Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

O que esperar do mercado digital pós-pandemia



A utilização de uma boa hospedagem de site, aliada a um registro de domínio ainda são dois bons aliados para um negócio garantir a tão desejada presença online. Presença essa que se tornará mais importante no período pós-pandemia.

Caso queira fazer o seu registro de domínio: hostinger.com.br/registro-de-dominio

A solução que as empresas irão encontrar quando o assunto se refere aos novos tempos pós-Covid será a digitalização das empresas. Ela continua e continuará sendo a melhor maneira para driblar a crise. 

Por meio de recursos online será mais viável elaborar estratégias e, principalmente, proporcionar bom atendimento aos clientes.

Além disso, o mercado digital, graças a ferramentas online, poderá abrir as portas para novos profissionais que atuam em áreas baseadas na tecnologia, no marketing digital e em TI.

É fato que tais mudanças já eram visíveis antes mesmo do período de pandemia, porém futuramente elas estarão mais evidentes e necessárias. Para você saber mais acerca desse tema, confira os seguintes tópicos:

  • Mudanças que já ocorreram no mercado digital 
  • Setores impactados pela pandemia
  • Tendências do mercado digital para 2021 
  • Profissões em alta no pós-pandemia
  • Aumento da economia compartilhada

Mudanças que já ocorreram no mercado digital

Diante da exigência do distanciamento social, o fluxo de clientes no comércio reduziu bastante, especialmente nos primeiros meses de pandemia. Esse baixo consumo afetou de modo negativo o dia a dia de várias lojas e de vários profissionais.

Por outro lado, apontou também mudanças que vieram como uma alternativa para vários empreendedores e clientes driblarem as adversidades provocadas pela crise. 

Entre as mudanças, podemos destacar alterações no modo como as pessoas trabalham e consomem produtos e serviços. Entre elas, vale mencionar alguns pontos a seguir. 

A popularização do Home Office

Muitas empresas mudaram para o Trabalho à Distância durante a pandemia. Inclusive, de acordo com a Agência Brasil, a tendência será ainda mais empresas adotando o Home Office.

As razões para isso são fáceis de serem percebidas por causa dos benefícios que esse modelo de trabalho oferece para o dia a dia das empresas. Sendo assim, os colaboradores ficam em casa, evitam aglomerações e há a economia em transporte, por exemplo.

Vale salientar ainda que tal medida contra a disseminação do vírus faz bem para a imagem da marca diante dos seus clientes. Além disso, não é difícil adotar o Home Office como prática no seu negócio, pois hoje em dia há soluções colaborativas que agilizam o trabalho sem sair de casa. 

Entre eles estão o Google Drive, o Dropbox e o Zoom, que possibilita efetuar reuniões online e compartilhamento de tarefas. 

O aumento do e-commerce

O distanciamento social e o perigo de gerar aglomerações tornou as compras online a principal saída para clientes e gestores. 

Nesse contexto, empreendimentos como restaurantes, farmácias e mercados tiveram que encontrar maneiras para adotar esse tipo de solução. Conforme os dados da ABComm, foram registrados o surgimento de 80 mil lojas virtuais no Brasil.

Esse boom do e-commerce foi registrado em março, enquanto a pandemia ainda ganhava força no território brasileiro. Porém, diante das facilidades e vantagens que as compras online proporcionam, a tendência é se manterem firmes mesmo após a pandemia.

O e-commerce se torna uma alternativa importante tanto para quem já possui uma loja física quanto para quem deseja iniciar um empreendimento. 

Nesse caso, para investir em uma loja online, é necessário contar com hospedagem de sites e também registro de domínio. Tais recursos trazem qualidade e credibilidade para o seu projeto.

Novas perspectivas de emprego

A transformação digital ocorrida nas empresas, aliadas a uma retração na economia, vai estabelecer novas oportunidades profissionais para áreas voltadas para a tecnologia. 

Sendo assim, profissionais que atuam prestando serviços relacionados à análise de Big Data e TI serão bastante requisitados.

Além disso, por conta das facilidades promovidas pelo Home Office, vários profissionais que atuam como publicitários, jornalistas e fotógrafos poderão atuarem como freelancers.

Setores impactados pela pandemia

De acordo com o Sebrae, os setores do varejo, da alimentação fora do lar e da moda acusaram o golpe que o Coronavírus deu na economia. 

Ainda sobre o varejo, essa matéria publicada no site do Estadão aponta que ocorreu uma queda de 29,7% nas vendas durante o início da pandemia. Além do varejo e da alimentação, o setor do turismo também acionou o alerta de perigo.

Diante do distanciamento social e também da presença do vírus em outros países, o número de viagens passa a diminuir. Turistas cancelam viagens e a procura por hotéis e restaurantes diminui de forma significativa.

Conforme essa reportagem publicada em maio de 2020 no site de notícias da DW, a OMT (Organização Mundial do Turismo), aferiu que o número de viagens poderá apresentar uma redução de 80%.

Os efeitos em cada segmento

O fato é que os danos ocasionados pelo vírus se alastram em vários segmentos, provocando queda de consumo e desemprego. Desse modo, os reflexos da pandemia em cada setor da economia são vários e diversos. 

Entretenimento: O segmento de arte sofre bastante com o impacto do Covid-19. Shows teatrais e musicais são adiados ou cancelados, prejudicando artistas e produtores culturais. A saída que muitos artistas encontram para se manterem relevantes perante o público é a realização de lives.

No caso da indústria cinematográfica a situação não é diferente. Nesse contexto de pandemia, filmes considerados grandes produções e capazes de atrair público foram cancelados, como, por exemplo, o da Viúva Negra, que faz parte da franquia Marvel.

Produção de eventos: Empresas que organizam e promovem festas de casamentos, formaturas e aniversários também sentem o peso provocado pela crise. 

Eventos esportivos: Atletas das mais variadas modalidades esportivas também são afetados pela pandemia. Várias competições foram canceladas e isso os prejudica não apenas financeiramente, mas também em termos de performance, devido à falta de treinos e campeonatos.

Tendências do mercado digital para 2021

Diante da crise causada pelo novo Coronavírus, é importante encontrar meios para contornar essas adversidades. É para tais situações que as atuais ferramentas online se tornam cada vez mais relevantes.

Posto isso, é importante ter uma visão do que o mercado digital pode reservar para o ano de 2021. Ainda é cedo para dizer quando o Coronavírus vai baixar a guarda, mas enquanto isso, para amenizar os danos na economia, a digitalização é o remédio ideal.

Tanto os pequenos empreendedores quanto as grandes empresas podem se beneficiar das soluções digitais. Elas podem melhorar o processo de trabalho e viabilizar atendimento de qualidade aos clientes.

Portanto, é bom ficar atento para as tendências do mercado digital e assim se manter atualizado.

A hora da transformação digital

A digitalização de um negócio já era fundamental antes do avanço do Coronavírus, agora, em meio a distanciamento social e quarentena, ela se torna essencial para facilitar o atendimento e a interação com os clientes.

Mas afinal, o que é transformação digital? De forma bem sucinta, é possível afirmar que ela consiste na utilização de ferramentas digitais para os gestores melhorarem o desempenho, captarem mais leads e aumentarem as vendas.

Sendo assim, ela é mais do que usar o Instagram, ter um site e um registro de domínio, ela é uma transformação completa que também envolve uma mudança na estrutura da organização, pois até o modo como os colaboradores trabalham e interagem muda.  

Por isso, é possível dizer que para promover a transformação digital em um negócio é necessário levar em consideração alguns conceitos básicos como infraestrutura e recursos digitais. 

Gestão da empresa

A digitalização também abrange o gerenciamento do negócio. Nesse aspecto, é importante ter à disposição ferramentas digitais apropriadas para isso. Entre elas está o Agendor. 

Essa ferramenta é um CRM, ou seja, um sistema de Gestão de Relacionamento com o Cliente. Portanto, ela conta com recursos que melhoram a gestão do relacionamento e atendimento aos clientes. 

Outro exemplo de solução digital é o Trello, bastante utilizado para gerenciar projetos e atividades. Ele permite distribuir tarefas entre os colaboradores, organizando grupos e estipulando prazos de entrega.

Relação com os clientes

O modo como é feito o atendimento também passa pela transformação digital. No caso do cenário marcado pelo Coronavírus e, inclusive, para 2021 pós-pandemia, é fundamental contar ainda com ferramentas que tornam a interação com os clientes mais eficiente.

A tendência é, nesse caso, o aumento da abordagem omnichannel nas empresas, em que há o uso conjunto de canais online, e também offline, para melhor atender os consumidores. 

Conheça algumas profissões que ganharão destaque no cenário da pós-pandemia

A transformação digital tem a capacidade de abrir oportunidades no mercado de trabalho, especialmente voltadas para segmentos que envolvam tecnologia. Logo, é pertinente ficar por dentro das profissões que prometem se destacar em 2021 e nos anos seguintes. 

Analista de Big Data

As empresas normalmente geram uma vasta quantidade de dados. É importante que tais dados sejam analisados e avaliados para serem usados como material estratégico. É aí que entra o profissional especialista em Big Data.

Big Data, que são os elevados volumes de dados, são organizados e estudados por tais profissionais, que combinam conhecimentos de estatísticas, matemática, engenharia e informática.

Analista de Tecnologia da Informação

A transformação digital tem tudo para ser prioridade em várias empresas após a pandemia. É nesse cenário que as empresas irão requisitar a presença de profissionais com capacidade de implementar e gerenciar diferentes sistemas de informação.

Freelancers de vários segmentos 

Diante da presença de ferramentas que facilitam o compartilhamento de arquivos como foto, vídeos e textos, muitos profissionais atuarão como freelancers. A difusão do Home Office e a criação de um amplo networking nas redes sociais vai contribuir para isso.

Sendo assim, designers, fotógrafos e publicitários são apenas alguns exemplos dos profissionais que irão exercer as suas atividades nessa condição. 

Especialista em Inteligência Artificial

A Inteligência Artificial há muito tempo deixou de ser presença apenas nas páginas dos livros de ficção científica e afins. Na verdade, ela está cada vez mais presente no nosso dia a dia. Quer um exemplo disso? Os algoritmos da Netflix “adivinhando” os filmes que você gosta.

Porém, diante do avanço da tecnologia do Machine Learning, as máquinas se tornam ainda mais aptas a ajudarem os negócios. Se você já acessou um serviço online e foi atendido por um chatbot então você sabe do que a IA é capaz.

Com o objetivo de facilitar o atendimento e ainda proporcionar uma boa Experiência do Usuário, muitas lojas online podem se beneficiar ao utilizar os recursos dos chatbots. Eles permitem atendimento a qualquer hora para os seus clientes.

Aumento da Economia compartilhada

Também chamada de economia de compartilhamento, ela traz uma variedade de alternativas para quem quer gerenciar um negócio no mercado digital e superar a crise.

A economia compartilhada, muitas vezes baseadas nas modernas ferramentas digitais, apresenta algumas características bem interessantes. 

Mercado de redistribuição

Esse tipo de relação consiste no remanejamento de itens de lugares onde não estão sendo aproveitados e sendo usados em locais onde realmente há necessidade. 

Uma situação que envolve esse modelo de compartilhamento é a troca ou venda de produtos de segunda mão, como brechós, por exemplo. O intuito é reduzir, reusar, reciclar, reparar e redistribuir. Um exemplo disso no ambiente digital é o marketplace Enjoei.

Modo de vida colaborativo

Nesse contexto, a economia compartilhada é baseada em um sistema que visa reunir um grupo de indivíduos com o intuito de compartilhar bens, serviços, espaços ou o próprio tempo. 

Exemplos disso na prática são os escritórios de coworking, nos quais vários profissionais diferentes, inclusive freelancers, dividem o mesmo espaço e, em alguns casos podem até estabelecer parcerias para novos projetos.

Facilidade de acesso a serviços e produtos

A economia compartilhada conta também com a possibilidade das pessoas pagarem para usarem um serviço ou produto por um determinado período de tempo. Na prática o consumidor paga um aluguel pelo bem que ele deseja. 

Um exemplo dessa modalidade de compartilhamento é a plataforma do Airbnb, que atua no segmento de hospedagem de locais para turistas. 

A economia do compartilhamento, baseada em ferramentas digitais e ideias inovadoras de consumo tem tudo para crescer ainda mais e ser uma oportunidade de investimento em 2021 e nos anos posteriores.

O mercado digital pós-pandemia vai proporcionar várias oportunidades

Ter um site e um registro de domínio ainda serão detalhes essenciais para quem quer marcar presença digital, porém será preciso também pensar e utilizar outros recursos da tecnologia atual.

A abordagem omnichannel e as estratégias digitais serão ainda mais essenciais para muitos negócios. Não podemos esquecer também das novas profissões que irão surgir no mercado, valorizando ainda mais o aspecto tecnológico do dia a dia. 

Portanto, diante de um mercado cada vez mais digital do pós-pandemia, é importante preparar o seu negócio para esse cenário.