Como reconquistar o eleitorado do Sul? Bate papo com Mabel Teixeira

Foto: Reprodução

Subprocuradora pede que delação de Palocci seja reinserida em processo contra Lula

Por Redação

23 de setembro de 2020 : 10h46

A subprocuradora e chefe da Lava-Jato na Procuradoria Geral da República (PGR), Lindôra Araújo, enviou um recurso para recorrer da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que desindexou a delação de Antônio Palocci do processo que acusa o ex-presidente Lula de receber um imóvel avaliado em R$12 milhões da Odebrecht.

Segundo investigadores, o imóvel seria para sediar o Instituto Lula.

No recurso, Lindôra afirma que o então juiz Sérgio Moro ordenou que a delação de Palocci não fosse usada na sentença e que por isso não oferece danos ou prejuízos a Lula.

Porém, a chefe da Lava-Jato defendeu a tese de que reinserção da delação é necessária para assegurar os benefícios de Palocci, firmados no acordo de colaboração, caso Lula seja condenado pela ação.

“É providência indispensável para que, por ocasião da sentença, sejam aplicadas as sanções pactuadas com o colaborador, réu no referido processo”

O recurso de Lindôra contesta decisão tomada pelos ministros do STF, Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski, de retirar a delação de Palocci pela quebra de imparcialidade do juiz Sérgio Moro, antes das eleições de 2018, no processo contra Lula.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

4 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Walfredo Ferreira da Silva

24 de setembro de 2020 às 20h37

Tá bom , quer dizer que em outras palavras a subprocuradora quis dizer , ” mesmo sem provas”, como
já ficou provado, a delação de Palloci tem validade . essa é a parte da justiça que avacalha a justiça séria.
se Palloci fez uma delação e mentiu , que volte pra cadeia , simples, ou deixe como está. o problema é que as pesquisas pra 2022 já estão dando nó na cabeça da subprocuradora .

Responder

    J Zeff

    26 de setembro de 2020 às 08h29

    Corretíssimo. O desespero agora vem como uma doença crônica que precisa ser sarada em dois anos. É impressionante o nível de violência contra o Estado de direito feito por essa justiça partidária.

    Responder

cezar

23 de setembro de 2020 às 12h50

Como advogada de acusação, está certo, processualmente falando. Entretanto, cabe ao julgador aplicar o direito com fulcro no devido processo legal, princípios da verdade real, ampla defesa e contraditório.
Objetivamente falando, observe-se que o objeto do recurso NÃO É A CONDENAÇÃO COM BASE NAS PROVAS, mas, sim,
PARA PRESERVAR O ACORDO DE DELAÇÃO.
Sem a condenação de Lula a DELAÇÃO de Palocci perde objeto, logo o delator não pode ser beneficiado.
Assim, de agora em diante, os delatores não vão mais querer correr o risco de delatar e, ao depois, não ter nenhum benefício diante da possibilidade das DELAÇÕES SEREM ANULADAS OU DESCONSIDERADAS.

Responder

Ronei Silveira

23 de setembro de 2020 às 12h24

Dà vontade de vomitar ver essa foto.

Uma curiosidade…que dia a esquerda começa a fazer oposiçào a esse Governo para desenvolver a democracia brasileira…?

Responder

Deixe uma resposta