Como reconquistar o eleitorado do Sul? Bate papo com Mabel Teixeira

Live do Cafezinho: Globo leva mentiras do Instituto Millenium ao Jornal Nacional

Por Redação

11 de agosto de 2020 : 18h03

Reportagem no Jornal Nacional com odiosas falácias sobre o peso do funcionalismo público brasileiro, em comparação às despesas com educação e saúde, causou revolta entre economistas.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

7 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Luiz

13 de agosto de 2020 às 03h11

Que despesas o Estado tem que não sejam sociais? Talvez aquelas necessárias para a qualificação do serviço público?

Responder

Flávio Ferreira

12 de agosto de 2020 às 08h21

Sobre a estabilidade, no caso dos fiscais do IBAMA, por exemplo, todos aqueles que discordassem do Ministro das Invasões e da Devastação seriam exonerados. A estabilidade não é da pessoa, é do cargo. Sem estabilidade e sem concurso o serviço público viraria um balcão de negócios.

Responder

Flávio Ferreira

12 de agosto de 2020 às 08h16

Nos salários pagos devem se computar os profissionais de educação, saúde e segurança e somar a esses gastos. Seria uma reportagem honesta. A Globo não diverge do Bozo. Diverge na forma.

Responder

Paulo

11 de agosto de 2020 às 22h20

A campanha pela Reforma Administrativa está aberta…Dentre outras desonestidades, talvez a maior delas seja o adágio “o servidor ganha mais que o trabalhador privado”. Como comparar realidades tão díspares? Outra coisa: não dá pra falar que temos muitos servidores, pois são poucos, aquém da necessidade do Estado brasileiro. Se se quer suprir essa deficiência com servidores públicos – stricto sensu – ou com “temporários” – geralmente vinculados a grandes empresários do ramo de terceirização de mão-de-obra -, é outra discussão…

Responder

Adevir

11 de agosto de 2020 às 20h02

O Instituto Millenium é mais sério do que toda a esquerda somada, o que é bem facil de se conseguir.

Responder

    Pedro Breier

    11 de agosto de 2020 às 23h58

    Tudum tsss

    Responder

    Gerson

    12 de agosto de 2020 às 08h53

    É para rir? Ler piada de manhã é muito bom.

    Responder

Deixe uma resposta para Paulo