Live do Cafezinho: balanço dos partidos de esquerda

Veto a reajuste de servidores é mantido após votação na Câmara

Por Redação

20 de agosto de 2020 : 20h15

Por 316 votos a 165, a Câmara dos Deputados decidiu manter o veto do presidente Jair Bolsonaro que impede reajustes salariais dos servidores públicos, progressão de carreira e novas contratações no funcionalismo público municipal, estadual e federal.

O veto será válido até o fim de 2021.

Após sucessivas derrotas no parlamento, o Planalto recuperou uma vitória com o resultado expressivo da votação.

Na última quarta-feira, 19, o Senado Federal havia derrubado o veto e exigiu que fosse analisado pelos deputados na Câmara.

Porém, ao longo desta quinta feira, 20, articuladores do governo, sob a liderança do deputado Ricardo Barros (PP-PR), se mobilizaram para formar uma base de deputados favoráveis a medida tomada por Bolsonaro.

Com o veto, a equipe econômica do governo espera economizar entre R$121 bilhões e R$132 bilhões.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

6 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Paulo

20 de agosto de 2020 às 22h31

Eu queria saber, juro, como “a equipe econômica do governo espera economizar entre R$ 121 e R$ 132 bilhões” com esse veto. Sim, porque, ao fim e ao cabo, o Executivo é que decide sobre reajustes. Se já não havia predisposição para isso, antes, imaginem agora! E segue a dissimulação de um (des)Governo patético e irresponsável, além de manipulador da opinião pública…É duro tão ter que caminhar, neste país…

Responder

    Serginho

    21 de agosto de 2020 às 07h39

    Toma Toalha… kkkkkkkkk

    Responder

      Paulo

      21 de agosto de 2020 às 22h12

      Andressa, você não entendeu nada!

      Responder

Luiz

20 de agosto de 2020 às 22h27

São os números da Pandemia dos quais eles gostam.

Responder

Maia

20 de agosto de 2020 às 21h25

Fez bem a Câmara.

Responder

chichano goncalvez

20 de agosto de 2020 às 20h39

Imagino que os gigolos do exercito brasileiro, tamberm não sofrerão reajustes, não é mesmo ? Afinal não somos todos brasileiros ?

Responder

Deixe uma resposta para chichano goncalvez