Mais de 70% dos eleitores já estão decididos sobre o voto presidencial, diz DataFolha

Imagem: Reuters

FUP denuncia Petrobrás ao TSE por tentar impedir trabalhadores de atuarem como mesários na eleição

Por Redação

05 de agosto de 2022 : 16h27

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) denunciou nesta quarta-feira, 3, ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a tentativa da diretoria da Petrobrás de cercear o direito constitucional dos trabalhadores de participação ativa nas eleições de outubro.

Desde julho, a gestão da estatal tem se movimentado junto aos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) para impedir que os empregados de unidades operacionais da empresa exerçam a função de mesários – mesmo aqueles que já tinham sido chamados pela Justiça Eleitoral.

A denúncia da FUP foi feita por meio de requerimento encaminhado ao presidente do TSE, ministro Edson Fachin. “Um nítido ataque ao processo eleitoral e à liberdade dos trabalhadores de exercerem seus direitos de cidadãos”, destaca o documento.

Num ofício de quatro páginas, encaminhado às zonas eleitorais, a Gerência Setorial de Relacionamento com o Governo e Entidades Externas da Petrobrás pediu a anulação da convocação de empregados.

Entre as alegações para não ceder seus funcionários, a empresa destacou riscos de desabastecimento de derivados de petróleo no mercado interno, “impossibilidade de recomposição da equipe na jornada anterior e no domingo das eleições; além de importar em custos com o pagamento de horas extras em razão da necessidade de ampliar a jornada dos empregados não convocados durante o dia da eleição e no gozo das folgas legais”.

“Ou seja, além de admitir que a companhia opera com efetivos reduzidos, expondo os trabalhadores a riscos e a jornadas extenuantes, como a FUP e seus sindicatos há tempos denunciam, a gestão da Petrobrás ainda tem a cara de pau de não querer pagar a compensação pelos dias trabalhados na eleição” destaca Deyvid Bacelar, coordenador-geral da FUP.

Na denúncia ao TSE, a FUP alerta que os requerimentos feitos pela Petrobrás aos TREs, além de violar o direito dos trabalhadores de livre participação nas eleições de outubro, podem abrir “precedente perigoso que, se seguido por outras empresas, poderá inviabilizar inclusive o próprio processo eleitoral”. Isso porque a Justiça Eleitoral não teria mesários suficientes.

Pela legislação eleitoral, os cidadãos são chamados a atuar nas mesas receptoras de votos, como mesários convocados ou voluntários, o que fortalece a democracia brasileira.

“Verifica-se, assim, que o requerimento da Petrobrás viola princípios de natureza constitucional e inerentes ao Estado Democrático de Direito, tanto em relação aos mesários convocados, como aos voluntários, tais como: a democracia, a cidadania, o pluralismo político, a reserva legal, além do próprio exercício da soberania popular”, afirma a FUP no documento protocolado no TSE.

A FUP e seus sindicatos darão suporte jurídico aos trabalhadores que queiram ser mesários nas eleições de 2022. A orientação é que os sindicatos enviem aos TREs um requerimento cobrando a garantia dos direitos eleitorais.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

Nenhum comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »


Deixe um comentário

O Xadrez para Governador do Ceará Lula ou Bolsonaro podem vencer no 1º turno? O Xadrez para Governador de Santa Catarina