STF discute prisão em 2ª instância

Dieese analisa o lucro dos bancos em 2018

Por Redação

25 de junho de 2019 : 17h01

Separei trecho do texto e os gráficos publicados no Dieese, com um estudo sobre os lucros dos bancos. Ao fim, o relatório na íntegra.

No ano de 2018, os cinco maiores bancos brasileiros em volume de ativos (Itaú-Unibanco, Banco do Brasil, Bradesco, Santander e Caixa Econômica Federal) seguiram apresentando lucros expressivos e rentabilidade elevada, a despeito do cenário econômico adverso que o país vem atravessando.

Tais resultados se devem, entre outros fatores, à elevação das receitas com tarifas e serviços, ao controle das despesas de pessoal e administrativas e à queda nas despesas de captação de recursos,que acompanharam o movimento de redução da taxa básica de juros (Selic).

Entretanto, mesmo com as quedas das taxas de juros bancárias ao longo de 2018, os juros ainda seguem muito elevados, principalmente na comparação com os demais países.

Destaca-se, ainda, a redução nas Despesas de Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa,demonstrando uma diminuição nos riscos assumidos por essas instituições.

Acompanhando os indicadores de resultados – que crescem a cada trimestre -, observa-se a continuidade de uma forte reestruturação no setor, com o direcionamento dos serviços para estruturas virtuais (via celular e Internet), além do fechamento de agências e postos de trabalho.

O avanço dos canais digitais parece apontar para resultados cada vez mais expressivos dos bancos, nos próximos anos.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

1 comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Paulo

25 de junho de 2019 às 17h41

O que chama a atenção nesses nºs, além do aumento dos lucros, num país em recessão (o que só comprova os privilégios que tiveram, à luz dos últimos governos), é a participação majoritária da CEF e do BB na concessão de crédito aos clientes. E ainda querem privatizá-los. Imaginem pra quanto iria a taxa de juros!

Responder

Deixe uma resposta