Bahia: Refinaria privatizada provoca desabastecimento de Gás de Cozinha

© MONUSCO/Sylvain Liechti

General Santos Cruz sobre não punição de Pazuello: “ataque frontal à disciplina e à hierarquia”

Por Miguel do Rosário

04 de junho de 2021 : 14h12

Por General Santos Cruz, em seu Facebook

Ontem, 3 de junho de 2021, fui surpreendido com telefonemas e mensagens de dezenas de jornalistas sobre o encerramento do caso Pazuello. Em atenção ao trabalho que fazem, sempre respondo, mesmo que seja para informar que nada tenho a dizer. Mas ontem eu não disse nada. Por vergonha.

Por formação, me nego a fazer qualquer consideração sobre a decisão.
Sobre o conjunto dos fatos, é uma desmoralização para todos nós.
Houve um ataque frontal à disciplina e à hierarquia, princípios fundamentais à profissão militar. Mais um movimento coerente com a conduta do Presidente da República e com seu projeto pessoal de poder. A cada dia ele avança mais um passo na erosão das instituições.

Falta de respeito pessoal, funcional e institucional. Desrespeito ao Exército, ao povo e ao Brasil. Frequentemente, com sua conduta pessoal, ele procura desrespeitar, desmoralizar pessoas e enfraquecer instituições.

Não se pode aceitar a SUBVERSÃO da ordem, da hierarquia e da disciplina no Exército, instituição que construiu seu prestígio ao longo da história com trabalho e dedicação de muitos.

Péssimo exemplo para todos. Péssimo para o Brasil.

À irresponsabilidade e à demagogia de dizer que esse é o “meu exército”, eu só posso dizer que o “seu exército” NÃO É O EXÉRCITO BRASILEIRO. Este é de todos os brasileiros. É da nação brasileira.

A politização das Forças Armadas para interesses pessoais e de grupos precisa ser combatida. É um mal que precisa ser cortado pela raiz.

Independente de qualquer consideração, a UNIÃO de todos os militares com seus comandantes continua sendo a grande arma para não deixar a política partidária, a politicagem e o populismo entrarem nos quartéis.

Carlos Alberto dos Santos Cruz

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

3 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Jacob Binsztok

07 de junho de 2021 às 00h02

Pelo que entendi a punição não dependeu do General Paulo Sérgio e sim do colegiado do Alto Comando. Segundo informes publicados na imprensa alternativa somente 4 generais se manifestaram pela punição ao General Pazuello . Não houve consenso do colegiado para aplicar a punição. O General Comandante limitou-se a recolher os posicionamentos que recomendavam o arquivamento. e foi em frente.

Responder

Paulo

05 de junho de 2021 às 09h48

Gosto desse Gal. Acho que deveria se candidatar à presidência, ano que vem…Roubaria metade dos votos do gado e ainda levaria de quebra toda a direita sadia…

Responder

Ronei

04 de junho de 2021 às 14h37

Não foi claramente um ato político/partidário oficial.

Responder

Deixe um comentário para Ronei