Cafezinho & Cinema: conversa com Ducca Rios, diretor de Meu Tio José

Bolsonaro é motivo de piada no Parlamento francês

Por Redação

14 de abril de 2021 : 11h44

O primeiro-ministro da França, Jean Castex, arrancou gargalhadas dos parlamentares franceses ao mencionar que Jair Bolsonaro defende o uso de hidroxicloroquina para o tratamento da Covid-19. A medicação não é recomendada pela comunidade científica.

“O Presidente da República do Brasil em 2020 aconselhou a prescrição de hidroxicloroquina”, afirmou Castex enquanto os políticos davam risadas. “E gostaria de lembrar que o Brasil é o país que mais prescreveu.”

A afirmação foi no anúncio de veto dos voos entre a França e o Brasil por tempo indeterminado.

“Os senhores partem de uma observação estabelecida. A gravidade da situação no Brasil é cansativa. Eu lhes recordo, diante da representação nacional, que sofre uma situação absolutamente dramática, e a periculosidade da variante do mesmo nome que, efetivamente, apresenta dificuldades reais.”

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

2 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Paulo

14 de abril de 2021 às 20h01

Bolsonaro se torna uma piada, nessa questão, mas deveria se tornar réu, já que comprou cloroquina com que referendo científico? Agora, a França não tem muito o que comemorar nessa epidemia, não, viu!? Sim, pois com 1/3 da população brasileira já tem 100 mil mortos por covid…E nem precisaram de variantes mais letais…

Responder

Alan C

14 de abril de 2021 às 13h57

Bozo é um sucesso mundial.

Como palhaço.

Responder

Deixe uma resposta para Paulo