Live do Cafezinho: balanço dos partidos de esquerda

Para ministros do STF, Lula não será candidato em 2022

Por Redação

26 de setembro de 2020 : 19h35

Ministros da Suprema Corte acreditam que devido ao número de processos, o ex-presidente Lula (PT) não poderá concorrer a eleição presidencial de 2022.

Os magistrados afirmaram a Veja que Lula poderá ser condenado em segunda instância pelos processos e que a suspeição do ex-juiz Sérgio Moro, que reabilita temporariamente Lula ao cenário eleitoral, fará pouca diferença.

“Não acredito que Lula seja candidato. Existem vários outros processos contra ele”, disse um ministro em off. 

A possível condenação do ex-presidente acarreta o impedimento de sua candidatura pela Lei da Ficha Limpa que o torna inelegível para disputar a Presidência da República.

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidirá em votação se o ex-juiz Sérgio Moro foi parcial no processo do Triplex de Guarujá. Até o momento, os ministros Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski declararam ser favoráveis a suspeição de Moro. Já Edson Fachin e Cármen Lúcia, contra. 

O quinto voto será dado pelo ministro escolhido pelo presidente Jair Bolsonaro já que o decano Celso de Mello antecipou sua aposentadoria para 13 de Outubro.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

18 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Alan C

27 de setembro de 2020 às 23h35

Se for, se não for, não faz diferença nenhuma.

Responder

João Antônio

27 de setembro de 2020 às 19h51

O brasileirinho, falso moralista, adepto do jeitinho, de bater em mulher, preconceituoso até a alma, preconceito e hipócrita sobre tudo qualquer tema ou assunto, que não gosta de ser protagonista de nada, que gosta de ser vassalo dos eua (com minusculas mesmo), tem mais é que se fuder mesmo.
O medo desta elite em relação a este homem é impressionante.
Esta terra, pois não chamo esta merda de pais, pois não o é, ainda vive no tempo da casa grande e senzala.
Cada povo tem o governo que merece, como diz o ditado assim como é em cima é em baixo.

Responder

Alexandre Neres

27 de setembro de 2020 às 19h49

A torcida é tanta, no pior sentido da palavra, que se transforma num jornalismo rastaquera. A vista está completamente obnubilada pelo ódio ao PT. Dá pena! Como bem disse o Batista abaixo, a assertiva seguinte é totalmente desprovida de fundamento: “O quinto voto será dado pelo ministro escolhido pelo presidente Jair Bolsonaro já que o decano Celso de Mello antecipou sua aposentadoria para 13 de Outubro.” Deveriam procurar se informar melhor em vez de escrever qualquer besteira ou que interesse à narrativa que se tenta construir aqui a despeito dos fatos. Inda bem que não entro nesse blogue com a finalidade de me informar, pois aqui só há proselitismo barato da pior qualidade.

Responder

Germano

27 de setembro de 2020 às 13h44

Lula tem medo de sair na rua, fora dos ambientes petistas ele apanha literalmente.

Responder

jose carlos rodrigues arana

27 de setembro de 2020 às 11h55

Nossa, já dão como favas contadas que Celso de Mello não votará???

Responder

    Kleiton

    27 de setembro de 2020 às 18h19

    É capaz do Gilmarzinho dar o voto dele e logo depois o Lewandowski e o Celso antes de sair.

    Nesse caso seria na cara demais o rolo da segunda turma da vergonha… é por isso que há boas chances que esses 3 façam isso pois sabem que o que entrará no lugar de Melso votará certamente contra a suspeição de Moro.

    Mesma coisa se o Toffoli for para segunda turma…sabe que o PT é agua passada para ele, não tem mais nada a ganhar com Lula, acho que votaria contra a suspeição ou a levará no plenario para se lavar as mãos.

    Responder

Esmael Pereira

27 de setembro de 2020 às 10h34

A mentira tem perna curta. Entre o título e o texto há uma enorme confusão. Se “Um ministro em off” Revelou esta informação o título não poderia ser “para ministros do STF…”

Responder

luan

26 de setembro de 2020 às 22h11

Lula quem…?!?!

https://www.facebook.com/211857482296579/posts/2108424459306529/

Responder

Miramar

26 de setembro de 2020 às 22h03

O PT será varrido da vida nacional ainda esse ano. Vão sobrar só meia dúzia de fanáticos devotos do São Lula fazendo palhaçadas para a gente se divertir. Lembrando que, ao contrário do que alguns pensam, Lula não passa de um homem de carne e osso, e já está ficando bem velhinho.

É isso. Boa sorte na campanha do Tatto. Quá!Quá!Quá!

Responder

Batista

26 de setembro de 2020 às 20h27

O Redação cada dia mais previsível e imparável rumo a 2022.

Só para recordar, publicado originalmente no Conjur, em 2015:

“O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal, se transferiu da 1ª para a 2ª Turma da corte. A decisão foi tomada depois de três membros da 2ª Turma terem feito um apelo para que alguém do outro colegiado fosse completar a composição, que está desfalcada desde a aposentadoria do ministro Joaquim Barbosa, em agosto de 2014.

É na 2ª Turma que atua o ministro Teori Zavascki, relator dos inquéritos decorrentes da operação “lava jato” que serão julgados pelo Supremo…

O primeiro a pedir a transferência de um colega foi o ministro Gilmar Mendes, que depois foi apoiado por Teori e pelo ministro Celso de Mello. Gilmar argumentou que, além de evitar empates, a transferência de um colega evitaria o constrangimento do ministro que vier a ocupar a vaga de Joaquim Barbosa, já que ele iria direto para a 2ª Turma julgar a “lava jato”.

Inevitavelmente recairia sobre o novato a suspeita de que ele foi indicado pela Presidência da República — ou aprovado no Senado — para fazer algum tipo de favor. “A ideia de uma possível composição ad hoc (para um fim específico) não honra as tradições republicanas e não seria compatível com a elevação que esta corte tem no cenário da República”, salientou. O artigo 19 do Regimento Interno do STF prevê a possibilidade de um ministro pedir transferência de Turma, mediante requisição ao presidente.”

CNN – setembro de 2020:

“O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, deve ir para a Segunda Turma da Corte.”

Só não irá caso o STF resolva escancarar a seletividade militante e chafurdar na lama da ‘justiça lavajateira’, de vez, para alegria política, hiena, do Redação e da xucra classe dominante golpista, que derrubou Dilma para terminar tendo que ‘eleger’ Bolsonaro e os generais de plantão para desgovernar o Brasil, e evitar assim a quinta derrota seguida com o voto do povo, para o PT.

Responder

    Tadeu

    27 de setembro de 2020 às 12h52

    Toffoli, apesar de ex-advogado do PT, tem o chamado trânsito entre os militares, que já deixaram muito claro que não permitirão um ex-presidiário ser presidente do Brasil. Se ele for para a 2a. turma, é pior para o cachaceiro.

    E de toda forma, recomendo à petralhada muito cuidado com o Gilmar Mendes e essa suposta conversão dele para o lulismo. Se fosse o caso, ele pautaria esse julgamento para quando a 2a. turma estivesse com apenas 4 ministros, fazendo com que o cachaceiro fosse beneficiado pelo empate. A preferência dele por deixar apenas para 2021 mostra que não tem preocupação nenhuma em beneficiar o PT, e apenas estuda a melhor forma de causar prejuízo à Lava-Jato, essa sim o alvo dele.

    Responder

      João Ferreira Bastos

      28 de setembro de 2020 às 11h02

      “entre os militares, que já deixaram muito claro que não permitirão um ex-presidiário ser presidente do Brasil. Se ele for para a 2a. turma, é pior para o cachaceiro.”

      Os integrantes das ffaa, permitiram que um terrorista que explodiu quarteis do exercito, notorio chefe de milicia, estuprador de galinhas e traficante assumisse a presidencia.

      Os camarões só querem saber de garantir suas tetas e apoiam qualquer criminoso que use a mesma farda

      Responder

    J Zeff

    28 de setembro de 2020 às 09h11

    Corretíssimo. Mas a métrica continua a mesma. Com o supremo e com tudo para a destruição final do Brasil e assim retricedermos aos idos dias infames da monarquia. E com um diferencial; agora terão escravos brancos, pretos e índios.

    Responder

Kleiton

26 de setembro de 2020 às 19h58

O Pilantra Maximo sabe melhor de qualquer outra pessoa que a vida política dele acabou há alguns anos já.

Responder

Germano

26 de setembro de 2020 às 19h57

Nem para os brasileiros…kkkkkk

Responder

Jerson7

26 de setembro de 2020 às 19h44

Errado…Gilmarzinho pediu vista e nao votou ainda, Lewandowski também não. Só Fachin e Carmen Lucia votaram.

Quem entrarar no lugar de Celso de Melo não votará pelo suspeição de Moro obviamente por tanto Lula está lascado de qualquer jeito.

Ele mesmo já disse várias vezes que não queria se candidatar mesmo abilitado pois sabe que seria um fracasso.

Fica só o Cirolipa com o 5% dele sem a Hilux e agora sem a casa que foi penhorada também…kkkkkkkkkkkkkkkkk

Responder

    Micend

    26 de setembro de 2020 às 21h56

    Não creio que o indicado do Bozo queira aliança com Moro, ou já esqueceu? Lula não seria, nem de longe, um fiasco, antes ele derrotaria Bozo. Ou por acaso esqueceu que o processo de Lula foi acelerado para ele não poder concorrer? Pois dizem que ele quebrou o Brasil etc.

    Responder

Artur Rodrigues Neto

26 de setembro de 2020 às 19h37

“disse um ministro em off”. Para a veja. e o cafezinho reposta. Dai-me paciência senhor….

Responder

Deixe uma resposta para Jerson7