Manuel Castells na FGV

Glenn: “Deltan e o Moro mentiram explicitamente muitas vezes”

Por Redação

11 de junho de 2019 : 11h46

No Faixa Livre

“Moro e Dallagnol se colocam como vítimas”, afirma Glenn Greenwald

Ouça a entrevista de Glenn Greenwald na íntegra:

A divulgação das trocas de mensagens entre o ex-juiz e agora ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro e o procurador do Ministério Público Federal Deltan Dallagnol pelo site The Intercept Brasil segue provocando rachas entre os defensores da operação Lava Jato e expôs o caráter de partidarização da força-tarefa anticorrupção, algo antes alegado apenas pelos partidos de esquerda.

Alvos dos vazamentos, ambos alegam que a obtenção e publicação dos diálogos foram realizados de forma ilícita, além de as conversas não evidenciarem qualquer tipo de ação conjunta sobre as investigações e o andamento das diferentes fases da Lava Jato, que levou à prisão o ex-presidente Lula.

O jornalista norte-americano Glenn Greenwald, um dos fundadores da página responsável pela divulgação, avaliou que as afirmações das duas figuras de maior destaque nos processos da força-tarefa não jogam luz sobre o conteúdo do que foi exposto.

“É muito interessante que nenhuma defesa que Moro e Deltan deram se dá sobre a evidência do que nós publicamos. Eles estão tentando distrair sobre a nossa fonte, sobre como são vítimas, isso não é uma resposta para o comportamento obviamente totalmente errado que essa evidência mostra para o país todo que fizeram, colaborando juntos e depois fingindo que eram neutros”, comentou.

“O Deltan e o Moro mentiram explicitamente muitas vezes para o público, negando esses documentos que mostram que eles estavam o tempo todo juntos para construir o processo de acusações, que depois Moro julgou fingindo que era justo. Quando você mostra esse tipo de comportamento, a corrupção, qualquer coisa que as máquinas poderosas fizeram, elas sempre tentam fazer a mesma coisa, distrair atacando as fontes tentando minimizar, dizendo que são vítimas, mas é interessante que não estão dizendo que esse material é autêntico, nem oferecendo uma defesa para esse comportamento”, prosseguiu Glenn.

Famoso pelo episódio onde, em parceria com Edward Snowden, levou ao público a existência de programas secretos de vigilância global dos Estados Unidos, o jornalista relatou que as descobertas de informações a respeito da Lava Jato superam em volume a principal reportagem de sua carreira.

Diversas entidades ligadas à sociedade civil manifestaram repúdio em relação ao episódio. A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) recomendou o afastamento imediato de seus cargos do ministro, do procurador do MPF e dos demais citados nas reportagens, até o encerramento das investigações para que haja “isenção e imparcialidade”.

O Governo Federal se posicionou em apoio a Moro, destacando confiança plena no ex-juiz. Glenn lembrou que os argumentos ligados à ilegalidade das provas não condiz com o histórico da operação anticorrupção.

“É muito irônico porque a Lava Jato está usando vazamentos por cinco anos para fazer aquilo que querem fazer, destruir a reputação das pessoas, o processo Judiciário, vazando para a Globo, O Antagonista o tempo todo. Sabemos que o juiz Moro vazou conversas privadas não só de Dilma e Lula, mas de Dilma com várias outras pessoas, então é sempre assim. Eles usam os mesmos métodos que agora estão criticando porque agora esses métodos estão sendo usados para advogar a corrupção deles”, ressaltou.

O responsável pelo site sabe do risco que corre após a divulgação do escândalo e citou Marielle Franco como uma das vítimas de perseguição. Ele citou também um caso curioso após sua participação em um evento no Canadá em 2017 onde foi premiado, sendo finalista com a força-tarefa da Lava Jato. Em seu discurso, Glenn elogiou a operação e teve seu comentário compartilhado por Deltan Dallagnol nas redes sociais.

“No passado eu sempre apoiei o trabalho da Lava Jato. É impossível falar que o motivo do jornalismo do The Intercept Brasil é atacá-la. O fato é que o trabalho que a força-tarefa já fez é bom, mas eles não têm o direito de quebrar leis, fazer coisas antiéticas, mentir para o público. Esse é o ponto principal que todo mundo precisa entender”, finalizou.

***

Sugiro também a entrevista de Claudio Luis Braga dell´Orto, desembargador no tribunal de justiça do Rio de Janeiro:

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

64 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Conservador com MICROPENIS

11 de junho de 2019 às 17h58

Fora Glenn, fechem o Intercept, queimem os livros, morte as minorias, queimem os hereges e matem os infiéis, enfim Deus aniquilará todos aqueles que EU considerar inimigos

Responder

maria do carmo

11 de junho de 2019 às 17h52

E muito triste e sem futuro um pais como o Brasil que nao respeita o DIREITO, o juiz moro corrupto que condena a prisao o estadista Lula inocente sem provas com manobras escancaradas com Dalanhol,( o que dira do pobre homem comum ) Lula presidente que tirou o nosso pais do mapa da fome e do desemprego que saiu apoz 8 (oito) anos de governo prospero com 87% de aprovacao, melhor presidente que o Brasil ja teve, admirado e respeitado pelo mundo, esse juiz moro sem qualificacao apoiou seu igual, bolsonaro bronco, desvairado, genocida fratecida e infanticida, acabou com 11(onze ) peritos de tortura etc.,etc., etc., bolsonaro que condecora miliciano preso nao e doente e sim criminoso, ignorante totalmente despreparado e escolheu ministros iguais, e esse juiz pequeno me perdoem os juizes que exercem tao nobre funcao como verdadeiro sacerdocio, esse moro covarde diz amem ao bolsonaro ao genocida, quer acabar com o judiciario, ministro da justica ( Que horror ) Vergonha! Vergonha! Vergonha! Judiciario, Deputados e Senadores acordem, estamos na Babilonia depois do pronunciamento do general Villas Boasque esta doente (imagine se estivesse bom e com saude ) nao podemos confiar nos militares! Acorda sociedade em geral um pais sem Direitos e Babilonia !

Responder

Zé Maconha

11 de junho de 2019 às 16h44

Miguel , Ciro disse que se houvesse prova de irregularidade no processo contra Lula ele juntaria um bando e iria até Curitiba libertar Lula.
Avise ele que eu não só me candidato como pago as despesas.
Quando partimos???

Responder

    Carlos Marighella

    11 de junho de 2019 às 22h18

    Delírios no Cafezinho! Chamem uma ambulância! A maconha era do Paraguai…

    Responder

    marco

    13 de junho de 2019 às 09h02

    O Ciro falou prá mim que irá sem dúvida regatar o presidente Lula do cativeiro quando o candidato do Pt , o “Andrade” concordar que foi uma conspiração do judiciário.
    Estamos todos esperando o “poste” se pronunciar a respeito.

    Responder

      marco

      13 de junho de 2019 às 09h23

      resgatar

      Responder

    Satre Marino de Brito

    13 de junho de 2019 às 10h27

    Ciro não precizar ir LULA sai pela porta da frente,

    Responder

Esquerdista chupador de MICROPENIS do conservador

11 de junho de 2019 às 15h53

” A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) recomendou o afastamento imediato de seus cargos do ministro, do procurador do MPF e dos demais citados nas reportagens,”. Alguém aí se lembra de a OAB ter pedido o afastamento de um único e mísero corrupto, entre os muitos que infestaram os governos do Petê ?

Responder

    Marcio

    11 de junho de 2019 às 16h03

    CONCORDO!

    O conservador tem MICROPENIS kkkkkkkkkk

    Responder

      Marci0

      11 de junho de 2019 às 16h09

      Mas também tenho que concordar , adoro sugar leitinho de um MICROPENIS ! kkkkkkkkkkkkkk

      Responder

        Conservador com MICROPENIS

        11 de junho de 2019 às 16h13

        Poh nem copiar o nick sabe, nós da direita somos uns bostas mesmo.

        Responder

        Conservador com MICROPENIS

        11 de junho de 2019 às 16h22

        É isso aí amigão, e depois de se alimentar, nada como um bom golden shower, vendo um discurso BOZAIKO onde nos CAMCLOMANOS à acabar com a imoralidade esquerdista.

        Responder

          Progressista mamador de MICROPENIS

          11 de junho de 2019 às 16h39

          ” nada como um bom golden shower”. Que o digam Gleen Greenwald , a esposa/o marido David Miranda e nós, os Progressistas mamadores de MICROPENIS. “Dilícia” ! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

          Conservador com MICROPENIS

          11 de junho de 2019 às 16h49

          Agora vc disse tudo os caras são gays assumidos, diferente de nós machos como o numero 3 e o priminho. Na direita é macho sobre macho e o MICROPENIS não atrapalha em nada. kkkkkk

          Progressista mamador de MICROPENIS

          11 de junho de 2019 às 17h06

          O importante é que nós, os progressistas , sejamos felizes. E o que nos dá felicidade ? Mamar no micropenis dos convervadores. Com qual casalzinho você mais se identifica? Com o que está dentro ou com o que está fora do armário, caro “cumpanheiro’?

          Conservador com MICROPENIS

          11 de junho de 2019 às 17h38

          MUITO FRAQUINHO…ou melhora ou sai do play e volta ao seu blábláblá mediocre.

Francisco

11 de junho de 2019 às 15h52

Divertido o esforço dos replicantes, abastecidos pela Globo e coadjuvantes, de tentarem trocar o fato principal pelo acessório, e pior, num caso ímpar, em que a Globo não conduz o processo, dessa vez é conduzida por quem não domina

Nâo a toa estão de cabelos em pé, mas ao replicante não cabe pensar, apenas replicar, com os cabelos alinhados por desinformação e incapacidade de só, pensar.

Se pensassem e mesmo assim permanecessem comungando com essa baixaria, ao menos perceberiam que no tempo do caso das ‘Parabólicas do Ricupero’ (“O que é bom a gente fatura; o que é ruim, esconde”), a Globo conseguiu sucesso, ao enganar a maioria da população em beneficio do seu candidato da hora, porque detinha o monopólio da desinformação, sem alternativas ao contraditório de forma eficiente e abrangente, pois a internet engatinhava e não existiam as ‘redes sociais’?

Mas agora…

Responder

julio

11 de junho de 2019 às 15h43

É impressionante a vaidade e a arrogância do Min. Barroso ao analisar os vazamentos do Intercept que agora ele classifica como crime, inclusive com a fala ameaçadora sugerindo ao Greenwald para ter cuidado com seus atos. É bom ele saber que os “corruptos” e seus parceiros não estão eufóricos não como ele afirmou, a euforia é pela revelação da verdade, tão rara no Brasil do Barroso, que ele e alguns pares da justiça teimam tanto em esconder do povo.

Responder

    Julio

    11 de junho de 2019 às 16h01

    Cá entre nós, tenho que reconhecer que os corruptos e nós, os adoradores de corruptos, estamos realmente eufóricos. Estamos eufóricos em razão de que em breve nosso Petê poderá voltar a roubar com tranquilidade , mantendo a aura de partido honesto. Afinal , como dizia nosso Deus , Zé Dirceu, o Petê não róoooooooba e não deixa robáaaaaaaaa !

    Responder

      Conservador com MICROPENIS

      11 de junho de 2019 às 16h11

      Conge CRIMINOSO.

      Responder

        Progressista mamador de MICROPENIS

        11 de junho de 2019 às 16h31

        LULA, DECA CRIMINOSO ! kkkkkkkkkkkk

        Responder

          Conservador com MICROPENIS

          11 de junho de 2019 às 16h38

          LULA cara de melancia ganhei kkkkkk a pro do jardim mandou eu parar de xingar os amiguinhos… seu trouxa, assim não dá nem graça te zuar – MUITO FRAQUINHO

Conservador com MICROPENIS

11 de junho de 2019 às 15h10

Não precisa ser muito esperto, quem está defendendo o conge é que está com o rabinho bem preso.

Responder

    Conservador com MICROPENIS

    11 de junho de 2019 às 15h35

    É só pegar um desses procuradores e fazer DELAÇÃO PREMIADA, vai ser melhor que merda no ventilador.

    Responder

    Progressista chupador de MICROPENIS..

    11 de junho de 2019 às 15h48

    Não precisa ser muito esperto, quem está defendendo o Lulaladrão é que está com o rabinho bem cheio de leitinho.

    Responder

Justiceiro

11 de junho de 2019 às 15h04

PQP agora o TELEGRAN avisou que não foi hackeado. Será que foi a conge que deu o serviço?

Responder

Olavo

11 de junho de 2019 às 14h47

Hackear juiz, procurador e ministro é fácil… Quero ver hackear os advogados do Adélio…

Responder

João Ferreira Bastos

11 de junho de 2019 às 14h40

Vai ficar ainda mais divertido quando as grande empresas de engenharia pesada, quebradas pela farsa jato entrarem na justiça pedindo centenas de bilhões de indenização

Responder

    Olavo

    11 de junho de 2019 às 14h49

    Elas irão atrás do calango bebum condenado por corrupção ativa e lavagem de dinheiro, afinal foi ele que causou toda esta destruição.

    Responder

      Olavo

      11 de junho de 2019 às 15h00

      Que inveja tenho do LULA, o cara preso ainda consegue mulher e eu com a bosta de meu MICROPENIS, sendo motivo de chacota.

      Responder

        Olavo

        11 de junho de 2019 às 16h06

        Se bem que eu não sei o que é pior , eu, progressista com micropenis ou Lula, um progressista velho com a rola murcha, e ainda por cima levando chifre da namorada. Ou alguém acredita que ela fica na seca enquanto Lula passa o dia batendo bronha na carceragem da PF em Curitiba?

        Responder

          Conservador com MICROPENIS

          11 de junho de 2019 às 16h24

          kkkkkkkkk o moleque está esterico kkkkkkkkkkkkkk

          Progressista mamador de MICROPENIS

          11 de junho de 2019 às 16h35

          “esterico” é ótimo. Nós, os progressistas mamadores de MICROPENIS, somos o retrato do fracasso da Pátria Educadora de Dilma ! kkkkkkkkk

          Conservador com MICROPENIS

          11 de junho de 2019 às 16h40

          Sentiu mesmo o golpe kkkkkkkk

          Progressista mamador de MICROPENIS

          11 de junho de 2019 às 17h12

          Fica feio escrever “esterico”, dá a impressão de você ser uma simplória bichinha pão-com-ovo. Assim você será excluída da associação dos progressistas mamadores de MICROPENIS dos conservadores. Admitimos até bichinhas pobres, mas burrinhas não, tá !

    carlos

    11 de junho de 2019 às 15h50

    O João Ferreira Bastos, tem razão, quem é que vai pagar pela quebradeira das empresas de engenharia pesada, sem falar dos gastos com hotéis de luxo, passagens aéreas e todo tipo de mordomia, pagos com dinheiro do povo, de uma coisa esses bandidos deveriam saber, que crime não compensa, e que não existe crime perfeito, com relação ao bandido Moro, os jornais mostraram ele na casa da Andréia Neves, e Aécio Neves, sorrindo da cara do povo brasileiro.

    Responder

João do Amor Divino de Santanna e Jesús

11 de junho de 2019 às 14h38

Agora que a bandidagem de moro e dallagnol ficaram ainda mais evidentes, seguem 3 perguntas:

1) pq fizeram?

2) pra quem fizeram?

3) por quanto fizeram?

Responder

Coffea

11 de junho de 2019 às 14h17

Denúncia apócrifa Deltan? Ainda se diz evangélico? Coação de testemunhas?

Responder

Marcio

11 de junho de 2019 às 13h51

O carteiro entrega um carta cheia de denúncias gravíssimas onde pega os artífices da canalhice em diálogos que só de existirem já seriam contra a lei.

A defesa dos acusados? Dizer que o carro que levou o carteiro até o destino estava com IPVA atrasado.

desMOROnou!

Responder

Alexandre Neres

11 de junho de 2019 às 13h49

Estou com uma pena danada do troll degas. Está tentando justificar o injustificável. Alguém se lembra de a Globo, parceira de orcrim da lavajato, afirmar em seus jograis, repetidos à exaustão, que a gravação da presidenta da república foi captada de forma irregular? Detalhe, no caso o Telegram nega que foi hackeado. Todavia, nem vem ao caso, é o cúmulo ver os maiores vazadores ilegais de todos os tempos invocarem tal argumento. Pimenta nos olhos dos outros é refresco. Nada mais educativo do que provar do próprio veneno. A República de Curitiba caiu. Calma, minions, que só foi divulgado 1% das revelações bombásticas.

Responder

Benoit

11 de junho de 2019 às 13h24

Os processos conduzidos por esse time da LJ tornaram-se insustentáveis. O material divulgado revela uma comunicação sistemática acerca dos processos de caráter ilícito. Não se trata de comentários avulsos ocasionais, mas sim de uma coordenação constante e de um conluio firme entre o tribunal e a acusação revelando o interesse comum de condenar um réu independentemente da realidade das acusações.

O juiz se esforçou por tirar o processo de São Paulo, o que só era possível arranjando uma ligação do caso com a Petrobrás, mesmo sem evidência disso. Pouco antes de levar as acusações ao tribunal, depois de todo um período de investigação, o procurador parecia saber que as acusações eram muito frágeis. Recorreram então a notícia de jornal jogada de qualquer maneira sem fontes, sem base suficiente para nada. O julgamento foi avante.

Durante todo esse tempo a comunicação entre os envolvidos no julgamento e na acusação mostrou que eles tinham motivos políticos. Já há muito tempo eu dizia que o juiz estava envolvido numa campanha política e que não havia como salvar esses processos que tinham sido arruinados pelo juiz. Dizia que o processo contra o Lula teria que ser anulado. Fui também o primeiro (que eu tenha visto) a falar de cárcere privado, e que a sentença contra o Lula era uma sentença metafísica.

A razão dos processos está clara. Diziam que era para combater a corrupção, mas na realidade o propósito deles era impor um projeto político pessoal de largo alcance, o projeto de acabar com todo traço social da política brasileira e impor a venda do país em nome de uma ideologia barata. Para isso sacrificaram o direito e a justiça brasileiros.

Responder

Herbert

11 de junho de 2019 às 13h22

A mídia golpista está tentando de todas as formas abafar o caso. O Sergio Moro, em vez de ser demitido, foi condecorado pelo Bolsonaro. O julgamento do habeas corpus do Lula, agora será só no 25 deste mês. Ao que parece, logo, logo, as coisas voltarão ao normal, infelizmente.

Responder

    Francisco

    11 de junho de 2019 às 14h48

    Muita hora nessa calma, o que foi agendado para o dia 25 é o “recurso contra uma decisão do relator da Lava Jato no STJ ministro Felix Fischer, em que a defesa do ex-presidente Lula pede que seja declarada a suspeição do então juiz e atual ministro da Justiça, Sérgio Moro, no julgamento do caso do tríplex no Guarujá (SP)”, O HC será julgado hoje e poderá colocar Lula em liberdade: Fachin e Carmem Lúcia, votaram contra no virtual, antes de Gilmar solicitar vistas e o presencial, onde votarão, Gilmar, Lewandowski e Celso Mello, cabendo a esse, provavelmente, decidir a parada.

    Conforme sempre lembra, Nassif, estamos em um jogo de xadrez e agora depois de muita defesa, finalmente, estamos com as brancas, ditando o jogo, no ataque, que deve ser preciso e letal, portanto nada de pressa.

    Quem assistiu o JN ontem, viu o lance previsto e dado no escuro pela Globo, pois nosso Mestre no tabuleiro, Glenn Greenwald, não forneceu-lhes a segunda dose de informações para que pudessem faze-lo com sintonia fina. Sem informações tiveram que se exporem, com muita hipocrisia e facciosidades escancaradas, que certamente irão aos poucos enfraquecer sua defesa.

    Assim é o xadrez, muita paciência, precisão e sangue frio e quando acordarem com as torres globais já sem utilidade ou embarcando no lado adversário para sobreviverem, o rei estará só, sem defesa.

    O vazamento não foi destinado ao The Intercept à toa, foi o primeiro lance dado no tabuleiro da Vaza Jato e cá entre nós, foi de Fisher, homenageando a nacionalidade do Glenn.

    Responder

      Herbert

      11 de junho de 2019 às 16h38

      Francisco,
      Já não é mais. A ministra Carmen Lúcia encaminhou o julgamento para o plenário do STF, que ainda não tem data para julgá-lo. Eles vão protelar ao máximo. A pressão da mídia golpista virá para não soltá-lo. É Só aguardar.

      Responder

Marcio

11 de junho de 2019 às 12h21

Foi sò para destabilizar e por carne no fogo para a grève dessa semana, è puro lixo que aceita a Democracia sò quando gosta de quem ganha as as eleições, nada mais.

Os que deixaram essa quadrilha tomar conta de tudo foram os brasileiros…em vèz de votar em prol da ideologia como perfeitos idiotas quais sào os Brasileiros precisam aprender a votar pela alternancia no poder.

Deixar por muito tempo as memas pessoas no poder nesse lugares desastrados è um perigo enorme.

O resultado tà aì.

Responder

    Benoit

    11 de junho de 2019 às 13h00

    De fato, o resultado dos abusos judiciais todos dessa quadrilha do judiciário está ficando bem claro e comprovado.

    Responder

      Marcio

      11 de junho de 2019 às 13h41

      Quem eventualmente dirà isso nào serà vocè nem eu, por enquanto è sò sensacionalismo e ilaçoes.

      Responder

degas

11 de junho de 2019 às 12h11

Em segundo lugar, os acusados por ele estão absolutamente certos ao salientar a ilegalidade do esquema ao qual ele está servindo. Não só porque as conversas teriam sido obtidas de modo criminoso, por um hacker, mas também porque nada garante a veracidade da transição. Os trechos divulgados podem ter sido retirados do contexto. E podem ter sido simplesmente inventados.

Quem garante a sua autenticidade? Que credibilidade tem esse marido (ou esposa, não sei quem curte a m do outro) do cara que participou do esquema petista para manter a vaga de deputado enquanto mandavam o Uilis tentar enganar na Europa?

Mas, em primeiro lugar, observem como ele não faz nenhuma acusação específica. Não cita um trecho onde haveria uma irregularidade. Apenas fala que os procuradores conversaram com o juiz (como se isso fosse proibido) e tenta alegar isenção porque um dia elogiou a operação.

Um tremendo dum pilantra a serviço do petismo e, talvez, de esquemas ainda mais pesados. O amiguinho dele que se escondia com os bolivarianos do Equador já está preso. O marido/esposa já escapou por pouco. Chegará a vez dele.

Responder

    Benoit

    11 de junho de 2019 às 12h58

    Por que voce não lê os artigos que o Greenwald e outros autores escreveram sobre o assunto onde ele explica o caso todo, refere-se a várias conversas concretamente e explica de um modo básico qual o problema concreto com essas discussões? Se alguma coisa foi tirada fora de contexto, então os implicados no caso poderiam dar uma explicação. Só que eles no podem porque não há contexto que anule o caráter incriminante dessa troca de mensagens. É só ler o que o Greenwald e outros autores citam. Quanto à autenticidade, ela já foi implicitamente confirmada pelos dois. Se houver alguma dúvida eles podem se manifestar, o que não fizeram até agora. Eles sabem muito bem o que fizeram. Se houver dúvida quanto à autenticidade, o site iria simplesmente tornar público o material que eles têm. Voce fez algumas dessas perguntas a respeito do julgamento do Lula? Afinal, todo o material supostamente incriminatório poderia ter sido falsificado.

    Responder

      degas

      11 de junho de 2019 às 13h40

      Você leu artigos em que ele cita fatos específicos? Que bom. Eu só vi ele tratar os próprios contatos como crime, o que não são por si só. Mas, já que você viu, cite alguns desse fatos para nós, por favor. Não diga que eles estão por aí, cite-os. Seja específico.

      E de onde você inventou que a credibilidade está estabelecida? Independente do que ele mostrou até agora, quem assegura que o cara não pode tirar uma frase de um diálogo para lhe dar outro sentido amanhã? Ou quem garante que ele não pode inventar um diálogo?

      Que provas se pode apresentar disso? Nós não estamos tratando de gravações de voz ou da clonagem de documentos assinados, onde a autoria está estabelecida previamente. Temos apenas um material que ele diz ser a transcrição de diálogos mantidos num aplicativo? Quem confirma isso? O Telegram? O hacker?

      Se fosse honesto, o próprio Glenn levaria isso em conta e não seria tão afoito. Mas ele faz questão de esquecer desse ponto e sai fazendo “acusações” sem pé nem cabeça. Cito uma para ser específico e não fugir do assunto como você: ele viu um escândalo no fato do Bolsonaro sondar o Moro para o ministério antes do segundo turno, algo que é perfeitamente normal.

      Esse sujeito está cumprindo a missão que lhe deram. Só isso. Credibilidade zero.

      Responder

        Batista

        11 de junho de 2019 às 13h49

        Coitado do tapado em plantão, não explicaram para desinformado que atacar o mensageiro não faz com que a notícia deixe de existir e, pior, confirmada pelos mais que escancarados pegos com a mão no lodo emporcalhando o pouco que resta de credibilidade à ‘justiça brasileira’.
        Cara esse teu papo aranha é mais velho que andar pra frente e se tivesse um pingo de livre pensar, jamais se sujeitaria a esse papel de pascácio no Cafezinho.

        Responder

          degas

          11 de junho de 2019 às 14h06

          Atacar o mensageiro é o que você está fazendo. E a minha mensagem se divide em duas:

          1 – Citem algum fato específico que comprove irregularidade naquilo que o Glenn revelou até agora. Um fato. Um só.

          2 – Independente de aparecer ou não um fato desses, quem garante a sua autenticidade? Quem assegura que o Glenn (ou o hacker, ou alguém) não tirou uma frase do contexto ou não a inventou? Como você pode confirmar que o que ele está passando estava realmente no Telegram?

          Eu fiz essas perguntas várias desde ontem e nenhum de vocês as encara. Nem todos atacam o mensageiro como você. Mas todos fogem da mensagem. Nenhum responde objetivamente.

          Alexandre Neres

          11 de junho de 2019 às 14h26

          Art. 254, IV, do CPP: o juiz deve se declarar suspeito se tiver aconselhado uma das partes.

          Ou não existe mais no país o sistema de freios e contrapesos e o princípio da segregação das funções, já que o justiceiro estava orientando o moleque a, entre outros toques, lançar mão de uma nova fase da operação. O moleque estava inclusive pra lá de inseguro pra elaborar o powerpoint, pelo fato de as provas serem extremamente frágeis e estava se aconselhando com o russo. A coisa tá ruça.

          degas

          11 de junho de 2019 às 14h49

          Isso já foi esclarecido ontem, querido. Tinha gente aqui dizendo que era proibido o contato entre juiz e procurador. Mas não é, depois alguns de vocês mesmos admitiram. Conversar é normal, e não é aconselhar. Repito as questões acima.

          1 – Cite especificamente onde está o conselho do Moro. Cite um fato. Um só.

          2 – Continua igual.

          Como sempre. Vocês não respondem.

          Alexandre Neres

          11 de junho de 2019 às 15h08

          Deixe de distorcer os fatos. Juiz e procurador podem conversar, não podem elaborar estratégias. Ficar trocando figurinhas, é o princípio da paridade de armas, entre a defesa e a acusação. Veja abaixo as provas do Intercept:

          ‘Em 21 de fevereiro de 2016, Moro se intrometeu no planejamento do MP de forma explícita. “Olá Diante dos últimos . desdobramentos talvez fosse o caso de inverter a ordem da duas planejadas”, afirmou Moro, numa provável menção às fases seguintes da Lava Jato. Dallagnol disse que haveria problemas logísticos para acatar a sugestão. No dia seguinte, ocorreu a 23ª fase da Lava Jato, a Operação Acarajé.

          Dias depois, Moro cometeu um deslize de linguagem que revela como a acusação e o juiz, que deveria avaliar e julgar o trabalho do MP, viraram uma coisa só. “O que acha dessas notas malucas do diretorio nacional do PT? Deveriamos rebater oficialmente? Ou pela ajufe?”, escreveu o juiz em 27 de fevereiro, usando a primeira pessoa do plural, dando a entender que as reações do juiz e do MP deveriam ser coordenadas.

          Em 31 de agosto de 2016, Moro mais uma vez escancarou seu papel de aliado dos acusadores ao questionar o ritmo das prisões e apreensões. “Não é muito tempo sem operação?”, perguntou o então juiz ao procurador às 18h44. A última fase da Lava Jato havia sido realizada 29 dias antes – a operação Resta Um, com foco na empreiteira Queiroz Galvão.”

          degas

          11 de junho de 2019 às 16h39

          Nenhum dos três fatos tem relação com o processo do Molusco.

          As duas referências a operações da Lava Jato se justificam porque essas são autorizadas por juízes, um dos quais é o Moro.

          Sobrou a “o que acha dessas notas malucas do diretório nacional do PT? Deveríamos rebater oficialmente? Ou pela ajufe?”. Qual é o contexto da frase? A “nota maluca” se referia a quê? Uma operação da Lava Jato? Criticava igualmente o juiz e os procuradores? Em qualquer das hipóteses se justifica completamente o “nós”. E não mostra interferência alguma no processo contra o corrupto e lavador de dinheiro.

          Percebeu como os caras manipulam vocês tirando as frases de contexto, mas quando você vai analisar caso a caso não sobra nada?

          Tente de novo. Você pelo menos teve coragem de tentar responder uma das questões.

          Alexandre Neres

          11 de junho de 2019 às 17h06

          Quem você acha que engana com a sua retórica. Não me ative ao processo de ninguém. A tarefa da PF é investigar, a do MPF é acusar e a do poder judiciário é julgar. O próprio conge disse a pouco tempo que a postura do juiz no ordenamento jurídico pátrio é passiva. Não cabe ele aconselhar se tem pouca operação ou tem muita e quando vai ser. “Deveríamos rebater as notas do PT?” Quem, a liga da justiça que eles formam, um executando a função do outro, deturpando o princípio da segregação de funções? Pra ficar claro, imagine se a relação promíscua fosse entre juiz e advogado do Lula, sugerindo datas e o que devesse fazer? Essa trocação de figurinhas o torna suspeito, malferindo o princípio da paridade de armas entre acusação e defesa, a ponto de elaborar estratégias para convencer o procurador bebê que estava inseguro, de modo que feriu o disposto no art. 254, IV, do Código de Processo Penal .

          Batista

          11 de junho de 2019 às 15h22

          Deixe de produzir provas contra si, não é obrigado e servem apenas para escancararem o quanto tu és tapado e desinformado. Mensageiro, tu, só se da desinformação.

          O que traz não é mensagem e sim canhestra tentativa de estabelecer o contraditório do confundir, ‘fornecido’ por quem pensa por você, e que já devias, à falta de respostas, ter desconfiado a razão do por que, salvo agora graças ao bom samaritano, Neres, certamente condoído pela sua extrema falta de visão, por replicante remido que demonstras ser, inveteradamente, ao replica-lo demonstrando novamente desinformação ao cubo, irrespondíveis, a não ser por bons samaritanos, pacientes e educados, como Neres.

        Benoit

        11 de junho de 2019 às 16h30

        Talvez voce não saiba, mas o Glenn Greenwald tem a formação de advogado e é uma pessoa com uma mente muito aguçada que não diz coisas levianamente. Além disso, eles consultam e reproduzem a opinião de especialistas. Como eu disse, nos textos dele está tudo explicado de um modo muito claro. Não vou repetir aqui nem fazer um trabalho que o Greenwald já fez melhor do que eu faria aqui. Portanto, se voce quiser fazer as suas perguntas, vá aos textos dele, leia o que ele diz e veja como ele justifica o que ele diz, e se voce ainda tiver alguma objeção, refira-se ao texto e faça as suas objeções.

        De qualquer modo, todo mundo podia ter notado o modo agressivo e hostil do Moro com relação ao Lula durante o processo, todo mundo notou as ações ilegais cometida por ele contra o Lula e por fim o fato de ele num clima de grande polarização política ter-se alliado a um adversário político do Lula situado num campo extremista. Em toda a parte vêm-se comentários negativos acerca da conduta do processo feitos por gente com autoridade e conhecimento, alguns dizendo que o que fizeram é claramente ilegal. Por exemplo, entre muita muita coisa que poderia ser mencionada, só porque acabei de ver, um tweet:
        Wilson Rocha
        ‏”Trabalho há 10 anos no MPF, sendo 4 em região de fronteira. Já atuei em operações sensíveis envolvendo grupos econômicos poderosos e parlamentares federais. Não é normal o nível de promiscuidade entre juiz e MP revelado pelo The Intercept. Somos melhores que isso.”

        Responder

        Adilson Xavier

        13 de junho de 2019 às 01h57

        Meu querido Degas, é absolutamente normal sondar alguém para qualquer cargo, o ponto não é esse . A situação complica quando o próprio juiz(isto está fartamente noticiado em toda a mídia) vem a público dizer que foi pego de surpresa pelo convite e precisava avaliar a proposta.
        Se havia um acordo antes da eleição (e parece que é o caso) , temos um Ministro da Justiça mentiroso e um Presidente da República idem…
        Simples assim …

        Responder

Aliança Nacional Libertadora

11 de junho de 2019 às 12h02

Quem não se lembra da quinta coluna querendo sequestrar o Lula e jogá-lo em alguma.embaixada para tirar ele dé cena? Logo depois a quinta coluna comemorou a “justiça rápida”….

a-aula-de-lula-ao-nao-fugir-para-uma-embaixada-por-carlos-fernandes

Responder

Aliança Nacional Libertadora

11 de junho de 2019 às 11h59

E a quinta coluna querendo sequestrar o Lula e jogá-lo em alguma embaixada……pra tirar ele da cena política…….

https://www.diariodocentrodomundo.com.br/a-aula-de-lula-ao-nao-fugir-para-uma-embaixada-por-carlos-fernandes/

O Lula será inocentado babaca!!!

Responder

    Miguel do Rosário

    11 de junho de 2019 às 12h04

    Que obsessão, hein?

    Responder

      Olavo

      11 de junho de 2019 às 14h43

      Miguel, esquece esta turma… Eles tem uma tara pelo Ciro.

      Responder

Deixe uma resposta para Satre Marino de Brito

x