Comentários sobre o áudio vazado de André Esteves (BTG Pactual)

Sérgio Takemoto: Aos 50 anos, Fenae se renova na luta pela Caixa pública e em defesa do bem-estar dos empregados

Por Redação

25 de maio de 2021 : 16h37

Por Sergio Takemoto

A história da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae), fundada em 1971, entra em um novo ciclo a partir de 29 de maio de 2021, data em que completa 50 anos de mobilizações e conquistas em defesa do banco público e de seus empregados.

A Fenae nasceu da necessidade de reunir bancários em uma entidade forte e representativa, capaz de atuar como a voz e a ponderação de milhares de empregados e aposentados da única instituição 100% pública do país, indutora do desenvolvimento econômico e social em todas as regiões.

Nossa mobilização pelo setor público, em parceria com o movimento sindical e demais associações e entidades representativas, vem ocorrendo em diversas frentes – no Congresso, no Judiciário e na luta dos empregados do banco e de outras estatais para defender a Caixa 100% pública e os direitos dos trabalhadores. Essa articulação mira-se em um protagonismo para acionar novos motores contra o desmanche de direitos sociais e contra a entrega do patrimônio público.

Grandes campanhas foram realizadas e muitos benefícios foram conquistados nessas cinco décadas. A Fenae atuou na promoção do bem-estar com incentivo a práticas políticas, sociais, culturais e esportivas. Temas como direitos humanos, equidade, solidariedade, responsabilidade social e meio ambiente são recorrentes por toda a sua trajetória.

A lógica que impulsionou a criação e a formação da Fenae será fundamental para o nosso trabalho em defesa da Caixa e de um projeto de soberania e autonomia nacional, que consiste em reforçar o Estado brasileiro, as políticas públicas e as estatais.

O momento é oportuno para o país discutir o papel das empresas públicas, fundamentais para a promoção social e para diminuir a desigualdade. É o serviço público que promove o bem-estar social e o desenvolvimento do Estado. Por isso, consideramos fundamental a defesa da Caixa forte, pública e social, combinada com a mobilização contra a retirada dos direitos dos trabalhadores. Essas ações simbolizam a defesa de todo o patrimônio do povo brasileiro, das estatais aos recursos naturais.

Uma das ideias que podem ser adotadas é a da formação de uma rede nacional em defesa da Caixa pública e social, dos direitos dos trabalhadores e de um Brasil soberano, democrático e solidário. Assim, empregados do banco e entidades representativas se unem para enfrentar situações difíceis, buscar soluções e adotar atitudes ousadas e decisivas.

A Fenae, portanto, se coloca no campo progressista da política brasileira. E busca aprofundar, cada vez mais, a lógica oposta ao autoritarismo retrógrado.

Ao completar meio século de existência, no próximo dia 29, a Fenae ressalta o seu protagonismo no espaço democrático nacional, para renovar a correlação de forças do desenvolvimento em favor da classe trabalhadora. Um banco como a Caixa Econômica Federal merece um movimento associativo sólido e forte, representado pela Fenae e as Apcefs.

Somos gratos por todos estes anos de trabalho coletivo, construído por sucessivas gerações de empregados e empregadas do banco público, parceiros, colaboradores e associados das entidades federadas.

Que venham outros 50 anos, tendo claro que a resposta contra as ideias da força passa pela força das ideias, como ensina a Sociologia crítica no Brasil!

*Sergio Takemoto é presidente da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae)

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

1 comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Edijalma Bugiato

25 de maio de 2021 às 17h25

Esse japa é gente fina ! Tem um historico de luta e defesa da categoria bancaria irrepreensível ! Um dos melhores quadros do movimento dos trabalhadores da CEF ! Pena q é corinthiano !

Responder

Deixe um comentário para Edijalma Bugiato

Parlamentarismo x Semipresidencialismo: Qual a Diferença? Fernanda Montenegro e Gilberto Gil são Imortais na ABL: Diversidade Auxilio Brasil x Bolsa Família: O que mudou? As Refinarias da Petrobras À Venda pelo Governo Bolsonaro O Brasileiro se acha Rico ou Pobre?