Live do Cafezinho (18 h): Pós-verdade na política brasileira (uma conversa com Fabio Palacio)

Dino: “a tendência é de fusões de partidos”

Por Redação

14 de julho de 2020 : 11h34

Em entrevista à CNN, o governador Flávio Dino (PCdoB-MA) respondeu a pergunta sobre o recente convite que recebeu para se filiar ao PSB.

O governador lembrou que o PCdoB sempre teve proximidades com o PSB, sendo a presidente nacional do partido vice-governadora de Pernambuco na chapa de Paulo Câmara, do PSB.

“É um caminho uma aproximação maior do PSB com o PCdoB, mas nunca uma coisa unilateral minha, de que sairia do PCdoB para ser candidato a presidente pelo PSB. Isso jamais”, afirmou Dino.

Perguntado sobre se vê um caminho de “incorporação” de um partido pelo outro, o governador lembrou a recente fusão do PCdoB com o PPL.

“Temos 30 partidos e devemos cair para 10. Haverá muitas fusões e incorporações, não só no campo da esquerda”, afirmou. “Não que o PCdoB deixará de existir. Mas, como legenda eleitoral, podemos ter as chamadas ‘federações partidárias'”.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

2 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Beleleu

14 de julho de 2020 às 13h20

Bahia, Maranhao, Pernambuco, Espirito Santo….um sucesso dos Governos de esquerda contra o virus, realmente um otimo trabalho viu…70% das mortes do Brasil.

O Cearà dos Gomes foi uma catastrofe da qual estranhamente ninguem fala, excluindo San Marino por motivos obvios o Cearà tem a taxa de mortalidade maior do mundo e ainda nao acabou…

Responder

    Alexandre Neres

    14 de julho de 2020 às 23h20

    Vejamos. São Paulo e Rio de Janeiro juntos têm mais de 30 mil mortos. O total brasileiro é de 74 mil. Por aí sê vê que Beleleu é bolsominion, pois é negacionista da ciência matemática. Os governadores não são milagreiros, é impossível colher um bom resultado com o capitão corona jogando contra o isolamento o tempo inteiro, e de quebra conduzindo o gado para o abatedouro.

    Responder

Deixe uma resposta