Ministro da Saúde explica chegada do coronavírus ao Brasil

O impacto da reforma política nas eleições de 2018

Por Redação

16 de agosto de 2019 : 18h31

No Cepesp

Reforma política: o impacto das novas leis no pleito de 2018
Autor: Gabriela Soares Campos, Lara Mesquita

O presente artigo analisa os impactos das reformas eleitorais de 2015 e 2017, se concentrando em 4 alterações principais na dinâmica eleitoral: a definição que só candidatos que obtiverem votação individual igual ou superior a 10% do Quociente Eleitoral do seu distrito podem ocupar as cadeiras ganhas por seu partido/coligação; a inclusão de partidos/coligações com votação inferior ao Quociente Eleitoral do distrito na distribuição das cadeiras (vagas no legislativo) não alocadas pela distribuição do Quociente Partidário, conhecida como distribuição das sobras ou médias; a proibição da celebração de coligações eleitorais para cargos proporcionais a partir do pleito de 2020; e a implantação de uma cláusula de desempenho para acesso ao fundo partidário. Realizando uma simulação com os resultados eleitorais de 2018, vemos que se as regras de 2014 tivessem sido aplicadas, haveria uma fragmentação menor, medida pelo Número Efetivo de Partidos (NEP).

Por outro lado, implantação do fim das coligações na simulação diminui este número. Por fim, vemos que, já em 2018, 14 partidos não cumpriram a clausula de desempenho vigente, indicando uma possibilidade de fusão de partidos ou migração de deputados para partidos maiores, podendo também diminuir a fragmentação do nosso legislativo.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

2 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Dutra

16 de agosto de 2019 às 18h54

Lula a maior liderança política que o Brasil e o mundo já conheceu! Lula é mais que um ser humano político! Lula é uma idéia! A direita extremista brasileira e seus acéfalos é puro ódio , arrogância e incompetência! Viva Lula!

Responder

    Marcio

    16 de agosto de 2019 às 19h04

    Ma và a cagà !!

    Responder

Deixe uma resposta