Fundador do Instituto Ideia vê chance de Lula vencer no 1° turno

A importância da Argentina para o Brasil

Por Miguel do Rosário

28 de maio de 2012 : 12h17

Fiz duas tabelas que trazem dados esclarecedores sobre a importância da Argentina para o comércio exterior brasileiro, especialmente para a indústria. Dê uma olhada nelas e leia os comentários abaixo delas. 

A tabela traz os principais produtos exportados pelo Brasil. Quero chamar a atenção para os produtos industrializados. São três as categorias principais de produtos industrializados exportados pelo Brasil. Máquinas com motor, veículos e aparelhos elétricos. Tem ainda o item aviões, mas deixemos este de fora, por enquanto.

Na tabela abaixo, temos os percentuais. A primeira coluna de cada país é o percentual sobre o total exportado daquele produto. A segunda, é o percentual da exportação de um produto para o país selecionado sobre o total exportado para o mesmo país.

 

Observe que a a Argentina responde por 59% das exportações brasileiras de veículos, que é um setor que abrange as indústrias de carros, autopeças, tratores, etc. É o principal eixo industrial do país. Os EUA respondem por apenas 1,7% das exportações, e a Europa, 0,8%. A exportação brasileira de veículos depende basicamente, portanto, da Argentina e outros países latino-americanos.

A participação da Argentina na exportação de máquinas como motor e aparelhos elétricos também é fundamental. Ela responde por 16%, contra 18% dos EUA e 20% da União Européia. Se analisarmos o preço médio desses itens, veríamos ainda que a Argentina é a que compra os produtos com maior valor agregado. Tenha em mente que a Argentina tem população de 40 milhões de habitantes, contra 300 milhões nos EUA e quase 500 milhões na União Européia. 

Infelizmente, a mídia brasileira jamais deu destaque à importância vital da Argentina para a indústria brasileira. Quando traz alguma reportagem sobre o comércio exterior entre os dois países, é apenas para levantar os problemas, que são normais em função do altíssimo nível de integração comercial entre os dois países, sobretudo entre suas indústrias. Os setores industriais de Brasil e Argentina passam por uma difícil e mesmo dolorosa acomodação, pois implicará, no longo prazo, em fechamento de fábricas aqui ou lá. Não interessa ao Brasil, porém, que a integração seja desiquilibrado, como aconteceu na União Européia, com a Grécia e outros países periféricos sofrendo forte desindustrialização. O Brasil precisa de uma Argentina forte e industrializada.

 

 

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

Nenhum comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »


Deixe um comentário

O Xadrez para Governador do Ceará Lula ou Bolsonaro podem vencer no 1º turno? O Xadrez para Governador de Santa Catarina