Fundador do Instituto Ideia vê chance de Lula vencer no 1° turno

Artigo – O estranho massacre de Bucha

Por Redação

05 de abril de 2022 : 17h57

Por Gilberto Maringoni

São muito esquisitas as cenas do suposto massacre russo em Bucha, nos arredores de Kiev. Parece algo montado para escandalizar o mundo.

Que exército invasor, cioso por limpar sua imagem internacional, deixaria vestígios tão evidentes de sadismo e barbárie? O que ganharia com tal cenário?

Por que os assassinatos seriam cometidos na retirada e não na entrada das tropas, quando resistências teriam de ser quebradas? Por que os corpos estão no meio das ruas, quase numa exposição para ser fotografada e filmada?

Isso para não falar da alegação russa de que suas tropas saíram da cidade dia 30, quarta. Os cadáveres apareceram apenas no domingo, vários ainda sem rigor mortis ou vestígios de decomposição. Não há sinais, nas imagens, dos mortos terem sido devorados por animais famintos, apesar de largados a céu aberto por quatro dias.

Um cenário desses, legado por um exército invasor, seria factível apenas se as forças de Moscou fossem comandadas por limítrofes, alienados ou imbecis. Até às milícias cariocas escondem cadáveres e limpam os rastros de seus crimes.

Agora, o mais estranho é a recusa dos EUA, Inglaterra e França em fazer uma investigação séria sobre a tragédia, no âmbito da ONU. O que vale é a imagem acrítica em todas as redes e emissoras. O que vale é o escândalo, mesmo que de duvidosa veracidade.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

19 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

EdsonLuíz.

08 de abril de 2022 às 21h16

Petismo, fora excessões, é esse monte de distorções que vemos escritas e faladas!

Essa gente é antiamericana pir ser, sem compreensão consistente do que são.

Fora Putin!
Fora Lula!
Fora bolsonaro!
Fora alexandres e nelson’, progressistas de meia tigela, que não têm compromisso sequer com os conceitos e definições do que é o progressismo, quanto mais com os princípios e valores mesmos do progressismo.

Do mesmo modo que o bolsonarismo é o marketing de arminha na mão, o progresismo de um monte de petistas, como nós vemos aqui, é “Rátátátá-tá-tá!”, “Viva as bombas de fósforo contra os que querem democracia”, “Viva a morte”, “Viva Vladimir Putin” “Um viva às ditaduras”.

Eles dizem que são ‘de esquerda’…e dizem que são progressistas.

Coitado do Denis Diderot!

Responder

Alexandre Neres

08 de abril de 2022 às 13h43

O termo ‘polarização’ ajuda quem se pretende o centro, pois bane o resto para os cantos, como extremos. A operação intelectual de equiparar adversários à direita e à esquerda -Lula vale tanto, ou tão pouco, quanto Bolsonaro- legitima a terceira via como uma necessidade. A equivalência ajuda uns, reconforta outros, mas é falsa.

Não existem dois extremos na cena eleitoral. Não há candidatura radical à esquerda, disposta a desacatar resultados eleitorais e decisões judiciais, destruir instituições e pegar em armas para eliminar adversários. Tudo isso floresce exclusivamente em torno de uma única candidatura, à direita.

A retórica do ‘tudo farinha do mesmo saco’ empana o fundamental: a candidatura Bolsonaro é uma candidatura extremista. Embora eleito por meio das regras democráticas, jamais ocultou a intenção de subvertê-las. Extremismo que anima o jogo presidencial preferido, o do bem contra o mal.

Assim, bolsonarismo a terceiraviismo se encontram na produção retórica de um ‘extremismo’ de esquerda. Produção porque o ‘outro extremo’ é, de fato, um conjunto vazio. A candidatura Lula-Alckmin é moderada, no máximo, de centro-esquerda.

E qual é o erro essencial da turma que se meteu na criação da ‘Quimera da Dupla Negação’? A ambição de se constituir como uma espécie de Comitê de Salvação Pública, mas com sinal trocado. Em vez do cego furor revolucionário, o que se vê é um reacionarismo meio salta-pocinhas, que é antibolsonarista por força das circunstâncias apenas, mas cuja vocação é ser, de verdade, antipetista e antilulista. O ‘nem-nem’ é, antes de qualquer coisa, uma falsificação da história.

Na ditadura, Lula, tido por radical, foi preso. Cumpriu a pena. Depois de presidir o país, acatou sentença judicial, quando tinha faca e queijo para se converter em líder político no exílio. Nos dois casos, não conclamou apoiadores à resistência armada, defendeu-se dentro das instituições. Nesta eleição, buscou vice na ala direita do PSDB, um político de proclamados valores conservadores.

“E vocês tocariam o terror acompanhado por grossa corrupçào!” Depois de absolver Bolsonaro das acusações de fascista e de genocida, Pianca agora quer absolvê-lo dos crimes de corrupção, atribuindo-os única e exclusivamente ao PT, independentemente das decisões proferidas pelo Poder Judiciário, o que evidencia que de liberal não tem nada, sendo muito mais próximo dos bolsominions, que repetem à exaustão as mesmas verdades (fake news) a despeito dos fatos. Tudo isso mostra sobejamente que Pianca é antipetista e antilulista, proferindo umas poucas palavras contra Bolsonaro apenas para parecer equidistante e tentar equiparar um ao outro.

Quanto às questões geopolíticas, meu caro Nelson, é fácil responder às seguintes questões: quem fomentou Osama Bin Laden? Quem fomentou o Talibã? Quem foi o grande fautor do Estado Islâmico? Quem esteve por trás dos golpes de 1964 e de 2016 no Brasil, sendo responsável, outrossim, pelos porões da ditadura de ontem que geraram os milicianos de hoje? Quem defende o discurso hegemônico estadunidense acriticamente e idealiza Serjo Morto e Tantã Dinheirol, agentes a soldo da CIA? Quem se presta a este jogo sujo só pode ser um agente a soldo da metrópole, como você bem disse. Abaixo os quinta-colunas!

Responder

Marcio Amaral

08 de abril de 2022 às 10h30

Parabéns pela matéria e as considerações. Há um erro na crase em “até à” que não deslustra em nada. Abs

Responder

José

06 de abril de 2022 às 23h17

A Rússia negou a invasão? Onde você aprendeu a mentir tão mal? A Rússia negou que INVADIRIA (futuro), eles não negaram depois de invadir. Putin não tem passado de comediante.

Responder

EdsonLuíz.

06 de abril de 2022 às 22h48

Nelson!

Você é que deveria dizer quem ŕecebe soldo. Costumam receber soldo aqueles que apoiam a morte, a matança e o apavoramento das pessoas.

Eu apoio a vida, a democracia e o progressismo. É por isso que você me ataca : porque queria que eu me calasse. É isso que vocês fazem nas ditaduras em países que vocês submetem : calam a todos com o uso da força, da ameaça, do terror.

O que eu não quero é esperar que vocês se fortaleçam ao ponto de imporem o terror aqui. Já enfrentei esse terror imposto pela ultra-direita, quando eu era quase um menino; não vou ficar esperando para desmascarar a ameaça de mais apavoramento imposto seja pela ultra-direita ou pela ultra-esquerda aliada a populistas como Lula.

Se aquela ignomínia na Ucrânia vocês apoiam, imaginemos aqui, com vocês tendo interesses diretos, o que não fariam.

E vocês tocariam o terror acompanhado por grossa corrupçào!

EdsonLuiz.

Responder

Nelson

06 de abril de 2022 às 22h35

As vezes em que os órgãos da mídia hegemônica e seus comentaristas já serviram, gozosamente, como instrumento de propaganda do Sistema de Poder que domina os Estados Unidos são incontáveis. E olha que eles vivem a defender, ferrenhamente, o que chamam de liberdade de imprensa.

O massacre – que não houve – dos kosovares por Slobodan Milosevic;
O sequestro (que não houve) dos aviões do 11 de setembro de 2001;
As inúmeras atochadas do governo Bush a “explicarem” a queda das torres do Nova York;
As armas de destruição massiva de Sadam Hussein, que não foram encontradas;
O massacre perpetrado por Kadafi contra seu povo, que também não houve;
As caixas de viagra que Kadafi teria distribuído a seus soldados para que eles estuprassem mulheres de seu próprio povo, que também nunca existiram;
Os ataques com armas químicas que teriam sido lançados por Assad contra seu próprio povo, nunca provados;

Tudo isso foi divulgado, a seu tempo, em maior ou menor volume, pelos órgãos da mídia hegemônica e seus comentaristas para que passássemos a nutrir ódio incontível a Milosevic, aos árabes em geral, a Hussein, a Kadafi, a Assad e a apoiar o morticínio levado a cabo pelo Sistema de Poder que domina os EUA em inúmeros lugares do planeta.

Pois, ainda assim, temos uma montoeira de gente que parece se sentir fascinada pela mentiralhada contada por essa mídia. Essas pessoas tomam por verdadeiro e inquestionável qualquer fato por ela divulgado. E não estão se portando de forma diferente agora, quando a mídia hegemônica desatou mentir e mentir e mentir sobre a guerra levada a cabo pela Otan contra a Rússia em que a Ucrânia, e seu povo, foi colocada como bucha e canhão.

Responder

Nelson

06 de abril de 2022 às 15h17

Há uma expressão em latim que poderia substituir os questionamentos muito bem colocados pelo articulista: “cui bono?”, ou seja, em português, “Quem se beneficia?”

Quem se beneficia de um ataque como este que teria sido perpetrado contra a cidade de Bucha e deixado mortos pelas ruas para serem vistos pelo mundo inteiro? A partir da resposta a este questionamento, podemos ir tirando nossas conclusões.

De outra parte, sem trocadilho, que nome sugestivo para uma cidade que está localizada exatamente na Ucrânia, país que foi transformado em “bucha de canhão” da guerra sem tréguas que o Sistema de Poder que domina os Estados Unidos desatou já há vários anos contra a Rússia.

Responder

TMJ

06 de abril de 2022 às 14h09

parecem de plástico sim pois não sangram

Responder

Mauro

06 de abril de 2022 às 10h08

Só mesmo um sujeito limítrofe, alienado e (não ou) imbecil, para escrever um texto como esse. Triste.

Responder

Humberto de Oliveira

06 de abril de 2022 às 06h07

Parabéns pela avaliação crítica e lúcida.

Responder

Paulo Tavares

06 de abril de 2022 às 00h53

Tem o testemunho da população e também o New York Times forneceu imagens de satelite q comprovam q o fato ocorreu no periodo da invasão russa, muito antes do exercito ucraniano chegar ao local.

Responder

Antonio Carlos Gomes

06 de abril de 2022 às 00h48

Um texto desses jamais poderia ter sido escrito por uma pessoa desinformada. Só por um canalha.

Responder

Paulo

05 de abril de 2022 às 22h42

Bem, a Rússia negou a invasão, até que ela se perpetrasse… O que ocorreu, de fato? É bom caminhar com fatos…

Responder

Luis Campinas

05 de abril de 2022 às 22h21

Pois é, a quem interessa isso, a Rússia ou a OTAN/EUA? Sem contar a falta total de credibilidade de quem inventou armas químicas para destruir uma nação e que não aceita ser julgado na Corte Internacional de Direitos Humanos. Só bobo e maldoso mesmo para entrar nessa!

Responder

EdsonLuíz.

05 de abril de 2022 às 20h02

Uma guerra tem muita coisa estranha mesmo!

Mas eu não consigo entender como certas pessoas não se importam com as primeiras coisas estranhas sem as quais não haveria nenhuma das outras :

Pouquíssimas pessoas civilizatoriamente mais atrazadas (mesmo que se digam e se achem mais civilizadas), pouquíssimas delas manifestam a maior das coisas estranhas.

MATAR É ESTRANHO! MATAR PARA SUBMETER É MAIS ESTRANHO AINDA!

180.000 pessoas, que no jargão militar são chamadas tropas, são armadas, alimentafas, treinadas e obrigadas a invadir um país…

…A invadir um país soberano e cujo povo, como qualquer outro, tem direito à autodeterminação!

Obrigam os seus próprios soldados a invadir quem estava quieto para…MATAR!

E MATAM! MATAM,! MATAM!

Rátátátá-tá-tá!, rátátátá-tá-tá!

Mas de cima, e bem de longe, do mar e do ar, lançam chuvas diabólicas…

Lançam chuvas de bombas, de mísseis, de fósforo branco.

COVARDES!

Vocé sabe o que é fosforo branco?
Será que o autor deste artigo sabe o que é fosforo branco?

E matam! Matam! Matam!

Destroem! Destroem! Destroem!
(que o cinismo do autor ou de ninguém me ouse desmentir! As consequências da guerra são documentadas por georeferenciamento)

Mas é incrível que certas pessoas não acham estranha tamanha matança!

Mas é estranho que certas pessoas não achem estranha tamanha destruição!

E a Ucrânia e seu povo não havia jogado na Rússia nem uma pimentinha de estalo, dessas que as crianças brincam em festas de São João!

Daqui a pouco a petezada doida e sanguinária (me desculpem os vários petistas progressistas e sérios) vai reclamar dos ativos da Rússia revertidos para pagar a destruição do país que eles estão destruindo para enfraquecer o seu povo e se imporem.

Outra coisa…que acaba sendo a mesma : em algum momento eu vou dizer aqui quem Lula e o PT estão apoiando na França. Depois eles ficam se dizendo democratas e progressistas e me chamando de canalha e outras coisas porque eu os desmascaro.

Canalhas são os assassinos e os cúmplices de assassinos!

Edson Luiz Pianca

Responder

    Nelson

    06 de abril de 2022 às 14h15

    E ele não se cansa de bancar o advogado de defesa do Sistema de Poder que domina os Estados Unidos.
    Estaria a receber algum soldo para ajudar na divulgação e perpetuação das mentiras criadas por esse Sistema?

    Responder

    Nelson

    06 de abril de 2022 às 22h15

    “Daqui a pouco a petezada doida e sanguinária (me desculpem os vários petistas progressistas e sérios) vai reclamar dos ativos da Rússia revertidos para pagar a destruição do país que eles estão destruindo para enfraquecer o seu povo e se imporem.”

    Uau! Que boa notícia tu trazes, meu chapa. Então, quer dizer os homens e mulheres que comandam o Sistema de Poder que domina os Estados Unidos se sentiram sensibilizados e seduzidos pelos princípios de madre Teresa de Calcutá, de Mahatma Ghandi, de São Francisco de Assis, e resolveram partir para o altruísmo?

    Assim, podemos deduzir que os US$ 150 bilhões de dólares que a Otan (comandada pelo sistema de poder que citei) surrupiou do povo líbio há mais de 10 anos, não foram, na verdade, surrupiados? Essa dinheirama toda vai ser usada para reconstruir a Líbia? Vai ser usada para devolver ao povo líbio o nível de vida de que desfrutava na época do “ditador” Muammar Kadafi?

    Sim, até 11 anos atrás, o povo líbio tinha – disparadamente, bem longe do segundo posto – o nível de vida mais alto de todo o grande continente africano. Após os bombardeios, humanitários (sic), da Otan, que ceifaram a vida de 150 mil pessoas, a Líbia foi transformada numa terra dominada por grupos armados até os dentes onde cada um deles impõe a sua lei no território que consegue dominar.

    É estranho né, que nossos órgãos da mídia hegemônica e seus comentaristas tenham se esquecido rapidinho da Líbia destruída pelos bombardeios humanitários da Otan.

    Por que será que eles não nos trazem entrevistas com o povo líbio para que possamos saber como eles estão vivendo? Temem que fiquemos conhecendo o inferno em que foram metidos pelas democracias (sic) ocidentais?

    Meu chapa. Tu podias aplicar outra mais convincente do que essa de reconstrução da Ucrânia.

    Responder

Tony

05 de abril de 2022 às 19h52

Eu teria vergonha de escrever uma merda dessa…

Responder

Galinzé

05 de abril de 2022 às 19h46

Suposto massacre… são de plástico esses caras mortos no chão ?

De qualquer forma foi um massacre, guerra é isso…mas certamente há mongolóides retardados por ideologias mais mongolóides ainda que defendem isso.

Responder

Deixe um comentário para Marcio Amaral

O Xadrez para Governador do Ceará Lula ou Bolsonaro podem vencer no 1º turno? O Xadrez para Governador de Santa Catarina