Live do Cafezinho: balanço dos partidos de esquerda

Desesperado pela reeleição, Bolsonaro pretende cortar recursos da Educação e de outras pastas para financiar o Pró-Brasil

Por Gabriel Barbosa

17 de setembro de 2020 : 11h40

Na tentativa de aumentar sua popularidade inaugurando obras pelo país, o presidente Jair Bolsonaro, com a articulação do ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, pretende fazer cortes nas pastas de Educação, Cidadania e Agricultura com o intuito de realocar os recursos para financiar o Pró-Brasil, programa de investimento público.

Para 2021, a pasta da Educação terá o maior corte, de R$1,57 bilhão. Na empreitada irresponsável e eleitoreira de Bolsonaro, o orçamento voltado para Educação Básica pode perder 80% dos recursos disponíveis em caixa.

Já na pasta de Cidadania, o governo pretende cortar R$474, 2 milhões. O valor representa 80% do Orçamento disponível para investimentos e gastos necessários como pagar o auxílio emergencial.

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina (DEM), sofreu pressão para cortar R$250 milhões da sua pasta. Desse total, R$120 milhões foram retirados da Embrapa, que desde a crise de 2015 vem sofrendo cortes brutais no seu Orçamento e se encontra em processo de sucateamento.

Segundo reportagem do Estadão, os cortes foram definidos em uma reunião da Junta de Execução Orçamentária (JEO), formada pelo ministro da Casa Civil, Braga Netto, e o da Economia, Paulo Guedes.

No encontro, o Ministério da Defesa também foi alvo e recebeu o comunicado de que sofreria um corte de R$430 milhões no Orçamento para 2021.

Enquanto os outros ministérios estão sob pressão, as pastas comandada por Tarcísio Freitas (Infraestrutura) e Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional) receberão um aporte de R$1,6 bilhão para impulsionar obras pelo país.

Já o Congresso deve ficar com R$3,3 bilhões que servirá como “reserva” das duas pastas. Ao longo de 2021, os recursos serão liberados obedecendo as decisões dos parlamentares. Esse montante fica de fora do teto de gastos.

Gabriel Barbosa

Jornalista com passagens pelo Grupo de Comunicação O POVO (Ceará), RedeTV! e Band News FM.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

8 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

robinsom

17 de setembro de 2020 às 21h56

Acabem com o PNAES. Pura fraude naquilo.

Responder

Eraldo

17 de setembro de 2020 às 12h58

Bolsonaro faz o maior ataque à Globo:

“Corrupção para valer é com a família Marinho”

https://www.brasil247.com/midia/bolsonaro-faz-o-maior-ataque-a-globo-corrupcao-para-valer-e-com-a-familia-marinho

Porra, eu nunca pensei que um dia eu concordaria com Bolsonaro em alguma coisa!

Mas notem: Bolsonaro tira o dele da reta ao dizer, indiretamente, que a corrupção da familícia não é para valer, certamente porque o nome está no diminutivo: rachadinha.

Responder

    Paulo

    17 de setembro de 2020 às 21h49

    São todos farinha do mesmo saco: Bolsonaro e a Globo. Que se digladiem é positivo, pois os expõem mais e mais. Mas não produzirá mudanças enquanto o eleitor brasileiro não tomar consciência do que ocorre, o que é extremamente difícil…

    Responder

Tadeu

17 de setembro de 2020 às 12h24

“o orçamento voltado para Educação Básica pode perder 80% dos recursos disponíveis em caixa”
Aí é vacilo. Deveria tirar das universidades.

Responder

Belem

17 de setembro de 2020 às 12h09

Infelizmente o presente abençoado que a China envoi ao Mundo para o Brasil foi o golpe fatal. R.I.P.

Responder

Vixen

17 de setembro de 2020 às 12h06

As esquerdetes vinham dizendo que a Lava Jato destruiu a economia brasileira… nesse caso a quarentena idiota féz o que com a economia, com os empregos e o futuro de milhoes de pessoas…?

Mais o tempo passa mais se percebe a inutilidade e a toxicidade das medidas de isolamento total….ua idiotice sem antecedentes.

Responder

Jerson7

17 de setembro de 2020 às 12h03

E’ obvio que terào que cortar, nao hà mais um centavo nos cofres publicos.

O que foi gasto com a pandemia queimou dinheiro para os proximos 10 anos e além disso foi completamente inùtil, nao se salvou 1 vida parando a economia. Os efeitos nefastos dessa idiotice serao pagos por decadas.

Foi a maior besteira da historia do Brasil e o maior atentado aos trabalhadores, a educaçào, etc…

Leitura indispensavél:
https://www.infobae.com/america/ciencia-america/2020/09/12/martin-kulldorff-epidemiologo-de-harvard-no-hay-razones-cientificas-ni-de-salud-publica-para-mantener-las-escuelas-cerradas/

Responder

Hilux12

17 de setembro de 2020 às 11h54

Fiquem em casa de quarantena vip que a economia a gente recupera…IDIOTAS deram o golpe fatal ao pouco que sobrou do Brasil apòs decadas de desastres !!!!!!!!!!!!!!!

Responder

Deixe uma resposta para Eraldo