Bahia: Refinaria privatizada provoca desabastecimento de Gás de Cozinha

Lula durante evento realizado na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj) - Ricardo Stuckert

Análise Quaest-RJ: Lula abre quase 30 pontos sobre Bolsonaro entre jovens do Rio de Janeiro

Por Miguel do Rosário

18 de agosto de 2022 : 11h37

A Quaest no Rio de Janeiro, divulgada hoje (18 de agosto de 2022), é mais uma dessas pesquisas que os militantes do pessimismo podem usar para fazer postagens alarmistas. Então cuidado, porque os números continuam bons para Lula. 

Gostaria de ressaltar alguns pontos.

Lula permanece firme no Rio de Janeiro. O ex-presidente tinha 39% na pesquisa de julho, e hoje tem exatamente os mesmos 39%. Isso é muito voto!

O crescimento de Bolsonaro, que passou de 34% para 39%, se deu exclusivamente em cima de “outros” e “indecisos”. 

No segundo turno, Lula mantém uma pequena vantagem (o que configura empate técnico, dentro da margem de erro) de dois pontos sobre Bolsonaro: 44% X 42%. 

Para comparação: esta semana, já tivemos uma pesquisa Ipec, com entrevistas realizadas praticamente nas mesmas datas, na qual Lula pontua 41% X 37% no Rio de Janeiro, no primeiro turno. 

O candidato ao governo apoiado por Lula, o deputado Marcelo Freixo, experimentou queda, mas nada que seja preocupante. Ele apenas voltou ao patamar que tinha em maio, 19%. A variação sugera soluço estatístico, e não uma tendência. O governador Claudio Castro tem 25% hoje, o mesmo que tinha em julho. 

Quando o entrevistado é informado sobre o apoio de Lula, o percentual de Freixo sobe para 34%, e empata tecnicamente com o número de Claudio Castro, 38% quando o eleitor também é comunicado sobre o apoio de Bolsonaro ao governador.

Esta semana também houve uma pesquisa Ipec para o governo do Rio, onde Claudio Castro pontua 21% e Freixo 17%. 

 

 

 

Num eventual segundo turno entre Castro e Freixo, que é o cenário mais provável, o deputado do PSB oscilou um ponto para cima, reduzindo a vantagem do governador. Há um empate técnico de 36% X 32%, com vantagem de 4 pontos para Castro. 

 

A disputa para o Senado traz uma disputa ainda liderada isoladamente por Romário, que disputa a reeleição. O senador tem 30% das intenções de voto. Os outros candidatos estão embolados, com 4% a 10%. 

Na Ipec desta semana, Romário tinha 27%, e os outros todos pontuavam abaixo de 8%.  

Até o momento, Romário está reeleito, mas pode haver reviravolta às vésperas das eleições, quando o eleitor formar decisão. Ceciliano, por exemplo, pode crescer bastante, caso consiga se associar, de fato, ao voto em Lula. 

 

 

Conclusão

Na pesquisa Quaest para presidente no Rio de Janeiro, um dos quadros extratificados que chama atenção é a força de Lula na juventude. O presidente cresceu 5 pontos entre eleitores com idade até 24 anos, ao passo que Bolsonaro oscilou dois pontos para baixo. Com isso, a distância de Lula para Bolsonaro nesse segmento atingiu quase 30 pontos!

Lula também experimentou um crescimento importante entre eleitores de classe média, com renda familiar acima de 5 salários, o que será importante para sua campanha, pois é um eleitorado que forma opinião. 

O presidente Lula também cresceu na Baixada Fluminense, região que tem características sociais muito complexas, com enorme problema de segurança pública. O crescimento de Lula na Baixada é particularmente emblemático, pois mostra que o tema social, mais vinculado ao petista, está prevalecendo sobre o tema da segurança, onde Bolsonaro tem mais força. 

Outro aspecto importante na pesquisa Quaest é o fortalecimento de Lula junto aos eleitores fluminenses com ensino superior: o ex-presidente ganhou 10 pontos no último mês e agora tem 40% nesse extrato, que também é muito influente e formador de opinião.

Apesar do avanço de Bolsonaro, a pesquisa Quaest no Rio de Janeiro divulgada é boa para Lula, porque ele se mantém firme e estável no total geral, e avança em setores estratégicos, como entre jovens, mais instruídos, classe média e eleitores da Baixada Fluminense.

Quanto a disputa para o governo, é mais uma pesquisa que sinaliza para um concorrido segundo turno entre o governador Claudio Castro e Marcelo Freixo. Tudo indica que, além de ser uma eleição disputada, também será nacionalizada. Freixo terá, então, um grande trunfo: a “onda Lula”, que vem crescendo fortemente nas últimas semanas, com a realização de grandes manifestações populares e adesão de artistas e influencers.

 

Para baixar a pesquisa na íntegra, clique neste link.

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

4 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

carlos

18 de agosto de 2022 às 18h58

O cara burro, esse Saulo Nunes, fala em primeiramente antes de falar em 2030 , vive o hoje jumenta parida porque o povo brasileiro vive o presente porque o hoje faz o manhã seu burro.

Responder

carlos

18 de agosto de 2022 às 13h35

O exército das igrejas neo-pentecostais ,não estudam a biblia mas não sabem nada, ouvem os pastores sem consultarem, não vá ouvir pastor , estudem a biblia.

Responder

Saulo Nunes

18 de agosto de 2022 às 12h18

A tentativa de animar as tropas vermelhas escondendo os fatos mas com as pesquisas na mao (basta ver as pesquisa de 2018 do primeiro turno e comparar com o resultado para ver o que valem) é certamente louvavel mas a eleiçao ja està decidida faz tempo.

A esqueda (que se auto declara como depositaria da democracia e iluminada) teve 4 anos para apresentar algo de interesse dos brasileiros e a unica coisa que fizeram foi tentar passar uma rasteira no atual governo na base de narrativas e babaquices; foi uma oposiçào completamente inutil e até toxica.

Paciencia, 2030 tà aì…kkkkkkkkkkk

Responder

Querlon

18 de agosto de 2022 às 12h00

Cuidado que os numeros continuam bons para Lula…kkkkkk

O Miguel do Rosario entrou na modalidade “scrotum fellatio” ha muito tempo, ta completamente perdido.

Responder

Deixe um comentário para Saulo Nunes