Ato público pela valorização do serviço público

Ato público na Câmara em defesa do serviço público

Por Redação

14 de fevereiro de 2020 : 11h23

Frente Parlamentar Mista do Serviço Público.

Seminário: Reforma Administrativa – Desmonte do Estado como Projeto.

Local: Auditório Nereu Ramos.
Início: 12/02/2020 às 09:56

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

3 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Paulo

14 de fevereiro de 2020 às 17h30

O que mais espanta, nessa proposta de Reforma Administrativa, além do plano de controle autoritário e patrimonialista do Estado com mãos de ferro, à feição da caserna (que eu já denunciei em 1ª mão, aqui, por 2 vezes), é a contradição absoluta entre o pregado e o praticado. Sim, porque Porco Guedes e Bolsonabo, repetindo o que já fizeram na Reforma da Previdência, são os primeiros a desrespeitar contratos, contratos que, ao revés, como liberais que se autoproclamam (em economia), deveriam esforçar-se em preservar. Mas parece que o liberalismo dessa súcia só vale para os negócios privados, mas não para os públicos…Porco Guedes, que já se conhecia, em seus “negócios” com o Estado, é um espertalhão. Já o Capetão é um traidor miserável de suas próprias promessas e, bem o sabemos, o traidor merece a forca, nas leis militares…

Responder

    Paulo

    14 de fevereiro de 2020 às 17h38

    E parabéns à deputada Jandhira Fegalli (com a qual não simpatizo, por sinal), por expor, a partir do minuto 1:45, as mentiras que tentam justificar a Reforma! A verdade deve sempre prevalecer e tem sempre que ser dita, na vida pública…

    Responder

      Paulo

      14 de fevereiro de 2020 às 17h40

      JANDIRA FEGHALI.

      Responder

Deixe uma resposta