Comentários sobre o áudio vazado de André Esteves (BTG Pactual)

Governo arrecada mais e investe menos

Por Miguel do Rosário

23 de março de 2021 : 12h17

Separamos alguns textos e gráficos sobre o desempenho da receita federal até o mês de fevereiro deste ano.

Foi um mês bom em termos de arrecadação fiscal, considerando o cenário econômico difícil vivido pelo país. Uma pena que isso não esteja se traduzindo em combate eficiente à pandemia, nem em auxílio decente aos cidadãos e empresas em crise, tampouco em investimentos em infra-estrutura que poderiam gerar empregos e melhorar nossa produtividade.

Isso sem falar em educação, um setor que foi completamente abandonado pelo governo federal no momento mais dramático, em que milhões de crianças e adolescentes estão sem poder frequentar escolas por causa da pandemia. Era um momento para fazer grandes investimentos em ensino à distância, oferecer internet a baixo custo (ou gratuita) às famílias de baixa renda, enfim, usar a pandemia para acelerar a integração dos trabalhadores à era digital.

O neoliberalismo na prática tem sido isso: endurece com o pagador de impostos, ao mesmo tempo em que debilita os serviços públicos, ou os trata com indiferença.

A lógica é que o Estado precisa arrecadar mais para melhorar sua performance no pagamento da dívida pública.

***

Arrecadação federal bate recorde para meses de fevereiro

União arrecadou R$ 127,74 bilhões no mês passado

Publicado em 22/03/2021 – 15:41
Por Wellton Máximo – Repórter da Agência Brasil – Brasília

Depois de iniciar o ano em queda, a arrecadação federal reagiu e bateu recorde em fevereiro. No mês passado, o governo arrecadou R$ 127,74 bilhões, alta de 4,3% em relação a fevereiro de 2020, descontada a inflação oficial pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Esse é o maior valor registrado para meses de fevereiro ao considerar o IPCA.

O valor veio acima do previsto pelos agentes financeiros. Segundo a pesquisa Prisma Fiscal, divulgada todos os meses pelo Ministério da Economia, os analistas de mercado projetavam arrecadação de R$ 118,16 bilhões no mês passado.

Com o resultado de fevereiro, a arrecadação federal soma R$ 296,49 bilhões nos dois primeiros meses do ano. Isso representa alta de 0,81% em relação ao primeiro bimestre de 2020, também descontando o IPCA. Em janeiro, a arrecadação federal tinha registrado queda de 1,5% em relação ao mesmo mês de 2020, considerando a inflação oficial.

Fatores

Segundo a Receita Federal, três fatores contribuíram para a melhoria da arrecadação no mês passado. O primeiro foi a recuperação da economia, principalmente da indústria e do comércio eletrônico. O segundo decorreu da arrecadação extraordinária de R$ 5 bilhões de Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ) e de Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) em fevereiro, que não ocorreu no mesmo mês de 2020.

O terceiro fator a impulsionar a arrecadação no mês passado foi o aumento das importações, que elevou o pagamento de Imposto de Importação em R$ 2,1 bilhões em relação ao observado em fevereiro do ano passado. Esses três fatores contrabalançaram a elevação de R$ 6,08 bilhões (em valores corrigidos pelo IPCA) nas compensações tributárias entre fevereiro de 2020 e de 2021.

Por meio da compensação tributária, uma empresa que previu lucros maiores do que o realizado e pagou IRPJ e CSLL por estimativa em um exercício pode pedir abatimento nas parcelas seguintes, caso tenha prejuízo ou lucre menos que o esperado. Por causa da pandemia da covid-19, que impactou o resultado das empresas, o volume de compensações aumentou de R$ 6,97 bilhões, em fevereiro de 2020, para R$ 13,42 bilhões, em fevereiro de 2021.

Setores

Na divisão por setores da economia, os tributos que mais contribuíram para o crescimento da arrecadação foram o IRPJ e a CSLL, cuja receita subiu 40,35% em fevereiro na comparação com o mesmo mês do ano passado, em valores corrigidos pelo IPCA. Apesar da compensação mais alta, algumas grandes empresas registraram expansão nos lucros e houve o recolhimento extraordinário de R$ 5 bilhões de uma grande empresa, não detalhado pela Receita Federal.

Em seguida, vem o crescimento de 41,83% na arrecadação de Imposto sobre Importação e de Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), vinculado às importações. Por causa da alta do dólar, o valor importado sobe em reais, impulsionando a arrecadação. Em terceiro lugar, ficou a alta real (acima da inflação) de 16,16% do IPI sobre mercadorias produzidas no país, refletindo a recuperação da indústria no início de 2021.

O último fator a contribuir para a melhoria da arrecadação em fevereiro foi a receita com o Programa de Integração Social (PIS) e a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins), com expansão de 2,22% acima da inflação. Esses tributos incidem sobre o faturamento e refletem o comportamento das vendas.

Edição: Fernando Fraga

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

7 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Edinar

24 de março de 2021 às 22h55

Mais dinheiro pro governo significa menos dinheiro com as pessoas. Simples assim.

Responder

iran souza

23 de março de 2021 às 23h49

O diferencial de vocês é isso notícias bem apuradas com analise sobre comércio exterior, arrecadação, economia, infraestrutura…sinto falta.

Responder

Efrem Ventura

23 de março de 2021 às 15h00

Infelizmente essa arrecadaçào nao terà retorno algum mas serà jogada no lixo para pagar a conta dos lockdowns idiotas.

Responder

Cuban crafter

23 de março de 2021 às 12h43

A China constroi 4.000 Km de ferrovias de alta velocidade ao ano e no Brasil o PSOL entra com açào no STF para travar a construçào de 900 km da ferrograo…o Brasil é um lugar patetico, ridiculo.

Responder

Tony

23 de março de 2021 às 12h41

O Brasil gasta tanto quanto arrecada, tudo que entra é carimbado para pagamento de despasas e o que sobra sao pratinhas para por um tijolo aqui e outro alì de vez enquanto.

Sò privatizando (entregando de graça pois ninguem quer pagar 1 centavo) esse pais de ponta a ponta para ter algum investimento relevante…o resto é pura fantasia.

Responder

Ronei

23 de março de 2021 às 12h27

Sem a apndemia o Brasil hoje estaria caminhado para se recuperar da destruiçào promovida pelos 15 anos de governos de esquerda.

Responder

Valeriana

23 de março de 2021 às 12h21

Como investe com dividas e despesas astronomicas…?

Responder

Deixe um comentário para Efrem Ventura

Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro O Brasileiro se acha Rico ou Pobre?