Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Foto: Reprodução

Ivo Gomes afirma que Cid não apoia Roberto Claudio

Por Miguel do Rosário

03 de agosto de 2022 : 15h45

O prefeito de Sobral, uma das principais cidades cearenses, berço político da família Ferreira Gomes, declarou em suas redes sociais que o senador Cid Gomes (PDT-CE) não apoia a candidatura Roberto Claudio, lançada pelo partido há poucas semanas, para o governo do Ceará.

“(…) apoio esse que simplesmente não existe”, afirmou Ivo, em protesto contra o que ele entendeu como um esforço do PDT cearense de mostrar um apoio que não existia. 

A postagem de Ivo Gomes, irmão de Ciro e Cid, acentua a fratura na família com o processo de sucessão política no estado.

Cid Gomes, assim como Ivo, defendia que o candidato do partido fosse Isolda Cela, que foi a responsável pela pasta de educação em todo o seu mandato de governador. 

A decisão do PDT de escolher Roberto Claudio enfureceu Cid, Ivo e Isolda. Cid até agora não deu um pio sobre a candidatura ao governo de seu próprio partido. Não foi a convenção e não se manifestou. Ivo, idem. Isolda Celda se desfiliou do PDT. 

Nesta quinta-feira, serão publicadas duas pesquisas no Ceará. Há grande expectativa, na classe política, sobre tendências que possam aparecer nos números. 

 

A postagem de Ivo repercutiu imediatamente na imprensa cearense. O jornal O Povo deu destaque na capa da sua home. 

A campanha no Ceará ganhou atenção nacional por causa da ruptura da aliança local entre PT e PDT, que já durava 16 anos.

Após ser alijado do processo de escolha do sucessor, o PT decidu lançar a candidatura de Elmano de Freitas.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

3 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Max

03 de agosto de 2022 às 23h13

“Fracassei em tudo o que tentei na vida.
Tentei alfabetizar as crianças brasileiras, não consegui.
Tentei salvar os índios, não consegui.
Tentei fazer uma universidade séria e fracassei.
Tentei fazer o Brasil desenvolver-se autonomamente e fracassei.
Mas os fracassos são minhas vitórias.
Eu detestaria estar no lugar de quem me venceu.”

Darcy Ribeiro

PT nunca mais . Nem em 2 turno.
Q democracia é essa de ladrão, conchavo é demagogia .

Responder

EdsonLuíz.

03 de agosto de 2022 às 18h30

Nada ganho para defender Ciro Gomes nem ninguém, mas vamos a fatos:

Em um balanço de renúncias e colaborações, foi sempre Ciro Gomes quem colaborou com o PT do que o PT colaborou com Ciro. E foi sempre Ciro que renunciou em favor do PT.

No Ceará, antes de qualquer outro, se alguém merece ser reconhecido pelo processo político plural e inclusivo, com resultados bastante bem sucedidos em diversas áreas, esse nome é Tasso Jereissati, o iniciador desse processo. Pois mesmo assim, lá atrás Tasso foi vítima de tramas e isolamentos de Cid Gomes que levaram o irmão Ciro Gomes, o continuador do processo cearense de avanços com colaboração plural iniciado por Tasso a ser ingrato com o seu grande padrinho político Tasso. Tasso Jeteissati, por seu temperamento conciliador, relevou as ingratidões tramadas por Cid Gomes e escolheu prosseguir com o PDT e com Roberto Cláudio o projeto que iniciara.

Na história desse projeto cearense, iniciado por Tasso Jereissati e hoje ancorado no PDT e em Ciro Gomes, eles prosseguiram com Cid Gomes, que por sua vez alçou Camilo Santana e Isolda Cela. Ciro Gomes e Tasso acolheram a ampliação com Camilo e Isolda, mas agora não cabia emprestar o projeto aos interesses de disputa, retaliação e vingança contra Ciro por parte do PT, aceitando o nome de Isolda Cela –que é uma petista que se plantou no PDT– como candidata, quando o PDT tem o nome sólido de Roberto Cláudio.

O processo no Ceará, sua continuação, não pode ser emprestada para tramas intestinas. Chega! Se, depois do que sofreu em 2014 e em 2018, Ciro aceitasse agora em 2022 ser usado e destratado dentro de seu próprio estado, então, definitivamente, Ciro não mereceria refrescar a cabeça em Paris.

Ciro Gomes em 2018 foi mastigado e cuspido pelo PT, mas o esmagamento e humilhação a que o PT submete Ciro já vem de outros tempos e não acontece só com Ciro; esses abusos são da natureza do PT e precisam ser confrontados com energia. Chega do ódio e do oportunismo petista!

Uma paulada forte do PT em Ciro aconteceu em 2014. Naquele ano, entendendo que o PT enfrentaria uma eleição difícil, Ciro renunciou à sua obsessão de ser candidato a presidente da república e planejou redirecionar sua candidatura para o senado, só que Ciro iria disputar o senado em São Paulo e não no Ceará. O PT frustrou esse objetivo de Ciro Gomes. Certamente essa decepção de Ciro 2014 foi muito grande e traumática; já a decepção com o que o PT fez com Ciro Gomes em 2018 foi fatal!

Estão esfolando Ciro Gomes quando ele cumpre uma obrigação, que é a de denunciar corrupção. Errado esteve Ciro Gomes quando não denunciava, sendo que sabia!

O PT, filiados graduados do PT e jornalistas partidários cúmplices, como Kennedy Alencar e Jânio de Freitas e outros esfolam os que não se submetem à incompetência, aos erros técnicos e morais seriíssimos do PT e de Lula! Espero que outros jornalistas, gente talentosa, com valores democráticos e com princípios que estão deslizando para estas águas tendenciosas, façam uma reflexão em nome de suas próprias dignidades pessoal e profissional e repensem esse deslize. Os jornalistas tendenciosos escolhem o populista Lula, no lugar de gente bem mais séria e com equipes bem mais competentes, como Ciro Gomes e Simone Tebet, por oportunismo, devido a ser, neste momento, muito maior a expectativa de poder de Lula do que a dos outros; Cid Gomes vai na mesma trilha desses oportunistas e se coloca mesmo até contra o irmão, mas o que Cid faz para se afirmar, por não conseguir ter o mesmo brilho do irmão, não é de agora. Foi por causa de Cid que Ciro Gomes foi ingrato com Tasso Jereissati, o iniciador de tudo; não se espere agora que Ciro Gomes repita esse erro para atender interesses menores de seus irmãos.

Edson Luiz Pianca.
edsonmaverick@yahoo.com.br

Responder

Alexandre Neres

03 de agosto de 2022 às 17h25

Eu fico até zoando porque Ciro e os cirominions são chatos pra caraleo. Cavaram o abismo em que estão metidos com os próprios pés.

Não deixa de ser triste ver o Clã Ferreira Gomes despedaçado, conquanto saibamos que motivos não faltaram para tanto.

O que mais me chama a atenção é o lado humano da coisa. O afã com que Ciro Gomes vai desabaladamente em busca do seu suicídio político.

Responder

Deixe um comentário para Alexandre Neres