Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Roque de Sá/Agência Senado

Aumento do preço do leite preocupa, diz Paim

Por Redação

03 de agosto de 2022 : 19h04

Para o senador Paulo Paim, a falta de consumo de leite só faz aumentar a insegurança alimentar.

Da Rádio Senado | 03/08/2022, 17h18

Agência Senado — O senador Paulo Paim (PT-RS) manifestou, em pronunciamento nesta quarta-feira (3), preocupação com o aumento do preço de produtos de primeira necessidade aos consumidores, especialmente do leite, muito usado na dieta de crianças em fase de crescimento e de idosos.

Segundo ele, o litro, em algumas localidades, já é vendido a R$ 10, o que inviabiliza o consumo diário do produto, obrigando as famílias a restringir a sua compra aos finais-de-semana.

Para Paim, é correta a afirmação de Patrícia Costa, supervisora do Departamento intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Segundo ela, disse o senador, a alimentação é questão de segurança nacional. Por isso, ele exige ação do governo.

— A falta de consumo de leite só faz aumentar a insegurança alimentar. Aliás, há mais de 100 milhões de brasileiros nessa situação. O país carece de planejamento, de políticas públicas a médio e longo prazos — disse.

Paulo Paim apontou ainda que, apesar dos elevados preços no mercado, o número de pequenos produtores de leite no Rio Grande do Sul caiu 50%,  de acordo com dados da Emater.

Para ele, a explicação para isso está na estiagem e na falta de incentivos. A elevação da remuneração dos produtores não acompanhou o mesmo ritmo do encarecimento da produção, decorrente do aumento do preço dos insumos, disse o senador. Esse cenário tem gerado escassez de leite, conforme informaram os produtores, em carta dirigida ao governo, citada por Paulo Paim.

— É importante lembrar que o aumento que o consumidor teve no litro de leite chegou a 130% e o aumento para o produtor ficou em torno de 30%. Essa situação não é justa. O consumidor pagando R$ 10 o litro e o produtor vendendo a R$ 2,80 o litro. Essa conta não fecha. É inexplicável — afirmou o senador.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

2 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Paulo

03 de agosto de 2022 às 21h52

Sou contra a intervenção governamental na produção agropecuária. Agora, temos que ponderar que até a Europa se preocupa – e manipula a produção e a legislação, em função disso – com a dita segurança alimentar, que é tema recorrente por lá e em outros países, desde 150/200 anos, pelo menos, o que afeta a própria segurança nacional, obviamente…O que será que diz a ESG sobre isso?

Responder

Uganga

03 de agosto de 2022 às 19h47

E’ normal, o mercado vai se revezando subindo os preços para sanar as perdas…um dia aumenta a carne, outro o feijao, agora o leite, a energia ecc…

Nao ha como subir tudo exponecialmente ao mesmo tempo pois mataria o consumo e a produçao, hà um revezamento.

O que manteve vivo o Brasil até hoje é a economia de livre mercado que nao é nada mais e nada menos que a normalidade de qualquer pais que nao seja uma aberraçao socialistoide ou comunistoide.

Responder

Deixe um comentário para Uganga