Bahia: Refinaria privatizada provoca desabastecimento de Gás de Cozinha

Imagem: Reprodução

O discurso histórico de Alexandre de Moraes contra o golpismo de Bolsonaro

Por Redação

16 de agosto de 2022 : 23h25

Durante a cerimônia de posse como o novo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o ministro Alexandre de Moraes, foi enfático ao dizer que durante o seu comando a frente do TSE será implacável no combate as fake news e aos ataques contra a democracia.

“Intervenção da Justiça Eleitoral será mínima, porém será célere, firme e implacável no sentido de coibir práticas abusivas ou fraudulentas, principalmente aquelas escondidas no covarde anonimato das redes sociais”, afirmou em discurso.

Vale destacar que o magistrado foi aplaudido várias vezes durante o discurso de posse, principalmente quando saiu em defesa da urna eletrônica. Em nenhum desses momentos, Jair Bolsonaro aplaudiu.

Ainda durante sua fala, Moraes reiterou que “liberdade de expressão” não é sinônimo de “liberdade de agressão”. É bom destacar que o evento teve a presença do ex-presidentes Lula, Dilma Rousseff, José Sarney e Michel Temer.

“Eu não canso de repetir: liberdade de expressão não é liberdade de destruição da democracia, de destruição das instituições, de destruição da honra. Liberdade de expressão não é liberdade de propagação de discursos de ódio e de ideias contrárias à ordem constitucional”.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

7 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

Sá Pinho

17 de agosto de 2022 às 11h13

Imperdível na posse do TSE o espetáculo ‘cinema mudo’ proporcionado pelo Cramulhão, hirto e tolhido na poltrona à beira a qualquer instante de fulminante, como se amarrado estivesse por imperceptíveis réstias de alho e luz, se bem que nem à luz do sol faz-se suficiente para iluminar tamanha obscuridade humana, naquele momento a fenecer lentamente em cerimônia antípoda a ‘Do Adeus’, também ‘Às Armas’ e a mediocridade sem limites que nos assola desde o lançamento do Golpe Lavajateiro, em março de 2014.

Fico imaginando o que espera os que o convenceram a deixar-se levar até o TSE , pronto para o abate, sem lenço, sem documento e com formiga no naso.

Responder

marco

17 de agosto de 2022 às 08h56

Ver essa esquerdalha puxando o saco desse judiciário pilantra é realmente de dar engulhos!
Opera bufa de quinta categoria.

Responder

Fanta

17 de agosto de 2022 às 07h54

E onde existem estes “tribunais eleitorais” fora da Pindorama ?

Pra que servem…?
Para decidir o que as pessoas podem ou não podem dizer ?

Outra aberração terceiromundista.

Responder

William

17 de agosto de 2022 às 07h47

Quem cria o clima de instabilidade, insegurança e desconfiança é o STF.

Essa gente deve sumir das câmeras, dos microfones, das revistas, da política.

Sumir e parar de meter o bico no que não é dele e acabam todos os problemas no mêsmo instante.

Responder

Manoel

17 de agosto de 2022 às 07h46

A grandeza de um Homem se vê em momentos críticos , adversos . Em contrapartida , a pequenez se torna evidente . O Presidente do TSE , o Ministro Alexandre de Moraes , deixou os dois opostos evidentes. O rato , foi atraído , como todo rato a uma ratoeira , com um petisco , que para este tipo de roedor , é extremamente atraente , a Mídia das Redes de Ódio , onde ele supostamente iria brilhar .
Não contava o ” roedor” com a astúcia do ” felino” que o espreitava , pois o rato já havia por três anos
atacado a e roído todo o Tecido Democrático , com ataques sorrateiros, baixos , escondido nas redes do ódio que ele e sua prole disseminam .
Alexandre O Grande , atacou elegantemente , diga-se , pois sorriu afagou a ratazana e vapt , desferiu uma saraivada de golpes fulminantes , que arrancou aplausos do público do inicio ao fim da contenda . A ratazana já reduzida a sua exata dimensão , miúdo , não esboçou nenhuma reação , retirou-se com sua prole , numa procissão fúnebre.
Em momentos assim destaca-se o Homem e o ômi !!!

Responder

Saulo

17 de agosto de 2022 às 07h40

As mesmas babaquices inúteis de sempre para intimidar.

Um sujeito que autoriza a busca e apreensão na casa de Sérgio Reis para supostamente apresentar ameaça a democracia é um animal e nada mais.

Responder

Ronei

17 de agosto de 2022 às 07h11

Todas as vezes que abre a boca confirma de ser um nazistoide.

Esta representação grotesca foi mais uma inutilidade, uma palhaçada para inflar o ego de juízes que devem julgar o que em uma eleição ?

Os brasileiros pagam bilhões para manter em pé esses “Tribunais Eleitorais” que são a apoteose da inutilidade.

Ganharam alguma coisa os brasileiros com esse teatro ?

Responder

Deixe um comentário para Sá Pinho