Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Imagem: Agência Brasil

Ministro da Defesa pede ao TSE acesso ao código-fonte das urnas eletrônicas

Por Redação

02 de agosto de 2022 : 16h42

Nesta segunda-feira, 1°, o Ministério da Defesa pediu ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) o acesso ao código-fonte das urnas eletrônicas. O pedido foi classificado pelo Governo Bolsonaro como “urgentíssimo”.

“Solicito a Vossa Excelência a disponibilização dos códigos-fontes dos sistemas eleitorais, mais especificamente do Sistema de Apuração (SA), do Sistema de Votação (VOTA), do Sistema de Logs de aplicações SA e VOTA e do Sistema de Totalização (SisTot), que serão utilizados no processo eleitoral de 2022”, diz um trecho do pedido.

Ainda no documento, o ministro da Defesa, general Paulo Sérgio Nogueira, estipulou um prazo, até 12 de agosto, para que o ministro e presidente do TSE, Edson Fachin, entregue o código-fonte.

Nogueira disse que o prazo é necessário pelo “exíguo tempo disponível até o dia da votação”. O primeiro turno do pleito presidencial será no dia 2 de outubro.

“Haja vista o exíguo tempo disponível até o dia da votação, solicito que o acesso aos códigos-fonte seja disponibilizado, para a execução do trabalho da Equipe das Forças Armadas de Fiscalização do Sistema Eletrônico de Votação, na janela de trabalho inicial de 2 a 12 de agosto de 2022”.

Além do pedido, o general também encaminhou um segundo documento a presidência do TSE. Ele reiterou uma solicitação, feita em julho deste ano, do envio de outros dados para o grupo técnico das Forças Armadas.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

9 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

carlos

03 de agosto de 2022 às 08h55

Esse doidim, parece que queima graxa, vai procurar tua turma de milicianos, Esse general, não sabe separar o joio do trigo o papel dele é defender as fronteiras do nosso país e nossos povos indígenas, que foram quem descobriram verdadeiramente a nossa República federativa do Brasil!

Responder

Fernando Lima

03 de agosto de 2022 às 01h41

Esses caras foram eleitos até hoje com a urna eletrônica. Agora vem com essa vergonhosa história de olhar código fonte. Moral da história: vcs tão com medo é do voto do povo e não da segurança das urnas.
Foraaa

Responder

Fernando Lima

03 de agosto de 2022 às 01h39

As Forças Armadas têm que ficar no seu lugar, como manda a constituição. Esse general tá a mando de quem?

Responder

Duilio

02 de agosto de 2022 às 19h49

“Venezuela se torna o Pais mais pobre da America Latina”

Viva la Revolucion…kkkkkkkkkkkkkk

Responder

carlos

02 de agosto de 2022 às 19h17

O bananinha é super inteligente, será que ele entende de tecnologia, a sua evolução, da tecnologia e prá que ele usa celular? Não perdo ➕ meu tempo com malandro miliciano.

Responder

Dudu Laranjinha

02 de agosto de 2022 às 19h08

O sistema eleitoral brasileiro é vergonhoso, é o reflexo do resto todo.

As eleiçoes sao um processo administrativo que deveria ser gerido pela casa civil e prefeituras, ninguem mais…o que sao essas aberraçoes de Tribunais Eleitorais ? Devem julgar o que em atos administrativos ?

Esses Ministros que vivem no Portugal 300 dias por ano sabem muito bem como funcionam as eleiçoes por là, sabem muito bem que là os ministros dos STF nao poem o bico em nada que nao seja a constituiçào…

Responder

carlos

02 de agosto de 2022 às 19h01

Esse marco ou é doido ou se faz, é mais um, analfabeto que acha que todo mundo é analfabeto igual a ele.

Responder

carlos

02 de agosto de 2022 às 18h56

Eu sempre, entendi de acordo com a CF que só existem, 3 poderes que são: poder legislativo, judiciário e executivo, agora os analfabetos precisamos desenhar, eu sempre faço uma sugestão prá que o legislativo crie um poder de notáveis o que não seria um poder moderador e sim Pra reformar o judiciário brasileiro.

Responder

marco

02 de agosto de 2022 às 17h04

Tudo isso poderia ter sido evitado se o Judiciário cumprisse as leis de “transparência aprovadas pelos legisladores .
Preferiram continuar mais um pouco como “poder moderador ” sempre na defesa dos interesses neoliberais antinacionais.

Responder

Deixe um comentário para carlos