Análise em vídeo das manifestações do 2 de outubro e as vaias a Ciro

A polêmica aliança entre PT e Maluf

Por Miguel do Rosário

19 de junho de 2012 : 03h51

[s2If !current_user_can(access_s2member_level1) OR current_user_can(access_s2member_level1)]

Hoje é um excelente dia para analisar as eleições em São Paulo, que oferece uma quantidade impressionante de armadilhas ideológicas, desafios de marketing eleitoral e dilemas políticos. Fernando Haddad, candidato do PT ungido por Lula, conseguiu marcar um ponto no cravo, ao convencer Erundina a compor sua chapa, e outro na ferradura, ao posar para fotos ao lado de Lula e… Maluf!

Quando apareceu ao lado de Erundina, na sexta-feira, o candidato do PT tornou-se o xodó da militância de esquerda. Nesta segunda, a mídia passou o dia exibindo a imagem de Haddad abraçando Maluf; e o amor se converteu em perplexidade, espanto, ódio e decepção.

Em seguida, Erundina deu entrevista exclusiva à Veja e ao Globo declarando-se ultrajada com a aliança e ameaçando um desligamento da chapa.

A cúpula do PT e do PSB deve acionar nesta terça-feira uma enorme força-tarefa para convencer Erundina a não abandonar Haddad, porque isso enviaria um sinal péssimo, prejudicando sua candidatura. (PS: a força-tarefa deu resultado e Erundina fica. PS 2: Ela mudou de ideia novamente e desistiu).

O Nassif publicou um post criticando duramente a estratégia petista, intitulado “O pacto com Maluf e a esperteza na política”.

[/s2If]

[s2If !current_user_can(access_s2member_level1)]

Eu também quero dar minha opinião sobre a polêmica. Só poderei fazê-lo para assinantes, todavia. PT e Maluf tem milhões à sua disposição, o primeiro através do fundo partidário e doações; o outro, por vias mais tortuosas. O Cafezinho vive exclusivamente de suas assinaturas. Em outro post, também para assinantes, faço uma análise detalhada da última pesquisa Datafolha para as eleições paulistanas, na qual detecto supresas interessantes.

Vamos à análise.

Para continuar a ler, você precisa fazer seu login como assinante (no alto à direita).  [/s2If]

[s2If current_user_can(access_s2member_level1)]

Bem, em primeiro lugar, eu aprendi que as redes sociais têm sempre razão, mesmo quando estão erradas. Se as pessoas protestam contra a aliança de Haddad com Maluf, estão sendo sinceras, e sua opinião, portanto, tem um grande valor político.

Entretanto, precisamos fazer as seguintes considerações:

  • Os que reclamam contra a aliança, formam um público que irá votar em Haddad de qualquer jeito. Talvez uma parcela vote nulo, mas eu acredito que, no decorrer da campanha, conforme a polarização atingir seu paroxismo, pouquíssima gente ficará em cima do muro.
  • A aliança não é com Maluf, mas com o PP, e boa parte do “pagamento” já foi feita: cedeu-se uma secretaria ao partido no Ministério das Cidades.
  • O PP, e muito menos Maluf, não terão qualquer influência  na formação do governo. Se tiverem, será extremamente marginal, e sob o controle estrito do PT. Fernando Haddad é a grande aposta petista para São Paulo, e sua administração será, naturalmente, monitorado com microscópio pelos barões da mídia. Qualquer ato de corrupção que acontecer sob as barbas de Haddad em São Paulo terá um impacto destruidor sobre uma possível reeleição do candidato.
  • É muito improvável que Maluf participe de atos de campanha com Haddad.

Também devemos entender a postura de Erundina nesse imbróglio. Ela ganhou uma visibilidade na mídia que há anos não tinha. Nesse sentido, ela agiu com muita astúcia. Não sei se ela agiu deliberadamente assim, ou por instinto, mas ao bater no PT, ela ganhou os holofotes, sobretudo em São Paulo. Sairá fortalecida seja que decisão tomar. Se abandonar Haddad, será tratada como uma política fiel a seus princípios. Será louvada por todas as forças interessadas na derrota do PT, e sua decisão será admirada por uma parte expressiva da militância de esquerda. No entanto, se decidir ficar ao lado de Haddad, seu cacife aumenta ainda mais, porque estará chancelando, ou perdoando, as alianças estranhas da chapa petista, em prol do interesse maior do povo de São Paulo. E do interesse nacional também, visto que a eleição em São Paulo é o ringue mais importante onde se confrontam as tendências ideológicas no país.

Ou seja, Erundina conseguiu fazer barulho, e aumentar consideravelmente seu cachê político. Os danos à Haddad só existirão se abandonar a chapa. Se ficar, terá ajudado Haddad a explicar a seus militantes a bizarra imagem dele e de Lula abraçando Maluf.

De qualquer maneira, assim como Lula merece críticas pela tratorada que deu em Haddad, e o Cafezinho criticou desde o início o cancelamento das prévias em São Paulo, um péssimo exemplo; assim como Haddad merece críticas pela maneira submissa como aceitou ser fotografado ao lado de Maluf; Erundina também merece um vaporzinho também pelo forte tempero de hipocrisia presente em seu espanto fortemente midiatizado.

Ora, Erundina é do PSB, partido aliado de Kassab e Alckmin. Tudo bem que ela tem protestado com bastante veemência contra esta aliança. Mas continuou lá, então apoiou tacitamente uma aliança também bizarra. Quando houve a desocupação brutal de Pinheirinho, Erundina deveria ter exigido a saída do PSB do governo Alckmin ou saído do partido. Não o fez.

O PP é aliado do governo federal há dez anos. Assim como o PSB.

Dito isto, a gente precisa ponderar, todavia, que:

  • Os protestos nas redes sociais e a militância, conforme disse antes, têm razão, porque são autênticos (em parte, ao menos). Eles pode não entender as complexidades maquiavélicas da disputa pelo poder, nem compreender que somente o poder poderá mudar, efetivamente, a vida dos mais pobres. Seu protesto, no entanto, ajuda Haddad a se blindar contra ingerências do PP em seu programa. Em outras palavras, eles produzem massa crítica no interior da campanha que dificultará o avanço do malufismo no interior de uma eventual administração petista.
  • Produz uma pressão ideológica, e mesmo psicológica, na campanha Haddad para forçá-la a um discurso mais contudente, que sirva para marcar a sua independência programática. Ou seja, mexe com os brios do candidato para provar a seu entorno que suas ideias não serão compurscadas pela presença de Maluf em sua campanha, que esta tem fins exclusivamente táticos, de tempo de tv, mas não altera sua estratégia e a essência de seus objetivos políticos maiores.

Conclusão: Lula conseguiu produzir um factóide político, que rompeu em parte o anonimato de Haddad junto às massas, e este tem sido seu principal problema. O Globo parece ter percebido a estratégia, tanto que ignorou a polêmica. Simplesmente deu zero notícia. Mas isso não adianta muito, porque amanhã, Haddad estará na boca do povão paulistano, mesmo que para criticar a aliança esdrúxula com Maluf.  Ao cabo, todos saberão quem é Haddad e, sobretudo, que é o candidato de Lula.

Leia também a análise que fiz da última pesquisa Datafolha. Há algumas surpresas.

[/s2If]

Miguel do Rosário

Miguel do Rosário é jornalista e editor do blog O Cafezinho. Nasceu em 1975, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha até hoje.

Apoie O Cafezinho

Crowdfunding

Ajude o Cafezinho a continuar forte e independente, faça uma assinatura! Você pode contribuir mensalmente ou fazer uma doação de qualquer valor.

Veja como nos apoiar »

13 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site O CAFEZINHO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie.

Escrever comentário »

elsonfidofilo@hotmail.com

19 de junho de 2012 às 19h41

Isso é uma eleição, todo e qualquer político lança mão de estrategias que envolvam coligações. Lembra-se de 2002, quando Lula, fez uma carta, prometendo honrar os compromissos assumidos pelo País?

Hoje, eu lí um artigo muito interessante, é do jornalista Carlos Mota, porém é bem esclarecedor.
Nós, de esquerda podemos discordar dessas associações, porém, essa foi a única maneira de o grande Presidente Lula chegar ao poder, e, estando de posse deste poder, mudar a vida de 40 milhões de pessoas,
Para entender oquê eu falo, acessem o link:

http://cronicasdomotta.blogspot.com.br/2012/06/os-idealistas-trabalham-de-graca.html

Responder

    FranciscoD.A.

    19 de junho de 2012 às 20h19

    COMENTÁRIO DE TROLL HISTÉRICO.

    Responder

      admin

      19 de junho de 2012 às 20h23

      Hi, o histérico voltou.

      Responder

        FranciscoD.A.

        19 de junho de 2012 às 20h29

        Traduzindo:

        Vc , assim como Thomaz Bastos, se HITLER apoiasse Lula em SP, vc tambem negaria o HOLOCAUSTO???

        Responder

          elsonfidofilo@hotmail.com

          20 de junho de 2012 às 06h00

          Caro Francisco, Fernando Hadad é muito mais competente que José Serra, e, ele vem com uma vantagem, não é um aventureiro, que usa os cargos que ocupa como trampolim e não tem em seu curriculum o escândalo da Privataria Tucana. Aliás, você deveria ler esse livro para saber como um país inteiro foi feito de idiota por uma quadrilha liderada por um sujeito que com medo da mídia, assumiu e escondeu longe do Brasil um filho que não era seu.

          FranciscoD.A.

          22 de junho de 2012 às 14h47

          Elson:

          Falando em Privataria, conte-me mais sobre a Privataria PTralha, em que Luizinho Ináçu DOOU os Aeroportos para seus amigos de Empreiteiras da Andrade Gutierrez, DELTA/Cachoeira e Odebrecht.

          Aeroportos , aliás, que valem dezenas de VALES…

          Ou vc prefere falar sobre entregar a Petrobrás (hoje, uma piada nas Bolsas Internacionais) para os Tubaroes da Bolsa de Valores???

FranciscoD.A.

19 de junho de 2012 às 18h35

se LULA fosse Macho, concorreria a Prefeitura. Mas prefere se esconder no Sirio libanes, se fazendo de vítima….

Responder

FranciscoD.A.

19 de junho de 2012 às 18h33

Erundina nao aguentou a corja de bandidos e pulou fora…

Responder

Antonio Luiz Teixeira

19 de junho de 2012 às 10h08

Para mim, simples internauta, a surpresa não foi o acordo entre PT e PP mas, sim, o não acordo PP-PSDB. Por que ele não aconteceu, para desespero de Serra, como registra as entrelinhas dos jornalões? Seria porque Alkimim vinga-se agora de Serra? Ou seria uma estratégia peessedebista para jogar uma batata-quente no colo do PT e, assim, desgastar Haddad? Parece-me que não foi isso. Afinal, todos estavam disputando acordos com o PP, de Maluf, e PSB, de Erundina. Talvez, só Erundina não soubesse disso. É o que ela tenta fazer transparecer. Onde ela estava? No céu, onde se esconde o suprapartidarismo Divino? E, quando de lá desce, cai nos braços exclusivos da Veja (vejam bem) para dizer ao Brasil (nem ao PSB ou PT): “Assim não brinco mais”. Se ela não fosse “macaca velha” (expert) da política nacional e paulista e, ademais, hiper-especialista sobre os efeitos da dominação midiática no Brasil, pela liderança que ocupa sobre o tema no Congresso, de minha parte teria um desconto e eu, simples internauta, a desculparia.
Mas, como não é o caso, aconselho-lhe desgarrar-se da hipocrisia.

Responder

spin

19 de junho de 2012 às 07h02

O DEM, que apoia o Serra, é mais corrupto do que o PP. Haddad criará sistemas rígidos de controle sobre seus gestores. Roubar, como está ocorrendo na adminstração Kassab/Serra isso não ocorrerá na administração Haddad/Erundina.
http://3.bp.blogspot.com/_6D_8HEo0wb8/TLeRAqgkEQI/AAAAAAAABSQ/AjNh9l–x_U/s1600/Ranking+Corrup%C3%A7%C3%A3o.JPG

Responder

    FranciscoD.A.

    19 de junho de 2012 às 20h21

    Haddad nao se elege nem para monitor de classe de 5a. serie ginasial em SP…
    Destruidor do ENEM, Destruidor das universidades federais, pai do Kit Gay, mais stalinista que o proprio STALIN…

    HADDAD NASCEU MORTO!!!!

    Responder

      admin

      19 de junho de 2012 às 20h25

      Você é uma analista excepcional. Haddad é mais stalinista que o próprio Stalin, uau.

      Responder

        FranciscoD.A.

        19 de junho de 2012 às 20h30

        Vc nao viu o C.V. dele? VEJA ( baita revista, alias…)

        Responder

Deixe um comentário