Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

Chapa PSB-PDT lança Márcio França a prefeito de São Paulo

Por Redação

02 de março de 2020 : 10h50

Segundo Painel da Folha, São Paulo já tem uma chapa consolidada para as eleições municipais deste ano.

O candidato será Márcio França (PSB), e o vice, Antonio Neto (PDT).

Preparamos uma tabelinha com a votação no 1º e 2º turnos dos principais candidatos ao governo do estado, no município de São Paulo.

Marcio França ganhou na capital, no 2º turno, com 47,6% dos votos, contra 34% de João Dória. Em votos válidos, o resultado ficou 58% X 42% para Marcio França.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

11 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Marcos Videira

03 de março de 2020 às 20h50

Zé Dirceu defendeu a elaboração de um programa que permita a união da esquerda para negociar com os liberais a formação de uma Frente (Democrática, Ampla …). Manda uma mensagem direta para a direção do PT: “O momento histórico exige de nós a renúncia de hegemonismos e patriotismo de partido”. Parece inspirado em Cristina Kirchner.
Todos sabem que o PT não tem candidato competitivo em SP. Será que eles apoiarão Marcio França ? Não seria uma demonstração de abertura para o diálogo construtivo, sem arrogâncias ?

Responder

    Deivison de Paula

    04 de março de 2020 às 08h02

    Marcos Videira, a esta altura dos acontecimentos ainda acredita em Papai Noel? Isso nao fica bem. O PT jamais fará algo diferente do que vem fazendo desde sua fundação, ingenuidade nao pega bem. Refiro-me à mensagem abaixo: “Zé Dirceu defendeu a elaboração de um programa que permita a união da esquerda para negociar com os liberais a formação de uma Frente (Democrática, Ampla …). Manda uma mensagem direta para a direção do PT: “O momento histórico exige de nós a renúncia de hegemonismos e patriotismo de partido”. Parece inspirado em Cristina Kirchner.
    Todos sabem que o PT não tem candidato competitivo em SP. Será que eles apoiarão Marcio França ? Não seria uma demonstração de abertura para o diálogo construtivo, sem arrogâncias ?”

    Outro ponto, parabéns ao PSB+PDT por firmar um acordo que garantirá ao povo paulistano uma opção de voto progressista e alinhado aos interesses dos trabalhadores e população pobre. Espero que outros partidos juntem forças e os apoiem, fazendo uma coligação capaz de fazer frente àqueles que representam a mediocridade financista e atrasada.

    Responder

Miramar

02 de março de 2020 às 18h17

Peço desculpas pela mudança brusca de assunto, mas tenho uma dúvida: Redaçã, é verdade que vocês amanhã vão entrevistar o maior intelectual brasileiro vivo?

Responder

Miramar

02 de março de 2020 às 17h47

Habemus candidatum!

Brincadeiras a parte, estava torcendo para o PDT apoiar o Márcio França. Que venha a Rede Sustentabilidade! Quanto ao sindicalista de berço Antonio Neto, este foi simplesmente meu voto para senador em 2018.E meu voto para governador foi para o França! Estamos em casa.
Agora é o Orlando convencer a direção do PC do B das verdades que ele anda dizendo sobre o partido da cambada.

Responder

Alexandre Neres

02 de março de 2020 às 14h01

Taí, uma chapa que representa o futuro do campo progressista. Agora vai… Com o apoio do Paulo ao Marcio França, virou pule de dez. Juntou PSB e PDT, provavelmente será a favor de impeachments para o campo popular e à próxima reforma da previdência, bem como de intervenções militares nos estados. Só não digo que juntou o inútil ao desagradável porque não conheço o Antonio Neto, e não tenho preconceito contra sindicalista, diferentemente do meu prezado Alan C.

Responder

    Paulo

    02 de março de 2020 às 19h12

    Menos, Alexandre, menos! Apenas esbocei certa simpatia pelo MF (minha esposa até se atreveu a votar nele em 2018, mas eu preferi o velho e confortável voto nulo). Daí a ter meu voto vai uma longa estrada. Provavelmente, quando e se um dia eu vier a quebrar o “tabu” de mais de 20 anos, aí pode estar certo de que o candidato é “bão, mas bão mermo”…

    Responder

Paulo

02 de março de 2020 às 11h51

Taí um cara aparentemente sério e sem excessos ideológicos (acho): Márcio França. Pelo menos intuí isso da campanha dele ao Governo do Estado. Já esse sindicalista do PDT não conheço, mas, se for do nível dos pelegões da Força Sindical e quejandos é fria…

Responder

    Redação

    02 de março de 2020 às 12h38

    O Antonio Neto é um grande sindicalista.

    Responder

      Alan C

      02 de março de 2020 às 12h59

      Sou talvez o único de esquerda que não gosta de sindicalista, a exceção é o dos petroleiros, o resto é quadrilha em conluio com o patrão pra ferrar o trabalhador.

      Responder

      Batista

      05 de março de 2020 às 11h13

      Concordo, sobretudo no abdômen.

      Responder

    Alan C

    02 de março de 2020 às 16h21

    Não tem “excessos ideológicos” de esquerda pq não é fanfarrão como os petistas.

    Responder

Deixe um comentário