resultados de uma autoanálise prejudicada.

Curioso que, logo depois, foi publicado um segundo texto – novamente num tom ressentido e violento, à imagem e semelhança de seu messias – no qual outro autor comete os mesmos argumentos: fala do “populismo personalista” (que diz ter surgido na “direita”), traz Marina Silva à baila outra vez e destapa todo o preconceito classista dizendo que o PT sobrevive pelos “votos de país terceiro-mundista, paciente da doença (sic) do populismo e da deseducação política”.

Segue, disparando que “o sustentáculo do PT é a doença (de novo) do mundo subdesenvolvido e da democracia ocidental tardia: o populismo carismático rasteiro”, que se aproveita da “fraca cultura política das massas desorganizadas para conquistar seu voto através do carisma”.

Ufa.

Poderiam ser do Olavo de Carvalho essas palavras. Por um acaso, não são.

Logo depois, assume sua intenção num outro ato falho: “me acusarão de preconceituoso”.

Não é necessário. 

Curiosa também a perseguição a um suposto “neoliberalismo” de Lula, quando o messias Ciro disse com todas as letras durante a eleição querer “ser o Macron do Brasil”. Ou, depois, quando resumiu: “quer esquerda? Vote no Boulos”.

Tábata Amaral pode ser cria de um projeto ultraliberal de Lemann, que visa a um modelo meritocrata, de uma educação privatizada. Pode também defender a reforma da previdência.

Mesmo com tudo isso, para os ciristas, ela continua sendo “de esquerda”. E ai de quem criticá-la.

No dicionário cirista, o PT é, num mesmo texto, o suprassumo do neoliberalismo e “ostenta bandeiras de uma esquerda pré-1989”.

Tábata é “de esquerda” e recebe prêmio de entidades como a McKinsey, muito interessada na privatização da educação pública mundial.

O fanatismo constrói esses vernáculos.

Sobre o “populismo”, vale um outro artigo só sobre isso, que irei fazê-lo em tempo hábil. Existe uma compreensão rançosa e classista do que representa o “populismo”.

Recomendo a leitura de “La razón populista”, de Ernesto Laclau, sociólogo argentino.

 Se essa discussão não for bem feita, ficará como os bolsominions chamando nazismo de “movimento de esquerda”.

Não se faz política com rancor. As discordâncias são parte – e importante – dela.

As leituras da realidade, as bases política e social, a quem você representa, o ego de todos, tudo isso conta em como dialogamos e estabelecemos parcerias na vida e na política.

No exato dia em que escrevi o texto anterior, horas depois ficamos todos sabendo que houve um encontro – que na verdade já era o décimo terceiro – na casa do jurista Pedro Serrano.

Ao movimento deram o nome de “Direitos Já” em referência óbvia às “Diretas”.

Contou com a participação de vários membros do PT (incluindo Fernando Haddad, Aloizio Mercadante e Eduardo Suplicy), José Aníbal (PSDB), Guilherme Boulos (PSOL), Franco Montoro, José Pena (presidente do PV), José Gustavo (porta-voz da Rede), Soninha (PPS), Marianna Nunes (presidenta da UNE), representantes da OAB, do Solidariedade etc.

Disseram que chamariam os tucanos Geraldo Alckmin e José Serra para o próximo encontro.

Freixo, sobre isso, disse: “diante do fascismo é necessário reorganizar as forças democráticas com capacidade de ação no Congresso e que possam combater as agendas regressivas desse governo”. Preciso.

Freixo é do PSOL: partido que surgiu quando o PT expulsou – de forma terrível, diga-se de passagem – alguns de seus membros.

Durante anos, fez oposição ferrenha ao partido. Às vezes, com toda razão; outras, por ressentimento. Os anos passaram, ambos amadureceram.

Hoje, parecem ter resolvido a questão hereditária e convivem como dois adultos: com suas diferenças, mas mantendo a cordialidade.

Os tucanos sabotaram de toda sorte os governos petistas, até que conseguiram num consórcio midiático-empresarial um golpe de estado que os devolveu ao governo convocados por Michel Temer (PMDB).

Aécio Neves incendiou o país proclamando a nação ingovernável no dia posterior ao resultado do segundo turno direto da tribuna do Senado Federal.

E estavam todos lá nesta reunião: psolistas, petistas e tucanos. Todos teriam motivos de sobra para se engalfinhar, mas a maturidade os fez estar presentes cara a cara.

Sinceramente, gostaria que Ciro estivesse lá.

Da mesma forma que esperei com toda franqueza que Ciro estivesse no segundo turno com Haddad, contra Bolsonaro.

Disse para todos os meus amigos que votaram no Ciro, ainda no primeiro turno: “Independentemente do que aconteça, já que PT e PDT não chegaram a acordo no primeiro turno, que nós cobremos de nossos representantes a obrigação moral de compor uma frente única no segundo turno”.

Votei em Haddad sem saber quem passaria para o segundo turno. Na minha bolha branca, universitária, classe média havia mais Ciro do que Haddad. Mas confiava na base social do PT, no legado de Lula entre os mais pobres, mesmo que alguns só entendam ganho de popularidade pela acusação reacionária da compra de votos e caudilhismo.

Outro ato falho.

 Sabem a quem chamam de compradora de votos (além de égua, populista que mantém vagabundos na sua órbita pelo “bolsa-família”)?

 Sim, ela: Cristina Kirchner (aliás, sobre isso, conversando com alguns amigos argentinos, chegamos na comparação mais precisa. Ciro realmente não é Alberto Fernández. Ciro é Sergio Massa).

Confiei que toda a inteligência racional de Ciro pudesse dar cabo de sua falta completa de controle emocional. Apostei nisso e perdi.

Alguém realmente preocupado em defender o país do fascismo, votaria e faria campanha até para o Alckmin no segundo turno. De nariz tapado, mas faria.

Na eleição para o governo do Rio de Janeiro, para evitar o nosso “Bolsonaro” pessoal – o Witzel – eu não só votei, como fiz campanha e distribuí adesivos para o Eduardo Paes do DEM no meio da rua. Quem é daqui sabe o quanto isso é constrangedor.

Independentemente do que Ciro ache do PT, ele tem mais motivos para agredir o PT do que o PT teria de se recusar a fazer pacto com PSDB, por exemplo, em nome da democracia?

Alguém realmente acha que Haddad iria para fora do país, caso o Ciro tivesse passado ao segundo turno, recusando-se a subir no palanque do pedetista?

Que saudades do Brizola!

Os partidos e as lideranças já estão se alinhando. Felizmente, o próprio Lupi (presidente do PDT) visitará o Lula nessa semana.

Precisamos de todo mundo, juntos no território nacional, para barrar a avalanche que, apesar de nos atordoar a cabeça com neuroses, depressões e medos, mata minorias e pobres desde os primeiros dias.

No Rio, 434 pessoas morreram só nestes quase 5 meses de governo. Um aumento de 23%. Precisamos que todos superem as diferenças e derrotemos esse conluio proto-fascista.

Ciro Gomes não pode se comportar como um adolescente mimado ou um cachorro de madame que não para de latir, não querendo reconhecer o fato de que o PT possui uma militância muito grande (maior do que a soma de todos os outros partidos), a maior bancada do congresso, uma base social forte (MST, principalmente) e uma figura histórica, que é o Lula.

Negar isso é mais do que um ato falho. É um recalque.

Da mesma forma, dizer que a eleição de Bolsonaro é “culpa do PT” é de um reducionismo tacanho. É ignorar o que acontece na América Latina.

É andar com antolhos perdido no continente sem entender o que acontece na Argentina onde há um processo judicial em curso contra Cristina Kirchner nos mesmíssimos moldes da Lava Jato.

É não ver que, no Equador, o ex-presidente Rafael Correa ficou impedido de retornar ao seu país porque seria preso por uma perseguição judicial.

Ou que na Bolívia, a partir de Santa Cruz de la Sierra, armaram bunkers de difamação ao Evo Morales que surtem efeitos práticos.

Que no Chile as ofensas à ex-presidenta Michelle Bachelet se intensificaram por grupos de whatsapp etc.

É andar com antolhos pela história e não saber fazer paralelos com a Operação Condor e toda ingerência estadunidense em nossa região, justamente quando se tem um Trump como presidente e Julian Assange é preso e calado.

Como disse Noam Chomsky, talvez mais um subproduto do subdesenvolvimento mental da democracia ocidental: “Lula é o prisioneiro político mais importante do mundo. Você ouve alguma coisa na imprensa sobre isso? Bem, Assange é um caso similar: ‘Temos que silenciar essa voz’”.

Mas, no pensamento histórico e regional cirista, a eleição de Bolsonaro foi um caso de ego de Lula e de “traição” do PT em 2018.

Quando eu disse que “com Ciro, não tem acordo” falei da perspectiva do sujeito. No caso, Ciro. Para ele, não tem acordo. Passa o dia agredindo mais o PT do que fazia Reinaldo Azevedo e Marco Antonio Villa.

Quando questionado por uma repórter o porquê de ele agredir mais o PT do que o governo Bolsonaro, ele a chamou de “petista” ao estilo Donald Trump.

Sem contar que, durante a eleição, quase promoveu um linchamento a um repórter no meio de seus eufóricos torcedores, apontando grosseiramente o dedo para o jornalista, dizendo que era “gente do Jucá”. Por uma pergunta boba, diga-se de passagem.

Dilma aguentou de pé um golpe orquestrado – e vazado – pela “gente do Jucá”.

Ciro não aguenta um repórter, supostamente vinculado ao ex-senador, que estava lhe fazendo uma pergunta num ambiente que lhe era totalmente favorável, cheio de militantes seus?

Estamos em 2019. Você escolhe um lado: ou está com os valentões, ou está com a maturidade do diálogo.

Os que prezam pelo diálogo estamos tentando chegar num acordo mesmo entre os muito diferentes. Parece que os valentões brasileiros já escolheram o seu representante: essa semana ele liberou porte de fuzil para o cidadão comum.

*Victor Moreto
 (historiador pela UNIRIO e mestre em ciências sociais pela PUC-RIO)

Responder

    Paulo Rogério

    24 de maio de 2019 às 15h16

    Poxa… Impressionante!!! Não o conteúdo do “artigo”, mas a atitude de repostar o artigo INTEIRO na caixa de comentários, à revelia do editor do site, Miguel do Rosário.
    O Miguel é uma pessoa bem ponderada e já havia postado o artigo anterior no devido espaço, aqui mesmo, n’O Cafezinho. Se achasse por bem, certamente postaria esse também.
    Postar o link eu ainda acho aceitável. Agora, postar o conteúdo, repito, INTEIRO, é puro vandalismo.

    Responder

    Alan C

    24 de maio de 2019 às 16h18

    Caro Miguel do Rosário, eu invejo a tua paciência…

    Responder

    RICARDO

    24 de maio de 2019 às 18h25

    v t n u c esses seus textos ridiculos de grandes!!
    Nunca sequer leio a primeira linha de seus textos seu mala !!!
    Deve ser chato pra carai vc…

    Responder

    Miramar

    24 de maio de 2019 às 18h36

    Engraçado… Sempre que o PSOL faz as vontades do PT dizem que o partido está amadurecendo…Que piada!

    Responder

Olavo

24 de maio de 2019 às 10h42

Quando vejo este tal de Lupi dizendo que apoia um projeto de desenvolvimento que ajude os pobres, percebo o quanto a esquerda é cínica, covarde, mentirosa e ultrapassada. Ficara16 anos desgovernando o Brasil e agora vem com este papo furado? Lupi, vc deveria ficar enjaulado junto com o calango bebum condenado por corrupção ativa e lavagem de dinheiro. Mais um bandido travestido de político.

Responder

    LUPE

    24 de maio de 2019 às 12h26

    Caro Olavo

    Sei que você é da quadrilha de traidores pagos em dólar pelo inimigo para vir ao Cafezinho falar suas cretinices, seus “comentários”.

    Você é o mesmo Olavo, agente da CIA, sórdido que nem você, da quadrilha que está destruindo o Brasil?

    Responder

Alexandre Neres

24 de maio de 2019 às 10h35

Prezados, leiam abaixo a chapuletada em alto estilo que o brizolista de verdade, Fernando Brito, deu no Cirão da Massa.

http://www.tijolaco.net/blog/lupi-faz-visita-a-lula-que-era-dever-de-ciro/

Responder

    Carlos Marighella

    24 de maio de 2019 às 11h14

    O PT usando um dos seus puxadinhos pra não dizer que é ele falando diretamente.

    Responder

      Alexandre Neres

      24 de maio de 2019 às 11h28

      Pro debate ser franco, deve-se ficar claro que o Fernando Brito é um brizolista de raiz, não é que nem uns e outros por aí que são iguais a biruta de aeroporto, atiram pra todo lado. Associá-lo ao petismo é má-fé, tudo bem que ele nada tem a ver com o neotrabalhismo. Você deveria trocar seu pseudônimo pra não desonrar um brasileiro de alta estirpe, pois se porta como um anti-Marighella. Com isso não estou afirmando que o baiano seria necessariamente petista, que fique bem claro. Seu discurso tá mais pra um minion ou hater.

      Responder

        CezarR

        24 de maio de 2019 às 11h36

        Brito FOI brizolista, talvez ainda julgue sê-Lo, mas tornou-se petista fanatizado!

        Responder

        Carlos Marighella

        24 de maio de 2019 às 12h30

        Tijolaço é um blog quase tão petista quanto o 247, não há argumento que negue isso, e a vc só resta o ad hominem mesmo, típico de petista desesperado.

        Responder

Alexandre Neres

24 de maio de 2019 às 09h27

Finalmente comprovado: há bom senso e vida inteligente dentro do PDT. Leiam abaixo a Coluna do Estadão:

” …e shallow now. Carlos Lupi (PDT) acha que a oposição não pode repetir Leonel Brizola, que se arrependeu de ter ficado dez anos do exílio brigado com Jango. O consenso até agora caminha para as ideias de Flávio Dino (PCdoB) e Fernando Haddad (PT). “

Responder

    Paulo Rogério

    24 de maio de 2019 às 09h48

    Não vi nada disso na fala do Lupi. Aliás, o que você respostou ai em cima é apenas uma “opinião” do Estadão. De todo modo, não deve ser encarado como nenhuma surpresa o fato do Estadão começar a assoprar a brasa para o Haddad. Afinal, Haddad é homem do Insper, defende a independência do Banco Central e representa o “Neoliberalismo Progressista” nos moldes do Partido Democrata americano.
    Ou seja: tudo para os bancos e o capital rentista; e migalhas para os miseráveis sem, contudo, promover qualquer mudança estrutural que ameace a banca financeira. Haddad/PT é controle de danos. Todos sabem como eles ronronam para o capital financeiro saqueador. Mas o Ciro? “Qualquer um, menos o Ciro!” foi a ordem suprema do baronato ano passado! E continua…

    Responder

      Zé Maconha

      24 de maio de 2019 às 10h03

      Vocês ciristas tem que decidir se estão à esquerda ou ao centro do PT.
      Uns chamam o PT de radical de esquerda , outros de neoliberal.
      Acredito que o PDT vai acabar aderindo a uma chapa Dino-Haddad , com Dino encabeçando e apoio também do PSOL.
      Ciro vai se ver forçado a ir para outro partido , não me surpreendo se ele se unir a Dória ou Moro depois que fritarem Bolsonaro.

      Responder

        CezarR

        24 de maio de 2019 às 10h08

        Eu, como “ciristas” e trabalhista, me coloco à esquerda do PT.

        Responder

        LYNDON LAROUCHE

        24 de maio de 2019 às 10h09

        Não tem que decidir nada, maconheiro safado. O PT tem projeto com os baqueiros até o ano 2500.

        Responder

          Zé Maconha

          24 de maio de 2019 às 17h04

          Você me xingar com preconceito de conservador não vai ajudar a parecer que você está à esquerda de quem quer que seja.
          Seu usuário de alcoól safado.

        Paulo Rogério

        24 de maio de 2019 às 10h10

        Sobre quem chama o PT de radical de esquerda, bem… só se for os seguidores do astrólogo da Virginia.
        O resto do seu delírio não passa disso: wishful thinking.

        Responder

        Alexandre Neres

        24 de maio de 2019 às 10h34

        Zé, qualquer um que conheça um pouco de política sabe que nas eleições de 2018 Ciro Gomes, até pela falta de espaço à esquerda, trilhou a picada aberta por Marina Silva, isto é, a terceira via. Tanto é que tentou até obter o apoio do Centrão, que apenas se utilizou dele para se cacifar e cair no colo do seu amor eterno, qual seja, o picolé de chuchu.

        Responder

          Paulo Rogério

          24 de maio de 2019 às 10h51

          Qual Centrão? A pedra angular dos governos petistas?
          Esse é o nosso Congresso Nacional, Alexandre-grande-entendedor-de-política-Neres. Foi por isso que o PT apoiou o Renan e o Eunicio, para ficar em dois exemplos obscenos de masoquismo político.
          Se há um conselho que vocês petistas deveriam seguir é o de não tentar empurrar o Ciro para a direita, como se ele fosse a Marina Silva. Não vai rolar. Vejam o óbvio: quem votou no Ciro, ano passado, votou em um Projeto de País! Os “ciristas”, como jocosamente vocês se referem a nós, formaram o grupo de eleitores mais racional do pleito.
          Portanto, se vocês prosseguirem com esses ataques sórdidos ao Ciro e aos seus eleitores, tudo o que conseguirão será a perda de mais de 12 milhões de votos.
          A escolha é de vocês. 2020 está logo aí, no virar da esquina.

          Alexandre Neres

          24 de maio de 2019 às 11h06

          Sabe o que me espanta, Paulo Rogerio? Quem quer governar, quando estiver no poder vai ter que lidar com determinado tipo de político. Não precisa de antemão se ligar a eles, mas em certo momento isso ocorrerá. Seria bom se não precisássemos de políticos como Renan Calheiros e Sarney, mas na prática eles eram bons fiadores, se comprometiam e cumpriam o acordado, lógico que tinham seus interesses por detrás. Quando se leva a cabo um governo exitoso, o Centrão decerto vai querer se aliar ao governo, posar junto para fotos, montar chapa, mas quando começar a perceber que tá fazendo água vai logo pular fora. O que me causa estranheza é na largada a pessoa já querer se vincular a essas vicissitudes.

          Além disso, como um político que já transitou pelos mais diversos partidos, conhece a Real Politik por dentro, quer posar no atual estágio da política brasileira de homem decente, com moral, parente próximo do “cidadão de bem”?

          Carlos Marighella

          24 de maio de 2019 às 11h18

          Ciro foi procurado pelo centrão. Vcs vão viver de fake news até quando?

          Paulo Rogério

          24 de maio de 2019 às 11h27

          “(…)como um político que já transitou pelos mais diversos partidos(…)”
          Olhe para o político Lula dos anos oitenta, os princípios que ele defendia, e olhe para o político Lula pós 2002.
          Agora faça o mesmo exercício com o político Ciro.
          Você pode tergiversar o quanto quiser para justificar a mudança de PRINCÍPIOS do Lula, mas a verdade é que, enquanto os princípios políticos do Lula mudaram, o Ciro mudou de PARTIDOS!!! E mudou para não vender a alma e a dignidade dele. Para não ter que contemporizar e fazer parte de toda a sujeira mais pesada da nossa política, que nos mantém eternos reféns do subdesenvolvimento.
          Falo isso de forma serena, sem desejar atacar a sua pessoa. Mas essa história de “mudanças de partidos”, quando vista de forma lógica e objetiva, deixa de ser trunfo argumentativo, contra o Ciro ou qualquer um que se negue a vender a própria alma pelo poder, e passa a ser pedra a ser pedra atirada contra a própria vidraça.
          Saudações.

          Alexandre Neres

          24 de maio de 2019 às 11h36

          Prezado Paulo Rogerio, seus argumentos são bons e estamos próximos politicamente, creio eu. O ponto que ainda não deixei claro é que quando e se Ciro fosse governar, ele teria que abrir mão de certos princípios por meio de negociações, não de negociatas, teria que trocar a ética da convicção pela ética da responsabilidade. Antes de assumir um governo, creio que já fez concessões por demais. Gostaria de ver Ciro junto da esquerda formando uma frente ampla democrática e progressista, quem sabe encabeçando a chapa? Creio ser a única chance desse grande homem público chegar à presidência da república, todavia acho que errou feio ao não seguir o gesto de Brizola de apoiar Lula em 1989, quando o gaúcho abriu mão de questões pessoais em prol dos interesses da nação. Saudações!

          Paulo Rogério

          24 de maio de 2019 às 12h04

          Entendi perfeitamente, Alexandre.
          Como brasileiro, o que eu desejo é um governo que rompa com o saque praticado pelo sistema financeiro contra o nosso país. Que pontue categoricamente as razões da nossa miséria, da nossa desigualdade, da eterna “falta de recursos” para serviços públicos que atendem à população e para projetos que alavanquem o nosso desenvolvimento tecnológico e industrial. É claro que, para que isso aconteça, teremos que aprender a nos organizar, como povo, olhar e escolher com o máximo cuidado aqueles que elegemos para o Congresso Nacional, com a mesma racionalidade que dedicamos ao Poder Executivo. Pode ser o Ciro, pode ser outro. Mas, a meu ver, o PT nunca será esse motor de mudança. Já teve a sua chance. Fracassou. E fracassou por escolha autônoma. E acho que o PT não tem o direito de querer sufocar toda e qualquer alternativa, dentro da centro esquerda, que se disponha a, ao menos, tentar romper com esse sistema econômico perverso.
          Bem, apenas um breve esboço de um tema que é muito mais complexo, por certo.

        Carlos Marighella

        24 de maio de 2019 às 11h16

        zé bandido, ninguém tem que decidir nada em relação ao PT, acorda desse sonho!

        Responder

Fábio maia

24 de maio de 2019 às 08h48

Venho aqui só para rir da tua cara Rosário. E agora o “grande” Ciro Gomes anda só até dentro do próprio partido. E o tal do projeto de desenvolvimento nacional do eu mesmo.

Responder

JOÃO BATISTA

24 de maio de 2019 às 08h46

Ciro presidente!!!

Responder

    marco

    24 de maio de 2019 às 10h03

    Ciro presidente!

    Responder

Justiceiro

24 de maio de 2019 às 08h05

Lembro do Carlos Lupi sendo chutado por Dilma. O cara, como ministro do Trabalho, estava ‘ensinando’ como se criar um sindicato para mamar no imposto sindical. A dentuça deu um pé na bunda dele.

Mas o sujeito é um imprestável; foi agora a Curitiba fazer em Lula, aquilo que Nana Caymmi disse que muitos fazem: CHUPAR.

Responder

LUPE

24 de maio de 2019 às 00h56

Caros leitores

Acho que a sinalização é clara >>>> com destemperado não dá…

A situação tá difícil para a esquerda….

Haverá terceira via???

Responder

Alan C

23 de maio de 2019 às 22h50

Somente com um projeto amplo de desenvolvimento nacional este país irá ser independente e ser soberano de verdade. A luta são dos que acreditam nisso contra os entreguistas e traidores da nação, o resto é futrica que só serve a essa gente.

Responder

HILARIO MUYLAERT DA SILVA LIMA

23 de maio de 2019 às 21h49

E é hora de finalizar a breve fala com “Ciro Presidente” ???
Canalhas, covardes.
Ciro é um covarde, fdp !!!

Responder

    Miguel do Rosário

    23 de maio de 2019 às 22h01

    Hilario, na boa. Não dá para trocar essa foto aí não? É duro, viu.

    Responder

      HILARIO MUYLAERT DA SILVA LIMA

      23 de maio de 2019 às 22h33

      Será que entendi bem…..
      Respondendo no mesmo calibre.
      Quer ver um duro ??

      Responder

      JOÃO BATISTA

      24 de maio de 2019 às 06h57

      É hilário, kkkkk!

      Responder

      Zé Maconha

      24 de maio de 2019 às 10h07

      Outra amostra do elitismo comservador do Miguel.
      Queria a foto de um bonitão loiro de olhos azuis?
      Puro higienismo elitista , essa é a cara do povo hahahaha

      Responder

HILARIO MUYLAERT DA SILVA LIMA

23 de maio de 2019 às 21h45

Ciro e Cid Gomes, Lupi: VTNC !!!!!

Responder

    CezarR

    23 de maio de 2019 às 23h10

    Rapaz, sério, troca isso aê!

    Responder

    PetistaDoente

    23 de maio de 2019 às 23h12

    “Sefode” petista fdp

    Responder

    Gilmar Tranquilão

    24 de maio de 2019 às 00h10

    Cracudo da poha! kkkkkkkkkkkkkkk

    Responder

Deixe uma resposta

x
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com