Comentários sobre o áudio vazado de André Esteves (BTG Pactual)

Divulgação

Paraná Pesquisas: quem são os principais adversários de Bolsonaro?

Por Redação

29 de dezembro de 2019 : 09h47

A nova sondagem do Paraná Pesquisas, encomendada pelo jornal Gazeta do Povo, traz alguns dados interessantes para se avaliar a conjuntura.

A pergunta feita foi: quem será o principal adversário do presidente Bolsonaro em 2022?

Os dois nomes mais pontuados foram Lula (32%) e Ciro Gomes (16%).

Em seguida, vieram João Dória (12%) e Luciano Huck (8%).

O governador do Rio, Wilson Witzel, já aparece no cenário, com 3%.

***

Na Gazeta do Povo

Lula, Huck, Witzel: quem o brasileiro vê como maior adversário político de Bolsonaro

[26/12/2019] [17:14]

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é considerado por 32% dos brasileiros como o principal adversário político do presidente Jair Bolsonaro até as eleições de 2022.

Outros 15,6% apontam Ciro Gomes (PDT) como o maior contraponto ao presidente até o próximo pleito.

Os dados são de uma pesquisa encomendada pela Gazeta do Povo ao Instituto Paraná Pesquisas. O levantamento tem 95% de confiança e 2% de margem de erro para os resultados gerais.

Além de Lula e Ciro Gomes, a pergunta também incluía outros nomes da política, como João Doria (11,7%); Wilson Witzel (3%) e Rodrigo Maia (1,9%). O apresentador Luciano Huck aparece com 8,3%.

Quando considerado o gênero dos entrevistados, Ciro Gomes (16,1%) e João Doria (12,2%) são mais apontados pelos homens. Já Luciano Huck (8,6%); Wilson Witzel (3,3%); e Rodrigo Maia (2,2%) aparecem mais entre as mulheres. Lula tem o mesmo percentual de resposta entre os dois gêneros.

No que diz respeito à escolaridade, Ciro Gomes aparece mais entre os eleitores que têm Ensino Superior (18,6%), enquanto Luciano Huck (9%) e João Doria (13%) crescem entre os brasileiros com Ensino Médio. Mais uma vez, Lula permanece estável, sendo apontado por mais de 30% dos brasileiros independentemente do nível de escolaridade.

Já quando considerada a região em que moram os entrevistados, o ex-presidente é mais citado no Nordeste (40,6%) e menos mencionado no Sul (25,5%). Ciro Gomes também teve percentual maior no Nordeste (17,1%), mas foi menos citado no Sudeste (13,9%). Já João Doria, apesar de ser governador de São Paulo, aparece com maior percentual no Sul (15,2%) do que no Sudeste (13,7%).

No caso dos dados por região, a margem de erro varia: 3% para o Sudeste; 4% para o Nordeste; e 5,5% para Norte, Centro-Oeste e Sul.

Metodologia da pesquisa

A pesquisa ouviu 2.222 cidadãos com 16 anos ou mais, por meio de entrevistas telefônicas. O levantamento foi realizado em todos os estados brasileiros e no Distrito Federal, totalizando 166 municípios, entre os dias 14 e 18 de dezembro. O nível de confiança dos dados gerais da pesquisa é de 95%, com margem de erro de 2%.”

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

14 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Mariana Lobo Bastos

08 de janeiro de 2020 às 18h34

O presidente vive atacando o Witzel não é a toa. No fundo ele sabe que o governador do RJ é seu maior adversário em 2022. A linha de raciocínio é igual, de direita. Se tudo der certo, a esquerda nunca mais assumirá o poder!

Responder

Luis Ribeiro

08 de janeiro de 2020 às 18h31

Witzel com certeza será o maior concorrente do Bolsonaro, tem feito um bom trabalho no RJ e segue a mesma linha de direita do governo Bolsonarista.

Responder

Rubens

30 de dezembro de 2019 às 08h54

Como parte de seu objetivo estratégico de construir uma rede ferroviária de alta velocidade em todo o país, Pequim planeja investir cerca de 800 bilhões de yuans (US $ 114,36 bilhões) na expansão das ferrovias do país em 2020.

Responder

    Evandro Garcia

    30 de dezembro de 2019 às 11h19

    No Brasil nao deixaram nem 20 reais para comprar um par de chinelo.

    Responder

Ivan

29 de dezembro de 2019 às 19h19

Embratur x Milícia

Que dupla heim

Responder

Martins

29 de dezembro de 2019 às 18h43

Lula 2022!

Responder

Gilmar Tranquilão

29 de dezembro de 2019 às 16h01

essa foto concorre a mais ridícula do ano kkkkkkkkkkkkkkk

Responder

Paulo

29 de dezembro de 2019 às 11h09

Tirando, talvez, o Ciro, o resto é de doer os ossos. Povo não se corrige. Erro atrás de erro…

Responder

    Alan C

    29 de dezembro de 2019 às 18h34

    Os votos do Lula, que continua enganando seu próprio eleitorado dizendo que vai ser candidato, vão pra bozolândia e pra brancos e nulos.

    Responder

      Paulo

      29 de dezembro de 2019 às 21h27

      Lula quer ficar na crista da onda pra de última hora indicar um candidato cabeça de chapa do PT. Isso é inevitável, mas conduzirá à ruína do projeto das esquerdas, pois um petista não vencerá Bolsonaro no 2º turno, a não ser que a economia desande de forma catastrófica…

      Responder

    Wellington

    29 de dezembro de 2019 às 19h12

    Como assim…voce nao vota e a culpa è dos brasileiros que nao sabem votar…?

    Responder

      Paulo

      30 de dezembro de 2019 às 21h22

      Sim, uma culpa mitigada pela ignorância, mas, ainda assim, uma responsabilidade imputável…

      Responder

Andressa

29 de dezembro de 2019 às 10h51

Nao tem rivais para 2022.

Responder

Wellington

29 de dezembro de 2019 às 10h30

Lula è inelegivel, como pode fazer parte de uma pesquisa…? Cada palhaçada.

Responder

Deixe um comentário para Luis Ribeiro

Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro O Brasileiro se acha Rico ou Pobre?