Comentários sobre o áudio vazado de André Esteves (BTG Pactual)

Luiz Barbosa: críticas e sugestões ao ex-ministro Ciro Gomes

Por Redação

15 de março de 2021 : 15h58

Se quiser vencer a polarização, Ciro vai precisa acenar ao eleitor de Centro

Por Luiz Barbosa

“Vamos devolver a política para o debate racional, sem radicalismos, ódios e paixões que estão dividindo a nação brasileira”.

No momento em que escrevo esse texto, o trecho acima acabava de ser postado nas redes sociais do Ciro.

Não há nada de novidade nele, já que o ex-ministro sempre apostou no discurso antipolarização. Mas, como ávido seguidor da política nacional, não poderia deixar de pontuar certas contradições entre o discurso e a prática do potencial presidenciável.

Ciro possui um histórico de críticas inflamadas a seus adversários, com palavras duras e muitas vezes em tom muito além do que se espera de um candidato que quer conquistar o povo se opondo a Bolsonaro.

Não dá para chamar o povo à racionalidade enquanto trata a chegada de uma ex-presidente ao poder como um “aborto político”. Que tipo de racionalidade é essa?

Ninguém é obrigado a entender o contexto das palavras usadas pelo ex-Governador, cabe a ele saber medi-las e se mostrar na prática como candidato da racionalidade e não apenas no discurso.

Ciro quer ser eleito presidente com uma plataforma de centro-esquerda apoiado pelo centro e centro-direita, mas ao mesmo tempo trata a “faria lima” com desdém, exalta a voz em qualquer debate com liberais, baixando em si o espírito de professor do Brasil.

O que o ex-ministro parece desconsiderar é que muitos liberais também querem o melhor para o Brasil, mas enxergam alternativas para resolver os problemas do país que são diferentes da visão dos desenvolvimentistas, e tudo bem!

A questão é que para subir a rampa do palácio presidencial o Ciro precisa se mostrar minimamente confiável para essa parcela da sociedade. Nesse ponto o ex-ministro tem um arsenal gigantesco ao seu lado, que se bem usado seria finalmente reconhecido como o melhor candidato que é.

O primeiro deles é ter um Projeto Nacional escrito, é preciso destacar essa enorme diferença dos outros candidatos, o ex-Governador do Ceará tem um Projeto de nação e está disposto a dialogar e ceder em pontos que não são inegociáveis.

Alçado a isso, é preciso mostrar com mais clareza que sua equipe econômica é composta por profissionais extremamente capacitados e que, diferente do Bolsonaro com Guedes ou agora do Lula com (pasmem) Marcos Lisboa, Ciro não precisa de um “posto Ipiranga” para chamar de seu.

O ex-Ministro sabe por onde anda e não vai prometer alguém na economia apenas para ter votos e quando ganhar fazer o oposto do que prometeu. Em outras palavras, o governo Ciro não vai depender de um só homem na economia, mas sim de uma equipe capacitada, que é o que ocorre no mundo todo.

Ciro precisa convencer a população e especialmente o eleitor de centro/centro direita que pode ser um presidente para todos os brasileiros, instigando com palavras e gestos a esperança do coração das pessoas. O tom dado ao papo no ClubHouse é o caminho.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

21 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

lourival

05 de julho de 2021 às 10h17

1-é nescessario que direçao da campanha enviei meensagens que possam ser replicadas
2- ter um sistema de repostas qualificada a que esta disposto a ajudar na camanha
3- escolher um publico alvo e apresentar solução , ex: profesores , projetos para melhoria dos salarios e salas de aulas em condições de dignias para os alunos e profesores , sitema eficar de fiscalização para impedir roubo das merendas escolares.
4-imagine diferença tendo cada profesor como cabo eleitoral e com cartaz do Ciro em suas casa ??

Responder

Ricardo

18 de março de 2021 às 05h22

É muito complicado o debate politico no Brasil. Essa frase parece um clichê, mas é de fato, o que se dá para dizer.
Mas só em relação a chamar a Dilma de “aborto”. Ciro diz: os governos Collor e Dilma foram “abortos políticos” – aborto é sinônimo de interrupção.
Simples assim. Tiveram seus mandatos interrompidos.
Ou aconteceu algo diferente?

Responder

Ober

17 de março de 2021 às 12h15

A parte que a matéria fala em “abrir mão dos pontos que são inegociáveis”
É desonesto do autor do texto pois Ciro recentemente disse em entrevista a Reinaldo Azevedo que “a pontos que são inegociáveis e não iria ceder!”
Agora fica a pergunta… porque escrever algo que ele sempre negou?

Responder

    Shuam

    17 de março de 2021 às 15h09

    Ober, O texto diz: “Nos pontos que não são inegociaveis”.

    Responder

carlos

16 de março de 2021 às 22h00

Essa história eu já sei aonde vai terminar, o Ciro com o apoio da máquina de São Paulo, perdeu para o Haddad, então sem máquina ele vai terminar em Paris.

Responder

Flávio Haffner

16 de março de 2021 às 14h03

Como é mais importante a picuinha que a sensatez.
Ao invés de se propor o diálogo em relação às propostas, vem a necessidade de criticar trecho disso ou daquilo que o candidato, falou sobre a ou b de qualquer que seja o ponto.
O debate cresce e ganha corpo quando o debatedor tem conteúdo.
Fora disso é pão e circo da famigerada e arcaica forma de fazer política.

Responder

Daniel

15 de março de 2021 às 20h32

Então seu Luiz Barbosa qual vai ser o seu candidato o seu candidato deve ser o melhor de todos a única palavra do Ciro fora do contexto foi chama a presidente de aborto no dia internacional da mulher mais foi um aborto mesmo se fosse um dia antes o um dias depois ninguém falaria nada . então seu Luiz fala aí seu candidato.

Responder

ALCI DOS REIS EDINGTON

15 de março de 2021 às 20h29

A melhor análise, do projeto Ciro Gomes 2022.

Responder

João

15 de março de 2021 às 20h00

Criticas e sugestões justissimas! Espero que ele veja isso.

Porém, vale constar que nao me recordo de ter visto ele criticando Neoliberais recentemente, parece que a esquerda inteira tem assumido esse discurso( que bom). Ademais, o governo Dilma foi sim um aborto político e o do Collor tambem( ambos foram impeachmados, afinal).Todavia, a critica é valida e não é bom ficar dando palco para o azar ou o jornalismo distorcido.

Espero que ele veja!

Responder

Walfredo Ferreira da Silva

15 de março de 2021 às 19h26

Ciro Gomes tem o mesmo problema de Fernando Henrique Cardozo , muita inveja
de Lula . Eu vou dá um exemplo do tamanho de Ciro em relação à Lula .Há quanto
tempo Ciro critica Bolsonaro ? Diz que Bolsonaro é um genocida, ligado a milícias, rachadinhas , bandido , que não respeita a pandemia, que incentiva o povo a não ficar em casa, a não usar máscara, a não cumprir as regras em relação ao covid19, pois bem, Bolsonaro nunca deu a menor Bola pra ele , bastou Lula fazer um pronunciamento , inclusive falando sobre o uso de máscara, de álcool gel, falou até sobre a loucura de acharem que a terra era plana, poi bem, no outro dia ao pronunciamento , Bolsonaro e sua trupe apareceu todo mundo de
máscara no planalto, e em sua live, Bolsonaro apareceu com um globo terrestre, esse é o tamanho entre Ciro e Lula .

Responder

    Edenir Goncalves da Silva

    16 de março de 2021 às 13h41

    Nada melhor do que escolhermos o melhor adversário para derrotar. LULA e o PT é esse sonho de consumo desse presidente. Deixo claro que sempre me vi obrigado a votar no PT no segundo turno. Porém, depois do resultado das últimas eleições e dos revezes do PT, espero e trabalho pra chegar a vez do PDT e do CIRO e seu PND.

    Responder

    Daniel

    16 de março de 2021 às 18h34

    Claro, Lula é bem mais famoso, e o antipetismo, como ocorreu na última eleição, é chance de reeleição de Bolsonaro.

    Vamos separar as coisas, Lula foi o melhor presidente do Brasil aproveitando o bom momento da economia mundial para fazer o excepcional governo.

    Contudo, o PT e seu governo tiverem contínuos escândalos de corrupção, mensalão, Petrobrás e outros, muita gente do PT condenada por corrupção, o Palocci, braço direito do Lula, devolveu 100 milhões de reais, será que o Lula não sabia de nada? Se não sabia, o argumento valeria para o Bolsonaro e Queiroz.

    O fato é que o PT nunca reconheceu seus erros, Dilma fez um governo fraco e aqueles que deram que o golpe nela como Renan Calheiros e Elnicio Oliveira, estavam no mesmo palanque do fantoche de Haddad, ambos acusados do corrupção, o Elnicio por corrupção e lavagem de dinheiro, todos nos palanque do PT.

    O fato é que o PT saturou, não tinha um projeto, aproveitou o bom momento e fez uma excelente governo, mas saturou e o antipetismo elegeu Bolsonaro é a chance dele para reeleição, a esquerda precisa de renovar, Lula teve o julgamento injusto e manipulado pelo corrupto Moro, mas Lula não foi declaro inocente, os indícios são fortes, mas deixando isso de lado, o Brasil precisa de livrar desse antagonismo de fanáticos extremistas que destruíram o Brasil, precisa de uma nova esquerda e alguém mais preparado para conduzir melhor o nosso pais, e Ciro tem um projeto para o Brasil, como frisou muito bem a matéria.

    Responder

EdsonLuiz.

15 de março de 2021 às 19h22

Excelente e corajosa a abordagem do texto.

A investidura conferida pelo eleitor ao candidato eleito é a INVESTIDURA PARA UM MANDATO.

O MANDATO, diferentemente de como o senso comum interpreta, não são os quatro anos dados para que o eleito assuma o governo. Os quatro anos de governo não são o mandato. OS QUATRO ANOS de governo SÃO APENAS O PRAZO legal DE CUMPRIMENTO DO MANDATO, que poderá ser abreviado, por meio de impeachtment, caso o eleito perca as condições de governabilidade e, tendo perdido condições de implementar O MANDATO recebido, incida em crime que desautorize a continuidade da investidura recebida. E bem entendido, o crime considerado é em relação ao mandato, é algum crime de responsabilidade em relação ao mandato.

O candidato eleito recebe pelo voto do eleitor cidadão uma investidura para administrar o processo político geral e implementar O PROJETO DE GOVERNO que apresentou durante o processo eleitoral, com as propostas, as metas e a apresentação de como concebe sua implementação.

Ciro Gomes é dos poucos candidatos que, ao disputar eleições, por respeito e consideração com o eleitor e com o processo eleitoral, apresenta um projeto bem formulado para ser mandatado pelo voto. Em todas as eleições que acompanhei como adulto, os únicos que vi apresentar um Projeto de Governo para ser votado pelo eleitor, para que o eleitor concedesse o projeto apresentado como mandato, foram Roberto Freire, quando candidato do PCB, Cristóvão Buarque, quando candidato pelo PDT, e Marina Silva, nas suas candidaturas. Afora estes, só Ciro Gomes, quando candidato, apresenta um projeto completo e bem elaborado.

O eleitor simples, coitado, que na sua pouca formação política se informa como pode sobre o candidato, pouco pode saber da candidatura mesma, que é o PROJETO CANDIDATO a receber o mandato (incrível que militantes de partido conseguem muitas vezes ter deficiências de formação política ainda maior que o eleitor simples).

Ciro, já mesmo por possuir maior preparo geral e por vocacionar um projeto de governo, não precisa se atritar com nomes e setores do eleitorado. Nem precisa nem lhe convém. Se atritar com setores só vai servir de combustível para o modo canalha como certos militantes e forças políticas detratam adversários, tratando campanhas como “guerras políticas”, que em si é um oxímoro.

E para atritos já cometidos e que conferem deselegância a projetos que o Ciro apresenta, Ciro deve fazer os devidos pedidos de desculpa. Pedidos de desculpa, quando sinceros e internalizados de verdade por quem se pede, sempre são aceitos pelos ofendidos e dão grandeza ao humilde.

O Projeto de Governo é que deve ser a estrela, não o candidato. Toda a energia política de Ciro Gomes deve ser aproveitada na elaboração do Projeto que o nosso país precisa.

Responder

Alan C

15 de março de 2021 às 17h48

Fazia tempo que não via um texto ruim no blog (sim, pra bom entendedor isso é um elogio ao blog), hoje eu vi…

A parte do aborto eu concordo, apesar do Ciro ter se referido ao governo (e foi um aborto mesmo!), e não à Dilma, foi de uma infelicidade absurda, com o agravante de ter sido no dia internacional da mulher.

Quanto ao “mostrar na prática como candidato da racionalidade e não apenas no discurso”, vale lembrar que o atual presidente foi eleito dizendo que iria metralhar as pessoas do partido do principal adversário entre outras barbaridades, então é do jogo. Concordo que não deveria ser assim, mas o animal que senta na cadeira de presidente abriu a porteira, e o que é pior, foi eleito assim, logo…

A parte sobre Ciro “desconsiderar é que muitos liberais também querem o melhor para o Brasil” ficou fora de contexto. Quem, ou o que, exatamente ele desconsidera? Ciro elogia com frequência, nas suas entrevistas, políticos que não são do seu campo ideológico, coisa que praticamente só ele faz exatamente por CONSIDERAR as diferentes visões… Desculpe, mas o texto trocou tudo.

Outra confusão que o texto trouxe foi dizer que ele “trata a faria lima com desdém”. Criticar é diferente de desdenhar. Ciro critica a elite brasileira, mas tb já disse diversas vezes que quer diálogo, fala o que quer fazer e como, dá saídas técnicas pra crise, só ele faz isso entre os presidenciáveis, enfim, se isso for desdenhar….

O que exatamente quer dizer “é preciso mostrar com mais clareza que sua equipe econômica é composta por profissionais extremamente capacitados”?? Havia essa equipe em 2018. Pra 2022 é óbvio que não há equipe oficialmente formada, tanto pq, pelas regras do TSE, ninguém ainda pode ser oficialmente candidato.

Ciro será candidato, o mais capacitado sem nenhuma dúvida, provavelmente não vai chegar ao segundo turno, até pq a equipe de divulgação dele nas redes é ruim demais, inviabilizando, por enquanto, o seu crescimento, mas ele tem um capital político, hoje, entre 10 e 15% de eleitores, e quem quiser vencer a eleição terá que conquistá-los.

Responder

Dio

15 de março de 2021 às 17h26

Excelente observação sobre o tom e palavras a serem usadas, os nomes que Ciro deve priorizar em uma aliança são a Renata Campos, Josué Gomes, Katia Abreu, Aldo Rebelo e o cinturão de governadores no Sudeste (Kalil-MG, França-SP, Casagrande-ES e o PDT-RJ). Fazer um canal específico p/ lives e entrevistas com vistas p/ 22 seria elementar, o “PND 12 Debate”, coloca a Valéria Monteiro com alguém “milleniun” e vai com conteúdo político e recortes p/ inserção no povão…

Responder

    Fabio

    15 de março de 2021 às 20h15

    Concordo com o seu comentário e tb gostei da coluna.
    Esse canal “PND 12 Debate” está aonde?

    Responder

      Dio

      16 de março de 2021 às 11h26

      Foi uma sugestão apenas…

      Responder

nelson

15 de março de 2021 às 17h11

Ciro é um nada ninguém confia nele e empatia com o POVO só LULA.

Responder

    Carlos André

    15 de março de 2021 às 18h03

    A inveja/despeito é uma desgraça. Chamar um cara com o currículo e experiência do Ciro de “nada” é miserável. “Tudo” deve ser o seu político de estimação aliado de bandidos. Aposto.

    Responder

    Dio

    15 de março de 2021 às 18h20

    É só ver o número de capitais em 2020 e a quantidade de governadores de MG pra baixo em 2018 que vc olha como que é “recíproca” com o tal czar da empatia socialneoliberal.

    Responder

    João

    15 de março de 2021 às 19h57

    “Filantropia para os pobres, fartura para os ricos” Nildo Ouriques sobre Lula.

    De fato é assim, não corrige a desigualdade. Na verdade, mascara ela fornecendo caridade aos pobres mas não fazendo as reformas necessarias para os filhos ou, em um futuro governo de direita(olha ai), eles tenham condições e caminhos para seguir de não voltar a miséria. Pessoas não educadas, desempregadas, sem conta em banco, sem esgoto, água ou energia(o minimo para se viver!) são agradecidas quando tem um dinheiro extra na conta. Isso é muito nobre, mas não muda a situação delas, só posterga sua miséria. Ainda mais quando programas sociais, como minha casa minha vida, são longe de serem otimizados( ja ouviu o ditado “minha casa minha divida”? pois é, MTST fez um trabalho muito melhor que Lula nisso tbm)

    Lula não! Bolsonaro não!

    Responder

Deixe um comentário para lourival

Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro O Brasileiro se acha Rico ou Pobre?