Análise da reunião ministerial de Bolsonaro
Bolsonaro coletiva

Antonio Cruz/ Agência Brasil

“Mandei baixar três vezes o preço da gasolina”

Por Tadeu Porto

05 de fevereiro de 2020 : 18h01

O Estado abaixa e o mercado onera, esse poderia ser um belo resumo da gasolina na história dos combustíveis no país.

“mandei baixar três vezes o preço da gasolina e não baixou nada na bomba”, disse o presidente Bolsonaro nessa manhã. Quem bom que o Estado pense mesmo em baixar o preço dos combustíveis, para bem do povo brasileiro.

Numa cadeia simplificada do Petróleo, podemos pensar que o valor dos derivados começa na exploração do Petróleo, passando pelo tratamento para produção dos derivados (refino) e, depois, a distribuição e a venda de itens como gasolina, diesel e querosene de aviação.

O interessante é observar que justamente o setor onde há mais competição, a venda direta do produto nos postos de gasolina por exemplo, é justamente o setor que mais prejudica o consumidor.

Quando a Petrobrás aumenta o preço na saída das refinarias, os postos de gasolina repassam imediatamente a variação positiva diretamente para o consumidor. Quando a nossa estatal de petróleo diminui o preço, os milhares de postos espalhados pelo Brasil aproveitam para fazer caixa e não repassam o preço.

Vejam que a BR já foi privatizada e, mesmo assim, não foi suficiente para causar impacto no tanto que o povo paga por seus combustíveis.

As passagens de aviões estão cada vez mais cara, caminhoneiros ainda estão insatisfeitos com a alta do Diesel e a população não aguenta mais pagar tão caro pela gasolina.

Vale lembrar que o próprio aumento dos preços da gasolina, do gás de cozinha e do diesel faz parte do pacote de desmonte da Petrobras. Os gestores alteraram não só a forma de reajuste dos preços dos derivados, como reduziram a carga das refinarias e colocaram à venda metade do parque de refino.

O preço só está subindo em escalada estratosférica pois a Petrobrás vem sendo reduzida a uma exportadora de óleo cru. Com isso as importadoras de combustíveis lucram milhões e a população segue refém do sobe e desce do mercado.

Por exemplo, nos governos neoliberais dos anos 90, a população amargou as consequências dos reajustes sucessivos dos combustíveis de uma quase “Petrobrax”. Entre 1995 e 2002, o preço da gasolina sofreu reajustes de 350%, uma média de 44% ao ano. 

Já entre De 2003 a 2015, nos governos nacional desenvolvimentistas de Lula e Dilma, o reajuste foi de 45%, uma média de 3,75% ao ano. 

E agora, depois do Golpe e a volta da agenda neoliberal, de janeiro de 2016 a novembro de 2019 (último dado divulgado pela ANP), o preço da gasolina nos postos passou de R$3,676/litro para R$4,413/litro. Crescimento de 20% no período, o que representa uma média de 5% de aumento ao ano.

Onde tem Estado (do poço até a boca da refinaria) ocorre de fato a diminuição de preços. Onde tem competição, na distribuição e na venda, o lucro fala mais alto que a necessidade do consumidor.

Tadeu Porto

Colunista do Cafezinho e diretor da Federação Única dos Petroleiros e do Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

16 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Hilário Sousa

06 de fevereiro de 2020 às 17h50

Eu pergunto, há o que se comentar com o que está se passando? Vamos pacificamente, todos, pedir esmolas, a classe política fazendo o jogo deles, ou seja, cada qual defendendo o seu bloco ou quinhão, de resto está tudo bem. Não é bonito, ver uma nação dominada por canalhas, maltratando seus concidadãos? E, a cada dia, cada vez mais aplaudida pela classe rica, aquele que ajudou dar o golpe?

Responder

    walter godoy

    07 de fevereiro de 2020 às 09h21

    O que vc. falou foi hilario kkk

    Responder

Alan C

06 de fevereiro de 2020 às 12h17

Mandou baixar 3x e nada aconteceu??? O que esse inútil tá fazendo lá então???

Responder

Paulo

05 de fevereiro de 2020 às 19h56

Ué, Bolsonaro não disse que não interferiria no preço dos combustíveis? Agora joga a bola pros governadores…

Responder

    Wellington

    06 de fevereiro de 2020 às 12h32

    Se alguem tivesse colocado o bico no preço da gasolina hoje as açoes da Petrobras valeriam quanto papel higienico.

    Responder

    Alan C

    06 de fevereiro de 2020 às 12h37

    Os acionistas, que mandam no bozo inútil, não deixam, eles querem continuar explorando o povo.

    Responder

      Wellington

      06 de fevereiro de 2020 às 12h41

      Quem investe na Petrobras para tocar para frente depois…vocè ?

      Larga de falar asneiras que jà passou da idade fàz tempo.

      Responder

        Alan C

        06 de fevereiro de 2020 às 14h54

        Volte pro assunto andressa.

        Responder

Alan Ceausescu

05 de fevereiro de 2020 às 19h51

Se a da Petrobras fosse qualquer outra atividade e nào o petroleo (que de uma forma ou outra, Brasil a parte, dificilmente dà prejuizo) seria completamente falida hà muito tempo

Responder

Alexandre Neres

05 de fevereiro de 2020 às 19h21

Todos os comentários anteriores são do Wellington, que não prima pela sua inteligência.

Responder

    Wellington

    05 de fevereiro de 2020 às 20h39

    O comentário acima é do pseudo Alexandre Neres, que o mundo inteiro inveja ao Brasil e todos querem levar a som de bilhões. Kkkkkkkkkkkkkk

    Responder

    Alan C

    05 de fevereiro de 2020 às 22h03

    18:17

    18:18

    18:19

    18:22

    É só um camundongo insignificante.

    Responder

Abdel Romenia

05 de fevereiro de 2020 às 18h22

Quem baixou o preço foi a Petrobras ninguem mandou baixar nada…ou querem ver a Petrobras falir de vèz, raça de imbecis…? Jà chegaram perto mas pelo jeito nào aprenderam nada.

Deus se esiste tenha piedade desse povo de idiotas.

Responder

Evandro Garcia

05 de fevereiro de 2020 às 18h19

Esse troglodita tem razào, na Venezuela a gasolina custa menos que a agua.

Responder

Wellington

05 de fevereiro de 2020 às 18h18

Dà vontade de ver a Petrobras privatizada sò para fazer um limpa dessa porcalha sindicalista.

Responder

Andressa

05 de fevereiro de 2020 às 18h17

A gasolina é sò impostos (estado)….kkkkkkkkkkk

Tem paises da Europa que ainda hoje estào pagando o financiamento da 2a guerra mundial no preço da gasolina.

Responder

Deixe uma resposta para Andressa